AMOR ÁGAPE E AMOR PHILEO


O SEXTO SELO
William M. Branham
23 de março de 1963
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

256 – Vocês sabem que tenho uma esposa que amo muito, se chama Meda. Eu não ia me casar com ela por causa do grande amor que tive para com minha primeira esposa, a qual morreu aos três anos de casados. Porém com o tempo cheguei a amar muito a Meda;  e ainda que a quisesse tanto, não me haveria casado com ela se Deus não me dissesse que o fizesse. Vocês todos sabem a história disso, como foi que ela foi orar e eu também, e então Ele me disse exatamente o que devia fazer, que me casasse com ela, e me disse até a hora da cerimônia. Ela é uma dama preciosa, e agora são oito horas lá em casa; e nesta hora provavelmente esteja orando por mim. Um dia ela me disse: “Olha Bill, quero te fazer uma pergunta acerca do Céu”.

257 – Disse: “Muito bem, Meda, o que é?”

258 – Disse: “Tu bem sabes que te amo, verdade?”

259 – Lhe respondi: “Naturalmente”.

260 – Ela continuou: “E sabes que Hope também te amava muito”.

261 – Disse: “Sim”.

262 – Ela disse: “Agora, eu não creio ser ciumenta, porém Hope era ciumenta. Agora, quando chegarmos ao Céu, e tens dito que a viste ali”.

263 – Disse: “Sim, ela estava; eu a vi. A vi em duas ocasiões. Ela está ali me esperando; e também está nossa filha Sharon. Eu a vi tal como estou olhando a ti”.

264 – Então ela disse: “Bom, quando nós chegarmos, qual das duas será tua esposa?”

265 – Lhe respondi: “Ambas: Ali não nos trataremos assim, sem dúvida ambas ocuparão o lugar”.

266 – Disse: “Eu não posso entender isso”.

267 – Então disse: “Olha, amada, assenta-te e deixa-me explicar-lhe algo. Eu sei que amas, e tu sabes como eu te amo, com todo respeito e honra. Agora, digamos que eu me vista bem e vá a cidade, e enquanto estou caminhando, uma jovem muito formosa, uma prostituta, venha e me abrace e me diga: “Irmão Branham, te amo tanto”. Que pensaria você disso?

268 – Disse: “Não creio que me agradaria em nenhum sentido”.

269 – Agora, responda-me isto: “Se tivésseis que escolher entre mim e ao Senhor Jesus Cristo, a quem amarias com mais fervor?” E naturalmente, isto era apenas uma conversa em família.

270 – Ela respondeu: “Amarias ao Senhor Jesus Cristo. Sim, Bill, por mais que te ame, teria que deixar-te antes que deixar a meu Senhor.”

271 – Lhe respondi: “Obrigado querida. Me agrada ouvir-te dizer isso. Agora, que tal se essa mesma prostituta chegasse ao Senhor Jesus Cristo e lhe abraçasse dizendo-lhe: “Jesus, eu te amo”? Que pensarias disso?”

272 – Disse: “Isso me agradaria muito”.

273 – Então, vêem vocês? Ali se efetua uma mudança do amor que se expressa com a palavra grega phileo, ao outro amor ágape. Porque este é um amor muito mais elevado. E ali não existe isto de marido e esposa para criar filhos; tudo isso desaparece.

274 – Ali não existem as glândulas sexuais, ou seja, que nesse sentido todos são iguais. Pense acerca de você mesmo sem glândulas sexuais. A razão de ter essas glândulas agora é para provar a terra. Porém não haverá nada disso ali. Ali não haverá nem glândulas masculinas nem femininas. Porém o que haverá é a estatura da arte de Deus. Correto. Será uma coisa verdadeiramente genuína, sem nada deste amor natural, o amor phileo. Todo o amor será ágape.

275 – Portanto, uma esposa não seria nada mais que uma possessão formosa, e se pertencem um ao outro, o varão e a fêmea naturalmente. Não será questão de esposo e esposa. Porquanto não existirá o amor phileo, então não haverá nada de ciúmes. Essas coisas jamais se conhecerão. Somente serão homens e mulheres, jovens e formosos, que viverão para sempre.

276 – Então ela me disse: “Agora eu vejo bem”.

277 – Disse: “Muito bem”.

278 – Agora, quero relatar-lhes um sonho que tive. Nunca o tenho anunciado assim publicamente. Como que um mês depois dessa conversa com minha esposa, sonhei que estava de pé ali nessa grande ocasião quando cada um estava recebendo sua coroa.

279 – Havia um grande trono, e Jesus e o Anjo que recolhia os dados estavam de pé ali. E havia uns degraus de marfim branco e formavam como que um círculo, uma coisa panorâmica ao redor. E dessa maneira a grande multidão que estava à frente podia ver tudo o que sucedia.

280 – Eu estava de pé muito atrás para um lado. E estava muito tranqüilo, nunca pensava que teria que subir aqueles degraus brancos. Ouvi ao Anjo chamar um certo nome, e era um nome que eu conhecia. Olhava por toda a multidão e logo via ao irmão ou a irmã que ia caminhando. O Anjo estava ao lado de Cristo, e fixava bem para ver se cada nome estava escrito no Livro da Vida; então Cristo via a cada um quando se apresentava e lhes dizia: “Bem, bom e fiel, entra no gozo de teu Senhor, preparado para ti desde antes da fundação do mundo”. E eu olhei par a ver onde chegaram, e era um novo mundo cheio de gozo. e pensei: “Quão maravilhoso é, como entram por ali, e daquele lado se encontram, e ali estão regozijando-se e subindo grandes montes e lugares tão formosos!” Pensei: Quão formoso! Glória! Aleluia!” E eu estava saltando de puro gozo.

281 – Logo ouvia que chamavam outro nome que eu conhecia, e eu dizia: “Eu o conheço; ali vai”.

282 – E o Senhor lhe dizia: “Entra no gozo de teu Senhor, bem e fiel servo”.

283 – Exclamei: “Glória a Deus! Glória a Deus!”

284 – E era tão real como por exemplo se dissesse: “Orman Neville”. É nosso irmão Neville. E eu dissesse regozijando: “Ali está”. Ele sairia dentre a congregação e subiria, e Cristo lhe diria: “Entra no gozo do Senhor que tem sido preparado para ti desde antes da fundação do mundo. Entra”. E nisso o irmão Neville começou a mudar e entrou a esse lugar gritando e louvando a Deus. E eu estava também feliz e gritando, e disse: “Glória a Deus!” E estava assim a um lado regozijando-me ao ver a cada irmão entrar. Então este Anjo do Livro parou e disse: “William Branham”.

285 – Nunca pensei que caberia a mim subir ali. E nisso me sobreveio um temor tremendo, e pensei: “Em verdade terei que fazer isto?” E comecei a caminhar. E todos estavam me abraçando enquanto passava, e me diziam: “Deus lhe abençoe, irmão Branham”. Estava passando por uma multidão de gente e todos me apertavam a mão saudando-me. E eu dizia: “Obrigado, obrigado, Deus lhes abençoe”. Era como quando saio de alguma campanha e trato de chegar ao carro.

286 – E ao chegar aos degraus, levantei o pé para dar o primeiro passo para subir e pensei: “Quero vê-lo daqui”. E estando de pé ali, senti que algo me tomou m braço; era o braço de outra pessoa. Me voltei para ver, e ali estava Hope com seus olhos escuros e seu cabelo longo e negro que lhe caía por toda as costas, estava vestida com uma veste branca, e estava me olhando. Disse: “Hope!” E nisto senti algo que tomou meu outro braço; me voltei, e ali estava Meda com esses olhos escuros e seu cabelo tão longo e negro caindo-lhe pelas costas, e também estava vestida de branco. Disse: “Meda!” Elas então se olharam uma a outra. Tinha a ambas em meus braços, e assim seguimos caminhando juntos.

287 – Então despertei; me levantei e me assentei na cadeira, e chorei. Pensei: “Oh Deus, oxalá isso suceda assim”. Ambas tiveram que ver comigo nesta vida, e tivemos filhos; e agora ali estávamos entrando juntos ao novo mundo onde somente existirá a perfeição.

288 – Vai ser uma coisa maravilhosa. Não deixe escapar; não lhe escape. Pela graça de Deus faça todo o possível e logo Deus se encarregará do demais.


AMOR
William M. Branham
14 de março de 1958
Harrisonburg – Virginia – E.U.A.

27 – Essa é a grande necessidade pela qual o mundo está morrendo, e Deus é amor. Agora, você encontra na igreja o que impede a igreja, tem sido a concepção errada de amor.

28 – Agora, amor… Existe dois tipos diferentes de amor que é o amor verdadeiro. Um deles no grego é chamado de “Ágape.” Este é o amor de Deus. E então o amor pervertido daquilo que é o amor, é “Phileo”, que significa “o amor humano.”

29 – “Phileo” vem da palavra “companheirismo.” O amor phileo é aquele que você tem pela sua esposa. E se um homem flertasse com ela ou se a insultasse, você daria um tiro arrancando seus miolos. É isto que o amor Phileo fará. Ele é acompanhado pelo ciúme. E muitas outras coisas o acompanham.

30 – Mas o amor Ágape faria com que você orasse pela sua alma pecaminosa. Esta é a diferença entre os dois amores. O amor de Deus é o princípio do amor. E a fonte do amor. E isto está faltando na igreja hoje, aquele verdadeiro amor Ágape que faz com que você sinta amor pelo seu inimigo.

31 – Oh, se tivéssemos aquele tipo de amor, haveria um reavivamento que varreria esta nação de costa a costa e de norte a sul. E a razão pela qual não temos aquele amor… Esta é a razão principal pela qual a igreja não está progredindo como ela deveria.

32 – Nós não precisamos de teologia. Nós precisamos somente do amor verdadeiro para acompanhar a teologia que já conhecemos. Todos nós discutimos tanto se devemos batizar para trás, ou para frente, ou seja lá como for. Mas como você é batizado não faz nenhuma diferença, ou a qual igreja você pertença, ou que evidências você tem de que é um cristão, se você não tiver amor, você não tem Deus.

33 – Nós precisamos de amor. “Deus amou o mundo de tal maneira, que Ele deu o Seu filho unigênito.” Agora, quando o amor é projetado, e ele chega a seu fim, a graça soberana produz o que o amor projetou. Quando Deus amou O mundo de tal maneira que O Seu amor estava no fim de seu seguimento e então aquele amor projetou a graça soberana que nos deu o Salvador.

34 – Foi assim que recebemos Jesus. É porque Deus amou o mundo. Algo foi produzido por causa do Seu amor. E foi produzido Jesus, o Salvador. A grande velha história a qual esquecemos tão fácil…

35 – Há muitos anos lá na Suíça, e alguns de vocês, homens e mulheres que têm mais ou menos a minha idade, podem se lembrar lendo isto em suas anotações. A Suíça era um pequeno grupo de pessoas que saiu lá das montanhas da Alemanha. E eles ajuntaram para si mesmos uma pequena economia. Eles não eram um povo guerreiro. Eles eram um povo pacífico.

36 – E de repente, ali veio uma guerra contra eles. E os suíços apanharam todas as suas velhas foices afiadas, e paus, pedras, e o que eles puderam encontrar e desceram das montanhas para se encontrar com o inimigo na planície.

37 – E ali estavam eles de pé, todos recuados, apenas um grupinho de pessoas, e um grande exército marchando, se aproximava como um muro de tijolos. Eles não tinham chance.

38 – Mas ali havia um herói no meio deles chamado Arnold Von Winkelried. E ele beijou a sua esposa e suas crianças dando adeus, poucas horas antes de ir para a batalha. Ele amava o seu lar. Ele amava a sua nação; portanto, o seu amor o constrangeu a fazer algo em relação àquilo.

E ele disse: “Homens da Suíça, neste dia eu darei a minha vida pela Suíça.”

39 – Eles disseram: “O que você fará, Arnold von Winkelried?”

40 – Ele disse: “Apenas me sigam e lutem pelo que vocês possuem.” E ele levantou os seus braços para cima e olhou em direção às pontas das lanças enquanto seguiam marchando como um grande imenso muro. E ele encontrou a ponta das lanças. E ele gritou: “Abram caminho a liberdade.” E ele começou a correr com as suas mãos levantadas. E ele gritou novamente: “Abram caminho à liberdade.”

41 – Antes de dar sua vida, ele disse: “Lá do outro lado da montanha, há uma, pequena casa branca, e duas criancinhas e uma dócil esposa a quem eu nunca mais verei. Cuidem deles. Mas eu darei a minha vida para defendê-los.”

42 – O amor faz você fazer coisas, e quando a igreja obtiver o verdadeiro amor de Deus em seu coração, ela fará coisas. Eles não se envergonharão. Oh, Cristo não quer que você seja… Não é tanto o fato de ser leal. Ele não quer ser o seu patrão; Ele quero seu companheirismo. É isto que Deus quer, ter companheirismo com você.

43 – E enquanto este Arnold Von Winkelried corria em direção as linhas, ele agarrou um punhado de lanças e as cravou em seu coração enquanto caía sobre elas e mergulhava para a morte. Foi um ato tão corajoso que aquilo derrotou o inimigo. E aqueles que O seguiram, gritando com as foices em suas mãos e pedras e rochas e paus, expulsaram o inimigo do país. E a Suíça nunca mais teve uma guerra desde aquele dia até este.

44 – Aquele heroísmo raramente comparado e nunca superado, mas oh, aquilo foi uma coisinha. Um dia quando a raça caída de Adão foi colocada em um canto, eles tinham …?… e leis. E eles os havia recusado, e o diabo, pecado e enfermidade, havia colocado a raça de Adão em um Canto. E ali houve Um que saiu do céu, disse: Eu irei até a terra, porque Deus amou o mundo de tal maneira que o Seu amor O constrangeu a fazer algo. Ele projetou um Salvador, o Qual veio a terra e encontrou as mais grossas lanças, que era a morte, e mergulhou naquilo.

45 – E no dia em que Ele ascendeu ao alto e Ele enviou de volta o Espírito Santo, e disse para a Sua igreja; “Tome isto e lute da melhor maneira que você puder.”

46 – Aí está onde a igreja perde isto hoje: O amor de Deus que não derrama sobre os corações um Espírito Santo, e os homens com medo de toma-lo. Seria melhor você tomar alguma teologia feita pelo homem e tentar lutar. Você perderá. Tome o que o nosso Líder deu. O Senhor Deus te dará fortalecimento. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o Seu Filho unigênito.”

47 – Oh, eu tenho observado isto… Muitos de vocês leram o livro daquela época lá em cima em Portland, Oregon, quando um maníaco correu até a plataforma. Contudo, isto termina em uma pequena linha individual.

48 – O maníaco subiu até a plataforma naquela noite diante de seis mil e quinhentas pessoas e ele ia me matar. Um enorme gigante troncudo, pesando cerca de cento e quinze quilos ou talvez mais, ficou aproximadamente a uns dois metros, um maníaco que havia saído do sanatório mental. E eu estava falando sobre a fé. Eu pesava cerca de setenta e cinco quilos. E eu vi cerca de trezentos pregadores correrem da plataforma, porque eles O conheciam. Ele odiava pregadores. E ele estava sendo procurado pela lei.

49 – E quando ele correu para a plataforma, eu não o conhecia. E ele deu um grito bem forte e cerrou os seus dentes, e os seus olhos voltados para trás. E ele começou a andar em minha direção. E ele disse: “Seu hipócrita. Sua serpente rastejante,” ele disse, “em cima desta plataforma, colocando a si mesmo como um servo de Deus. Você não passa de um hipócrita.”

50 – Todo mundo ficou quieto. Naquele momento dois pequenos policiais que eu havia guiado a Cristo, correram lá do vestiário para agarrá-lo. E eu acenei para eles. Eu disse: “Este não é um assunto de carne e sangue.” Mas a coisa estranha foi que quando o homem subiu ali em cima, eu não fiquei com medo. Agora, o amor perfeito lança fora o medo e esta é a razão pela qual as pessoas não tomam Deus em Sua Palavra para a cura. Elas não O amam o suficiente, porque você tem medo Dele não cumprir com a Sua Palavra. Esta é a razão pela qual as pessoas temem que alguém diga algo contra elas se elas receberem o Espírito Santo. Elas têm medo que alguém ria e critique. Mas quando o amor chega…

51 – O que fez Moisés sair do Egito? O trono estava aos seus pés, porém ele considerou a vergonha de Cristo maior riqueza do que todos os tesouros do Egito. Por que? Não disse: “Agora, eu não faço isso para levar vantagem com vocês,” mas para tomar o lugar com o seu povo. E é isto que o Espírito de Cristo faz, tomar o Seu lugar com as pessoas.

52 – Foi isto que fez Cristo tomar o Seu lugar com o povo. É isto que faz um cristão hoje sair e tomar a sua posição com Cristo, viver ou morrer. O companheirismo, amem uns aos outros. E quando você ama a Deus, você não tem medo do que o mundo tenha para dizer ou fazer.

53 – Quando este maníaco levou para trás o seu enorme braço, algo aconteceu. Oh, eu gostaria de poder viver daquele modo o tempo todo. E ele avançou em minha direção. E ele levou para trás seus grandes e fortes braços.

54 – Agora, é melhor você não estar apenas brincando. E melhor você saber a respeito de que você está falando. E com os feiticeiros na África, os homens do ‘voodoo’ na Índia, eles te desafiarão. Mas se você realmente O ama, não fique com medo. Ele disse: “Eu estarei contigo.” Oh, eu nunca vi isto falhar e isto não falhará.

55 – Então o — o homem chegou bem perto de mim, e o povo simplesmente se silenciou. E ele se retraiu, grosseiramente e cuspiu em toda a minha face. E ele disse: “Sua cobra rastejante. Eu vou mostrar quanto você e servo de Deus. Eu vou te jogar bem lá no meio daquele auditório.” Ele era bem capaz de cumprir com a sua ameaça. Mas ele não conhecia Deus. Aquela era a coisa principal. Eu continuei bem quieto, não disse nada. E meu coração estava partindo por ele. Agora, você simplesmente não pode imaginar o que é aquilo. Aquilo tem que ser real. As pessoas têm visto tanta simulação no amor, até ficarem enojadas e cansadas disto. Seja o que você for. Se você é um cristão, seja um. A graça de Deus te fará um.

56 – E o homem chegou mais perto de mim, e eu senti amor por ele, porque eu sabia que ele não tinha intenção de fazer aquilo. Eu pensei: “É o diabo quem faz aquele homem dizer aquilo. Ele é um homem que amaria a sua família como eu amo a minha. Ele gostaria de comer, beber e ter companheirismo. Mas a coisa é, é porque o diabo se apossou dele. Ele é um ser humano do mesmo modo que eu sou,” estes tipos de pensamentos.

57 – E você não pode fazer aquilo a não ser que Deus o faça por você. E quando ele se aproximou de mim, ele levantou para trás os seus braços, e ele disse: “Eu simplesmente vou te nocautear no meio desse auditório, e quebrar cada osso deste velho, pequeno e frágil corpo seu.” Eu não abri a minha boca e não disse uma palavra.

58 – Mas então, de repente, algo começou a falar. E o Espírito Santo começou a falar, e disse: “Porque você desafiou o Espírito de Deus nesta noite, você se prostrará aos meus pés.” Ali estavam os dois, a ameaça e a profecia.

Ele disse: “Eu vou te nocautear no meio do auditório.”

O Espírito de Deus disse: “Você se prostrará aos meus pés.”

59 – Ele disse: “Eu te mostrarei aos pés de quem eu vou cair.” E ele levou para trás o seu braço para me acertar e mesmo assim não havia nenhum medo.

60 – Eu não estava ali porque eu queria ser visto; eu estava ali com uma condição de Deus para completar. E quando ele começou a atacar, algo apareceu. Ele disse: “Satanás, deixe o homem.” E quando isto foi dito, seus grandes olhos pareciam sair para fora, seus dentes totalmente cerrados, e ele se virou e caiu sobre os meus pés, até os policiais chegarem para tirá-lo, rolando dali.

O que foi aquilo? Amor. O amor conquistará o maior inimigo que exista na face da terra. E o amor. Apenas…?… agora de vida.


ADOÇÃO – II PARTE – MANIFESTAÇÃO DOS FILHOS DE DEUS
William M. Branham
18 de Maio de 1960
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

60 – Lá em cima no além, acima, um milhão, centenas de milhões de milhas, há um espaço daquele tamanho, e este é perfeitamente o amor ágape. Cada vez que você dá um passo para este lado, isto estreita uma polegada. E você sabe quão pequeno isto seria quando chegasse na terra. É uma sombra da sombra das sombras. Isto é o que você tem, isto é o que eu tenho, uma sombra da sombra das sombras do amor ágape.

61 – Há algo em você, há algo em cada mulher aqui que passou dos vinte, há algo em cada homem aqui que passou dos vinte, que anelaria permanecer. Você simplesmente tem cinco anos, isto é de quinze a vinte. Após os vinte você começa a morrer. Mas, aos quinze você é simplesmente uma pessoa adolescente então. E você amadurece até que  você chegue aos vinte. E após os vinte, oh, você diz, “Eu simplesmente sou um homem bom”. Você simplesmente diz isto, mas você não é. Você está morrendo e se queimando, não importa o que você faça. Deus te fez até aquela idade mas então você morrerá. Agora o que aconteceu? Agora você começa a morrer, mas lá há algo em você que diz, “Eu desejo ter dezoito outra vez”.

62 – Agora eu desejo lhe perguntar algo. O que seria se você tivesse nascido há quinhentos anos atrás e você tivesse permanecido com dezoito anos de idade até hoje? Se você não fosse um velho, mas tivesse idéias de quinhentos anos atrás! Antes dos pais peregrinos alguma vez virem até aqui, e você sendo uma jovem com aquele tipo  de ideia. Então, seria melhor simplesmente seguir em frente e ficar velho e viver quinhentos anos. Vêem, há algo  errado.

63 – Você diz, “Bem, agora mesmo eu sinto muito bem, irmão Branham. Oh, eu – eu – eu – eu tenho dezoito, eu tenho dezesseis, eu sinto bem”. Querida, deixe-me lhe dizer algo. Como sabe você se sua mãe está vivendo neste minuto, se ela não está nesta igreja? Como sabe você se seu namorado não acabou de morrer a poucos minutos atrás, ou a sua namorada?  Como sabe se pela manhã você não será um cadáver em sua casa? Como sabe você se sairá da igreja nesta noite, vivo? É tal a incerteza. Não há nada certo. Se você tem quinze, doze, dezenove, setenta e cinco, ou noventa, há… tudo incerto. Você não sabe onde você está firmado. Mas ainda você deseja voltar aos quinze, dezoito. O que faz você fazer isto?

64 – Agora, se você volta aos dezoito e permanece  lá, e nunca fica enfermo e nunca está… você teria que  ter outra pessoa com você, porque você cresceria, vê. As pessoas seguiriam em frente em outras eras e você seria um antigo. Você estaria pior do que se você tivesse ido com eles. Mas há algo que te chama para estar lá. Este é aquele pequeno ágape, aquela pequena sombra que te faz… Algo acima daqui.


O SEGUNDO SELO
W.M. Branham
19 de março de 1963
Tabernáculo Branham
Jefersonville – Indiana – U.S.A

49 – Não senhor! Isso não é verdade. É uma mentira. Eu não odeio as mulheres. Não senhor. Elas são minhas irmãs, sim são irmãs. Porém a verdade é que o amor é corretivo; se não é corretivo, então não é amor. Se é amor sem correção, então é amor “phileo” e não amor “ágape”. Correto. Você pode ter amor phileo para alguma dama formosa, mas o amor ágape é algo muito diferente, porque é amor que sobrepassa tudo e se une com Deus num lugar onde se pode viver eternamente. Agora pode ser que isso soe de uma maneira diferente ao que quero dizer, mas confio que me entendam bem.


O NOME DE JESUS
William M. Branham
28 de Setembro de 1958
Jeffersonville – Indiana – U.S.A

81 – E então, o primeiro e grande Espírito do Senhor, o qual é amor. Deus como o grande arco-iris; não poderíamos imaginar o que Ele parece. Mas somente dizemos que Ele parece ao arco-iris em Espírito. O Espírito perfeito do amor, vermelho; azul, o Espírito perfeito do companheirismo, são todos Espíritos perfeitos. E então eles começam a se concentrar, diminuindo, e elas se diminuem até ao amor Phileo ou amor Ágape ao amor Phileo, da luxúria, até o mais baixo. Então Deus, Ele mesmo se tornou Homem, Jesus, desceu da mesma maneira nas profundezas mais baixas do inferno e tirou aqueles que Ele conhecia antes da fundação do mundo cujos nomes estavam escritos no Livro, e Ele mesmo os redimiu de volta. Aí está você, a história da redenção não pode ser totalmente conhecida até que O vejamos e nos encontremos em Sua semelhança.


NAS ASAS DE UMA POMBA BRANCA
William M. Branham
28 de Novembro de 1965
Shreveport – Louisiana – U.S.A.

45 – Agora, eu sempre tenho falado que a pomba é um símbolo de Deus, e o corvo sendo o símbolo do hipócrita. Um corvo pode parar sobre um corpo morto e corrompido e comer dele todo o dia e logo levantar voo e ir ao campo de trigo e comer do grão junto com a pomba. A pomba pode comer trigo, mas não comerá um corpo podre. Vêem? Ela simplesmente não pode fazê-lo, não tem estômago para isso. E eu me pergunto por que não pode fazê-lo;  ambas são aves, são ambos pássaros. Mas, por que?  É a estrutura delas.

46 – E assim é com um genuíno cristão. Um… apenas um Cristão denominacional pode engolir qualquer coisa, mas um genuíno cristão nascido de novo não pode tomar as coisas do mundo.  Sua constituição é diferente.

47 – Descobri que a pomba não tem nenhum fel. Não existe fel na pomba porque não necessita dele.

48 – Assim é com um genuíno cristão, não necessita de nenhuma amargura, vêem, porque ele só pode comer o alimento de Deus. E não necessita de amargura para dissolver isso; toma amor, veja, então ele… para dissolver o alimento. A amargura: “Ó” eles dizem, “bem…” Eles diferem com Isto. Mas o amor sempre  recebe Isto, a Palavra de Deus.

49 – Agora, ela  não tem fel, portanto ela não poderia … é simplesmente contra si próprio comer qualquer coisa ruim. E se ela o fizesse, aquilo a mataria. Mas não há nenhum perigo, ela não o comerá; ( Oh – oh ), porque  não tem apetite para aquilo.

50 – Assim é um genuíno cristão. Sabia você que a um genuíno cristão Deus não lhe imputa pecado? Davi disse: “Bem-aventurado é o homem a quem Deus não lhe imputa pecado.” Quando você é lavado no Sangue do Cordeiro ( não por manufatura de um crente, porém realmente no – no Sangue do Cordeiro ), Deus não imputa pecado a você em nada que haja feito, porque você está sob o Sangue e Ele não o vê. Há um sacrifício de Sangue; e a única forma em que Ele pode ver você, é da forma que viu a você antes da fundação do mundo quando Ele pôs seu nome no Livro da Vida do Cordeiro. Isso é tudo que Ele pode ver, porque você tem sido redimido de tudo que você tem feito, você tem sido lavado no Sangue do Cordeiro. Portanto não há fel em você, não há hábitos impuros  em você, porque o Sangue do Cordeiro tem feito isto; e Deus não pode lhe imputar pecado  uma vez que você tem uma oferta pelo pecado esperando por você ali.

51 – “Bem,” você diz: “isso me dá muita liberdade então, irmão Branham, eu posso fazer o que quiser.” Eu sempre faço; sempre. Mas quando um homem pode ver claramente o que Jesus tem feito por ele, e volta atrás a fazer algo contrário a Ele, demonstra que nunca recebeu a Cristo.

52 – Eu tenho a minha esposa assentada ali atrás. É dez anos mais nova que eu, e está tão grisalha  quanto eu. A razão disto é porque ela tem permanecido entre mim e – e o mundo exterior. Se eu fosse ao estrangeiro, e eu … que família seria esta para se viver nela, se eu reunisse a minha família ao meu redor e dissesse: “Olhe aqui, senhora Branham, você tem que saber que você é a senhora William Branham. Você não terá nenhum outro marido enquanto eu estiver fora. Não vá olhar para nenhum outro homem,” e todas estas coisas. “Não vá flertar de modo algum. Se o fizer, quando eu voltar vou me divorciar de você.”

53 – E ela virasse e me dissesse: “Agora,  meu bom homem, eu também quero lhe dizer uma coisa. Você não sairá com nenhuma outra mulher enquanto estiver fora. Você não fará isto e aquilo. Se você o fizer, simplesmente considere-se divorciado quando voltar para casa.

54 – Agora, seria essa uma família maravilhosa? Vêem? Não! Se eu realmente a amo … Embora  creia  que se eu realmente cometesse algum erro, e escorregasse e fizesse algo errado, eu creio que ela me perdoaria por isso, porque ela me ama. E se ela o fizesse, eu creio que eu a perdoaria por isso; certamente, porque eu a amo. Mas se eu realmente a amo assim, desde que eu a ame dessa forma ela não terá porque se preocupar. Embora me perdoasse, eu não a magoaria por nada. Eu – eu – eu me sentiria o sujeito mais culpado do mundo, eu não poderia esperar pela hora de dizer sobre o que eu havia feito,  porque a amo. Bem, isto … Se eu a amo com amor phileo assim, quanto maior seria meu amor ágape a Cristo Jesus?

55 – Se eu fumasse um cigarro, ainda que nunca o tenha feito em minha vida; porém imaginemos que eu o fizesse. Ele poderia me perdoar por isto, eu creio que Ele assim o faria. Se tomasse alguma bebida, nunca o fiz em minha vida, mas eu creio que Ele me perdoaria por isto. E eu O amo tanto, (Deus, me ajude) não quero fazer nada disso; vejam, porque eu O amo. Isso saiu de mim, porque quando Ele me transformou de um corvo a uma pomba, a coisa mudou, meus apetites e coisas me deixaram; então o pecado não me é imputado porque não é minha intenção fazê-lo, não está em mim  fazê-lo.


DESESPEROS
William M. Branham
01 de Setembro de 1963
Tabernáculo Branham – Domingo – Noite
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

67 – Eu creio que a razão pela qual não temos desespero é porque há uma escassez de amor, Deus, o amor de Deus. Eu acho que o amor de Deus causa desespero. Se Deus está em você, o Sinal dentro de você, e você vê as condições dos tempos, e pessoas andando no pecado da maneira que estão, isto o lançará em desespero. Eu creio que lançará.

68 – Agora a Palavra afirma claramente, se você quer anotar isto, em Gálatas 5:6 que: “A fé opera pela caridade.” Está vendo? “A fé opera pela caridade.” E a única maneira que você pode ter fé, é ter amor primeiro. Porque, afinal de contas, fé é o incentivo do amor. Incentivo, isto é exatamente o que – que é a fé. É um incentivo do amor. Agora, você, se você não tem amor, você não pode ter fé. Está vendo?

69 – Como você pode ter fé em sua esposa se você não a ama? Este é em phileo. Agora que tal em ágape, para com Deus? Como pode ser se você não ama a Deus?

Se você diz que ama sua esposa, e nunca lhe disse acerca disto, e nunca se assentou e a acariciou, e lhe expressou isto, a beijou, a abraçou, e lhe disse que é a melhor cozinheira do país, todas as coisas que você sabe, e quão bela ela é, e o quanto você a ama; se você não fizer isto, ela nunca saberá acerca disto. Esta é a maneira. Se você a ama, você expressa.

70 – Esta é a maneira que fazemos para com Deus. Quando O amamos. Lhe dizemos. Nos assentamos e O adoramos, e O louvamos. E, vêem, o amor nos dirige a isso.

71 – Agora que tal se algo deve ser feito por sua esposa. Ora, isto o lançaria em desespero para fazê-lo. Que tal se alguém dissesse que sua esposa tem câncer? Que tal se alguém dissesse que sua – sua esposa tem tuberculose, e que ela está a ponto de morrer? Contudo, você, você – você faria qualquer coisa. Vêem, isto o lançaria em desespero.

72 – E é a mesma coisa que isso. Devemos ter amor antes que possamos ter fé. E fé…Quando temos amor genuíno, o que ele faz? Ele empurra nossa fé para a frente de batalha por Deus. Vêem? O pio amor genuíno por Deus e por Sua Palavra e por Seu povo, impulsionará a fé ali. O amor simplesmente agarra a fé, e simplesmente: “Venha, vamos!” E se vão, pois isto é o que o amor faz.


CRISTO É REVELADO EM SUA PRÓPRIA PALAVRA
William M. Branham
22 de Agosto de 1965
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

38 – Portanto, se as igrejas vissem isto e pudessem crer nisto desta maneira, não seria um tentando empurrar o companheiro para fora quando ele estivesse correndo com a bola. Um estaria protegendo o outro. Vêem? Quando o verdadeiro e real motivo e objetivo, não seria um tentando dizer, “Ei, eu também tenho isto, eu… eu… eu sou isto; isto…” Vêem, Deus não pode usar o homem. Há tantas personificações que seguem isto, e isto é Satanás; e as pessoas não podem ver isto. Eles estão tentando tirar a bola de alguém para quem foi dada. Deixe Deus levantar um certo ministério e observe quantos vão atrás daquilo. Vêem? Vêem?

39 – Agora, o amor genuíno para com Deus, “Não importa que parte eu seja, Senhor, se eu somente posso dizer uma palavra por isto para protegê-La, deixe-me fazer isto”. Vêem? Esta é a mesma coisa que seria a respeito de sua esposa. Se você realmente a ama (vêem?), não é um – um amor phileo, é um amor Ágape, um amor genuíno. Se ela pudesse viver com alguém mais feliz… Você não está casado agora, naturalmente, você não pode…


CASAMENTO E DIVÓRCIO
William M. Branham
21 de Fevereiro de 1965
Parkview Junior High School
Jefersonville – Indiana – U.S.A

56 – Agora, escutem e vejam se isto soa sensato a vocês. Por exemplo, se eu me preparo para ir ao exterior (agora, chamo minha família), chamarei minha esposa, e direi: “Nós… Eu vou viajar para outro país, querida.” (Agora, aqui está o lado do legalista.) “Agora, minha esposa, eu vou dar as ordens para você. Se você flertar com qualquer homem enquanto eu estiver fora, quando eu voltar, você será uma senhora divorciada. E eu não quero que você — chame atenção com os olhos, não quero você flertando! Você entende isto? Eu sou seu marido! Se você fizer isto, eu vou te repudiar quando voltar.”

57 – Então ela me agarra e me pega pela gravata e diz: “Meu bom homem, eu quero dizer algo a você!” Vê? Vê? Diz: “Se você olhar para qualquer mulher ou sair com qualquer mulher ou flertar com qualquer mulher, você será um homem divorciado quando voltar.” Ora, aquele não seria um lar feliz. Aquele é o lado dos legalistas.

58 – Está bem. Agora, o outro lado é, se eu for a outro país, e eu fizer algo errado, vou e digo: “Bem, olha, eu sairei com esta mulher. Oh, não há problema com minha esposa; ela não se importaria.” Minha esposa fala: “Vou sair com este homem. Bill não se importa com isto; ele não se importaria.” Se eu não me importo com isto, então há algo errado comigo e eu não amo essa mulher da maneira correta. E se ela não se importa com aquilo, há algo errado com ela. Ela é minha esposa. Eu não quero outro homem gracejando com ela. Ela é minha esposa.

59 – Agora, o correto disto é, ambos têm uma verdade, porém não a verdade exata. Agora, quando eu vou viajar para outro país, para fazer do jeito certo, minha pequena família se reúne e nós oramos um com o outro, e eu os entrego a Deus e eles me entregam a Deus. E fazemos assim, quando vamos a outro país, quando eu vou ao exterior. Agora, eu sei que ela me ama; eu tenho confiança nela. E eu a amo; ela tem confiança em mim. Uma vez que eu a ame assim, ela não tem preocupação nenhuma quanto a eu sair com outra mulher. Desde que ela me ame corretamente, ora, não há necessidade nenhuma de eu pensar sobre qualquer outro homem saindo com ela, porque ela é minha esposa e eu confio nela.

60 – Eu creio, que se fizesse algo realmente errado, se cometesse algum erro, e saísse com alguma mulher e depois voltasse e confessasse isto a ela e lhe dissesse: “Meda, não fiz aquilo por querer; eu somente fui apanhado numa armadilha; aquela mulher correu para mim e — e — ah — me agarrou  pelo braço e começou assim — e — assim,” eu creio que ela compreenderia. Eu creio que ela me perdoaria por aquilo. Porém eu não faria aquilo por nada, porque a amo! Nem que ela me perdoasse, eu não faria aquilo! Eu não iria magoá-la por nada! Mesmo que eu soubesse que ela me perdoaria por ter feito aquilo, eu não gostaria de magoá-la!

61 – E esta é a maneira que é com Deus. Se eu — se um amor Phileo (que é o amor humano, amor fraterno), pode fazer um homem sentir aquilo por sua esposa, que tal o amor Ágape (a palavra grega significa o amor de Deus), como me faria sentir sobre Jesus Cristo? Como… Desde que eu quero fazer isto, está no meu coração para fazê-lo. Bem eles — digo, enquanto está no meu coração fazer aquilo, eu — eu vou e faço aquilo. O legalismo não me deixa fazer aquilo. Porque eu sei que seria castigado por fazê-lo. Porém a verdade real disto é, é quando o amor de Deus entra em seu coração, até ao ponto em que você deseja fazer aquilo. Essa é a verdade sobre aquilo. Aí estão os dois ensinos. Nem legalismo ou outro, ou o calvinismo; ambos.


A ELE OUVI
William M. Branham
12 de Julho de 1960
Klamath Falls – Oregon – U.S.A.

10 – Hoje, nós misturamos tudo isto. Nós tentamos colocar o elemento humano nisto. Como o amor, nós tentamos usar o amor, o amor de Deus, como fazemos com  o amor humano. Você não poderia apaixonar por Deus como aconteceu com a sua esposa. Você não poderia apaixonar por Deus como acontece com o seu marido,  ou sua namorada, ou namorado. São dois amores completamente diferentes. Um… Mesmo nas palavras gregas, elas são diferentes. Uma delas é chamada de Phileo; este é o amor que você tem pela sua esposa. Esta espécie de amor te faria matar um homem por – ciúmes… Porém o amor Ágape, o qual é um amor pio, ao invés de matar o homem, isto te faria  orar por sua alma pecaminosa. Isto é certo. Isto é o quanto há de diferença.

11 – E quando você tem o elemento humano misturado com o cristão, o elemento de Deus, então teremos simplesmente uma confusão disto. Porque conhecemos somente através de polegadas, pés, milhas e assim sucessivamente, por onças e libras e tudo mais; isto é tudo que sabemos. Nós somos pessoas do tempo. Deus é eterno; Ele não tem polegadas, nenhuma milha, nem ontem, nem amanhã. É tudo eternidade com Ele. E tentamos trazer a grande e infinita mente de Deus até a nossa pequena e finita mente. E, oh, nós simplesmente ficamos confusos. Então a melhor coisa a fazer, é ler a Sua Palavra; e lembrar que a Sua Palavra não irá contradizer a Si Mesma.Tenho estado no ministério por trinta e um anos e tenho oferecido qualquer valor do salário de um ano para qualquer um que puder me mostrar uma Escritura que contradiga com a outra e que não esteja de acordo com a Palavra de Deus. Isto é certo. Quando as pessoas lhe disserem que a Palavra contradiz a Si Mesma, diga-lhes que elas não sabem do que estão falando. Deus escreveu isto em enigmas e parábolas, para que então Ele pudesse esconder isto dos olhos sábios e entendidos e revelar aos pequeninos, os tais aprenderiam. Jesus agradeceu ao Pai por fazer isto. Não é isto correto?


POR QUE NÃO SOMOS UMA DENOMINAÇÃO?
William M. Branham
27 de Setembro de 1958
Tabernáculo Branham – Sábado – Noite
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

232 – Você – você está num espaço de tempo, e a única coisa que é Eterna é a que não teve começo ou fim. Qualquer coisa Eterna jamais teve começo, ou jamais terá fim. Está vendo? Então se você é uma parte de Deus, o Espírito que está em você jamais teve começo ou jamais terá fim, e você é Eterno com o Espírito que está em você. Está vendo? Como o – o – o amor ágape, então decai ao amor fileo, e então para o amor sensual, mantém-se simplesmente decaindo e decaindo, pervertendo-se até que de aglomeração vire em confusão. Ora, a única maneira, Jesus desceu daquela mesma escada, para pegar e levar de volta novamente à mais alta forma; da mais baixa forma, da morte para a Vida, da doença para a saúde, da injustiça para a justiça. Estão vendo? Ele Se tornou da mais alta a mais baixa, para que pudesse trazer a mais baixa à mais alta. Ele veio a ser como eu para que, através de Sua graça, eu fosse como Ele; fosse um herdeiro do Trono na Glória. Estão vendo o que eu quero dizer com essas coisas? Agora olhem, lá atrás, antes que este mundo começasse com os átomos lá longe, quando Deus viu o que ia acontecer, ali mesmo Ele lhe viu, Ele me viu, Ele viu cada pulga, cada mosca, cada rã, cada mosquitinho, tudo que alguma vez estaria sobre a terra, Ele viu então. Sem dúvida que viu.


ADOÇÃO – IV PARTE – MISTÉRIO PREDESTINADO DE SUA VONTADE
William M. Branham
22 de Maio de 1960 – Noite
Jefersonville – Indiana – U.S.A.

210 – E, recordem, quando este sopro passar desta vida, para vocês velhos ou para vocês jovens, e vocês mães, quando vocês vêem os seus bebês, aquela nenenzinha que morreu quando ela não tinha nem mesmo oito dias de idade ou cinco dias de idade, ela será uma bela mulher, quando você a vir. Aquele velho vovô que era tão curvado, ele dificilmente podia ver para onde ele estava indo; quando você o vir, a vovó, ele será um bom jovem simpático, tão jovem com cerca de vinte anos de idade, simplesmente no esplendor da juventude. E ele será desta maneira para sempre. Você pode tocar em sua mão, você pode estreitar suas mãos. Você lançará os seus braços ao seu redor, mas ele não será o “maridinho”, ele será “irmão”. Oh, que coisa! Ele será muito maior do que um “maridinho”. Pensa você que o amava? Você certamente amava. Mas aquele era phileo; espere até que você receba o Ágape. Espere até que aquele amor Divino o apanhe, e então veja o que é. Este aqui é simplesmente como um lixo que está queimando, não é bom, não há nada nisto. A única coisa que eu te aconselho a fazer agora, é isto, meu… meu… meu amigo…

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Sem categoria.

Deixe seu comentário

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

AMOR ÁGAPE E AMOR PHILEO


O SEXTO SELO
William M. Branham
23 de março de 1963
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

256 – Vocês sabem que tenho uma esposa que amo muito, se chama Meda. Eu não ia me casar com ela por causa do grande amor que tive para com minha primeira esposa, a qual morreu aos três anos de casados. Porém com o tempo cheguei a amar muito a Meda;  e ainda que a quisesse tanto, não me haveria casado com ela se Deus não me dissesse que o fizesse. Vocês todos sabem a história disso, como foi que ela foi orar e eu também, e então Ele me disse exatamente o que devia fazer, que me casasse com ela, e me disse até a hora da cerimônia. Ela é uma dama preciosa, e agora são oito horas lá em casa; e nesta hora provavelmente esteja orando por mim. Um dia ela me disse: “Olha Bill, quero te fazer uma pergunta acerca do Céu”.

257 – Disse: “Muito bem, Meda, o que é?”

258 – Disse: “Tu bem sabes que te amo, verdade?”

259 – Lhe respondi: “Naturalmente”.

260 – Ela continuou: “E sabes que Hope também te amava muito”.

261 – Disse: “Sim”.

262 – Ela disse: “Agora, eu não creio ser ciumenta, porém Hope era ciumenta. Agora, quando chegarmos ao Céu, e tens dito que a viste ali”.

263 – Disse: “Sim, ela estava; eu a vi. A vi em duas ocasiões. Ela está ali me esperando; e também está nossa filha Sharon. Eu a vi tal como estou olhando a ti”.

264 – Então ela disse: “Bom, quando nós chegarmos, qual das duas será tua esposa?”

265 – Lhe respondi: “Ambas: Ali não nos trataremos assim, sem dúvida ambas ocuparão o lugar”.

266 – Disse: “Eu não posso entender isso”.

267 – Então disse: “Olha, amada, assenta-te e deixa-me explicar-lhe algo. Eu sei que amas, e tu sabes como eu te amo, com todo respeito e honra. Agora, digamos que eu me vista bem e vá a cidade, e enquanto estou caminhando, uma jovem muito formosa, uma prostituta, venha e me abrace e me diga: “Irmão Branham, te amo tanto”. Que pensaria você disso?

268 – Disse: “Não creio que me agradaria em nenhum sentido”.

269 – Agora, responda-me isto: “Se tivésseis que escolher entre mim e ao Senhor Jesus Cristo, a quem amarias com mais fervor?” E naturalmente, isto era apenas uma conversa em família.

270 – Ela respondeu: “Amarias ao Senhor Jesus Cristo. Sim, Bill, por mais que te ame, teria que deixar-te antes que deixar a meu Senhor.”

271 – Lhe respondi: “Obrigado querida. Me agrada ouvir-te dizer isso. Agora, que tal se essa mesma prostituta chegasse ao Senhor Jesus Cristo e lhe abraçasse dizendo-lhe: “Jesus, eu te amo”? Que pensarias disso?”

272 – Disse: “Isso me agradaria muito”.

273 – Então, vêem vocês? Ali se efetua uma mudança do amor que se expressa com a palavra grega phileo, ao outro amor ágape. Porque este é um amor muito mais elevado. E ali não existe isto de marido e esposa para criar filhos; tudo isso desaparece.

274 – Ali não existem as glândulas sexuais, ou seja, que nesse sentido todos são iguais. Pense acerca de você mesmo sem glândulas sexuais. A razão de ter essas glândulas agora é para provar a terra. Porém não haverá nada disso ali. Ali não haverá nem glândulas masculinas nem femininas. Porém o que haverá é a estatura da arte de Deus. Correto. Será uma coisa verdadeiramente genuína, sem nada deste amor natural, o amor phileo. Todo o amor será ágape.

275 – Portanto, uma esposa não seria nada mais que uma possessão formosa, e se pertencem um ao outro, o varão e a fêmea naturalmente. Não será questão de esposo e esposa. Porquanto não existirá o amor phileo, então não haverá nada de ciúmes. Essas coisas jamais se conhecerão. Somente serão homens e mulheres, jovens e formosos, que viverão para sempre.

276 – Então ela me disse: “Agora eu vejo bem”.

277 – Disse: “Muito bem”.

278 – Agora, quero relatar-lhes um sonho que tive. Nunca o tenho anunciado assim publicamente. Como que um mês depois dessa conversa com minha esposa, sonhei que estava de pé ali nessa grande ocasião quando cada um estava recebendo sua coroa.

279 – Havia um grande trono, e Jesus e o Anjo que recolhia os dados estavam de pé ali. E havia uns degraus de marfim branco e formavam como que um círculo, uma coisa panorâmica ao redor. E dessa maneira a grande multidão que estava à frente podia ver tudo o que sucedia.

280 – Eu estava de pé muito atrás para um lado. E estava muito tranqüilo, nunca pensava que teria que subir aqueles degraus brancos. Ouvi ao Anjo chamar um certo nome, e era um nome que eu conhecia. Olhava por toda a multidão e logo via ao irmão ou a irmã que ia caminhando. O Anjo estava ao lado de Cristo, e fixava bem para ver se cada nome estava escrito no Livro da Vida; então Cristo via a cada um quando se apresentava e lhes dizia: “Bem, bom e fiel, entra no gozo de teu Senhor, preparado para ti desde antes da fundação do mundo”. E eu olhei par a ver onde chegaram, e era um novo mundo cheio de gozo. e pensei: “Quão maravilhoso é, como entram por ali, e daquele lado se encontram, e ali estão regozijando-se e subindo grandes montes e lugares tão formosos!” Pensei: Quão formoso! Glória! Aleluia!” E eu estava saltando de puro gozo.

281 – Logo ouvia que chamavam outro nome que eu conhecia, e eu dizia: “Eu o conheço; ali vai”.

282 – E o Senhor lhe dizia: “Entra no gozo de teu Senhor, bem e fiel servo”.

283 – Exclamei: “Glória a Deus! Glória a Deus!”

284 – E era tão real como por exemplo se dissesse: “Orman Neville”. É nosso irmão Neville. E eu dissesse regozijando: “Ali está”. Ele sairia dentre a congregação e subiria, e Cristo lhe diria: “Entra no gozo do Senhor que tem sido preparado para ti desde antes da fundação do mundo. Entra”. E nisso o irmão Neville começou a mudar e entrou a esse lugar gritando e louvando a Deus. E eu estava também feliz e gritando, e disse: “Glória a Deus!” E estava assim a um lado regozijando-me ao ver a cada irmão entrar. Então este Anjo do Livro parou e disse: “William Branham”.

285 – Nunca pensei que caberia a mim subir ali. E nisso me sobreveio um temor tremendo, e pensei: “Em verdade terei que fazer isto?” E comecei a caminhar. E todos estavam me abraçando enquanto passava, e me diziam: “Deus lhe abençoe, irmão Branham”. Estava passando por uma multidão de gente e todos me apertavam a mão saudando-me. E eu dizia: “Obrigado, obrigado, Deus lhes abençoe”. Era como quando saio de alguma campanha e trato de chegar ao carro.

286 – E ao chegar aos degraus, levantei o pé para dar o primeiro passo para subir e pensei: “Quero vê-lo daqui”. E estando de pé ali, senti que algo me tomou m braço; era o braço de outra pessoa. Me voltei para ver, e ali estava Hope com seus olhos escuros e seu cabelo longo e negro que lhe caía por toda as costas, estava vestida com uma veste branca, e estava me olhando. Disse: “Hope!” E nisto senti algo que tomou meu outro braço; me voltei, e ali estava Meda com esses olhos escuros e seu cabelo tão longo e negro caindo-lhe pelas costas, e também estava vestida de branco. Disse: “Meda!” Elas então se olharam uma a outra. Tinha a ambas em meus braços, e assim seguimos caminhando juntos.

287 – Então despertei; me levantei e me assentei na cadeira, e chorei. Pensei: “Oh Deus, oxalá isso suceda assim”. Ambas tiveram que ver comigo nesta vida, e tivemos filhos; e agora ali estávamos entrando juntos ao novo mundo onde somente existirá a perfeição.

288 – Vai ser uma coisa maravilhosa. Não deixe escapar; não lhe escape. Pela graça de Deus faça todo o possível e logo Deus se encarregará do demais.


AMOR
William M. Branham
14 de março de 1958
Harrisonburg – Virginia – E.U.A.

27 – Essa é a grande necessidade pela qual o mundo está morrendo, e Deus é amor. Agora, você encontra na igreja o que impede a igreja, tem sido a concepção errada de amor.

28 – Agora, amor… Existe dois tipos diferentes de amor que é o amor verdadeiro. Um deles no grego é chamado de “Ágape.” Este é o amor de Deus. E então o amor pervertido daquilo que é o amor, é “Phileo”, que significa “o amor humano.”

29 – “Phileo” vem da palavra “companheirismo.” O amor phileo é aquele que você tem pela sua esposa. E se um homem flertasse com ela ou se a insultasse, você daria um tiro arrancando seus miolos. É isto que o amor Phileo fará. Ele é acompanhado pelo ciúme. E muitas outras coisas o acompanham.

30 – Mas o amor Ágape faria com que você orasse pela sua alma pecaminosa. Esta é a diferença entre os dois amores. O amor de Deus é o princípio do amor. E a fonte do amor. E isto está faltando na igreja hoje, aquele verdadeiro amor Ágape que faz com que você sinta amor pelo seu inimigo.

31 – Oh, se tivéssemos aquele tipo de amor, haveria um reavivamento que varreria esta nação de costa a costa e de norte a sul. E a razão pela qual não temos aquele amor… Esta é a razão principal pela qual a igreja não está progredindo como ela deveria.

32 – Nós não precisamos de teologia. Nós precisamos somente do amor verdadeiro para acompanhar a teologia que já conhecemos. Todos nós discutimos tanto se devemos batizar para trás, ou para frente, ou seja lá como for. Mas como você é batizado não faz nenhuma diferença, ou a qual igreja você pertença, ou que evidências você tem de que é um cristão, se você não tiver amor, você não tem Deus.

33 – Nós precisamos de amor. “Deus amou o mundo de tal maneira, que Ele deu o Seu filho unigênito.” Agora, quando o amor é projetado, e ele chega a seu fim, a graça soberana produz o que o amor projetou. Quando Deus amou O mundo de tal maneira que O Seu amor estava no fim de seu seguimento e então aquele amor projetou a graça soberana que nos deu o Salvador.

34 – Foi assim que recebemos Jesus. É porque Deus amou o mundo. Algo foi produzido por causa do Seu amor. E foi produzido Jesus, o Salvador. A grande velha história a qual esquecemos tão fácil…

35 – Há muitos anos lá na Suíça, e alguns de vocês, homens e mulheres que têm mais ou menos a minha idade, podem se lembrar lendo isto em suas anotações. A Suíça era um pequeno grupo de pessoas que saiu lá das montanhas da Alemanha. E eles ajuntaram para si mesmos uma pequena economia. Eles não eram um povo guerreiro. Eles eram um povo pacífico.

36 – E de repente, ali veio uma guerra contra eles. E os suíços apanharam todas as suas velhas foices afiadas, e paus, pedras, e o que eles puderam encontrar e desceram das montanhas para se encontrar com o inimigo na planície.

37 – E ali estavam eles de pé, todos recuados, apenas um grupinho de pessoas, e um grande exército marchando, se aproximava como um muro de tijolos. Eles não tinham chance.

38 – Mas ali havia um herói no meio deles chamado Arnold Von Winkelried. E ele beijou a sua esposa e suas crianças dando adeus, poucas horas antes de ir para a batalha. Ele amava o seu lar. Ele amava a sua nação; portanto, o seu amor o constrangeu a fazer algo em relação àquilo.

E ele disse: “Homens da Suíça, neste dia eu darei a minha vida pela Suíça.”

39 – Eles disseram: “O que você fará, Arnold von Winkelried?”

40 – Ele disse: “Apenas me sigam e lutem pelo que vocês possuem.” E ele levantou os seus braços para cima e olhou em direção às pontas das lanças enquanto seguiam marchando como um grande imenso muro. E ele encontrou a ponta das lanças. E ele gritou: “Abram caminho a liberdade.” E ele começou a correr com as suas mãos levantadas. E ele gritou novamente: “Abram caminho à liberdade.”

41 – Antes de dar sua vida, ele disse: “Lá do outro lado da montanha, há uma, pequena casa branca, e duas criancinhas e uma dócil esposa a quem eu nunca mais verei. Cuidem deles. Mas eu darei a minha vida para defendê-los.”

42 – O amor faz você fazer coisas, e quando a igreja obtiver o verdadeiro amor de Deus em seu coração, ela fará coisas. Eles não se envergonharão. Oh, Cristo não quer que você seja… Não é tanto o fato de ser leal. Ele não quer ser o seu patrão; Ele quero seu companheirismo. É isto que Deus quer, ter companheirismo com você.

43 – E enquanto este Arnold Von Winkelried corria em direção as linhas, ele agarrou um punhado de lanças e as cravou em seu coração enquanto caía sobre elas e mergulhava para a morte. Foi um ato tão corajoso que aquilo derrotou o inimigo. E aqueles que O seguiram, gritando com as foices em suas mãos e pedras e rochas e paus, expulsaram o inimigo do país. E a Suíça nunca mais teve uma guerra desde aquele dia até este.

44 – Aquele heroísmo raramente comparado e nunca superado, mas oh, aquilo foi uma coisinha. Um dia quando a raça caída de Adão foi colocada em um canto, eles tinham …?… e leis. E eles os havia recusado, e o diabo, pecado e enfermidade, havia colocado a raça de Adão em um Canto. E ali houve Um que saiu do céu, disse: Eu irei até a terra, porque Deus amou o mundo de tal maneira que o Seu amor O constrangeu a fazer algo. Ele projetou um Salvador, o Qual veio a terra e encontrou as mais grossas lanças, que era a morte, e mergulhou naquilo.

45 – E no dia em que Ele ascendeu ao alto e Ele enviou de volta o Espírito Santo, e disse para a Sua igreja; “Tome isto e lute da melhor maneira que você puder.”

46 – Aí está onde a igreja perde isto hoje: O amor de Deus que não derrama sobre os corações um Espírito Santo, e os homens com medo de toma-lo. Seria melhor você tomar alguma teologia feita pelo homem e tentar lutar. Você perderá. Tome o que o nosso Líder deu. O Senhor Deus te dará fortalecimento. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o Seu Filho unigênito.”

47 – Oh, eu tenho observado isto… Muitos de vocês leram o livro daquela época lá em cima em Portland, Oregon, quando um maníaco correu até a plataforma. Contudo, isto termina em uma pequena linha individual.

48 – O maníaco subiu até a plataforma naquela noite diante de seis mil e quinhentas pessoas e ele ia me matar. Um enorme gigante troncudo, pesando cerca de cento e quinze quilos ou talvez mais, ficou aproximadamente a uns dois metros, um maníaco que havia saído do sanatório mental. E eu estava falando sobre a fé. Eu pesava cerca de setenta e cinco quilos. E eu vi cerca de trezentos pregadores correrem da plataforma, porque eles O conheciam. Ele odiava pregadores. E ele estava sendo procurado pela lei.

49 – E quando ele correu para a plataforma, eu não o conhecia. E ele deu um grito bem forte e cerrou os seus dentes, e os seus olhos voltados para trás. E ele começou a andar em minha direção. E ele disse: “Seu hipócrita. Sua serpente rastejante,” ele disse, “em cima desta plataforma, colocando a si mesmo como um servo de Deus. Você não passa de um hipócrita.”

50 – Todo mundo ficou quieto. Naquele momento dois pequenos policiais que eu havia guiado a Cristo, correram lá do vestiário para agarrá-lo. E eu acenei para eles. Eu disse: “Este não é um assunto de carne e sangue.” Mas a coisa estranha foi que quando o homem subiu ali em cima, eu não fiquei com medo. Agora, o amor perfeito lança fora o medo e esta é a razão pela qual as pessoas não tomam Deus em Sua Palavra para a cura. Elas não O amam o suficiente, porque você tem medo Dele não cumprir com a Sua Palavra. Esta é a razão pela qual as pessoas temem que alguém diga algo contra elas se elas receberem o Espírito Santo. Elas têm medo que alguém ria e critique. Mas quando o amor chega…

51 – O que fez Moisés sair do Egito? O trono estava aos seus pés, porém ele considerou a vergonha de Cristo maior riqueza do que todos os tesouros do Egito. Por que? Não disse: “Agora, eu não faço isso para levar vantagem com vocês,” mas para tomar o lugar com o seu povo. E é isto que o Espírito de Cristo faz, tomar o Seu lugar com as pessoas.

52 – Foi isto que fez Cristo tomar o Seu lugar com o povo. É isto que faz um cristão hoje sair e tomar a sua posição com Cristo, viver ou morrer. O companheirismo, amem uns aos outros. E quando você ama a Deus, você não tem medo do que o mundo tenha para dizer ou fazer.

53 – Quando este maníaco levou para trás o seu enorme braço, algo aconteceu. Oh, eu gostaria de poder viver daquele modo o tempo todo. E ele avançou em minha direção. E ele levou para trás seus grandes e fortes braços.

54 – Agora, é melhor você não estar apenas brincando. E melhor você saber a respeito de que você está falando. E com os feiticeiros na África, os homens do ‘voodoo’ na Índia, eles te desafiarão. Mas se você realmente O ama, não fique com medo. Ele disse: “Eu estarei contigo.” Oh, eu nunca vi isto falhar e isto não falhará.

55 – Então o — o homem chegou bem perto de mim, e o povo simplesmente se silenciou. E ele se retraiu, grosseiramente e cuspiu em toda a minha face. E ele disse: “Sua cobra rastejante. Eu vou mostrar quanto você e servo de Deus. Eu vou te jogar bem lá no meio daquele auditório.” Ele era bem capaz de cumprir com a sua ameaça. Mas ele não conhecia Deus. Aquela era a coisa principal. Eu continuei bem quieto, não disse nada. E meu coração estava partindo por ele. Agora, você simplesmente não pode imaginar o que é aquilo. Aquilo tem que ser real. As pessoas têm visto tanta simulação no amor, até ficarem enojadas e cansadas disto. Seja o que você for. Se você é um cristão, seja um. A graça de Deus te fará um.

56 – E o homem chegou mais perto de mim, e eu senti amor por ele, porque eu sabia que ele não tinha intenção de fazer aquilo. Eu pensei: “É o diabo quem faz aquele homem dizer aquilo. Ele é um homem que amaria a sua família como eu amo a minha. Ele gostaria de comer, beber e ter companheirismo. Mas a coisa é, é porque o diabo se apossou dele. Ele é um ser humano do mesmo modo que eu sou,” estes tipos de pensamentos.

57 – E você não pode fazer aquilo a não ser que Deus o faça por você. E quando ele se aproximou de mim, ele levantou para trás os seus braços, e ele disse: “Eu simplesmente vou te nocautear no meio desse auditório, e quebrar cada osso deste velho, pequeno e frágil corpo seu.” Eu não abri a minha boca e não disse uma palavra.

58 – Mas então, de repente, algo começou a falar. E o Espírito Santo começou a falar, e disse: “Porque você desafiou o Espírito de Deus nesta noite, você se prostrará aos meus pés.” Ali estavam os dois, a ameaça e a profecia.

Ele disse: “Eu vou te nocautear no meio do auditório.”

O Espírito de Deus disse: “Você se prostrará aos meus pés.”

59 – Ele disse: “Eu te mostrarei aos pés de quem eu vou cair.” E ele levou para trás o seu braço para me acertar e mesmo assim não havia nenhum medo.

60 – Eu não estava ali porque eu queria ser visto; eu estava ali com uma condição de Deus para completar. E quando ele começou a atacar, algo apareceu. Ele disse: “Satanás, deixe o homem.” E quando isto foi dito, seus grandes olhos pareciam sair para fora, seus dentes totalmente cerrados, e ele se virou e caiu sobre os meus pés, até os policiais chegarem para tirá-lo, rolando dali.

O que foi aquilo? Amor. O amor conquistará o maior inimigo que exista na face da terra. E o amor. Apenas…?… agora de vida.


ADOÇÃO – II PARTE – MANIFESTAÇÃO DOS FILHOS DE DEUS
William M. Branham
18 de Maio de 1960
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

60 – Lá em cima no além, acima, um milhão, centenas de milhões de milhas, há um espaço daquele tamanho, e este é perfeitamente o amor ágape. Cada vez que você dá um passo para este lado, isto estreita uma polegada. E você sabe quão pequeno isto seria quando chegasse na terra. É uma sombra da sombra das sombras. Isto é o que você tem, isto é o que eu tenho, uma sombra da sombra das sombras do amor ágape.

61 – Há algo em você, há algo em cada mulher aqui que passou dos vinte, há algo em cada homem aqui que passou dos vinte, que anelaria permanecer. Você simplesmente tem cinco anos, isto é de quinze a vinte. Após os vinte você começa a morrer. Mas, aos quinze você é simplesmente uma pessoa adolescente então. E você amadurece até que  você chegue aos vinte. E após os vinte, oh, você diz, “Eu simplesmente sou um homem bom”. Você simplesmente diz isto, mas você não é. Você está morrendo e se queimando, não importa o que você faça. Deus te fez até aquela idade mas então você morrerá. Agora o que aconteceu? Agora você começa a morrer, mas lá há algo em você que diz, “Eu desejo ter dezoito outra vez”.

62 – Agora eu desejo lhe perguntar algo. O que seria se você tivesse nascido há quinhentos anos atrás e você tivesse permanecido com dezoito anos de idade até hoje? Se você não fosse um velho, mas tivesse idéias de quinhentos anos atrás! Antes dos pais peregrinos alguma vez virem até aqui, e você sendo uma jovem com aquele tipo  de ideia. Então, seria melhor simplesmente seguir em frente e ficar velho e viver quinhentos anos. Vêem, há algo  errado.

63 – Você diz, “Bem, agora mesmo eu sinto muito bem, irmão Branham. Oh, eu – eu – eu – eu tenho dezoito, eu tenho dezesseis, eu sinto bem”. Querida, deixe-me lhe dizer algo. Como sabe você se sua mãe está vivendo neste minuto, se ela não está nesta igreja? Como sabe você se seu namorado não acabou de morrer a poucos minutos atrás, ou a sua namorada?  Como sabe se pela manhã você não será um cadáver em sua casa? Como sabe você se sairá da igreja nesta noite, vivo? É tal a incerteza. Não há nada certo. Se você tem quinze, doze, dezenove, setenta e cinco, ou noventa, há… tudo incerto. Você não sabe onde você está firmado. Mas ainda você deseja voltar aos quinze, dezoito. O que faz você fazer isto?

64 – Agora, se você volta aos dezoito e permanece  lá, e nunca fica enfermo e nunca está… você teria que  ter outra pessoa com você, porque você cresceria, vê. As pessoas seguiriam em frente em outras eras e você seria um antigo. Você estaria pior do que se você tivesse ido com eles. Mas há algo que te chama para estar lá. Este é aquele pequeno ágape, aquela pequena sombra que te faz… Algo acima daqui.


O SEGUNDO SELO
W.M. Branham
19 de março de 1963
Tabernáculo Branham
Jefersonville – Indiana – U.S.A

49 – Não senhor! Isso não é verdade. É uma mentira. Eu não odeio as mulheres. Não senhor. Elas são minhas irmãs, sim são irmãs. Porém a verdade é que o amor é corretivo; se não é corretivo, então não é amor. Se é amor sem correção, então é amor “phileo” e não amor “ágape”. Correto. Você pode ter amor phileo para alguma dama formosa, mas o amor ágape é algo muito diferente, porque é amor que sobrepassa tudo e se une com Deus num lugar onde se pode viver eternamente. Agora pode ser que isso soe de uma maneira diferente ao que quero dizer, mas confio que me entendam bem.


O NOME DE JESUS
William M. Branham
28 de Setembro de 1958
Jeffersonville – Indiana – U.S.A

81 – E então, o primeiro e grande Espírito do Senhor, o qual é amor. Deus como o grande arco-iris; não poderíamos imaginar o que Ele parece. Mas somente dizemos que Ele parece ao arco-iris em Espírito. O Espírito perfeito do amor, vermelho; azul, o Espírito perfeito do companheirismo, são todos Espíritos perfeitos. E então eles começam a se concentrar, diminuindo, e elas se diminuem até ao amor Phileo ou amor Ágape ao amor Phileo, da luxúria, até o mais baixo. Então Deus, Ele mesmo se tornou Homem, Jesus, desceu da mesma maneira nas profundezas mais baixas do inferno e tirou aqueles que Ele conhecia antes da fundação do mundo cujos nomes estavam escritos no Livro, e Ele mesmo os redimiu de volta. Aí está você, a história da redenção não pode ser totalmente conhecida até que O vejamos e nos encontremos em Sua semelhança.


NAS ASAS DE UMA POMBA BRANCA
William M. Branham
28 de Novembro de 1965
Shreveport – Louisiana – U.S.A.

45 – Agora, eu sempre tenho falado que a pomba é um símbolo de Deus, e o corvo sendo o símbolo do hipócrita. Um corvo pode parar sobre um corpo morto e corrompido e comer dele todo o dia e logo levantar voo e ir ao campo de trigo e comer do grão junto com a pomba. A pomba pode comer trigo, mas não comerá um corpo podre. Vêem? Ela simplesmente não pode fazê-lo, não tem estômago para isso. E eu me pergunto por que não pode fazê-lo;  ambas são aves, são ambos pássaros. Mas, por que?  É a estrutura delas.

46 – E assim é com um genuíno cristão. Um… apenas um Cristão denominacional pode engolir qualquer coisa, mas um genuíno cristão nascido de novo não pode tomar as coisas do mundo.  Sua constituição é diferente.

47 – Descobri que a pomba não tem nenhum fel. Não existe fel na pomba porque não necessita dele.

48 – Assim é com um genuíno cristão, não necessita de nenhuma amargura, vêem, porque ele só pode comer o alimento de Deus. E não necessita de amargura para dissolver isso; toma amor, veja, então ele… para dissolver o alimento. A amargura: “Ó” eles dizem, “bem…” Eles diferem com Isto. Mas o amor sempre  recebe Isto, a Palavra de Deus.

49 – Agora, ela  não tem fel, portanto ela não poderia … é simplesmente contra si próprio comer qualquer coisa ruim. E se ela o fizesse, aquilo a mataria. Mas não há nenhum perigo, ela não o comerá; ( Oh – oh ), porque  não tem apetite para aquilo.

50 – Assim é um genuíno cristão. Sabia você que a um genuíno cristão Deus não lhe imputa pecado? Davi disse: “Bem-aventurado é o homem a quem Deus não lhe imputa pecado.” Quando você é lavado no Sangue do Cordeiro ( não por manufatura de um crente, porém realmente no – no Sangue do Cordeiro ), Deus não imputa pecado a você em nada que haja feito, porque você está sob o Sangue e Ele não o vê. Há um sacrifício de Sangue; e a única forma em que Ele pode ver você, é da forma que viu a você antes da fundação do mundo quando Ele pôs seu nome no Livro da Vida do Cordeiro. Isso é tudo que Ele pode ver, porque você tem sido redimido de tudo que você tem feito, você tem sido lavado no Sangue do Cordeiro. Portanto não há fel em você, não há hábitos impuros  em você, porque o Sangue do Cordeiro tem feito isto; e Deus não pode lhe imputar pecado  uma vez que você tem uma oferta pelo pecado esperando por você ali.

51 – “Bem,” você diz: “isso me dá muita liberdade então, irmão Branham, eu posso fazer o que quiser.” Eu sempre faço; sempre. Mas quando um homem pode ver claramente o que Jesus tem feito por ele, e volta atrás a fazer algo contrário a Ele, demonstra que nunca recebeu a Cristo.

52 – Eu tenho a minha esposa assentada ali atrás. É dez anos mais nova que eu, e está tão grisalha  quanto eu. A razão disto é porque ela tem permanecido entre mim e – e o mundo exterior. Se eu fosse ao estrangeiro, e eu … que família seria esta para se viver nela, se eu reunisse a minha família ao meu redor e dissesse: “Olhe aqui, senhora Branham, você tem que saber que você é a senhora William Branham. Você não terá nenhum outro marido enquanto eu estiver fora. Não vá olhar para nenhum outro homem,” e todas estas coisas. “Não vá flertar de modo algum. Se o fizer, quando eu voltar vou me divorciar de você.”

53 – E ela virasse e me dissesse: “Agora,  meu bom homem, eu também quero lhe dizer uma coisa. Você não sairá com nenhuma outra mulher enquanto estiver fora. Você não fará isto e aquilo. Se você o fizer, simplesmente considere-se divorciado quando voltar para casa.

54 – Agora, seria essa uma família maravilhosa? Vêem? Não! Se eu realmente a amo … Embora  creia  que se eu realmente cometesse algum erro, e escorregasse e fizesse algo errado, eu creio que ela me perdoaria por isso, porque ela me ama. E se ela o fizesse, eu creio que eu a perdoaria por isso; certamente, porque eu a amo. Mas se eu realmente a amo assim, desde que eu a ame dessa forma ela não terá porque se preocupar. Embora me perdoasse, eu não a magoaria por nada. Eu – eu – eu me sentiria o sujeito mais culpado do mundo, eu não poderia esperar pela hora de dizer sobre o que eu havia feito,  porque a amo. Bem, isto … Se eu a amo com amor phileo assim, quanto maior seria meu amor ágape a Cristo Jesus?

55 – Se eu fumasse um cigarro, ainda que nunca o tenha feito em minha vida; porém imaginemos que eu o fizesse. Ele poderia me perdoar por isto, eu creio que Ele assim o faria. Se tomasse alguma bebida, nunca o fiz em minha vida, mas eu creio que Ele me perdoaria por isto. E eu O amo tanto, (Deus, me ajude) não quero fazer nada disso; vejam, porque eu O amo. Isso saiu de mim, porque quando Ele me transformou de um corvo a uma pomba, a coisa mudou, meus apetites e coisas me deixaram; então o pecado não me é imputado porque não é minha intenção fazê-lo, não está em mim  fazê-lo.


DESESPEROS
William M. Branham
01 de Setembro de 1963
Tabernáculo Branham – Domingo – Noite
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

67 – Eu creio que a razão pela qual não temos desespero é porque há uma escassez de amor, Deus, o amor de Deus. Eu acho que o amor de Deus causa desespero. Se Deus está em você, o Sinal dentro de você, e você vê as condições dos tempos, e pessoas andando no pecado da maneira que estão, isto o lançará em desespero. Eu creio que lançará.

68 – Agora a Palavra afirma claramente, se você quer anotar isto, em Gálatas 5:6 que: “A fé opera pela caridade.” Está vendo? “A fé opera pela caridade.” E a única maneira que você pode ter fé, é ter amor primeiro. Porque, afinal de contas, fé é o incentivo do amor. Incentivo, isto é exatamente o que – que é a fé. É um incentivo do amor. Agora, você, se você não tem amor, você não pode ter fé. Está vendo?

69 – Como você pode ter fé em sua esposa se você não a ama? Este é em phileo. Agora que tal em ágape, para com Deus? Como pode ser se você não ama a Deus?

Se você diz que ama sua esposa, e nunca lhe disse acerca disto, e nunca se assentou e a acariciou, e lhe expressou isto, a beijou, a abraçou, e lhe disse que é a melhor cozinheira do país, todas as coisas que você sabe, e quão bela ela é, e o quanto você a ama; se você não fizer isto, ela nunca saberá acerca disto. Esta é a maneira. Se você a ama, você expressa.

70 – Esta é a maneira que fazemos para com Deus. Quando O amamos. Lhe dizemos. Nos assentamos e O adoramos, e O louvamos. E, vêem, o amor nos dirige a isso.

71 – Agora que tal se algo deve ser feito por sua esposa. Ora, isto o lançaria em desespero para fazê-lo. Que tal se alguém dissesse que sua esposa tem câncer? Que tal se alguém dissesse que sua – sua esposa tem tuberculose, e que ela está a ponto de morrer? Contudo, você, você – você faria qualquer coisa. Vêem, isto o lançaria em desespero.

72 – E é a mesma coisa que isso. Devemos ter amor antes que possamos ter fé. E fé…Quando temos amor genuíno, o que ele faz? Ele empurra nossa fé para a frente de batalha por Deus. Vêem? O pio amor genuíno por Deus e por Sua Palavra e por Seu povo, impulsionará a fé ali. O amor simplesmente agarra a fé, e simplesmente: “Venha, vamos!” E se vão, pois isto é o que o amor faz.


CRISTO É REVELADO EM SUA PRÓPRIA PALAVRA
William M. Branham
22 de Agosto de 1965
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

38 – Portanto, se as igrejas vissem isto e pudessem crer nisto desta maneira, não seria um tentando empurrar o companheiro para fora quando ele estivesse correndo com a bola. Um estaria protegendo o outro. Vêem? Quando o verdadeiro e real motivo e objetivo, não seria um tentando dizer, “Ei, eu também tenho isto, eu… eu… eu sou isto; isto…” Vêem, Deus não pode usar o homem. Há tantas personificações que seguem isto, e isto é Satanás; e as pessoas não podem ver isto. Eles estão tentando tirar a bola de alguém para quem foi dada. Deixe Deus levantar um certo ministério e observe quantos vão atrás daquilo. Vêem? Vêem?

39 – Agora, o amor genuíno para com Deus, “Não importa que parte eu seja, Senhor, se eu somente posso dizer uma palavra por isto para protegê-La, deixe-me fazer isto”. Vêem? Esta é a mesma coisa que seria a respeito de sua esposa. Se você realmente a ama (vêem?), não é um – um amor phileo, é um amor Ágape, um amor genuíno. Se ela pudesse viver com alguém mais feliz… Você não está casado agora, naturalmente, você não pode…


CASAMENTO E DIVÓRCIO
William M. Branham
21 de Fevereiro de 1965
Parkview Junior High School
Jefersonville – Indiana – U.S.A

56 – Agora, escutem e vejam se isto soa sensato a vocês. Por exemplo, se eu me preparo para ir ao exterior (agora, chamo minha família), chamarei minha esposa, e direi: “Nós… Eu vou viajar para outro país, querida.” (Agora, aqui está o lado do legalista.) “Agora, minha esposa, eu vou dar as ordens para você. Se você flertar com qualquer homem enquanto eu estiver fora, quando eu voltar, você será uma senhora divorciada. E eu não quero que você — chame atenção com os olhos, não quero você flertando! Você entende isto? Eu sou seu marido! Se você fizer isto, eu vou te repudiar quando voltar.”

57 – Então ela me agarra e me pega pela gravata e diz: “Meu bom homem, eu quero dizer algo a você!” Vê? Vê? Diz: “Se você olhar para qualquer mulher ou sair com qualquer mulher ou flertar com qualquer mulher, você será um homem divorciado quando voltar.” Ora, aquele não seria um lar feliz. Aquele é o lado dos legalistas.

58 – Está bem. Agora, o outro lado é, se eu for a outro país, e eu fizer algo errado, vou e digo: “Bem, olha, eu sairei com esta mulher. Oh, não há problema com minha esposa; ela não se importaria.” Minha esposa fala: “Vou sair com este homem. Bill não se importa com isto; ele não se importaria.” Se eu não me importo com isto, então há algo errado comigo e eu não amo essa mulher da maneira correta. E se ela não se importa com aquilo, há algo errado com ela. Ela é minha esposa. Eu não quero outro homem gracejando com ela. Ela é minha esposa.

59 – Agora, o correto disto é, ambos têm uma verdade, porém não a verdade exata. Agora, quando eu vou viajar para outro país, para fazer do jeito certo, minha pequena família se reúne e nós oramos um com o outro, e eu os entrego a Deus e eles me entregam a Deus. E fazemos assim, quando vamos a outro país, quando eu vou ao exterior. Agora, eu sei que ela me ama; eu tenho confiança nela. E eu a amo; ela tem confiança em mim. Uma vez que eu a ame assim, ela não tem preocupação nenhuma quanto a eu sair com outra mulher. Desde que ela me ame corretamente, ora, não há necessidade nenhuma de eu pensar sobre qualquer outro homem saindo com ela, porque ela é minha esposa e eu confio nela.

60 – Eu creio, que se fizesse algo realmente errado, se cometesse algum erro, e saísse com alguma mulher e depois voltasse e confessasse isto a ela e lhe dissesse: “Meda, não fiz aquilo por querer; eu somente fui apanhado numa armadilha; aquela mulher correu para mim e — e — ah — me agarrou  pelo braço e começou assim — e — assim,” eu creio que ela compreenderia. Eu creio que ela me perdoaria por aquilo. Porém eu não faria aquilo por nada, porque a amo! Nem que ela me perdoasse, eu não faria aquilo! Eu não iria magoá-la por nada! Mesmo que eu soubesse que ela me perdoaria por ter feito aquilo, eu não gostaria de magoá-la!

61 – E esta é a maneira que é com Deus. Se eu — se um amor Phileo (que é o amor humano, amor fraterno), pode fazer um homem sentir aquilo por sua esposa, que tal o amor Ágape (a palavra grega significa o amor de Deus), como me faria sentir sobre Jesus Cristo? Como… Desde que eu quero fazer isto, está no meu coração para fazê-lo. Bem eles — digo, enquanto está no meu coração fazer aquilo, eu — eu vou e faço aquilo. O legalismo não me deixa fazer aquilo. Porque eu sei que seria castigado por fazê-lo. Porém a verdade real disto é, é quando o amor de Deus entra em seu coração, até ao ponto em que você deseja fazer aquilo. Essa é a verdade sobre aquilo. Aí estão os dois ensinos. Nem legalismo ou outro, ou o calvinismo; ambos.


A ELE OUVI
William M. Branham
12 de Julho de 1960
Klamath Falls – Oregon – U.S.A.

10 – Hoje, nós misturamos tudo isto. Nós tentamos colocar o elemento humano nisto. Como o amor, nós tentamos usar o amor, o amor de Deus, como fazemos com  o amor humano. Você não poderia apaixonar por Deus como aconteceu com a sua esposa. Você não poderia apaixonar por Deus como acontece com o seu marido,  ou sua namorada, ou namorado. São dois amores completamente diferentes. Um… Mesmo nas palavras gregas, elas são diferentes. Uma delas é chamada de Phileo; este é o amor que você tem pela sua esposa. Esta espécie de amor te faria matar um homem por – ciúmes… Porém o amor Ágape, o qual é um amor pio, ao invés de matar o homem, isto te faria  orar por sua alma pecaminosa. Isto é certo. Isto é o quanto há de diferença.

11 – E quando você tem o elemento humano misturado com o cristão, o elemento de Deus, então teremos simplesmente uma confusão disto. Porque conhecemos somente através de polegadas, pés, milhas e assim sucessivamente, por onças e libras e tudo mais; isto é tudo que sabemos. Nós somos pessoas do tempo. Deus é eterno; Ele não tem polegadas, nenhuma milha, nem ontem, nem amanhã. É tudo eternidade com Ele. E tentamos trazer a grande e infinita mente de Deus até a nossa pequena e finita mente. E, oh, nós simplesmente ficamos confusos. Então a melhor coisa a fazer, é ler a Sua Palavra; e lembrar que a Sua Palavra não irá contradizer a Si Mesma.Tenho estado no ministério por trinta e um anos e tenho oferecido qualquer valor do salário de um ano para qualquer um que puder me mostrar uma Escritura que contradiga com a outra e que não esteja de acordo com a Palavra de Deus. Isto é certo. Quando as pessoas lhe disserem que a Palavra contradiz a Si Mesma, diga-lhes que elas não sabem do que estão falando. Deus escreveu isto em enigmas e parábolas, para que então Ele pudesse esconder isto dos olhos sábios e entendidos e revelar aos pequeninos, os tais aprenderiam. Jesus agradeceu ao Pai por fazer isto. Não é isto correto?


POR QUE NÃO SOMOS UMA DENOMINAÇÃO?
William M. Branham
27 de Setembro de 1958
Tabernáculo Branham – Sábado – Noite
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

232 – Você – você está num espaço de tempo, e a única coisa que é Eterna é a que não teve começo ou fim. Qualquer coisa Eterna jamais teve começo, ou jamais terá fim. Está vendo? Então se você é uma parte de Deus, o Espírito que está em você jamais teve começo ou jamais terá fim, e você é Eterno com o Espírito que está em você. Está vendo? Como o – o – o amor ágape, então decai ao amor fileo, e então para o amor sensual, mantém-se simplesmente decaindo e decaindo, pervertendo-se até que de aglomeração vire em confusão. Ora, a única maneira, Jesus desceu daquela mesma escada, para pegar e levar de volta novamente à mais alta forma; da mais baixa forma, da morte para a Vida, da doença para a saúde, da injustiça para a justiça. Estão vendo? Ele Se tornou da mais alta a mais baixa, para que pudesse trazer a mais baixa à mais alta. Ele veio a ser como eu para que, através de Sua graça, eu fosse como Ele; fosse um herdeiro do Trono na Glória. Estão vendo o que eu quero dizer com essas coisas? Agora olhem, lá atrás, antes que este mundo começasse com os átomos lá longe, quando Deus viu o que ia acontecer, ali mesmo Ele lhe viu, Ele me viu, Ele viu cada pulga, cada mosca, cada rã, cada mosquitinho, tudo que alguma vez estaria sobre a terra, Ele viu então. Sem dúvida que viu.


ADOÇÃO – IV PARTE – MISTÉRIO PREDESTINADO DE SUA VONTADE
William M. Branham
22 de Maio de 1960 – Noite
Jefersonville – Indiana – U.S.A.

210 – E, recordem, quando este sopro passar desta vida, para vocês velhos ou para vocês jovens, e vocês mães, quando vocês vêem os seus bebês, aquela nenenzinha que morreu quando ela não tinha nem mesmo oito dias de idade ou cinco dias de idade, ela será uma bela mulher, quando você a vir. Aquele velho vovô que era tão curvado, ele dificilmente podia ver para onde ele estava indo; quando você o vir, a vovó, ele será um bom jovem simpático, tão jovem com cerca de vinte anos de idade, simplesmente no esplendor da juventude. E ele será desta maneira para sempre. Você pode tocar em sua mão, você pode estreitar suas mãos. Você lançará os seus braços ao seu redor, mas ele não será o “maridinho”, ele será “irmão”. Oh, que coisa! Ele será muito maior do que um “maridinho”. Pensa você que o amava? Você certamente amava. Mas aquele era phileo; espere até que você receba o Ágape. Espere até que aquele amor Divino o apanhe, e então veja o que é. Este aqui é simplesmente como um lixo que está queimando, não é bom, não há nada nisto. A única coisa que eu te aconselho a fazer agora, é isto, meu… meu… meu amigo…

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Sem categoria.

Deixe seu comentário