CONFERÊNCIAS
08 de Junho de 1963
Tucson – Arizona – E.U.A.
Tradução – EUA


1 Então ao ouvir os seus testemunhos, e vir depois de ter estado no campo, e ouvir alguém testificar. Estou sem dúvida alegre em ver o irmão Jeffries. Eu o chamo Creechy, ali. Não sabia que ele estava na reunião. E sei que isto significa muito para vocês, também, ao virem do campo de batalha, de onde as luzes estão fracas; e virem sob esta bela atmosfera de cristãos e pessoas, todas juntas, livres no Espírito. Eu—eu gosto disto, onde as pessoas estão livres, têm um sentimento livre. E trata-se disto. Simplesmente não tentamos agir com formalidade. Eles estão só—só…Costumavam dizer para tirar seu colarinho e se sentir em casa. Eu gosto disso. Tenho certeza que todos gostamos. Não gostamos? [A congregação diz: “Amém.”—Ed.] Só…

2 Estava pensando, quando olhei aqui para minha filha, Rebeca. Lembro-me de certa vez, estar numa reunião. E ela era pequena então, ela. E ela tem uma irmãzinha, quatro anos mais nova. De modo que Becky tem olhos azuis e é um tanto alta, e Sara tem olhos castanhos e era um tanto baixa. Assim, ambas eram meninas do papai. E eu realmente amo as crianças, e o Senhor me deu umas ótimas crianças.

3 Assim sendo, elas estavam esperando para me ver. Quando cheguei, elas queriam brincar um pouquinho comigo. Assim o joão-pestana [Personagem imaginário que supostamente faz dormir as crianças—Trad.] lhes chegou aos olhos e elas tiveram de ir dormir, por volta da meia-noite ou uma hora. E o avião não chegou até por volta, talvez, das duas ou três da madrugada. E fui me deitar, não consegui dormir. Saí, fui para a sala, sentei-me na cadeira. É de certo modo um pequeno gracejo, que eu conto sobre elas. E era uma…

4 Depois de algum tempo, o dia raiou, e Rebeca, aqui, despertou, e ela sabia que eu devia estar em casa. E—e ela olhou e viu Sara ainda dormindo. Então ela olhou e me viu sentado na sala, e aqui veio ela, tão rápido quanto podia, e pulou no meu colo, os dois braços. E mais ou menos naquele momento, Sara, sua irmãzinha, despertou. Bem, ela olhou, mas Becky já tinha ganhado dela, vindo me ver.

5 Assim, de certo modo, comparando isto com a igreja que já chegou há muito tempo.

6 E Becky era um tanto magra, de pernas compridas, e podia se sentar no meu colo muito bem e ambos os pés alcançarem o chão. Ela estava bem equilibrada, vocês sabem.

7 Digo isto, de certo modo, para nosso irmão metodista aqui, que tem estado por um bom tempo por aqui, vocês sabem, e cresceu um pouco.

8 Bem, Sara era um pouco baixa. E não sei se seus filhos fazem isto ou não; os meus fazem. Uma ganha, a mais velha ganha alguma coisa nova, e então passa para a próxima, e então para o próximo. E—e Sara estava com o pijama de Becky. E era destes pijamas com pés de coelho que costumavam ter, vocês sabem, um tanto grande, e seus pezinhos não conseguiam se mover muito bem. Assim ela saiu andando pela casa.

9 E Rebeca me abraçou, e virou, olhou para Sara atrás, e disse: “Sara, minha irmã, quero que saiba que cheguei aqui primeiro.” Ela disse: “E tenho todo o papai e não sobrou nada para você.” Bem, Sara sentiu-se um pouco ofendida, vocês sabem, de modo que seus pequenos lábios viraram para baixo.

10 E de certo modo me lembra, talvez, das igrejas que estão no caminho faz bastante tempo, vocês sabem. Elas conhecem todas as manhas, e podem se sentar com toda a teologia e explicar, e falar em grego, e assim por diante. Eu comparo isso a Rebeca.

11 Deste modo, Sara olhou em volta, seus pequenos lábios caídos, e ela se virou e começou a voltar para o quarto. Eu pisquei o olho para ela e acenei assim, e pus a outra perna no jeito. Era exatamente isso o que ela estava esperando. Aqui veio ela, pulou nesta perna. E ela era…as perninhas eram curtas, vocês sabem, e ela não conseguia alcançar o chão. Ela estava, por assim dizer, desequilibrada. Assim eu coloquei os braços à sua volta, para evitar que ela caísse, abracei-a perto de mim. Ela encostou a cabeça em meu peito e ficou ali um pouquinho. Ela olhou para Rebeca. Disse: “E Rebeca, minha irmã,” veja, disse, “quero que entenda uma coisa, também. Pode ser que você tenha estado aí primeiro, e pode ser que tenha todo o papai. Mas, quero que saiba, o papai me tem toda.”

12 De modo que é mais ou menos assim. Vocês sabem, eu posso não conhecer todas as manhas. Mas contanto que Ele me tenha todo, isso é tudo com que nos importamos. Só deixá-Lo nos tomar e nos usar da maneira que queira.

13 Eu sem dúvida fico grato por esta estadia aqui, e este ótimo companheirismo entre estes ótimos irmãos, ministros, toda a cooperação dos obreiros pessoais, e tudo que se tem feito; pelo Ramada [Hotel—Trad.], e por sua ótima cooperação. E só é pena que sejam só—só quatro dias. Vejam, você começa a conhecer as pessoas, e as pessoas começam a conhecê-lo, e então—então tem de ir embora, exatamente quando algo de fato poderia ser feito para—para realmente engrandecer a Deus.

14 E as coisas que acontecem podem ser novas para muitos de vocês, e não as entendem. Não se consegue explicar a coisa em apenas uma ou duas noites. E então, depois de se situar, naturalmente que consegue. Muitas coisas aconteceram.

15 Vocês, pastores, recordem que, em suas igrejas, semanas por vir, haverá mulheres vindo a vocês, dizendo: “Sabe, eu tinha um problema feminino. Acabou.” Um: “Eu tinha problema de estômago. Acabou.” Eu não poderia lembrar de tudo. Estava simplesmente por toda parte, a fé estava saltando por toda parte.

16 Por exemplo, faz alguns momentos, houve um—um homem que veio aqui e—e pôs a mão no meu ombro. E disse…Eu olhei para o homem. Pensei: “Eu devo—devo conhecer esse homem.” Eu o vi em algum lugar.

E ele disse: “Lembra-se de mim?”

E: “Acho que não.”

17 Deste modo ele disse: “Estive em sua reunião em Saskatoon, em Saskatchewan, em 40, por volta de 42, ou algo assim. Faz muito tempo, muitos anos atrás.”

18 E eu disse: “Sim.” Pensei: “Eu vi esse homem em algum lugar, mas não consigo me lembrar.” E assim nós fomos, ele prosseguiu, dizendo.

19 Dentro de uns instantes comecei a reconhecer, que, algumas noites atrás, na reunião, houve uma—uma senhora, creio que era uma mulher meio grisalha de pé na plataforma.

20 E se eu estivesse de frente para o Leste, que é realmente uma tradição que eu simplesmente gosto de ficar de frente para o Leste, porque Ele virá do Leste. Quando batizo, normalmente os batizo nessa direção. E parece que…Sempre à minha direita, porque toda vez que esta Luz entra, Ela vem da direita. E assim sempre tento manter as pessoas se aproximando de mim da direita. Eu ficaria de pé, mais ou menos nesta direção, eu suponho, posicionalmente agora, da maneira que o edifício está localizado aí.

21 E embaixo, à minha esquerda, eu notei que de pé perto de mim, uma mulher bem mais jovem do que a mulher que se encontrava diante de mim. E ela usava roupa cor-de-rosa. Era diferente da mulher ali de pé. Continuei notando, e desci. E eu…

22 Não há como explicar. Só se tem de crer. Simplesmente isso.

23 Eu olhei para baixo. Ali estava uma senhora sentada aqui embaixo, exatamente à minha esquerda, e ela estava um tanto…Algo estava errado com ela. E olhei para trás, e então aqui se encontrava um homem junto a ela. Pensei: “Há algo estranho.” E eu estava tentando manter minha mente na mulher com quem eu estava conversando.

24 Porque, veja, talvez, se você observar algo acontecer, veja, isso pode estar dizendo a esta mulher o que esta mulher teve. Está vendo? Assim, você, é muito…E Satanás se encontra bem ali, atrás de toda oportunidade que ele puder. É só a graça de Deus, veja, que Ele permite que isto aconteça.

25 E então eu—eu olhei. Eu vi esta mulher um tanto…Uma era muito mais jovem do que a outra. E uma mulher estava um tanto…Ela estava muito aflita, mentalmente perturbada. E a outra mulher tinha algum tipo de aflição muito ruim. E então este homem…

26 E acabei descobrindo, esta manhã, quando me pus de pé aqui, que esse era o homem. E eu disse: “O irmão não tem uma esposa que está—que está doente, que está como que mentalmente perturbada, oprimida?”

E ele disse: “Sim.”

27 E eu disse: “Ela estava na reunião, antes de ontem à noite, e se sentou à minha esquerda, usando algum tipo de vestido cor-de-rosa ou algo assim?”

Disse: “Sim.”

28 E aquela era ela. E foi assim que reconheci o homem. Creio que…Creio que anotei seu nome. Estou ficando, não consigo me lembrar muito bem. Certo pastor M-a-c-k, ele se sentou em algum lugar bem aqui embaixo. E foi isso mesmo, não foi? E ele me contou, disse: “Minha esposa, muitos anos atrás, esteve em sua reunião, e foi instantaneamente curada por um milagre sobre o qual o irmão estava lhe contando, e lhe contando sobre seus problemas. E ela foi instantaneamente curada; e muitas, várias vezes, uma doença rara do sangue, e úlceras, e coisas assim.”

29 Agora, veja, o que aconteceu, se eu pudesse tentar levá-los a ver o que quero dizer. Essa senhora tinha fé. Estão vendo? E sua fé, ela estava crendo, mesmo provavelmente sem cartão de oração nem nada. Mas ela estava crendo, e talvez mais forte do que a senhora estivesse, que se encontrava diante de mim.

30 E agora, creio que ele disse que sua esposa veio. E se não me engano, aquela é ela sentada bem ali ao lado do homem. E essa é a mulher. Essa é a mulher. Ao olhar para ela, essa é—essa é a senhora, com certeza.

31 Agora, estão vendo como foi a—a graça de Deus, quanto a isso? A senhora, de fato, realmente cria de todo o coração. E sua fé era tão maior do que a da mulher aqui de pé, que isso foi a ela. Naturalmente, agora, e então o homem me perguntou, ele disse: “Irmão Branham, há algo seriamente errado com minha esposa? Ela será curada, ou algo assim?”

Eu disse: “Senhor, não sei.”

32 Veja, vocês são os que produzem essa visão. Sua própria fé faz isso. Estão vendo? Sua fé faz isso, não a minha. É vocês. Estão vendo?

33 Jesus, ali de pé diante daquelas pessoas, e certa mulher tocou Sua veste. Ele nem mesmo sabia quem O tocou. Disse: “Quem Me tocou?” Agora, Jesus não diria nada só por dizer. Ele, realmente, Ele não sabia quem o fez. E olhou em volta para a audiência até que encontrou aquela mulher. Estão vendo? E então Ele lhe contou sobre a fé que ela tinha.

34 Agora, eu, eu não saberia. E então às vezes…Vejam, isto não foi explicado, eu suponho. Mas agora, vejam, o que vocês, o que vocês são, o que há de errado com vocês; é o Espírito Santo revelando isso. E às vezes eu observo, fica escuro, sombreado. Eu não digo nada, porque talvez seja morte. E então só digo: “Vá, o Senhor o abençoe.”

35 E talvez, se ficam o suficiente, só espero ali, vejo o que o Senhor diz. E então é isso o que Ele está dizendo. Agora, isso é o que, o que a visão mostrou que há de errado com vocês, ou o que vocês fizeram. Mas então fico quieto e espero. Noto que as pessoas simplesmente se afastam. Estão vendo? Eu fico quieto. Só fico ali e espero, e vejo o que Ele diz, e então vocês ficam sabendo.

36 Se isso volta, e eu tenho uma visão do que acontecerá com você. Isso mostra o que aconteceu com você. Então, se posso ver o que acontecerá com você, você notará, é sempre ASSIM DIZ O SENHOR. E então, então anote isso, e veja se não acontece exatamente assim. Nunca falhará, se for uma visão.

37 Aqui está o que é. Eu tenho confiança. Se essa visão viesse, me dissesse, esta manhã, que George Washington iria se levantar do cemitério presidencial, para eu ir lá e chamá-lo, eu convidaria o mundo a vir ver isto ser feito. Certo. Não falharia. Não pode falhar. Nunca falhou, e nunca falhará, contanto que você não tente usar sua impressão. E agora muitas vezes…

38 Acho que todos somos pentecostais aqui, esta manhã. Não somos? [A congregação diz: “Amém.”—Ed.] Muitas vezes, é aí onde eu acho que as pessoas ficam entusiasmadas, veja, tem-se a impressão que o Senhor disse tal e tal. E você diz isso, quando na realidade não é. E seria errado dizê-lo. Está vendo? Espere até saber que Deus falou com certeza, e será perfeito toda vez. Mas se você só está com a impressão que deve dizer isso, você pode dizer, mas…E quando o faz, isso causa uma coisa como personificação carnal. E você, realmente, irmão, irmã, isso não ajuda Deus; isso estorva Deus. Está vendo? E talvez Deus o chame para ser uma—uma testemunha ou alguma outra coisa. Então permaneça fiel ao que Deus lhe disser para fazer. Seja uma testemunha verdadeira.

39 Agora, esta tem sido uma grande reunião, uma das mais excelentes concentrações de fé em apoio a mim, desses ministros, com quem já me sentei. E o povo na audiência tem sido maravilhoso. E só sinto que tenha de encerrar tão rápido assim. Mas espero, algum dia, se for da vontade do Senhor, estar de volta.

40 Suponho que o administrador aqui, irmão Borders, tenha sido apresentado ao povo, e gostaria que ele se levantasse. O irmão Roy Borders tem estado comigo em muitas grandes pelejas. Poderia se levantar, irmão Borders? Ele é muito humilde. O irmão Borders não sabe disto, mas me veio novamente. Vou lhe contar agora. E o irmão Borders é um homem enfermo. Eu tenho de me encontrar com ele e ir—ir com ele, após este culto esta manhã. Irmão Borders, espero que isto não o deixe chocado. Mas o Senhor tem de tocar no irmão Borders, sem demora. Ele tem uma válvula se fechando no coração. É exatamente isso. Nunca lhe contei, tão certo quanto vocês me veem na plataforma, mas é verdade.

41 Eu vou dizer a esta mulher enquanto o Espírito Santo está sobre mim, e tenho de parar então, veja, porque começou a se mover. Esta senhora sentada aqui agora, olhando nesta direção, esse homem pediu. Não é nada sério. É uma mudança de vida, só menopausa, uma sensação de melancolia, de cansaço, e toda confusa. A irmã ficará bem. Não tema. Está vendo? É exatamente o que é. Agora, o grande Espírito Santo, em Sua Presença!

42 Tenho uma garotinha aqui de que este homem acabou de falar, tenho algumas coisas escritas aqui. Uma—uma garotinha foi operada, em Phoenix, ontem, um rim removido, ou algo assim, da igreja do irmão Outlaw, um homem que está onde quer que eu vá. Se for num raio de cem ou duzentas milhas [161 e 322 km respectivamente], o homem comparece a toda reunião. E um dos membros de sua congregação está aqui esta manhã. E uma garotinha operada, por causa de um tumor no rim, e é maligno. Só Deus pode salvar a vida dessa criança.

43 Uma garotinha surda de que o irmão Jenkins falou! Oh, há simplesmente tantos que estão enfermos e necessitados.

44 E agora, antes de passarmos à parte de pregação do culto, gostaria que orássemos por um momento. Inclinemos a cabeça. E se há outros pedidos, só erga a mão.

45 Nosso Pai Celestial, somos ensinados, nas grandes e divinas Escrituras, Palavras inspiradas de Deus, na forma impressa, que “estaríamos assentados juntamente nos lugares celestiais em Cristo Jesus.” E sentimos isso esta manhã, ao ver um—um grupo de pessoas destinadas ao Céu, constituído de todas as diferentes denominações, sentadas juntas. Ao contemplá-los e ver alguns dos homens que são mais velhos do que eu, alguns se tornando jovens; e do mesmo modo que as folhas e as flores, e toda a natureza funciona, o velho se retira e o novo se introduz. Pai Celestial, nós Te agradecemos pelo Espírito Santo, que nos dá esta grande segurança, de que algum grande Dia nos encontraremos novamente.

46 Agradecemos-Te pelo Seu grande poder. Ele nos ajuda nas nossas fraquezas. E rogamos por esta garotinha que está—que teve este tumor removido do rim, e que é canceroso. Senhor Deus, sê misericordioso para com esta garotinha. Eu penso, e se fosse a minha filha? É querida de alguém. Rogo que Tu a cures. Que o poder de Satanás seja tirado dela. Que essa criança viva para a glória de Deus.

47 Abençoa, eu rogo, esta manhã, a garotinha surda que foi mencionada. Rogo que Tu dês a audição de volta a essa garotinha, a garotinha Jenkins.

48 Rogo, Pai Celestial, pelo irmão Borders, meu precioso irmão, quando vemos Satanás tentando tirá-lo do campo. Deus, nós o requeremos por amor do Reino.

49 E rogamos por todos estes pedidos especiais. E por esta senhora que a outra noite se encontrava ali, aquela fé se elevando, agora Tu o explicaste a ela, Senhor, e agora tudo estará bem. Nós Te agradecemos por isso. Rogamos que Tu continues a estar conosco.

50 Abençoa estes ministros. Abençoa todos que ajudaram; os músicos, este pequeno quarteto que cantou, e o quarteto da igreja ali, esses ótimos jovens, pela senhora que nos deu os especiais. E todas estas coisas, Senhor, são—são demais para delas nos lembrarmos, em nossa mente, mas Tu as conheces todas.

51 Por este Ramada Inn, por esse homem distinto que esteve aqui faz alguns momentos, e dizendo: “Deus os abençoe.” Deus, rogamos que isto volte para ele, e que seja, Senhor, cheio do Espírito Santo, torne-se uma grande testemunha no mundo, de Jesus Cristo, a maior coisa que poderia acontecer, Pai.

52 Agora rogamos que Tu abençoes o irmão Tony e estes distintos homens aqui, mesmo sendo dos membros leigos da igreja. E, no entanto, eles estão tentando, os Homens de Negócios, se organizar juntamente, para produzir outro testemunho. Deus concede seus esforços, que sejam cheios do Espírito e discernimento para saber o que fazer e como fazer para agir para o Senhor Jesus.

53 Abençoa a Mensagem esta manhã, Senhor, enquanto falo. E Te rogo para A ungires com as Tuas bênçãos. E quando formos embora, que possamos dizer como aqueles que vieram de Emaús: “Nosso coração ardia ao longo do caminho.”

54 Então, Pai, se houver uma pessoa não salva aqui, uma que não Te conheça, ou só membro de igreja, que o grande poder do Espírito Santo revele a elas sua necessidade, hoje, de salvação através do caminho apropriado de Deus, o único caminho, Jesus Cristo, porque o pedimos em Seu Nome. Amém.

55 Eu lhes agradeço novamente. Uma coisa esqueci de mencionar, faz pouco. Eles…O irmão Tony, quando saía do carro ontem à noite, ele disse…Eu disse: “Nunca olho para…” Estou no ministério agora há cerca de trinta e três anos. Pastoreei o tabernáculo em Jeffersonville por dezessete anos, nunca tive um centavo de salário. E nunca levantei uma oferta, todos os dias da minha vida. Nunca levantei, nunca pretendo levantar uma. E ontem à noite o irmão Tony disse que eles estavam…Eu disse: “Vocês cobriram as despesas?”

56 O entendimento, quando conheci este ótimo irmão, Brock. E eu pronunciei certo, “Brock”? E o irmão Gilmore, e alguns dos outros irmãos ali, a outra noite. Eu disse: “Agora, perguntaram-me sobre a situação financeira.” Eu disse: “Só quais sejam as despesas, é o que basta.”

“Bem,” ele disse, “queremos levantar uma oferta para o irmão.”

57 Eu disse: “Não, não. Não façam isso. Eu—eu recebo—eu recebo cem dólares por semana da minha igreja e isso basta,” eu disse: “Eu, tudo de que necessito. Eu, eu não necessito de nada, vejam.” Eu, estou pensando sobre o outro lado, Lá, algo Lá. E sei que—que tentei manter o meu ministério…

58 Tantos têm vindo, e o administrador, dizendo: “Irmão Branham, isso deveria ser salientado.”

59 E a presidente da Four Rose Whiskey esteve em nossa casa, aqui algum tempo atrás, e trouxe a filha. E disse, oh, a garotinha queria ser curada. E ela disse que tinha ouvido sobre isto, e ia operar. E assim disseram…Oh, ela queria vir. Ela não queria ser operada.

60 Bem, ela entrou rapidamente enquanto eu estava falando, queria receber oração naquela hora, tinha de ser imediatamente. Bem, agora, ela não podia ficar. Sua mãe estava atrás dela. Assim a mãe entrou pela parte de trás da sala, sentou-se com aquele olhar arrogante. Deste modo nós nos aproximamos, oramos pela mocinha e ela voltou.

61 Bem, alguns dias depois daquilo, o médico tinha dito, disse: “Muito bem. É um monte de tolice.” Disse…

62 Mas ela disse: “Não, eu me sinto ótima. Não estou com nada de apendicite. Estou ótima.”

63 Assim então continuaram, por quatro ou cinco dias. Após algum tempo…Veja, exatamente como expliquei, depois de cerca de setenta e duas horas, aquele sintoma volta a ocorrer se você realmente