Incentivo #1


Ana implorou a Deus por uma criança. Sara estava “adiantada em idade,” e havia desistido há muito tempo. A mãe de João Batista, Isabel, não havia sentido a vida em seu filho por nascer, e provavelmente estava pra lá de desanimada. Mas Deus foi fiel a cada uma dessas mulheres.

Esta irmã enviou um testemunho encorajador, que independente do que possa parecer e quão impossível possa parecer, irá acontecer. Que é isso? Somente Crer…

Só queria compartilhar um testemunho sobre meu filho, Andrew. Meu marido, Jeffrey, e eu sempre quisemos ter um bebê, mas primeiro queríamos ter as coisas preparadas.

Trabalhamos muito para conseguir tudo de que precisaríamos. Depois de quatro anos de casamento, sentimos que estava na hora. Eu queria falar com uma ginecologista e obstetra primeiro, porque muitas vezes eu tinha dores agudas, e sabia que algo estava errado.

A médica me disse que eu era infértil. Ela disse que eu tinha hipotireoidismo, síndrome do ovário policístico e alguns outros problemas, e que seria muito improvável engravidar. Ela me entregou um folheto sobre como lidar com a infertilidade, e então me mandou para casa.

Fui para casa e olhei para a casa que tínhamos acabado de comprar, com quartos extras para futuras crianças. Passei pela mesa de família que eu tinha comprado, e fui direto para o meu quarto, e chorei por dois dias seguidos.

Decidi manter isso em segredo, mas naquela época eu estava trabalhando em um hospital, e quando se trabalha em turnos de 12 horas com as pessoas, elas percebem quando você não está agindo de modo natural.

Eu lhes contei pelo que estava passando. Mas então disse:

“Sabem de uma coisa? Sei que estou destinada a ser mãe! Não sei como Deus vai me dar um bebê, mas sei que dará!”

Algumas pessoas acharam que eu estava louca.

Minha médica me receitou alguns medicamentos para que eu pudesse tentar engravidar, mas fez questão de me dizer que eu não ficasse com muita esperança. Depois de algumas semanas, senti que estava grávida e fui ao médico. Fizeram um teste de gravidez usual e deu negativo.

Pedi-lhes que fizessem um exame de sangue, porque sentia que estava grávida. Fizeram o exame de sangue e disseram que os medicamentos não tinham funcionado, que eu não tinha ovulado, e que o exame de sangue tinha dado negativo para gravidez.

Comecei a me sentir desanimada, mas alguns dias depois fui à farmácia e comprei outro teste de gravidez. Fui para casa, ajoelhei-me e fiz uma oração. Quando olhei para meu teste de gravidez, indicava que eu estava grávida há mais ou menos três semanas. Era véspera de Natal.

No dia de Natal, contei à minha família inteira e a todos os meus amigos que eu, sem dúvida, estava grávida! As pessoas disseram: “Bem, querida, não é melhor esperar e ter certeza?” Eu lhes disse:

“Não, eu tenho certeza.”

Liguei para minha médica e agendei um ultrassom. Apesar do exame de sangue deles indicar que eu não estava grávida, fizeram um ultrassom, e puderam ver um bebê no ultrassom! Minha gravidez transcorreu muito bem. Usei medicação para estabilizar meu problema de hipotireoidismo; também meu corpo desenvolveu um tipo de cisto que ajudou meus hormônios. Depois de dar à luz, verificaram novamente todo o meu exame de sangue e disseram que eu já não tinha hipotireoidismo e não precisava mais de medicação!

Meu filho, Andrew, agora está com cinco meses. Ele esteve muito doente e sempre chorava ou gritava, dia e noite, desde que nasceu. Comecei a notar sangue em suas fezes. Levei-o a muitos médicos a cada duas semanas por mais de três meses, mas ninguém tinha a resposta para mim.

Receitaram-lhe vários tipos de medicamentos, e me fizeram parar de comer tudo que tivesse lactose e glúten. Até mesmo me fizeram parar de amamentá-lo para que ele não ingerisse nenhuma proteína de leite, e tentaram diferentes fórmulas, mas suas fezes sangrentas só pioraram! Os médicos agendaram para ele uma endoscopia gastrointestinal. O mais cedo que puderam agendar seria dali a mais de um mês, e eu teria que dirigir uma longa distância para chegar lá, e seu convênio não cobriria.

Eu não queria colocar meu bebê, tão novinho, sob anestesia e fazê-lo passar por este procedimento. Meu marido e eu estávamos com medo do que eles iriam encontrar, por causa do que eu estava ouvindo dos médicos.

Sentia que precisava pedir ao irmão José para orar. Liguei para a Voz de Deus e fiz um pedido urgente de oração por ele. Então senti em meu coração que devia começar a amamentar meu bebê imediatamente e comer o que eu quisesse.

Naquela noite notei que ele não tinha sangue nas fezes! Desde então não vi sangue algum, e ele parou de chorar! Também parei com todos os medicamentos para ele. Ele está agora até mesmo comendo alimentos para bebês em abundância!

Louvado seja Deus, sinto-me tão agradecida!

Irmã Arielle

Somente crer, somente crer,

Tudo…

A Bíblia disse isso, não disse? Deus não disse isso? Não lhe prometeu o dom? Eles estão aqui. Outros estão sendo curados, você não pode? Você? Você? Você não pode?

…somente crer,

Tudo é possível, (Louvado seja Deus. Sim, é.)

Somente crer.

Senhor, agora eu creio (Você crê?), Senhor, eu creio,

Tudo é possível, Senhor, eu creio,

Senhor, eu creio, Senhor, eu creio,

Pois tudo é possível, Senhor, eu creio.

Ouça. Se eu não…?… [Espaço em branco na fita—Ed.] …no julgamento, eu ainda vou dizer que creio que cada promessa é verdadeira. Está certo. Você crê nisso? Muito bem.

48-0302 Experiências

Fonte: Voice of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Sem categoria.

Deixe seu comentário

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...

Incentivo #1


Ana implorou a Deus por uma criança. Sara estava “adiantada em idade,” e havia desistido há muito tempo. A mãe de João Batista, Isabel, não havia sentido a vida em seu filho por nascer, e provavelmente estava pra lá de desanimada. Mas Deus foi fiel a cada uma dessas mulheres.

Esta irmã enviou um testemunho encorajador, que independente do que possa parecer e quão impossível possa parecer, irá acontecer. Que é isso? Somente Crer…

Só queria compartilhar um testemunho sobre meu filho, Andrew. Meu marido, Jeffrey, e eu sempre quisemos ter um bebê, mas primeiro queríamos ter as coisas preparadas.

Trabalhamos muito para conseguir tudo de que precisaríamos. Depois de quatro anos de casamento, sentimos que estava na hora. Eu queria falar com uma ginecologista e obstetra primeiro, porque muitas vezes eu tinha dores agudas, e sabia que algo estava errado.

A médica me disse que eu era infértil. Ela disse que eu tinha hipotireoidismo, síndrome do ovário policístico e alguns outros problemas, e que seria muito improvável engravidar. Ela me entregou um folheto sobre como lidar com a infertilidade, e então me mandou para casa.

Fui para casa e olhei para a casa que tínhamos acabado de comprar, com quartos extras para futuras crianças. Passei pela mesa de família que eu tinha comprado, e fui direto para o meu quarto, e chorei por dois dias seguidos.

Decidi manter isso em segredo, mas naquela época eu estava trabalhando em um hospital, e quando se trabalha em turnos de 12 horas com as pessoas, elas percebem quando você não está agindo de modo natural.

Eu lhes contei pelo que estava passando. Mas então disse:

“Sabem de uma coisa? Sei que estou destinada a ser mãe! Não sei como Deus vai me dar um bebê, mas sei que dará!”

Algumas pessoas acharam que eu estava louca.

Minha médica me receitou alguns medicamentos para que eu pudesse tentar engravidar, mas fez questão de me dizer que eu não ficasse com muita esperança. Depois de algumas semanas, senti que estava grávida e fui ao médico. Fizeram um teste de gravidez usual e deu negativo.

Pedi-lhes que fizessem um exame de sangue, porque sentia que estava grávida. Fizeram o exame de sangue e disseram que os medicamentos não tinham funcionado, que eu não tinha ovulado, e que o exame de sangue tinha dado negativo para gravidez.

Comecei a me sentir desanimada, mas alguns dias depois fui à farmácia e comprei outro teste de gravidez. Fui para casa, ajoelhei-me e fiz uma oração. Quando olhei para meu teste de gravidez, indicava que eu estava grávida há mais ou menos três semanas. Era véspera de Natal.

No dia de Natal, contei à minha família inteira e a todos os meus amigos que eu, sem dúvida, estava grávida! As pessoas disseram: “Bem, querida, não é melhor esperar e ter certeza?” Eu lhes disse:

“Não, eu tenho certeza.”

Liguei para minha médica e agendei um ultrassom. Apesar do exame de sangue deles indicar que eu não estava grávida, fizeram um ultrassom, e puderam ver um bebê no ultrassom! Minha gravidez transcorreu muito bem. Usei medicação para estabilizar meu problema de hipotireoidismo; também meu corpo desenvolveu um tipo de cisto que ajudou meus hormônios. Depois de dar à luz, verificaram novamente todo o meu exame de sangue e disseram que eu já não tinha hipotireoidismo e não precisava mais de medicação!

Meu filho, Andrew, agora está com cinco meses. Ele esteve muito doente e sempre chorava ou gritava, dia e noite, desde que nasceu. Comecei a notar sangue em suas fezes. Levei-o a muitos médicos a cada duas semanas por mais de três meses, mas ninguém tinha a resposta para mim.

Receitaram-lhe vários tipos de medicamentos, e me fizeram parar de comer tudo que tivesse lactose e glúten. Até mesmo me fizeram parar de amamentá-lo para que ele não ingerisse nenhuma proteína de leite, e tentaram diferentes fórmulas, mas suas fezes sangrentas só pioraram! Os médicos agendaram para ele uma endoscopia gastrointestinal. O mais cedo que puderam agendar seria dali a mais de um mês, e eu teria que dirigir uma longa distância para chegar lá, e seu convênio não cobriria.

Eu não queria colocar meu bebê, tão novinho, sob anestesia e fazê-lo passar por este procedimento. Meu marido e eu estávamos com medo do que eles iriam encontrar, por causa do que eu estava ouvindo dos médicos.

Sentia que precisava pedir ao irmão José para orar. Liguei para a Voz de Deus e fiz um pedido urgente de oração por ele. Então senti em meu coração que devia começar a amamentar meu bebê imediatamente e comer o que eu quisesse.

Naquela noite notei que ele não tinha sangue nas fezes! Desde então não vi sangue algum, e ele parou de chorar! Também parei com todos os medicamentos para ele. Ele está agora até mesmo comendo alimentos para bebês em abundância!

Louvado seja Deus, sinto-me tão agradecida!

Irmã Arielle

Somente crer, somente crer,

Tudo…

A Bíblia disse isso, não disse? Deus não disse isso? Não lhe prometeu o dom? Eles estão aqui. Outros estão sendo curados, você não pode? Você? Você? Você não pode?

…somente crer,

Tudo é possível, (Louvado seja Deus. Sim, é.)

Somente crer.

Senhor, agora eu creio (Você crê?), Senhor, eu creio,

Tudo é possível, Senhor, eu creio,

Senhor, eu creio, Senhor, eu creio,

Pois tudo é possível, Senhor, eu creio.

Ouça. Se eu não…?… [Espaço em branco na fita—Ed.] …no julgamento, eu ainda vou dizer que creio que cada promessa é verdadeira. Está certo. Você crê nisso? Muito bem.

48-0302 Experiências

Fonte: Voice of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Sem categoria.

Deixe seu comentário