Um Pouco de História: Uma Mãe de Oração – Susanna Wesley


E assim, uma boa esposa ou mãe de oração, pode fazer mais pelo Reino de Deus de joelhos em casa, do que às vezes o pregador na plataforma. Isso mesmo.

57-0727 Ele Havia de Passar por Ali

Susanna Annesley Wesley

Susanna Annesley nasceu em 1669 em Londres, Inglaterra, a vigésima quinta (sim, 25ª!) criança de uma puritana devota. Quando menina, ela estava acostumada ver seu pai ler 20 capítulos da Bíblia por dia. Um hábito que ele começou quando tinha só cinco anos e que manteve até a morte, isso teria um impacto duradouro sobre a jovem Susanna ao longo da vida.

Aos 19 anos ela se casou com Samuel Wesley e começou seu próprio ministério dentro de casa. Nos 19 anos seguintes, Sam e Susanna Wesley tiveram 19 filhos, dois dos quais cresceram para trazer milhões de almas para Cristo: John e Charles.

Agora, tenho apenas um pequeno trecho da história aqui sobre o mensageiro esta noite, John Wesley. John Wesley foi a estrela da era. E ele nasceu em 17 de junho de 1703, na residência paroquial de Epworth, na Inglaterra. Ele foi o décimo quinto filho de um total de dezenove. John e Susanna Wesley, pai e mãe. O pai, um pregador; a mãe, uma santa consagrada; mesmo tendo que cuidar de dezenove filhos, ela encontrava muito tempo no decorrer de seu dia atarefado para ensinar lições bíblicas e histórias da Bíblia às suas crianças e orar por elas. Foi isso que fez dos meninos o que se tornaram. O grande escritor de hinos, Charles, seu irmão, que deu ao mundo alguns hinos dos mais inspiradores que já tivemos.

60-1210 A Era da Igreja de Filadélfia

Estes dois irmãos “salvaram o mundo” em seus dias. Atribui-se a Charles Wesley ter escrito milhares de hinos da igreja, muitos dos quais ainda são cantados hoje. John Wesley pregou a quase um milhão de pessoas em mais de 42.000 sermões, e escreveu centenas de publicações. Ele foi a definição de um pregador itinerante. Durante seu ministério, John Wesley andou mais de 400.000 quilômetros a cavalo, uma distância que equivaleria a circular o globo ao longo do equador 10 vezes! No final da vida, aos 70 anos, este inglês de 1 metro e sessenta e 58 quilos, pregou a mensagem da salvação a 32.000 pessoas sem microfone! Ele levou o reavivamento a todos os lugares a que viajou em seu dia. A que o mensageiro da sexta Era da Igreja atribuiu seu fundamento?

Aprendi mais sobre o cristianismo com minha mãe do que com todos os teólogos da Inglaterra.

– John Wesley

John e Charles Wesley

Como em qualquer família, a história não é perfeita na família Wesley. É uma história de superação.

Seu marido, Samuel Wesley, era terrível com dinheiro, e deixava a família constantemente em dívidas. Das 19 crianças, só 10 não morreram na infância. Diz-se que Sam (seu marido) a deixava criar os filhos sozinha por longos períodos. Isso às vezes devido a algo tão simples como uma discussão. Uma de suas crianças era inválida. Outra só aprendeu a falar com quase seis anos. A própria Sra. Wesley esteve doente a maior parte da vida. Não havia dinheiro para comida, ou abundância de nada, pois a dívida da família atormentava o lar a ponto de seu marido certa vez ser preso com devedores, pelo fato da sua dívida que estava tão alta.

Samuel Wesley

Como se não bastasse, tanto a lei quanto sua congregação não gostavam muito do seu marido (um ministro anglicano). Duas vezes as casas em que eles moravam foram completamente queimadas, e perderam tudo o que possuíam. Todos sabiam que a culpa era de seus membros de igreja, porque estavam tão furiosos com o que Sam Wesley pregava no púlpito. O inimigo está sempre ao redor, e a casa dos Wesleys não era exceção. Uma de suas filhas teve um bebê fora do casamento, e o homem nunca se casou com ela. Ela ficou devastada, mas permaneceu firme em oração por sua filha. No entanto, através de tudo isso, e das muitas cruzes que a Sra. Wesley suportou na vida, mesmo assim ela colocava Deus em primeiro lugar.

Quando a Sra. Wesley era jovem, ela prometeu ao Senhor que por cada hora que gastasse com entretenimentos, ela daria uma hora a Ele em oração e na Palavra. Ela logo descobriu que esta era uma promessa muito difícil de se cumprir. Cuidar da casa e criar tantas crianças tornaram este compromisso quase impossível de se cumprir. Ela tinha hortas para plantar, vacas para ordenhar, aulas de seus filhos para ensinar em casa, e uma casa inteira para cuidar. Assim, em vez disso, ela decidiu dar ao Senhor duas a três horas por dia em oração! Para ajudar neste compromisso, ela estabeleceu um sinal visual para todos ao redor. Ela orientou seus filhos que quando a mãe estivesse com um avental na cabeça, significava que estava em oração e não podia ser incomodada. Esta era uma regra inquebrantável em sua casa, a menos que houvesse uma emergência absoluta; em outras palavras, a menos que alguém estivesse para morrer.

Mas, permitam-me dizer-lhes: Toda mãe é uma pregadora. Sem dúvida. E Deus lhe dá uma pequena congregação em casa para a qual pregar.

56-1002E O Profeta Eliseu

Pastorear sua congregação sempre foi prioridade. Uma oportunidade de mostrar uma lição, raramente era menosprezada na casa dos Wesleys. Certo dia, uma de suas filhas quis fazer algo que não era de todo ruim, mas que não era certo. Quando lhe disse para não fazer, sua filha não ficou convencida da explicação. A filha e a mãe estavam sentadas ao lado de um fogo apagado. A Sra. Wesley lhe disse: “Pegue aquele pedaço de carvão.” “Não quero,” disse a menina. “Pode pegar,” disse a mãe, “o fogo está apagado; não a queimará.” “Eu sei,” disse a menina. “Sei que não vai me queimar, mas vai deixar minhas mãos pretas.” “Exatamente,” disse Susanna Wesley. “Aquilo que você deseja fazer não vai queimar, mas vai sujar. Não se meta nisso.”

Há centenas de testemunhos não relatados dessa santa de Deus. Claro, ela era santa. Deve ter sido, para criar dois meninos como John e Charles, e ter sido mencionada com tanta consideração pelo profeta de Deus. Como todos nós, ela deve ter tido muitas lições mal sucedidas com seus filhos. Muitas vezes ela pensou em desistir, mas o que nunca falhou foi a decisão de Susanna Wesley de se manter como uma piedosa mãe de oração. Ela é uma inspiração para as mães em todo lugar, quanto ao que pode acontecer quando se rende todo o ser para o chamado que Deus coloca em uma vida.

Oh! Sua família é o que você é. Se você cria seu filho em um certo meio ambiente, ele tem noventa e oito por cento de chance de andar certo do que se você criá-lo no caminho errado. “Cria ao menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” Ser criado corretamente, ensine seus filhos a fazerem o correto…

As 16 regras da casa de Susanna Wesley:
  1. Comer entre as refeições não é permitido.
  2. Como crianças, elas devem estar na cama até às 20h.
  3. Devem tomar remédio sem reclamar.
  4. Dominar a obstinação na criança e trabalhar com Deus para salvar a alma dela.
  5. Ensinar a criança a orar tão logo comece a falar.
  6. Exigir que todas fiquem em silêncio durante a Adoração Familiar.
  7. Não lhes dar nada que peçam chorando, apenas quando pedirem educadamente.
  8. Para evitar mentiras, não punir nenhum erro confessado e do qual logo se arrependam.
  9. Nunca permitir que um ato pecaminoso passe impune.
  10. Nunca punir uma criança duas vezes por uma única ofensa.
  11. Elogiar e recompensar o bom comportamento.
  12. Toda tentativa de agradar, mesmo que pequena, deve ser elogiada.
  13. Preservar o direito de propriedade, mesmo em casos de menor importância.
  14. Cumprir com rigor todas as promessas feitas.
  15. Não exigir que uma filha trabalhe antes que saiba ler bem.
  16. Ensinar as crianças a temerem a vara.

Fonte: Voice Of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Sem categoria.

Deixe seu comentário

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Um Pouco de História: Uma Mãe de Oração – Susanna Wesley


E assim, uma boa esposa ou mãe de oração, pode fazer mais pelo Reino de Deus de joelhos em casa, do que às vezes o pregador na plataforma. Isso mesmo.

57-0727 Ele Havia de Passar por Ali

Susanna Annesley Wesley

Susanna Annesley nasceu em 1669 em Londres, Inglaterra, a vigésima quinta (sim, 25ª!) criança de uma puritana devota. Quando menina, ela estava acostumada ver seu pai ler 20 capítulos da Bíblia por dia. Um hábito que ele começou quando tinha só cinco anos e que manteve até a morte, isso teria um impacto duradouro sobre a jovem Susanna ao longo da vida.

Aos 19 anos ela se casou com Samuel Wesley e começou seu próprio ministério dentro de casa. Nos 19 anos seguintes, Sam e Susanna Wesley tiveram 19 filhos, dois dos quais cresceram para trazer milhões de almas para Cristo: John e Charles.

Agora, tenho apenas um pequeno trecho da história aqui sobre o mensageiro esta noite, John Wesley. John Wesley foi a estrela da era. E ele nasceu em 17 de junho de 1703, na residência paroquial de Epworth, na Inglaterra. Ele foi o décimo quinto filho de um total de dezenove. John e Susanna Wesley, pai e mãe. O pai, um pregador; a mãe, uma santa consagrada; mesmo tendo que cuidar de dezenove filhos, ela encontrava muito tempo no decorrer de seu dia atarefado para ensinar lições bíblicas e histórias da Bíblia às suas crianças e orar por elas. Foi isso que fez dos meninos o que se tornaram. O grande escritor de hinos, Charles, seu irmão, que deu ao mundo alguns hinos dos mais inspiradores que já tivemos.

60-1210 A Era da Igreja de Filadélfia

Estes dois irmãos “salvaram o mundo” em seus dias. Atribui-se a Charles Wesley ter escrito milhares de hinos da igreja, muitos dos quais ainda são cantados hoje. John Wesley pregou a quase um milhão de pessoas em mais de 42.000 sermões, e escreveu centenas de publicações. Ele foi a definição de um pregador itinerante. Durante seu ministério, John Wesley andou mais de 400.000 quilômetros a cavalo, uma distância que equivaleria a circular o globo ao longo do equador 10 vezes! No final da vida, aos 70 anos, este inglês de 1 metro e sessenta e 58 quilos, pregou a mensagem da salvação a 32.000 pessoas sem microfone! Ele levou o reavivamento a todos os lugares a que viajou em seu dia. A que o mensageiro da sexta Era da Igreja atribuiu seu fundamento?

Aprendi mais sobre o cristianismo com minha mãe do que com todos os teólogos da Inglaterra.

– John Wesley

John e Charles Wesley

Como em qualquer família, a história não é perfeita na família Wesley. É uma história de superação.

Seu marido, Samuel Wesley, era terrível com dinheiro, e deixava a família constantemente em dívidas. Das 19 crianças, só 10 não morreram na infância. Diz-se que Sam (seu marido) a deixava criar os filhos sozinha por longos períodos. Isso às vezes devido a algo tão simples como uma discussão. Uma de suas crianças era inválida. Outra só aprendeu a falar com quase seis anos. A própria Sra. Wesley esteve doente a maior parte da vida. Não havia dinheiro para comida, ou abundância de nada, pois a dívida da família atormentava o lar a ponto de seu marido certa vez ser preso com devedores, pelo fato da sua dívida que estava tão alta.

Samuel Wesley

Como se não bastasse, tanto a lei quanto sua congregação não gostavam muito do seu marido (um ministro anglicano). Duas vezes as casas em que eles moravam foram completamente queimadas, e perderam tudo o que possuíam. Todos sabiam que a culpa era de seus membros de igreja, porque estavam tão furiosos com o que Sam Wesley pregava no púlpito. O inimigo está sempre ao redor, e a casa dos Wesleys não era exceção. Uma de suas filhas teve um bebê fora do casamento, e o homem nunca se casou com ela. Ela ficou devastada, mas permaneceu firme em oração por sua filha. No entanto, através de tudo isso, e das muitas cruzes que a Sra. Wesley suportou na vida, mesmo assim ela colocava Deus em primeiro lugar.

Quando a Sra. Wesley era jovem, ela prometeu ao Senhor que por cada hora que gastasse com entretenimentos, ela daria uma hora a Ele em oração e na Palavra. Ela logo descobriu que esta era uma promessa muito difícil de se cumprir. Cuidar da casa e criar tantas crianças tornaram este compromisso quase impossível de se cumprir. Ela tinha hortas para plantar, vacas para ordenhar, aulas de seus filhos para ensinar em casa, e uma casa inteira para cuidar. Assim, em vez disso, ela decidiu dar ao Senhor duas a três horas por dia em oração! Para ajudar neste compromisso, ela estabeleceu um sinal visual para todos ao redor. Ela orientou seus filhos que quando a mãe estivesse com um avental na cabeça, significava que estava em oração e não podia ser incomodada. Esta era uma regra inquebrantável em sua casa, a menos que houvesse uma emergência absoluta; em outras palavras, a menos que alguém estivesse para morrer.

Mas, permitam-me dizer-lhes: Toda mãe é uma pregadora. Sem dúvida. E Deus lhe dá uma pequena congregação em casa para a qual pregar.

56-1002E O Profeta Eliseu

Pastorear sua congregação sempre foi prioridade. Uma oportunidade de mostrar uma lição, raramente era menosprezada na casa dos Wesleys. Certo dia, uma de suas filhas quis fazer algo que não era de todo ruim, mas que não era certo. Quando lhe disse para não fazer, sua filha não ficou convencida da explicação. A filha e a mãe estavam sentadas ao lado de um fogo apagado. A Sra. Wesley lhe disse: “Pegue aquele pedaço de carvão.” “Não quero,” disse a menina. “Pode pegar,” disse a mãe, “o fogo está apagado; não a queimará.” “Eu sei,” disse a menina. “Sei que não vai me queimar, mas vai deixar minhas mãos pretas.” “Exatamente,” disse Susanna Wesley. “Aquilo que você deseja fazer não vai queimar, mas vai sujar. Não se meta nisso.”

Há centenas de testemunhos não relatados dessa santa de Deus. Claro, ela era santa. Deve ter sido, para criar dois meninos como John e Charles, e ter sido mencionada com tanta consideração pelo profeta de Deus. Como todos nós, ela deve ter tido muitas lições mal sucedidas com seus filhos. Muitas vezes ela pensou em desistir, mas o que nunca falhou foi a decisão de Susanna Wesley de se manter como uma piedosa mãe de oração. Ela é uma inspiração para as mães em todo lugar, quanto ao que pode acontecer quando se rende todo o ser para o chamado que Deus coloca em uma vida.

Oh! Sua família é o que você é. Se você cria seu filho em um certo meio ambiente, ele tem noventa e oito por cento de chance de andar certo do que se você criá-lo no caminho errado. “Cria ao menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” Ser criado corretamente, ensine seus filhos a fazerem o correto…

As 16 regras da casa de Susanna Wesley:
  1. Comer entre as refeições não é permitido.
  2. Como crianças, elas devem estar na cama até às 20h.
  3. Devem tomar remédio sem reclamar.
  4. Dominar a obstinação na criança e trabalhar com Deus para salvar a alma dela.
  5. Ensinar a criança a orar tão logo comece a falar.
  6. Exigir que todas fiquem em silêncio durante a Adoração Familiar.
  7. Não lhes dar nada que peçam chorando, apenas quando pedirem educadamente.
  8. Para evitar mentiras, não punir nenhum erro confessado e do qual logo se arrependam.
  9. Nunca permitir que um ato pecaminoso passe impune.
  10. Nunca punir uma criança duas vezes por uma única ofensa.
  11. Elogiar e recompensar o bom comportamento.
  12. Toda tentativa de agradar, mesmo que pequena, deve ser elogiada.
  13. Preservar o direito de propriedade, mesmo em casos de menor importância.
  14. Cumprir com rigor todas as promessas feitas.
  15. Não exigir que uma filha trabalhe antes que saiba ler bem.
  16. Ensinar as crianças a temerem a vara.

Fonte: Voice Of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Sem categoria.

Deixe seu comentário