A Aproximação da Cegueira


Há poucos dias, uma irmã veio nos visitar, levando com ela uma case com um cartão que representa a mala de viagem velha do irmão Branham. Ela tinha recebido de uma irmã que tinha ido na Páscoa em Jeffersonville. Ela mostrou para nós e pediu-me para traduzir tudo na case. Fiquei muito feliz de fazer isso. Quando cheguei a ler a cartinha com o pano para a cura, lembrei-me da minha cura, e eu me senti muito triste, porque eu percebi que eu não tinha testemunhado sobre a minha cura, e de louvar ao Senhor com vocês.

Davi disse: “fazei conhecidas as suas obras entre os povos.” Mesmo com atraso, aqui estou eu dizendo a vocês sobre a minha cura que aconteceu nos primeiros meses de 2004.

Eu tinha problemas sérios nos olhos que o medicamento não poderia curar. Eu estava ficando cega. Por muitos anos eu tive que tomar uma grande quantidade de medicamentos e realizar exames e controlados frequentemente, apenas para retardar a aproximação da cegueira.

Eu já tinha recebido muitas outras curas, e minha família também, mas desta vez ela estava demorando muitos anos. Eu estava desanimada e minha fé estava enfraquecendo. O diabo veio me dizer: “Você vai ficar cega.”

Um dia, um irmão de uma outra nação me falou sobre um pano de Jeffersonville. Eu não sabia nada sobre isso, e ele perguntou se eu queria um. Eu disse: “Claro.” Depois de alguns dias recebi uma carta (a mesma que eu traduzi para a irmã) com o pano. O Senhor interveio de maneira especial, e desde então, meus olhos estão bem e eu não preciso mais de um tratamento. Mas eu esqueci de informá-los sobre outra coisa.

Esta manhã me alegrei de ler sobre a cura dos olhos do garotinho, porque também meu filho (ele tem dezenove anos agora) teve o mesmo problema e que o Senhor curou. Eu sinto que eu tenho que escrever também sobre isso.

Ele nasceu com o mesmo problema em seus olhos. Decidimos levá-lo a uma oftalmologista bem conhecida na minha cidade (na época vivíamos em outra cidade cerca de 400 km de distância). Ela prescreveu-nos uma terapia, e ela verificou ele todos os meses. Quando tinha seis meses de idade, ela nos disse que a terapia tinha sido ineficaz, e ele precisava ter uma operação. Por isso, marcamos com ela em sua sala a cirurgia para o próximo mês.

Ao mesmo tempo, pedimos a Jesus para não permitir esta operação se ela não estivesse na Vontade Dele. Dois dias antes da data, nós fomos para a casa dos meus pais. Na data marcada para a operação levamos ele para a cirurgia, e para a nossa grande surpresa, seu consultório estava fechado e não havia ninguém. Era impossível! Ela tinha um encontro com a gente, e ela era uma pessoa de confiança!

Nesse momento nós não sabemos a razão, mas entendemos que o Senhor não tivesse permitido a operação, e decidimos aguardar a cura do Senhor. Cerca de uma hora mais tarde, descobrimos que a nossa médica estava em luto grave na sua família, e ela tinha tentado entrar em contato com a gente, mas estávamos em casa dos meus pais. Ela tinha apenas o número de telefone e endereço da nossa casa! Os telefones celulares não existiam na época.

Nesse mesmo dia, os olhos foram curados, e não havia necessidade de terapia ou mais operações. Eles ainda estão bem hoje!

Espero ter sido clara o suficiente na minha exposição dos fatos, e que isso possa ser uma bênção para quem ler.

Eu fecho este e-mail com Isaías 53:05 e 55:09.

Sua irmã,
Da Itália

Fonte: Voice of God Recordings

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Testemunhos.

Deixe seu comentário

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...