AS SETE ERAS DA IGREJA – A ERA DA IGREJA DE ÉFESO
05 de dezembro de 1960
Jeffersonville – Indiana – E.U.A.
Tradução – GO


1 Introdução às Eras da Igreja
Afim de que você possa entender completamente a Mensagem das Eras da Igreja, eu gostaria de explicar os diversos fundamentos que me permitiram chegar aos nomes dos mensageiros, o tempo de cada era e outros fatores importantes.
2 Desde que este estudo deveria ser o mais importante que eu já empreendi até este tempo, busquei a Deus por vários dias para encontrar a inspiração do Espírito Santo. Somente então eu li as Escrituras sobre as Eras da Igreja e estudei profundamente a história da Igreja, escrita pelos historiadores mais imparciais que pude encontrar. Deus não falhou em responder minha oração, porque enquanto eu lia a Palavra e a história, fui dirigido pelo Espírito Santo, e vi desenvolver-se um plano que corre através dos séculos até o tempo final, este último dia.
3 A chave que me deu o Senhor, pela qual pude determinar o mensageiro para cada era, é sumamente bíblica. De fato, se poderia dizer que é a chave principal da Bíblia. É a revelação de que Deus nunca muda e que Seus modos também são imutáveis como Ele o é.
Jesus Cristo é o mesmo ontem, e hoje e eternamente. Hebreus 13:8.
Eu sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada se lhe deve tirar; e isto faz Deus para que haja temor diante dele.
O que é já foi, e o que há de ser, também já foi; e Deus pede conta do que passou. Eclesiastes, 3: 14-15.
4 Aqui está: um Deus imutável com modos imutáveis. O que Ele fez no princípio terá que continuar fazendo até que seja feito no último tempo. Nunca mudará. Aplique isso às Eras da Igreja. O tipo de homem que Deus escolheu para a primeira era, e como foi que Deus se manifestou no ministério daquele homem, seria o exemplo para as demais eras. O que Deus fez na primeira era é o que quer fazer em todas as demais eras.
5 Agora sabemos exatamente pela Palavra que foi registrada pelo Espírito Santo, como foi fundada a primeira ou a Igreja original, e como se manifestou Deus nela. A Palavra não pode mudar ou ser mudada porque a Palavra é Deus. João 1:1.
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. João 1:1.
Mudar uma só palavra, como o fez Eva, traz pecado e morte como diz em Apocalípse 22:18-19.
…se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;
E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da cidade santa, que estão escritas neste livro.
6 O que a Igreja foi no dia de Pentecostes, essa é a norma. Esse é o padrão. Não há nenhum outro padrão. Não importa o que digam os estudantes, Deus não tem mudado aquele modelo. O que Deus fez no dia de Pentecostes, tem que continuar fazendo até que terminem as Eras da Igreja.
7 Embora os mestres digam a você que a era apostólica tem cessado, não creia nisso. Tal declaração está errada por duas razões. Primeiro, ela está errada em supor que já não há apóstolos porquanto os primeiros doze têm morrido. Um apóstolo quer dizer um “enviado”; e hoje há muitos enviados, porém chamamos missionários. Portanto, enquanto houver homens chamados e enviados com a Palavra de Vida, então continua a era apostólica. Em segundo lugar, eles fazem referência a uma era da “manifestação do poder do Espírito Santo” como sendo ultrapassada desde que a Bíblia tem sido completada. Isso não é certo. Não há nenhuma só Escritura que sugira isso, mas decisivamente declaram o contrário. Aqui está a evidência que prova que estas duas declarações são falsas:
E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe; a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar. Atos 2:38-39
8 A promessa do poder com o qual os apóstolos foram dotados no dia de Pentecostes, é para “Vocês (judeus) e para seus filhos (judeus), e para todos os que estão longe (gentios), e para tantos quantos Deus nosso Senhor chamar (judeus e gentio)”. Até que Ele deixe de chamar, a Mensagem e o poder de Pentecostes não cessarão.
9 O que a Igreja teve no dia de Pentecostes é seu direito inalienável. Originalmente ela teve a pura Palavra de Deus. Ela teve o poder do Espírito manifesto em diversos sinais e prodígios e dons do Espírito Santo.
Portanto convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
Porque, se a Palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade? Hebreus 2:1-4.
10 Aquela Igreja primitiva não foi organizada por homens. Foi guiada pelo Espírito Santo. Não foi muito grande. Foi odiada e desprezada. Foi oprimida. Foi perseguida até a morte. Porém foi fiel a Deus. Permaneceu com o modelo original da Palavra.
11 Agora, não vá se confundir aqui. Quando disse que Deus e Seus modos não mudam, não disse que a igreja e seus mensageiros não podiam mudar. A igreja não é Deus. Assim sendo, ela pode mudar. Mas o que disse foi que por ser Deus imutável com Seus modos imutáveis, nós podemos voltar ao princípio e ver esse princípio perfeito de Deus, e então julgar por meio daquela norma. É assim que se faz. A Igreja Verdadeira sempre se esforçará por ser igual à original do dia de Pentecostes. A Igreja Verdadeira deste dia procurará se aproximar ao que foi a primeira. E os mensageiros das igrejas, tendo o mesmo Espírito de Deus procurarão se aproximar do que foi o apóstolo Paulo. Não serão exatamente como ele; mas os verdadeiros mensageiros serão os que mais se assemelharem a Paulo, que estava livre de toda ligadura humana, completamente entregue a Deus , e só declarava a Palavra de Deus e manifestava ao Espírito Santo em poder. Nenhum outro serviria. A gente tem que se basear no original. Assim como uma determinada espécie só pode gerar a sua espécie, a Igreja verdadeira sempre será a que procurar seguir os passos de seus fundadores em Pentecostes; e seus mensageiros seguirão ao apóstolo Paulo, o primeiro mensageiro da primeira era. Isto é simples e maravilhoso.
12 Com esta chave tão simples e tão maravilhosa, eu pude, com a ajuda do Espírito Santo, ler o livro de Apocalípse e a história da igreja, e encontrar cada era, cada mensageiro, a duração de cada era e a parte que cada uma teve no propósito de Deus desde Pentecostes até a consumação destas eras.
13 Agora que você entende como julgamos a que foi semelhante a Verdadeira Igreja (o que era ali em Pentecostes e na era apostólica, como o relata a Palavra no livro dos Atos), podemos aplicar a mesma norma para ver como foi que a igreja falhou. O erro fundamental, ou erros que entraram na primeira igreja e que foram revelados nos livros e dos Atos, e Apocalípse e também nas epístolas, chegaram a ser mais e mais visíveis e manifestos em cada era subsequente, até que chegaram a um escurecimento completo na última era, ou seja a de Laodicéia.
14 Agora, desta primeira chave que temos recebido do Senhor, vem outra verdade não menos maravilhosa. Eu disse que a Igreja Verdadeira sempre procurará ser como foi no livro de Atos. Isso é exatamente a verdade. Porém, temos descoberto que a Palavra também ensina que há uma invasão de erros que dão como resultado um escurecimento completo da Verdade no último dia, quando a vinda do Senhor é iminente. Agora a pergunta em nossas mentes é: Deus se esqueceu dos Seus e os deixou cair em um estado de completo engano? De maneira alguma, porque a Escritura diz claramente em Mateus 24:24, que os escolhidos não podem ser enganados.
Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.
15 E então? A resposta está claramente diante de nós. Há uma Igreja Verdadeira e uma falsa igreja. Há uma Vinha Verdadeira e uma vinha falsa. Naturalmente aquele corpo que incorpora a falsa igreja e a falsa vinha, sempre procurará usurpar a posição da Igreja Verdadeira e afirmar que ela, e não o corpo escolhido, é a verdadeira. A falsa procurará matar a verdadeira. Assim sucedeu no livro de Atos, assim continuou nas sete eras; e assim está declarado nas diversas epístolas. Isto é como tem sido. Isto é como é agora. Isto é como será. Não pode mudar.
16 Agora, tomemos muito cuidado para que não nos confundamos neste ponto. Por isso recorreremos à Palavra para confirmar esta declaração. Voltemos ao livro do princípio, o Gênesis. No Jardim do Éden houve duas árvores. Uma era boa; a outra era má. Uma produzia Vida; e outra produzia morte. Houve dois filhos que originalmente ofereceram sacrifícios a Deus. Permitam-me repetir isso, ambos ofereceram sacrifício a Deus.
E aconteceu ao cabo de dias que Caím trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor.
E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura. E atentou o Senhor para Abel e para sua oferta.
Mas para Caím e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caím fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante. Gênesis 4:3-5.
17 Porém um (Caím) era mau, sendo de seu pai ( o malígno), enquanto Abel era justo diante do Senhor. Em outra ocasião, haviam dois filhos que tinham os mesmos pais. Eram os gêmeos de Isaque e Rebeca. Um era o escolhido de Deus e o outro era um réprobo. Ambos adoravam a Deus. Em cada um destes casos havia adoração a Deus. Em cada caso o mau odiava e perseguia ao justo. Em alguns casos o mau destruía ao justo. Mas note você. Foram semeados juntos. Viviam juntos. Ambos faziam petições a Deus e adoravam a Deus.
18 Estas ilustrações demonstram perfeitamente a parábola do Senhor Jesus Cristo quando Ele disse que o reino dos Céus era semelhante a um semeador que semeava boa semente, mas vindo o inimigo semeava entre aquela boa semente joio. Deus não semeou joio. Satanás semeou aquele joio ali entre a boa semente de Deus. As duas classes de plantas (gente), de duas sementes diferentes cresceram juntamente. Ambas compartilharam do alimento da mesma terra, compartilharam do mesmo sol, chuva e dos demais benefícios, e foram segadas em seu tempo próprio. O vê você? Nunca vá esquecer-se destas verdades enquanto estudamos as Eras da Igreja e os Selos. E sobre tudo, não se esqueça que é nesta última era quando o joio que está sendo juntado para ser queimado, que eles tratarão de lançar a um lado ao trigo que tem de ser segado pelo Senhor.
19 Quero continuar com este pensamento até o fim, assim, prossigamos um pouco mais. Tem estudado você a história dos avivamentos? Um avivamento significa um movimento do poder de Deus. E cada vez que Deus move, ali está Satanás para se mover também. Nunca falha. Nos dias do grande avivamento de Gales (a maioria das pessoas não sabe isto) os asilos para os enfermos mentais se encheram rapidamente, e houve uma grande demonstração do poder demoníaco para desviar a atenção de Deus. Está escrito que no tempo de Wesley, as pessoas faziam as coisas mais estranhas que absolutamente eram de Satanás, para tentar zombar da bondade e poder de Deus. Nos dias de Lutero é dito que o milagre de seu ministério não se encontra no fato que ele tenha protestado com êxito contra a Igreja Católica Romana, mas o milagre se encontra no fato de que ele podia, e pôde, permanecer com sanidade mental e ser profundo no meio de tantos fanáticos que estavam guiados e possuídos por espíritos de erro. E se você tem se dado conta deste ministério dos últimos dias, você haverá notado a mesma invasão de espíritos falsos e malígnos. Tem que ser assim. Agora, espero e confio que você tenha suficiente mente espiritual para receber isto e possa permanecer forte e firme sobre isso.
20 Somente para selar este assunto das duas vinhas, a Verdadeira e a falsa que estão misturadas e que estão demonstrando as obras dos dois espíritos, vejamos I João 4:1-4 e Judas 3, 4, 12.
Amados, não creais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus; porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
Nisto conhecereis o Espírito de Deus: todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus.
E todo espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que está já no mundo.
Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; (ao espírito anticristo); porque maior é o que está em vós (o Espírito Santo) do que o que está no mundo. I João 4:1-4.
Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.
Porque se introduziram alguns (não santos) com dissimulação (estes não entraram no curral pela porta e são portanto ladrões e salteadores), os quais já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.
Estes são manchas em vossas festas de caridade, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor… Judas 3, 4 e 12
21 Segundo vemos nestas Escrituras, não pode ser negado que a Igreja Verdadeira e a igreja falsa estão entrelaçadas, sendo que foram semeadas juntas, porém de sementes diferentes.
22 Pois bem, penso que há outra coisa que você deve saber. As sete igrejas às quais João se dirige, estão na Ásia Menor e todas são igrejas gentias. Ele não diz nada à igreja de Jerusalém que em sua maior parte estava integrada por judeus e talvez por uns poucos gentios. A razão é que Deus se havia voltado dos judeus aos gentios. Assim todas as dispensações da igreja é Deus tratando com os gentios, e chamando a uma Noiva gentia para Si mesmo. Agora, as “Eras da Igreja” e a “Plenitude dos gentios” são uma mesma coisa.
E no sábado seguinte ajuntou-se quase toda a cidade a ouvir a palavra de Deus.
Então os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja; e, blasfemando, contradiziam o que Paulo dizia.
Mas Paulo e Barnabé, usando de ousadia, disseram: Era mister que a vós se vos pregasse primeiro a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e vos não julgais dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios;
Porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te pus para luz dos gentios, para que sejas de salvação até aos confins da terra.
E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna. Atos 13: 44-48.
Digo pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamin.
Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu. Ou não sabeis o que a Escritura diz de Elias, como fala a Deus contra Israel, dizendo:
Senhor, mataram os teus profetas, e derribaram os teus altares; e só eu fiquei, e buscam a minha alma?
Mas que lhe diz a resposta divina? Reservei para mim sete mil varões, que não dobraram os joelhos diante de Baal.
Assim pois também agora neste tempo ficou um resto, segundo a eleição da graça.
Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça.
Pois que? O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram, e os outros foram endurecidos.
Como está escrito: Deus lhes deu espírito de profundo sono: olhos para não verem, e ouvidos para não ouvirem, até ao dia de hoje. Romanos 11:1-8.
Porque não quero irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.
E assim todo Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades.
E este será o meu concerto com eles, quando eu tirar os seus pecados.
Assim que, quanto ao evangelho, são inimigos por causa de vós; mas, quanto à eleição, amados por causa dos pais.
Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento. Romanos 11:25-29.
23 Estas sete igrejas situadas na Ásia Menor tinham certas características nelas naquele tempo, as quais chegaram a ser o fruto maduro nas eras subsequentes. Os que apenas foram plantinhas ali, saíram depois numa colheita madura, como disse Jesus:
Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao sêco? Lucas 23:31.

MENSAGEM À ERA DA IGREJA DE ÉFESO
Escreve ao anjo da igreja que está em Éfeso: isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro:
Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos e não o são, e tu os achaste mentirosos.
E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome e não te cansaste.
Tenho, porém contra ti que deixaste a tua primeira caridade.
Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.
Tens, porém, isto: que aborreces as obras dos nicolaítas, as quais eu também aborreço.
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus. Apoc.2:1-7

O MENSAGEIRO
24 O mensageiro (anjo) da igreja de Éfeso foi o apóstolo Paulo. Não pode ser negado que ele foi o mensageiro da primeira era da dispensação gentílica. Embora a Pedro tenha sido confiada a autoridade de abrir as portas aos gentios, foi dado a Paulo ser seu apóstolo e profeta. Ele foi o Profeta — Mensageiro aos gentios. Seu ofício profético, por meio do qual recebeu a revelação completa da Palavra aos gentios, lhe vindicou como seu mensageiro apostólico. Em Jerusalém, os demais apóstolos estavam de acordo com isto.
Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.
Porque já ouvistes qual foi antigamente a minha conduta no judaísmo, como sobremaneira perseguia a igreja de Deus e a assolava.
E na minha nação excedia em judaismo a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais.
Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça,
Revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue
Nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco.
Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias.
E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. Gálatas 1:12-19.
E subi por uma revelação, e lhes expus o evangelho, que prego entre os gentios, e particularmente aos que estavam em estima; para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão. Gálatas 2:2
E, quanto àqueles que pareciam ser alguma coisa (quais tenham sido noutro tempo, não se me dá; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que pareciam ser alguma coisa, nada me comunicaram;
Antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão me estava confiado, como a Pedro o da circuncisão
(Porque aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão esse operou também em mim com eficácia para com os gentios).
E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que se me havia dado, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão. Gálatas 2:6-9.
Porque convosco falo, gentios, que, enquanto for apóstolo dos gentios, glorificarei o meu ministério. Romanos 11:13
25 Paulo fundou a igreja em Éfeso como que em meados do primeiro século. Isto nos permite fixar a data do começo da Era da Igreja de Éfeso; cerca de 53 A.D.
26 Sua maneira de ministrar estabeleceu o exemplo que todo futuro mensageiro deveria aspirar; e em verdade estabeleceu o exemplo para todo verdadeiro ministro de Deus, embora ele não chegue a alcançar uma tal altura no domínio da profecia como Paulo alcançou. O ministério de Paulo tinha uma qualidade tríplice e foi como segue:
27 Primeiramente, Paulo foi absolutamente fiel à Palavra. Ele nunca se apartou dela, não importando o quanto isto custasse.
Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema. Gálatas 1:8-9.
E chegando Pedro a Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível.
Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus? Gálatas 2:11 e 14.
Porventura saiu dentre vós a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós?
Se alguém cuida ser profeta ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. I Cor.14:36-37.
28 Note que Paulo não estava organizado, porém foi guiado pelo Espírito como quando Deus operou com Moisés para tirar a Israel do Egito. Paulo não foi enviado pelo concílio de Jerusalém nem tão pouco estava sob seu poder nem sua jurisdição. Deus e somente Deus o enviava e o guiava. Paulo não pertencia aos homens mas a Deus.
Paulo apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dos mortos). Gálatas 1:1
Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se;
E isto por causa dos falsos irmãos que se tinham entremetido, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão.
Aos quais nem ainda por uma hora cedemos com sujeição, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós. Gálatas 2: 3-5.
29 Em segundo lugar, seu ministério se desenrolava no poder do Espírito, demonstrando assim a Palavra escrita e a Palavra falada.
E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.
Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.
E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.
A minha palavra, e a minha pregação, não consistiu em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder,
Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. I Cor.2:1-5.
E estava assentado em Listra certo varão leso dos pés, coxo desde o ventre de sua mãe, o qual nunca tinha andado.
Este ouviu falar Paulo, que, fixando nele os olhos, e vendo que tinha fé para ser curado,
Disse em voz alta: levanta-te direito sobre teus pés. E ele saltou e andou. Atos 14:8-10.
E estando um certo mancebo, por nome Êutico, assentado numa janela, caiu do terceiro andar, tomado de um sono profundo que lhe sobreveio durante o extenso discurso de Paulo; e foi levantado morto.
Paulo, porém, descendo, inclinou-se sobre ele e, abraçando-o disse: Não vos perturbeis, que sua alma nele está.
E subindo, e partindo o pão e comendo, ainda lhes falou largamente até à alvorada; e assim partiu.
E levaram vivo o mancebo, e ficaram não pouco consolados. Atos 20: 9-12.
E ali, próximo daquele mesmo lugar, havia umas herdades que pertenciam ao principal da ilha, por nome Públio, o qual nos recebeu e hospedou benignamente por três dias.
E aconteceu estar de cama enfermo de febres e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele e o curou.
Feito pois isto, vieram também ter com ele os demais que na ilha tinham enfermidades, e sararam. Atos 28:7-9.
Os sinais do meu apostolado foram manifestados entre vós com toda a paciência, por sinais, prodígios e maravilhas. II Coríntios 12:12.
30 Em terceiro lugar, ele tinha o fruto evidente de seu ministério que lhe havia sido dado por Deus.
Fui néscio em gloriar-me: vós me constrangestes; porque eu devia ser louvado por vós, visto que em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos; ainda que nada sou. II Coríntios 12:11
Se eu não sou apóstolo para os outros, ao menos o sou para vós, porque vós sois o selo do meu apostolado no Senhor. I Coríntios 9:2
Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo. II Coríntios 11:2.
31 Paulo havia sido o instrumento para trazer multidões de ovelhas gentias; ele as alimentou e cuidou delas, até que produziram fruto digno e foram preparadas para se encontrarem com o Senhor como componentes da Noiva Gentia. Ao tempo em que foi dada a revelação, segundo a tradição, Paulo já havia morrido como mártir, mas João continuava em seu lugar fazendo exatamente como Paulo tinha feito nos dias de seu ministério. A morte de Paulo antes dessa revelação ter sido dada, não anula de maneira nenhuma o fato que ele era o mensageiro à Era da Igreja de Éfeso, pois o mensageiro de cada era, sem importar quando vem ou quando se vai, é aquele que traz Deus a essa era por meio de um ministério manifestado pela Palavra. Paulo foi aquele homem.

A CIDADE DE ÉFESO
32 A cidade de Éfeso era uma das três maiores cidades da Ásia. Frequentemente ela era chamada a terceira cidade da fé cristã, sendo Jerusalém a primeira e Antioquia a segunda. Era uma cidade muito rica. O governo era romano, mas o idioma era grego. Os historiadores crêem que João, Maria , Pedro, André e Filipe foram enterrados nesta formosa cidade. Paulo, o fundador da verdadeira fé nesta cidade, foi pastor nela somente por uns três anos; mas quando ele estava ausente do rebanho, continuamente estava pensando neles e orando por eles. Timóteo foi o seu primeiro bispo.
Paulo, apóstolo de Jesus Cristo segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa,
A Timóteo meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz da parte de Deus nosso Pai e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.
Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasse em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina. I Timóteo 1:1-3
33 O próprio nome Éfeso, tem um estranho sentido de composição: “almejado” e “relaxado”. Os altos anseios desta era que haviam começado com a plenitude do Espírito (a profundeza de Deus) por meio da qual estavam prosseguindo a soberana vocação de Deus, começaram a dar lugar a uma atitude menos vigilante. Uma dedicação menos ardente a Jesus Cristo começou a manifestar-se como um presságio de que nas eras futuras o veículo conhecido como a igreja se afundaria na horrorosa “profundeza de Satanás”. Ela tinha se tornado relaxada e vivia ao deus dará. A era já estava decaindo. Já havia deixado seu primeiro amor. A pequena semente semeada na era de Éfeso algum dia cresceria no espírito do erro até que toda ave imunda do ar viesse fazer nela seus ninhos. Tão inofensiva para o raciocínio humano foi o aparecimento desta pequena planta para aquela Nova Eva (a Nova Igreja) que novamente ela seria enganada por Satanás. A era de Éfeso tinha apresentado a ela a oportunidade para o melhor de Deus, e por um pouco de tempo ela prevaleceu e depois relaxou, e naquele momento de descuido, Satanás plantou a semente da completa ruína.
34 A Própria religião de Éfeso tipifica perfeitamente esta primeira era da Igreja e estabelece o curso das eras vindouras. Em primeiro lugar, o magnífico templo de Diana, que esteve tantos anos em construção, tinha em suas cortes sagradas a imagem de Diana tão modesta e discreta como jamais poderia se imaginar. Ela não era semelhante as outras imagens colocadas em outros templos dedicados a ela. Ela era simplesmente uma figura feminina quase sem forma, que ao fim terminava no tronco de madeira do qual ela havia sido formada. Seus dois braços eram formados por duas simples barras de ferro. Quão perfeitamente representa isto o espírito do anticristo que foi manifesto na primeira era! Ali estava manifesto em meio as pessoas, e ainda não tomou forma para não alarmar ao povo. No entanto, os dois braços de ferro mostravam que sua intenção era esmagar o trabalho de Deus a medida que fazia sua invasão. E ninguém parecia tê-lo notado ou o que ele estava fazendo. Mas um dia eles notariam, quando com aqueles braços de ferro, suas “obras” chegassem a ser “doutrina”, e sua doutrina chegasse a ser a lei de um império.
35 A ordem do serviço no templo também é muito reveladora. Em primeiro lugar, havia sacerdotes que eram eunucos. Este sacerdócio estéril pressagiou a esterilidade de uma gente que iria se distanciando da Palavra, porque uma gente que diz que conhece a Deus fora de Sua Palavra, está tão estéril de vida quanto um eunuco. Em segundo lugar, o templo tinha dentro de seus limites as sacerdotisas, virgens que desempenhavam os atos religiosos do templo. Isto prenunciava o dia em que a cerimônia e o formalismo, rituais e obras, tomariam o lugar do Espírito Santo e a manifestação carismática não mais inundaria o templo de Deus. Sobre todos estava o pontífice, um homem de poder político e influência pública, representando o que já estava em progresso, mesmo que não estivesse ainda manifesto; isto é, dentro de pouco tempo a igreja seria entregue sob a liderança do homem com os planos do homem e os desejos do homem, e o Assim Diz o Senhor jamais seria uma realidade viva. E debaixo deles, estavam os escravos do templo, que não tinham escolha, tinham que obedecer a hierarquia religiosa. Que pode significar isto, senão que viria o dia quando o clero investido, através de manobras políticas, ajudas do estado, e a imposição de credos, dogmas e direção humana em vez da Palavra e do Espírito, escravizaria ao laico, enquanto os líderes viveriam em luxos por bens não obtidos legalmente e deleitariam em seus prazeres imundos enquanto o pobre povo que deveria ser servido, de acordo com o plano de Deus, agora eram os servos.

JESUS, SEU MENSAGEIRO E IGREJAS
36 …Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro. Apocalipse 2:1
Este é Aquele de Quem é dito: “Este mesmo Jesus é Senhor e Cristo”. Eis aí, Ele é o único Senhor, Deus Todo Poderoso, e fora Dele não há outro. Ali está o Salvador (“…Ao Senhor pertence a salvação” – Jonas 2:9 ) andando em meio das Igrejas através das sete eras. O que Ele era na primeira era ele é em todas as eras. Para todo crente, Ele é Jesus Cristo; o mesmo ontem, e hoje e eternamente. O que Ele fez uma vez, ainda o está fazendo, e continuará fazendo.
Agora, você se dará conta de que Jesus anda sozinho em meio de Suas Igrejas. Não há mais ninguém com Ele. Nem tão pouco pode havê-lo, porque foi Ele somente quem operou sua salvação, e havendo-a comprado com Seu próprio sangue, Ele a possui. Ele é seu Senhor e Mestre. Ela dá a Ele toda glória, e essa glória, Ele não a repartirá com outro. Com Ele não há nenhum papa. Não existe nenhum arcebispo, Maria, a mãe de seu corpo terrestre, não está com Ele. Quanto a Ele não se trata do caso de alguém que fala e logo se volta a um lado para um Pai, porque Ele é o Pai; tão pouco volta ao outro lado para dar ordens a um Espírito Santo, porque Ele é Deus – Espírito eterno – e é Sua Vida que está fluindo e pulsando na Igreja, dando-lhe Vida, e sem Ele não haveria Vida. A salvação é do Senhor.
37 Não havia ninguém com Ele quando pisou o furor da ira do forno de fogo. Não foi outro, senão Ele, Quem foi pendurado na cruz e derramou Seu sangue. Ele é o Autor e Consumador de nossa fé. Ele é o Alfa e o Ômega de nossa Salvação. Nós estamos casados com Ele e não com outro. Nós não pertencemos à igreja. Nós pertencemos a Ele. Sua Palavra é lei. Credos, dogmas, leis privadas e constituições não têm nenhum efeito sobre nós. Sim, é Ele: Jesus, Quem anda sozinho em meio das Igrejas. É Deus nela, operando o querer e o efetuar por Sua boa Vontade. Nunca esqueça isso! Você tem somente uma relação com Deus, e Deus tem somente uma relação com você – esse é Jesus, e só Jesus.
38 Ali está Ele com as sete estrelas em Sua destra. A mão ou o braço direito significa o poder e a autoridade de Deus.
Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, mas a tua destra e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles. Salmo 44:3.
Naquela mão direita de poder há sete estrelas, as quais, segundo Apocalípse 1:20, são os sete mensageiros da Igreja. Isto significa que o próprio poder e a autoridade de Deus está sustentando a seus mensageiros em cada era. Eles saem no fogo e no poder do Espírito Santo com a Palavra. Eles são estrelas porque refletem a luz. A luz que refletem, é Sua Luz; não têm luz de si mesmo. Eles não acendem seu próprio fogo para que os homens andem à luz de seu fulgor (Isaias 50:11) É noite, porque então é quando saem as estrelas. É a noite das trevas do pecado, porque todos (mesmo o mundo inteiro) tem pecado e está destituído da glória de Deus (Rom.3:23).
39 Estes sete mensageiros estão dando a conhecer a Deus ao povo. Aqueles que os receberam, recebem a Quem os enviou (João 13:20). Eles falam e operam de acordo com Sua autoridade. Ele os sustenta com todo o poder da Divindade.
E, chegando-se Jesus, falou-lhes dizendo: É – me dado todo o poder no céu e na terra.
Portanto ide, ensinai a todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.
Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém. (Consumação das eras). Mateus 28:18-20.
40 Assim sendo, ei-los aí, cheios do Espírito Santo e de fé, inflamados com o Fogo de Deus, mostrando a Palavra de verdade e ali está Ele sustentando-os. E note isso: nenhum crente de qualquer era tem tido razão de clamar em seu coração: “Oh, se eu pudesse ter vivido ali na primeira era quando os apóstolos foram enviados!” Não há necessidade de olhar para trás. Olhe para cima! Ei-Lo, Aquele que é o mesmo agora caminhando através de todas as eras da igreja. Ei-Lo, Aquele que é o mesmo ontem, hoje e para sempre; e não muda nem em Sua essência nem em Seus modos. Onde dois ou três estão congregados em Seu Nome, ali está Ele no meio deles. E não somente Ele está ali em meio deles como um expectador complacente, ou como um anjo inspecionador, mas está ali expressando o que Ele é: a Vida, Sustentador e Doador de todas as boas dádivas à Igreja. Aleluia!
41 “…aquele que anda no meio dos sete candeeiros de ouro”. Quão significativas são essas palavras quando vistas à luz da Escritura, a qual descreve a Ele como “Cristo, que é nossa Vida”. Porque Cristo, em verdade, é a vida da Igreja. Ela não tem nenhuma outra vida. Sem Ele, ela é somente uma sociedade religiosa, um clube, uma reunião de pessoas sem objetivo nem sentido. Assim como um cadáver, do mesmo modo a igreja, não importa o que seus programas e esforços benévolos possam produzir; sem Cristo, também é um cadáver. Porém com Ele em seu meio, com Ele motivando-a, ela chega a ser ante a admiração de todos: “Seu Corpo, a plenitude Dele que enche tudo em todos”. E nesta mesma hora Ele anda em meio do candeeiro de ouro da última hora. O que Ele foi enquanto andou na primeira era, é ainda agora nesta última era. Jesus Cristo, o mesmo ontem, hoje e para sempre.
42 “Sete candeeiros de ouro” – Em Êxodo 25:31 diz: Também farás um castiçal de ouro puro; de ouro batido se fará este castiçal; o seu pé, as suas canas, as suas copas, as suas maçãs, e as suas flores serão do mesmo.
43 A verdadeira Igreja de Jesus Cristo, a Noiva, é comparada com o ouro puro. Sua justiça é a justiça Dele. Seus atributos são os mesmos atributos gloriosos Dele. Sua identidade se encontra Nele. O que Ele é, Ela o reflete. Ela está sujeita a manifestar o que Ele tem. Nela não há culpa. Ela é gloriosa por dentro e por fora. Desde o princípio até o fim, ela é a obra de seu Senhor, e todas Suas obras são perfeitas. De fato, nela está resumido e manifesto o propósito e a sabedoria eterna de Deus. Como pode alguém sondá-lo? Como pode alguém entendê-lo? Embora não possamos fazê-lo, podemos aceitá-lo pela fé, porque Deus o tem dito.
44 O candeeiro não é somente de ouro, mas é de ouro batido. Manufaturado de ouro batido, de acordo com os planos que foram dados pelo Espírito. Além de Seu Senhor e Mestre, Jesus Cristo, tem havido em qualquer tempo um povo mais batido e purgado como a Noiva de Jesus Cristo? Em verdade ela está experimentando os sofrimentos que Cristo experimentou. Ela está despojada de seus bens. Sua vida está em perigo. Ela está reputada como ovelha para o matadouro. Está morta todo o tempo. Ela sofre muito, mas contudo, ela não se vinga, nem tão pouco causa sofrimento aos outros. Dígna do Evangelho é esta formosa Noiva de Cristo. E como o ouro é maleável, enquanto que o latão se quebra com o golpe do martelo, este ouro de Deus carregará seu sofrimento pelo Senhor. Não se curvará, não se quebrará, não será destruída, mas formada como uma jóia de formosura e de gozo para sempre, por meio das provas e aflições desta vida.

CRISTO LOUVA OS SEUS
45 Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos e o não são, e tu os achaste mentirosos.
E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Apocalípse 2:2-3.
De que maneira tão bela o Salvador louva e recomenda Seus filhos. Ele está inteiramente atento às suas boas atitudes espirituais e sua conduta. Ele sabe que existe fraquezas entre eles, todavia não diz nada contra. Não é isso semelhante ao Senhor? Ele sabe como animar-nos nas coisas justas e como desanimar-nos nas coisas injustas. Aqui mesmo cada um de nós poderia aprender algo muito importante quanto à direção de nossas igrejas e nossas famílias. E ainda mais, cada um poderia aprender algo bom, e é que Deus trata com cada um exatamente desta maneira. Nunca vá se desanimar santo de Deus, porque Deus não é mau para esquecer sua obra de amor. O que quer que façamos, mesmo um copo de água que dermos a alguém, tem uma recompensa e uma bênção do Senhor.
46 “Conheço as tuas obras, e o teu trabalho como a tua perseverança”. Enquanto Ele mesmo anda em meio de Sua Igreja, Ele toma conta do sofrimento de Seu povo, e Ele tem cuidado de nós. Como foi nos dias do cativeiro no Egito quando Ele ouviu seus clamores, Aquele que nunca muda ainda ouve os clamores do oprimido enquanto anda entre eles. A própria palavra “trabalho”, significa “cansaço por causa da opressão”. O povo de Deus não somente trabalha para Ele em um trabalho de amor, mas eles sofrem por Ele com alegria. Eles são pacientes em resistir a opressão. Esta primeira dispensação sofreu grande perseguição. Ela teve de penar duramente para pregar o Evangelho e espalhar a verdade. Sua suprema vocação na vida era servir a Deus, e quando suas esperanças na vida murcharam eles foram pacientes e renderam tudo a Ele que tinha prometido uma recompensa permanente nos céus pelo que tinham desistido na terra.
47 Creio que devemos parar aqui e considerarmos o pensamento que o povo de Deus tem sempre sido e sempre será perseguido. Vocês sabem que Gênesis é o livro dos princípios, e o que você encontra começado lá continuará até Apocalípse e não mudará nunca. Ali nós vemos que Caím perseguiu e matou Abel, porque o último agradara a Deus. Depois nós vemos uma figura perfeita no Filho de Abraão segundo a carne, Ismael, que arreliava e brigava com o filho da promessa, Isaque. E houve Esaú, que odiava a Jacó e o teria matado, se Deus não tivesse intervindo. No Novo Testamento encontramos Judas traindo Jesus, enquanto as ordens religiosas do primeiro século tentavam destruir os crentes primitivos. Os filhos deste mundo, controlados pelo diabo, odeiam os filhos de Deus que são controlados pelo Espírito.
48 Não importa o quanto o cristão seja justo e reto diante do público, e quanto seja ele bondoso ao seu semelhante, não fazendo nada senão o bem, deixe-o confessar a Cristo como seu Salvador e admitir a operação dos dons do Espírito Santo em línguas, profecia, cura e milagres, e ele será condenado. O Espírito deste mundo odeia o Espírito de Deus, e porque não consegue vencer o Espírito do Senhor ele tenta destruir os vasos nos quais o Espírito de Verdade habita.
49 As perseguições e provas constituem uma parte normal da vida cristã. Há somente uma coisa que você pode fazer acerca delas. Entregá-las todas a Deus, não julgue, e deixe sua obra e julgamento final a cargo Dele.
50 “Não podes suportar homens maus, e que puseste à prova os que a si mesmos se declaram apóstolos e não o são, e os achaste mentirosos”. Estes crentes efesianos criam que o povo de Deus devia ser santo. Segundo esse verso eles tomaram a decisão de conservar seus corpos livres do pecado. Evidentemente a apostasia já havia começado. O pecado tinha entrado na igreja. Mas eles foram obedientes às palavras de Paulo quando ele disse para eliminar do meio deles os corruptos. Eles eram um povo separado. Eles tinham saído do mundo, e agora eles não deviam permitir ao mundo entrar neles. Eles não suportariam o pecado na igreja. A santidade não era simplesmente uma frase para eles, nem tão pouco uma figura de oratória; era uma norma de vida.
51 “Puseste à prova os que a si mesmos se declaram apóstolos e não são, e os achaste mentirosos”. Oh, esta é uma declaração rude. “Tens provado aos que a si mesmos se dizem apóstolos”. Não é isso presunção? Que direito tem um povo de provar àqueles que a si mesmos se dizem apóstolos? E como os provaram? Oh, como amo isto! Aqui está em Gal.1:8:
Mas ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
52 Foram os apóstolos que trouxeram a Palavra original ao povo. Aquela Palavra original não podia mudar nem sequer num ponto nem num til. Paulo sabia que era Deus Quem lhe havia falado, assim sendo ele disse: “Ainda que eu venha e procure dar-lhes uma segunda revelação, se trato de fazer uma só mudança no que lhes entreguei originalmente, sou anátema”. Vê você? Paulo sabia que aquela primeira revelação era correta. Deus não pode dar uma primeira revelação e depois uma segunda revelação. Se o fizesse, então demonstraria que teve mudança de pensamento. Ele pode dar uma revelação e depois acrescentar a essa revelação, como o fez no Jardim do Éden quando prometeu a Semente à mulher, e logo estabeleceu que aquela Semente tinha que vir através de Abraão, e depois disse que viria pelo sangue de Davi. Porém era a mesma revelação. Somente dava às pessoas mais informação para ajudar-lhes a recebê-la e entendê-la. Mas a Palavra de Deus não pode mudar. A Semente veio exatamente como foi revelada. Aleluia! E vê você o que estavam fazendo aqueles apóstolos falsos? Eles vieram com sua própria palavra. Aqueles Efesianos conheciam a Palavra como Paulo a havia ensinado. Eles estavam cheios do Espírito Santo por meio da imposição das mãos de Paulo. Eles se encontraram cara a cara com aqueles apóstolo falsos e lhes disseram: “Vocês não estão dizendo o que disse Paulo. Por isso, vocês são falsos”. Oh, isso inflama meu coração. Volta à Palavra! Não é você o que em verdade prova ao apóstolo e profeta e mestre. É a Palavra que os prova. Num destes dias virá um profeta à Igreja da Era de Laodicéia e você saberá se ele é o verdadeiro enviado de Deus ou não. Em verdade o saberá, porque se ele é de Deus, ele permanecerá nessa Palavra exatamente como Deus a deu a Paulo. Ele não se desviará dessa Palavra por um momento, nem por um til. Nessa última era, quando aparecerão muitos falsos profetas, observe como é que lhes dirão constantemente que se você não crer neles e no que eles dizem, então você estará condenado; porém quando chegar em cena este profeta do último dia, se em verdade ele for aquele profeta, ele estará clamando: “Volte à Palavra ou você estará condenado!” Ele não edificará sobre revelação ou interpretação privada, mas sobre a Palavra. Amém e Amém!
53 Estes falsos apóstolos são os lobos vorazes dos quais falava Paulo. Ele disse: “Quando eu me houver ido, eles virão e procurarão reivindicar revelação igual; mas o propósito deles não é ajudá-lo, mas destruí-los”.
“Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.
Olhai pois por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.
Porque eu sei isto, que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão ao rebanho;
E que dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.
Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós.
Agora pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados. Atos 20:27-32.
João também soube deles porque disse em I João 4:1:
…porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
54 Aquele espírito anticristo já estava infiltrando-se na Igreja, e o estava fazendo por estar agindo contra a Palavra. Pois aqui é onde tudo isto começou, na primeira era da Igreja. Já estavam negando a Palavra, e edificando seus próprios credos e filosofias em vez da Palavra. Isso é anticristo porque Jesus é a Palavra. Ser anti-Palavra, é ser anti-Jesus. Ser anti-Palavra é ser anticristo, porque o Espírito e a Palavra são um. Se você é anti-Palavra, terá que ser anticristo. E se começou na primeira igreja, teria que crescer até o fim quando prevalecesse. E isso é exatamente o que você verá à medida que recorrermos todas as eras. Começa muito pequeno na era de Éfeso e cresce em cada era até que o sistema anti-Palavra, anticristo, se apodera inteiramente, e a infalibilidade da Palavra é repudiada pelos apóstolos falsos da falsa igreja.
55 Agora, é fácil ter uma idéia equivocada do que estamos falando, portanto estou pondo ênfase nisto. Pode ser que você entenda, que este espírito de anti-Palavra ou anticristo, é um completo repúdio à Palavra, uma renegação da Bíblia que culmina com sua rejeição. Não senhor, não é isso. O que é o vemos em Apocalípse 22:18-19:
Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;
E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão escritas neste livro.
56 É mudar ainda que uma só palavra, subtrair-lhe ou acrescentar-lhe. Esse foi o estratagema original de Satanás no Jardim do Éden. Ele apenas acrescentou uma só palavrinha ao que Deus havia dito. Ali foi o fim. Isso trouxe morte e destruição. E em Éfeso foi exatamente igual. Somente uma palavra acrescentada ou uma palavra tirada, e o espírito anti-Palavra, anticristo, começou a prosperar.
57 Agora o entendeu? Ali estão de novo esses gêmeos. Ali estão de novo essas duas árvores, crescendo lado a lado na mesma terra, aproveitando o mesmo alimento, bebendo da mesma chuva, e beneficiando-se do mesmo sol. Porém vêm de diferentes sementes. Uma das árvores está com a Palavra de Deus exatamente como Deus a deu, a ama e a obedece. A outra árvore é da semente que é anti-Palavra de Deus e por isso a muda a seu bel prazer. Ele substitui a verdadeira Palavra viva por seus próprios credos e dogmas, exatamente como fez Caím, que terminou matando Abel. Porém não tema, pequeno rebanho. Fique com a Palavra. Mantenham essa Palavra entre vocês e o diabo. Eva não fez isso, e ela caiu. E quando a Igreja deixar resvalar a Palavra, ela entra aos abismos das trevas de Satanás.
58 “E tens perseverança e suportaste provas por causa do meu nome, e não te deixaste esmorecer”. Isto é exatamente o mesmo que diz o versículo dois. Porém no versículo dois, o trabalho, a obra e a paciência eram os resultados de haver guardado a sagrada Palavra que havia sido encomendada a eles. Como eles expulsaram aos adversários! Que crédito eram para Paulo! Mas neste versículo, suas perseguições, provas e paciência eram por causa do bendito Nome de Jesus.
59 Agora você vê que isso não é demasiado estranho, porque é a Palavra e o Nome os que fazem com que o inimigo corra atrás de nós como rios. Aquela Palavra poderosa que foi manifesta em curas, sinais, prodígios e outras demonstrações, fez com que os fariseus clamassem pela morte dos verdadeiros crentes. E agora aquele Nome odiado e desprezado pelos judeus, foi motivo de zombaria para os intelectuais, que riam ao pensar que alguém fosse tão insensato para crer que um homem morreu, logo ressuscitou e agora está assentado nos Céus. Assim sendo aqui estavam os perseguidores religiosos, os judeus, maldizendo este Jesus, o qual era para eles um Messias falso; e aqui estavam os demais rindo com deleite e zombando asperamente do Nome de um novo deus, que para eles nem sequer era deus.
60 Agora, aqui está outra coisa que começou naquela era e que continuará através das eras, chegando a ser mais profunda e mais escura. É o fato de que as pessoas estavam repudiando aquele Nome. Não era a própria Igreja de Éfeso a que o estava fazendo, não senhor, eram os falsos apóstolos. Era o de fora tratando de entrar para corromper aos crentes. Os efesianos conheciam aquele Nome e o amavam. Recordemos a origem da Igreja de Éfeso. Era um grupo pequeno, que estava esperando ao Messias; eles ouviram a um profeta que dizia que era o precursor do Messias o qual havia aparecido no deserto da Palestina e estava batizando as pessoas para o arrependimento de pecados. Então, receberam o batismo de João. Porém quando Paulo veio a eles, lhes disse que aquele profeta havia morrido, e que Jesus havia vindo e havia oferecido Sua vida como sacrifício pelo pecado, e que agora o Espírito Santo havia descido para entrar e encher a todo verdadeiro crente em Jesus – o Messias. Quando eles ouviram isto, foram batizados no Nome do Senhor Jesus Cristo, e quando Paulo impôs suas mãos sobre eles, todos foram cheios do Espírito Santo. Eles conheciam o que era obedecer a Palavra, ser batizado em Seu Nome (Senhor Jesus Cristo), e desta maneira sabiam que seriam cheios do Espírito Santo. Você não podia fazer com que essa gente mudasse. Eles conheciam a verdade (Atos 19:1-7).
61 Eles conheciam o poder daquele Nome. Eles viram que aquele Nome era tão poderoso que até os aventais do corpo de Paulo enviados em Nome de Jesus ao povo sofredor podia libertar os enfermos de todas as moléstias e expulsar os espíritos maus. Tão maravilhosa e clara foi a manifestação deste Nome que reprovou os Judeus em Éfeso que tentaram usá-lo para conjurar demônios. Atos 19:11-17:
E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.
De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malígnos saíam.
E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malígnos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega.
E os que faziam isto eram sete filhos de Ceva, judeu, principal dos sacerdotes.
Respondendo, porém, o espírito malígno, disse: Conheço a Jesus, e bem sei quem é Paulo; mas vós quem sois?
E, saltando neles o homem que tinha o espírito malígno, e assenhoreando-se de dois, pôde mais do que eles; de tal maneira que, nus e feridos, fugiram daquela casa.
E foi isto notório a todos os que habitavam em Éfeso, tanto judeus como gregos; e caiu temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido.
62 Eles conheciam a vida dígna que acompanhava o testemunhar aquele Nome, porque quem quer que chame pelo nome do Senhor aparte-se da iniquidade. Vocês que são os vasos do Senhor, sejam santos. Não sofrerão em vão pelo Nome do Senhor vosso Deus. Estes Efésios eram cristãos. Eles levaram um Nome, e aquele Nome era Cristo, que era o Espírito de Deus morando dentro deles, o qual era um dos tríplices Nomes de seu Senhor.
63 “…e suportaste provas por causa do meu nome, e não te deixaste esmorecer”. Estes crentes não estavam trabalhando por Paulo ou por uma organização. Não foram submetidos a programas e instituições por meio das quais obtinham posses de valor. Eles trabalhavam pelo Senhor. Eram Seus servos, não os escravos de uma organização. Não iam à igreja ao domingo para falar acerca do Nome, e logo esquecê-lo no resto da semana. Não ofereciam serviço de lábios àquele Nome. Não senhor. Foram suas vidas o que deram.
64 Tudo o que fizeram, o fizeram naquele Nome. Oravam naquele Nome, mas se não podiam operar naquele Nome, então não operavam. Estes foram cristãos celestialmente qualificados cujo comportamento era no Senhor.
65 Porém aquele grupo da falsa vinha que queria corromper aquele Nome, ficava nas trevas como lobos ocultos, esperando entrar e destruir. Porém os santos de Deus suportaram a prova e preservaram a Palavra e o Nome.

A LAMENTAÇÃO DE DEUS
66 “Tenho porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor”. Apoc.2:4. Para entender isto, você tem que compreender que o Espírito não estava falando somente àqueles primeiros santos de Éfeso. Esta mensagem era para a era inteira que durou como uns 120 anos. Então a Mensagem era para todas as gerações nesse espaço de tempo. Agora, a história segue se repetindo. Nas gerações de Israel vemos avivamento numa geração, só para ver o fogo se extinguindo na seguinte. Na terceira geração pode ser que os tições estejam brilhando superficialmente, porém na quarta pode ser que não haja nenhum sinal do fogo original. Então Deus acende o fogo de novo e se repete o mesmo procedimento. Simplesmente é a manifestação da verdade de que Deus não tem netos. A salvação não é transmitida pelo nascimento natural, tal como não há verdade alguma na sucessão apostólica. Não está na Palavra. Você começa com verdadeiros crentes renascidos, e quando chega na geração seguinte não são mais completamente cristãos, mas têm tomado um nome denominacional e agora são Batistas, Metodistas, etc. Isso é exatamente o que são. Não são cristãos. Para ser salvo, você tem que ser nascido da vontade de Deus, não da vontade do homem. Porém agora todas estas pessoas estão se juntando pela vontade do homem. Eu não digo que alguns não estão bem com Deus. Nem por um momento digo isso, porém o fogo original tem morrido. Já não são os mesmos.
67 O desejo fervente de honrar a Deus, a paixão de conhecer Sua Palavra, o choro de penetrar no Espírito, tudo isso começa a decair e em vez daquela igreja estar ardente com o fogo de Deus, tem se esfriado e tem se feito formal. Isso é o que estava sucedendo ali com os efésios. Estavam chegando a ser um pouco formais. A dedicação completa a Deus estava decaindo e as pessoas não tinham cuidado do que Deus pensava delas à medida que começaram a levar em conta o que o mundo pensava acerca delas. A segunda geração era igual a Israel. Eles pediram um rei para assim serem como as demais nações. Quando fizeram isso, eles rejeitaram a Deus. No entanto, fizeram-no. Essa é a história da igreja. Quando ela pensa mais em ajustar-se ao mundo em vez de ajustar-se a Deus, não tardará muito tempo para que você comece a ver que deixam de fazer as coisas que faziam e começam a fazer coisas que não fizeram originalmente. Mudam seu modo de vestir, suas atitudes e seu comportamento. Chegam a ser frouxos. Isso é o que quer dizer Éfeso: Relaxado – “ao deus dará”.
68 O ciclo de avivamento e morte nunca tem falhado. Tudo que você tem que fazer é recordar esta última obra de Deus no Espírito quando homens e mulheres se vestiam como cristãos, assistiam à igreja, oravam toda a noite, pregavam nas ruas e não tinham vergonha das manifestações do Espírito. Deixavam suas igrejas mortas e adoravam a Deus nos lares e em edifícios de armazéns. Eles tinham a verdade. Porém não tardou muito tempo quando começaram a ter suficiente dinheiro para construir magníficas igrejas novas. Puseram um côro em vez de cantar a Deus por si mesmos. Puseram togas no côro. Organizaram um movimento dirigido por homens. Começaram a ler livros que não eram dignos de serem lidos. Deixaram cair a cerca e as cabras entraram e dominaram. Já não existia o grito de alegria. Já não existia a liberdade do Espírito. Ficaram com uma forma; o fogo havia se extinguido e o negrume das cinzas cobria tudo que restava.
69 Há uns momentos mencionei que João entendia o que era amar a Deus. Aquele grande apóstolo de amor certamente se deu conta quando a Igreja começou a perder aquele primeiro amor de Deus. Ele diz em I João 5:3:
Porque este é o amor de Deus, que guardemos seus mandamentos (sua Palavra).
70 Um pequeno desvio da Palavra é um passo fora de Cristo. As pessoas dizem que amam a Deus, vão à igreja, até gritam e se regozijam, cantam e têm um grande tempo emocional. Porém quando tudo tem cessado, observe e veja se estão nessa Palavra; caminhando nela, vivendo nela. Se passam por todas as demais experiências e depois não andam na Palavra, eles podem dizer que amam a Deus, mas suas vidas contam outra história. Duvido se João não tenha visto muito disto antes de ter morrido; pessoas dizendo que amavam a Deus, porém não obedecendo Sua Palavra. Oh, igreja de Éfeso! Algo está sucedendo com vocês. Alguém está tratando de acrescentar ou tirar daquela Palavra; porém o estão fazendo tão astutamente que vocês não o podem notar. Não têm feito todavia algo tão grande que se possa notar abertamente. O estão fazendo encobertamente, e o estão trazendo por meio do arrazoamento e entendimento humano que se apoderará de vocês se não o rejeitam. Voltem ao Pentecostes antes que seja tarde demais!
71 Porém como sempre, o povo não faz caso ao aviso de Deus. Aquele fogo do reavivamento edificado sobre a Palavra sagrada é tão maravilhoso, e a manifestação do Espírito tão abençoada, que um pequeno medo começa a invadir o coração e um sussurro diz, “Como podemos proteger esta verdade que temos? Que podemos fazer para ver a continuação deste reavivamento?” É então quando o espírito anticristo vem e sussurra: “Olha, agora tu tens a verdade, toma cuidado para que ela não se perca. Organizem e estabeleçam seus credos do que vocês crêem. Coloquem tudo em um manual da igreja”. E eles fazem isto. Eles organizam. Eles acrescentam à Palavra. E eles morrem como morreu Eva por ter tomado simplesmente uma palavra errada. É a Palavra de Deus que traz vida. Não é o que dizemos a respeito da Palavra que vale, mas é o que Deus diz.

A ADVERTÊNCIA DE DEUS
72 Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres. Apocalípse 2:5.
Deus lhes diz para recordarem. Claro está que algo lhes tinha fugido da mente. Haviam se esquecido de algo. Ele lhes disse que voltassem em suas mentes ao ponto de origem. A origem da primeira era foi Pentecostal, porém eles haviam caído desse nível. Haviam se esquecido da glória e da maravilha disso. Era tempo de voltar na mente e depois na realidade. Voltar aonde podiam dizer: “Porque para mim o viver é Cristo”. Voltar à pureza como quando trataram com Ananias e Safira. Voltar à porta Formosa. Oh, que infâmia é desviar-se do caminho de Deus e apoiar aqueles atos que desonram Seu Nome! Todo aquele que invocar Seu Nome, aparte-se da iniquidade e mantenha seu vaso puro para Deus. Observe o que você era antes em seu coração, e em sua mente, e em sua vida. Então volte a isso.
73 E qual é a maneira de voltar? O caminho a seguir é o caminho do arrependimento. Se um pecador tem que vir a Deus pelo caminho do arrependimento, então o cristianismo morno ou o que tem apostatado terá que se arrepender muito mais. Arrependam-se! Produzi pois frutos dígnos de arrependimento. Prove-o por meio de sua vida. “Se não arrependeres”, Deus disse, “virei a ti e removerei o teu candeeiro”. Certamente. Um igreja nessa condição não pode dar luz ao mundo. Sua luz tem se tornado em trevas. Então Deus tirará seu mensageiro fiel e seus pastores fiéis e os deixará a si mesmos, e eles continuarão falando acerca de cristianismo, mas destituídos dele.
74 Arrependam-se rapidamente! Não hesitem! Claro está que Éfeso hesitou, porque seu tempo de vida não foi muito longo. A glória de Deus diminuiu rapidamente. Não tardou muito tempo para que a cidade ficasse convertida em ruínas. Seu templo glorioso chegou a ser uma massa informe. A terra chegou a ser um pântano habitado por aves dos charcos; a população tinha ido embora exceto alguns incrédulos numa vila imunda. Não tinha ficado um crente. A lâmpada tinha sido arrancada de seu lugar.
75 Agora, isto não quer dizer que ela não podia ter se arrependido. Não quer dizer que não possamos nos arrepender. Nós podemos. Mas tem de ser logo. Deve ser um coração verdadeiro clamando a Deus em tristeza, então Deus restaurará. A glória virá de novo.

A SEMENTE DOS NICOLAÍTAS
Apoc.2:6, “Tens, contudo, a teu favor, que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio”.
76 Ora, há dois pensamentos sobre quem eram os Nicolaítas. É dito por alguns que eles eram um grupo de apóstatas que tinham como seu fundador, Nicolau de Antioquia, um prosélito, que se tornara um dos sete diáconos de Jerusalém. Eles tinham festas pagãs e eram mais libertinos em seus comportamentos. Eles ensinavam que a fim de dominar a sensualidade a pessoa tinha que conhecer por experiência toda a sua extensão primeiramente. Naturalmente eles se entregaram a tal abandono nas práticas corruptas que sua degradação foi completa. Desta maneira eles aplicaram a si mesmos os dois nomes do Velho Testamento que simbolizavam tais extravagâncias: Balaão e Jezabel. Desde que Balaão corrompia o povo e assim o conquistava, foi dito que os Nicolaítas faziam o mesmo. Este grupo presumidamente fora expulso de Éfeso e encontrou um lugar onde se estabeleceu em Pérgamo.
77 Mas o problema acerca desta crença é que ela não é verdadeira. Não há absolutamente nenhuma história para ela. Ela é quando muito tradição. Adotar uma tal crença tornaria a dispensação de Éfeso absolutamente sem nenhum sustento histórico hoje. Isto não é verdade, porque o que quer que tenha começado na igreja primitiva devia continuar em cada dispensação até ser finalmente abençoado por Deus ou destruido como uma coisa impura no lago de fogo. Que esta tradição é verdadeiramente contra a Escritura, note tão somente Apocalípse 2:2, a Igreja de Éfeso não podia suportar os maus. Eles então tiveram de expulsá-los, ou não faria sentido dizer que eles não podiam suportá-los. Se eles não os expulsassem então eles os estavam suportando. Ora, no verso seis, diz que eles odiavam suas obras. Desta maneira este grupo dos Nicolaítas continuou como uma parte da primeira dispensação, praticando suas obras. As obras eram odiadas, mas o povo não se tornou impotente. Desta forma as obras em Éfeso continuaram e se tornaram uma doutrina que irá diretamente para o lago de fogo.
78 O que eram estes Nicolaítas? A palavra vem de duas palavras gregas. Nicao, que significa conquistar, e Laos, que significa o laicalismo. O fato real é que alguém estava fazendo algo naquela igreja primitiva que estava conquistando o laicalismo. Se o laicalismo estava sendo conquistado, então deve ter havido alguma autoridade lá fazendo isto.
79 O que era que Deus odiava que estava acontecendo naquela igreja? O que estava acontecendo então, e está continuando hoje, é exatamente o que a palavra Nicolaíta significa. O povo está sendo subjugado de alguma forma de um modo que era absolutamente contrário à Palavra de Deus.
80 Ora para conseguir a significação real do que estamos prestes a abordar, devo preveni-los para conservarem sempre em mente que religião (assuntos espirituais, se prefere), é composta de duas partes que se entrelaçam mas que são tão opostas quanto o preto e o branco. A religião e o mundo espiritual são feitos daquelas duas árvores que tiveram suas raizes no Éden. Ambas, a Árvore da Vida e a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal estavam no meio do jardim e sem dúvida seus próprios galhos se entrelaçaram uns nos outros. Assim na Igreja de Éfeso é este mesmo paradoxo. A igreja é constituída de bons e maus. Duas vinhas formam a igreja. Elas são semelhantes ao trigo e o joio, crescendo lado a lado. Mas uma é a verdade. A outra é Falsa. Ora, Deus falará com cada uma e falará de cada uma. Ele chamá-las-á a igreja. E somente os eleitos conhecerão realmente qual é o verdadeiro Espírito. Somente os eleitos não serão enganados. Mateus 24:24, “Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos”. Assim, muitos séculos atrás, lá na igreja primitiva (pouco tempo depois do Pentecostes) a falsa vinha se entrelaçou em torno da Verdadeira Vinha e encontramos estas obras dos Nicolaítas. E este vai ser encontrado combatendo a Verdadeira Vinha até ser destruido por Deus. Agora você aprendeu isto?
81 Muito bem. Agora qual era o clima espiritual da igreja? Ela tinha deixado o seu primeiro amor. Deixando o seu primeiro amor da Palavra de Deus foi-nos revelado como tendo caído de sua origem, que era o Pentecostes. Em inglês, claro, isto quer dizer que esta igreja estava em perigo de ser despojada da liderança do Espírito Santo, o controle do Espírito. Foi isto mesmo o que aconteceu depois que Moisés conduziu Israel para fora do Egito. O plano de Deus era conduzi-los pela Coluna de Fogo, elocução profética, milagres e sinais, e as maravilhas dadas por Deus. Isto era para ser executado por homens “selecionados por Deus”, e “ordenados por Deus”, e “equipados por Deus”, “enviados por Deus”, com todo o acampamento sendo dominado pelo Espírito Santo. Eles rebelaram-se e quiseram o estabelecimento de regras e credos pelos quais se pautaram. Depois eles quiseram um rei. Depois eles quiseram ser exatamente como o mundo e se enveredaram pela apostasia completa e pelo esquecimento. Foi assim que começou a primeira dispensação da igreja, e foi piorando cada vez mais, até que o Espírito Santo foi completamente rejeitado e Deus teve de destruir o povo.
82 Vê você como foi o começo na primeira igreja? Foi chamada “atos”, logo chegou a ser uma doutrina, chegou a ser a norma, a regra inflexível; finalmente dominou e Deus foi lançado a um lado. Oh, começou tão pequeno, tão quietamente, tão pacificamente. Parecia ser algo bom, algo puro. Então se apoderou, e como uma serpente píton, ela aperta até expulsar a própria vida e matar toda a espiritualidade que havia na igreja. Oh, esta falsa vinha é sutil! É como um anjo de luz até que se apodera de alguém. Agora, eu quero dizer-lhes que creio em liderança, porém não na liderança do homem. Eu creio na liderança do Espírito Santo por meio da Palavra. Também creio que Deus tem posto homens na Igreja, homens que têm dons do Espírito; os quais manterão a ordem na Igreja. Creio nisso. Também creio que a Igreja é governada por homens que Deus envia para tomar a responsabilidade. Mas este governo é através da Palavra, assim em realidade não são homens governando diretamente , mas por meio do Espírito de Deus, porque a Palavra e o Espírito são um.
Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. Hebreus 13:7.
83 Mas vê você o que estava sucedendo ali. Aquela falsa vinha estava apoderando-se e ensinando que o governo do homem estava bem. Ensinou que a igreja tinha que ser governada. Ensinou um tipo de controle sobre o povo, mas em vez de fazê-lo de acordo com o plano de Deus, eles simplesmente tomaram autoridade e revestiram suas próprias mãos de todo o poder espiritual, dando como resultado um sacerdócio santo que estava entremetido entre Deus e o povo. Voltaram diretamente ao antigo sistema de Arão. Chegaram a ser anticristo porque tomaram para si mesmos Seu ofício de Mediador. Deus aborreceu isto. Os Efésios aborreceram isso; e todo verdadeiro crente o aborrecerá também.
84 Teríamos que estar completamente cegos para não ver essa mesma coisa operando através de todas as eras; e hoje em dia é a pior de todas. O que tiveram foi uma organização. Isso separou ao povo. O povo de Deus deve ser um. Por um Espírito são todos batizados num corpo, e o Espírito deve mover-se sobre cada um e cada um deve participar na adoração de Deus. Mas os homens queriam a preeminência, assim sendo tomaram o controle. Bispos chegaram a ser arcebispos, e com isso de impor títulos se desviaram da Palavra de Deus e ensinaram suas próprias doutrinas. Eles conseguiram que o povo lhes obedecesse até ao ponto em que sua forma de adoração não era em nenhuma maneira semelhante aos primeiros dias depois de Pentecostes. Estes atos eram o princípio da sucessão apostólica. Da sucessão apostólica a “membro da igreja” era um passo rápido e fácil como meio de graça salvadora. A Palavra foi reduzida a um credo. O anticristo, por meio de seu espírito, estava predominando sobre a igreja.
85 Veja hoje em dia. Se você ler Atos 2:4, como alguns o lêem, você poderia lê-lo assim: “E como se cumpriram os dias de Pentecostes, veio um sacerdote com uma hóstia e disse, “ponha a línguas para fora”. Pôs a hóstia na língua e ele mesmo bebeu o vinho e disse, “Agora você tem recebido ao Espírito Santo”. Incrível? Isto é exatamente ao que tem chegado o Nicolaísmo hoje em dia. Eles dizem: “Não faça caso ao que diz a Palavra de Deus. Você não a pode entender. Nós temos de interpretá-la para você. Além do mais, a Bíblia não está concluída. Tem que mudar com os tempos, e nós lhe diremos quais são as mudanças”. Quão contrário é isso à Palavra de Deus que diz enfaticamente: “…seja Deus verdadeiro, mas todo homem mentiroso”, onde quer que haja conflito com a Verdade. Céus e terra passarão, mas nem sequer uma palavra de Deus falhará. Assim o povo é guiado por pessoas que presumem ser o que não são. Dizem que são vigários de Cristo, mas o que eles são é anticristo.
86 Aqui está outra história triste. Essa é a história do Batismo na água. Nos dias de Jesus e nos dias depois de Pentecostes, eram imersos em água. Ninguém pode negar isso. Homens educados dizem que tudo o que fizeram foi aspergir água porque era muito fácil encontrar pequenos poços de água em muitos lugares. E quando eles aspergiam água neles, eles faziam em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, como se esses títulos fossem nomes efetivos e como se houvesse três deuses em vez de um. Porém fique você nessa organização e procure pregar a verdade da imersão no Nome do Senhor Jesus Cristo, e você será expulso. Você não poderia esperar ser guiado por Deus e ficar ali. É impossível
87 Agora, Paulo era um profeta instruído pelo Espírito Santo. Se Paulo batizou no Nome do Senhor Jesus Cristo e disse que qualquer que fizesse diferente do que ele pregou o tal seria anátema, então é tempo de despertar e ver que a igreja já não está controlada pelo Espírito Santo, mas que é controlada pelos Nicolaítas.
Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.
Olhai pois por vós, e por todo o rebanho sobre o que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.
Porque eu sei isto, que, depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis que não perdoarão ao rebanho;
E que dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Atos 20:27-30.
88 Paulo viu que vinha. Mas lhes advertiu acerca deste sacerdócio enganoso que viria e se apoderaria com suas doutrinas falsas. Ele sabia que implantariam uma forma de adoração que excluiria o povo em algum aspecto num ministério do Espírito Santo. E ainda hoje em dia entre aqueles que proclamam estar livres e cheios do Espírito não há muita liberdade entre o laicalismo. E quando muito, podemos ver uns quantos pregadores com uma pregação inspirada enquanto o rebanho se assenta e tenta absorvê-la. Isto está muito longe do que disse Paulo: que quando todos se reunissem, todos teriam a liderança do Espírito, e todos participariam da adoração espiritual.
89 E Igreja nunca tem aprendido isto das Escrituras ou da história. Cada vez que Deus dá uma visitação do Espírito Santo e o povo obtém sua liberdade, depois de um tempo se escraviza à mesma coisa de onde saiu. Quando Lutero saiu do catolicismo, o povo ficou liberto por um tempo. Porém quando ele morreu, o povo simplesmente organizou o que pensavam que ele cria e estabeleceram seus próprios credos e idéias, e repudiaram a todo aquele que professava diferente deles. Voltaram diretamente ao Catolicismo com uma forma um pouco diferente. E ainda hoje em dia há muitos Luteranos que estão prontos para voltar ao lugar de onde sairam.
90 Oh, sim! Em Apocalípse 12, aquela meretriz teve muitas filhas. Estas filhas são iguais a sua mãe. Lançam a um lado a Palavra, negam a obra do Espírito de Deus, subjugam ao laico, e asseguram que é impossível que o laico adore a Deus a menos que venham através deles ou através de seu plano, que nada mais é do que um modelo de incredulidade do próprio Satanás.
91 Onde pois, estamos espiritualmente? Estamos num deserto escuro. Quão longe temos vagado da primeira igreja! Pentecostes não é avistado em lugar algum, e a Palavra não pode ser encontrada. Sucessão apostólica, como vemos abundar hoje em dia, não se encontra na Palavra. É uma coisa inventada pelo homem. Isso impede ilegalmente a verdade que Deus e não o homem tem posto a Seus líderes na igreja. Pedro nunca esteve em Roma. No entanto eles mentem e dizem que esteve. A história prova que não esteve. Há gente que lê a história, porém encolhem os ombros e voltam a crer numa mentira. Onde é que você pode encontrar “o vigário de Cristo” na Palavra? Ninguém toma Seu lugar; no entanto isto tem sido estabelecido e as pessoas o aceitam. Onde pode você encontrar que “revelação extra” é aceita por Deus, especialmente revelação contrária à que já foi dada anteriormente? No entanto eles aceitam-na e descansam nela. Onde encontra você “purgatório”? Onde encontra você “missa”? Onde encontra você “pagar dinheiro para sair do inferno”? Não está na Palavra, porém os homens puseram isso em seu próprio livro e por meio disso subjugaram as pessoas, dominando-as por meio do temor. Onde encontra você que “o homem tem o poder para perdoar-nos como se ele fosse Deus”? “Lobos vorazes” nem sequer é um termo suficientemente forte para descrevê-los. Nicolaísmo, organização, o homem dirigindo ao homem!
92 Volte para Deus. Arrependa-se antes que seja demasiadamente tarde. Veja a escritura na parede. Está escrevendo juízo. Igualmente como os vasos sagrados foram profanados e assim veio a ira de Deus, agora a Palavra sagrada tem sido profanada e o Espírito entristecido, e o julgamento está aqui, está às portas. Arrependam-se! Arrependam-se! Voltem ao Pentecostes. Voltem à liderança do Espírito Santo. Voltem à Palavra de Deus, pois por que haveriam de morrer?

A VOZ DO ESPÍRITO
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus. Apoc.2:7.
93 “Aquele que tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Pode ser que milhões ouçam ou leiam estas palavras, mas quantos prestarão atenção? Isso não o sabemos. Mas aquele que inclinar seus ouvidos e desejar conhecer as palavras de verdade encontrará o Espírito de Deus iluminando-o. Se seu ouvido estiver aberto para a Palavra, o Espírito de Deus tornará a Palavra real para você. Ora, este é um trabalho do Espírito. Eu posso ensinar-lhe a verdade, mas se você não abrir seus ouvidos para ouvi-la e seu coração para recebê-la, então você não obterá a revelação.
94 Agora note, diz que o Espírito está falando às igrejas. Isso é no plural, não no singular. O Espírito não mandou a João escrever isto para uma igreja local em Éfeso, nem tão pouco era somente para a primeira era. É para todas as eras da Igreja. Porém esta é a igreja de princípios. E assim é como foi no livro de Gênesis. O que começou no Gênesis é a verdade através da Palavra inteira e finalmente termina em Apocalípse. Assim sendo esta igreja começando em Atos, é o plano de Deus para todas as eras até que termina na era de Laodicéia. Veja-o cuidadosamente. Cada era deve tomar cuidado porque o que está aqui é somente o começo. Aquela arvorezinha que tem sido semeada, crescerá. Crescerá através das eras. Esta, pois, é uma Mensagem para todo cristão de cada era até que Jesus volte. Sim, assim é, porque é o Espírito falando. Amém.

A RECOMPENSA PROMETIDA
“…Ao que vencer, darei a comer da árvore da vida, a qual está no meio do paraíso de Deus”. Apocalipse 2:7.
95 Esta é a recompensa para todos os vencedores de todas as eras. Quando a última chamada à batalha houver sido feita, quando nossa armadura houver sido deixada, então repousaremos no paraíso de Deus e nossa porção será a Árvore da Vida para sempre.
96 “A Árvore da Vida”. Não é esta uma bela expressão? Ela é mencionada três vezes em Gênesis e três vezes em Apocalípse. É a mesma árvore e simboliza a mesma coisa em cada uma das seis Escrituras.
97 Porém, que é a Árvore da Vida? Agora, em primeiro lugar temos que saber o que significa a árvore. Em Números 24:6, quando Balaão descrevia a Israel, disse que eram “como árvores de sândalo plantada pelo Senhor”. Árvores através das Escrituras se referem a pessoas, como , no Salmo primeiro. Assim sendo a Árvore da Vida tem que ser a Pessoa da Vida, que é Jesus.
98 Agora, haviam duas árvores em meio do Jardim do Éden. Uma era a Árvore da Vida, e a outra era a Árvore da Ciência do Bem e do Mal. O homem haveria de viver por meio da Árvore da Vida; e não haveria de tocar na outra árvore porque morreria; porém o homem tomou da outra árvore, e quando o fez, a morte entrou nele por meio de seu pecado, e ele foi separado de Deus.
99 Agora, aquela Árvore ali no Éden, aquela Árvore que era a origem da Vida, era Jesus. Em São João capítulos seis ao oito, Jesus se apresenta como a origem de Vida Eterna. Ele mesmo disse que era o Pão do Céu. Ele falou do oferecimento de Si mesmo dizendo que se algum homem comesse Dele, nunca morreria. Ele proclamou que conhecia a Abraão, e que antes que Abraão fosse, Ele era. Ele profetizou que Ele mesmo lhes daria água viva e que todo aquele que bebesse desta água, nunca teria sede, mas viveria eternamente. Ele se mostrou como o Grande “Eu Sou”. Ele é o Pão da Vida, o poço da Vida, o Ser Eterno, a Árvore da Vida. Ele esteve ali em meio do Jardim do Éden assim como também estará em meio do paraíso de Deus.
100 Alguns têm a idéia de que aquelas duas árvores no jardim, eram iguais às demais que Deus havia posto ali. Estudantes, tenham cuidado, saibam que isto não é certo. Quando João Batista clamou que o machado estava posto à raiz de todas as árvores, ele não estava falando das simples árvores naturais, mas de fundamentos espirituais. Agora em I João 5:11, diz:
E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.
Jesus disse em João 5:40:
E não quereis vir a mim para terdes vida.
Assim sendo o testemunho, a Palavra de Deus, diz claramente que Vida, a Vida Eterna, está no Filho. Não está em nenhuma outra parte. I João 5:12
“Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida”.
101 Agora, sendo que o testemunho não pode mudar (tirar de, ou acrescentar a), então o testemunho fica em que a Vida está no Filho. Sendo que isto é a verdade, a Árvore da Vida no Jardim tem que ser Jesus.
102 Bem. Se a Árvore da vida é uma pessoa, então a Árvore da Ciência do Bem e do Mal é também um pessoa. Não pode ser de outra maneira. Assim sendo, o Ser Justo e o ser malígno estavam ali lado a lado no meio do Jardim do Éden.
Estavas no Éden, jardim de Deus… (Satanás)
Ezequiel 28:13
103 Aqui é onde recebemos a verdadeira revelação da Semente da Serpente. Aqui está o que verdadeiramente sucedeu no Jardim do Éden. A Palavra diz que Eva foi enganada pela serpente. Ela em realidade foi seduzida pela serpente. Diz em Gênesis 3:1.
“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimarias do campo que o Senhor Deus tinha feito…”
104 Esta besta era tão semelhante a um ser humano (e era, porém simplesmente animal) a tal ponto que podia raciocinar e falar. Era uma criatura ereta e se encontrava entre o chipanzé e o homem, porém mais semelhante ao homem. E era tão semelhante ao ser humano que sua semente se uniu com a da mulher e fez com que ela concebesse. Quando isto sucedeu, Deus amaldiçoou a serpente. Ele mudou todos os ossos no corpo da serpente de maneira que ela teve que arrastar-se como uma víbora. A ciência pode esforçar-se ao máximo e nunca encontrará o elo perdido. Deus tomou cuidado disso. O homem é sábio, e pode ver alguma relação entre o homem e o animal, e procura prová-lo por meio da evolução. Não há tal evolução, porém o homem e o animal se misturaram. Esse é um dos mistérios de Deus que tem permanecido escondido, mas aqui está revelado. Sucedeu ali em meio do Éden quando Eva rejeitou a Vida para aceitar a morte.
105 Veja o que Deus lhes disse no jardim:
E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar. Gênesis 3:15
106 Se damos crédito à Palavra de que a mulher tinha uma Semente, então a serpente seguramente também tinha uma semente. Se a Semente da mulher era um varão que veio sem o concurso do homem, então a semente da serpente terá que vir no mesmo plano, e será outro varão que tem que nascer à parte da instrumentalidade humana. Não há nenhum estudante que não saiba que a Semente da mulher foi Cristo, que veio pela instrumentalidade de Deus, à parte das relações humanas. É igualmente conhecido que a predição da ferida na cabeça da serpente era na realidade uma profecia concernente ao que Cristo cumpriria contra Satanás na cruz. Ali na cruz, Cristo feriria a cabeça de Satanás, enquanto que Satanás feriria o calcanhar do Senhor.
107 Esta porção de Escritura é a revelação de como a semente literal da serpente foi semeada na terra, assim como temos o relato de Lucas 1:26-35, onde está registrado exatamente como a Semente da mulher chegou à manifestação física à parte da instrumentalidade humana.
E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré.
A uma virgem desposada com um varão, cujo nome era José, da casa de Davi, e o nome da virgem era Maria.
E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo, bendita és tu entre as mulheres.
E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta.
Disse-lhe então o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus;
E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus.
Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai, e reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.
E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço varão?
E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus. Lucas 1:26-35.
108 Como a Semente da mulher foi Deus literalmente produzindo-se em carne humana, assim também a semente da serpente é a maneira literal pela qual Satanás encontrou como abrir a porta para entrar no gênero humano foi impossível para Satanás (porque é somente um ser-espírito criado) produzir-se a si mesmo da maneira em que Deus se reproduziu a Si mesmo, assim a narrativa em Gênesis conta como foi que ele produziu sua semente e se introduziu, ou melhor se injetou na raça humana. Também recorde que Satanás é chamado “a serpente”. É sobre a introdução de sua semente na raça humana que estamos falando.
109 Antes de que Adão conhecesse carnalmente a Eva, a serpente já a havia conhecida. E o que nasceu desse ato, foi Caím. Caím foi (nascido de, gerado de) “do malígno” (I João 3:12). O Espírito Santo em João não podia num lugar chamar a Adão “o malígno” (porque isso é o que seria se fosse pai de Caím) e em outro lugar chamá-lo o “filho de Deus”, o que era por criação (Luc.3:38). Caím foi em caráter como seu pai, um que traz morte, um assassino. Seu desafio atrevido para Deus quando foi confrontado com o Todo Poderoso, segundo Gênesis 4:5,9,13 e 14, mostra que tem características completamente anti-humanas e parece mesmo exceder qualquer relato registrado nas Escrituras quanto a uma confrontação de Satanás contra Deus.
Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caím fortemente, e descaiu-lhe o seu semblante.
E disse o Senhor a Caím: Onde está Abel, teu irmão? E ele disse: Não sei; sou eu guardador do meu irmão?
Então disse Caím ao Senhor: É maior a minha maldade que a que possa ser perdoada.
Eis que hoje me lanças da face da terra, e da tua face me esconderei; e serei fugitivo e vagabundo na terra, e será que todo aquele que me achar me matará.
110 Note a maneira exata em que o registro de Deus promulga os nascimentos de Caím, Abel e Sete.
E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e teve a Caím, e disse: alcancei do Senhor um varão.
E teve mais a seu irmão Abel;… Gên.4:1-2
“E tornou Adão a conhecer a sua mulher, e ela teve um filho, e chamou o seu nome Sete…” Gênesis 4:25
111 Há tres filhos nascidos de dois atos do conhecimento carnal de Adão. Sendo que a Biblia é a exata e perfeita Palavra de Deus, isto não é um erro, porém um registro para a nossa iluminação. Sendo que tres filhos nasceram de dois atos através de Adão, você sabe positivamente que um daqueles três não era o filho de Adão. Deus tem isto em registro desse exato modo para nos mostrar algo. A verdade sobre o assunto é que Eva tinha em seu ventre dois filhos (Gêmeos) de gravidezes separadas. Ela carregava gêmeos, Caim que foi concebido antes de Abel.
Veja aqueles gêmeos novamente. Sempre um tipo perfeito. Para aqueles que pensavam que isto não é possivel, saibam pois, que os registros médicos estão repletos de casos onde mulheres ficaram grávidas de gêmeos com óvulos diferentes e inseminações separadas com a fertilização dos óvulos com diferença de dias. E não só isto, mas alguns registros mostram que os gêmeos foram resultado de relações com homens diferentes.
Recentemente foi dado uma cobertura total sobre o assunto que repercutiu ao redor do mundo a respeito de uma mãe Norueguesa que estava processando o seu marido para que ele desse uma pensão para ela e seus gêmeos, um era branco e o outro negro. Ela admitiu que tinha um amante negro. As duas concepções tiveram uma diferença de três semanas. Em Beaumont, Texas, em 1963, os registros mostram novamente um nascimento múltiplo onde havia muitos dias de diferença nas gravidezes, de fato foi tão distante que a mulher quase morreu juntamente com o filho no trabalho de parto.
112 Agora, por que teve que ser isto? Por que foi que a semente da serpente teve que vir desta maneira? O homem foi criado para Deus. O homem haveria de ser o templo de Deus. O lugar do repouso de Deus (do Espírito Santo) era o homem, o templo.
Que achou graça diante de Deus, e pediu que pudesse achar tabernáculo para o Deus de Jacó.
E Salomão lhe edificou casa;
Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta.
O céu é o meu trono, e a terra o estrado dos meus pés. Que casa me edificareis? Diz o Senhor: Ou qual é o lugar do meu repouso?
Porventura não fez a minha mão todas estas coisas?
Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido; vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais. Atos 7:46-51
113 Satanás tem sabido isto todo o tempo. Ele também quer morar no homem assim como o faz Deus. Porém Deus tem reservado para Si mesmo aquele direito. Satanás não pode fazer isso. Somente Deus apareceu em carne humana. Satanás não pôde e nunca poderá fazê-lo. Ele não tem poderes criativos. A única maneira pela qual Satanás podia levar a cabo o que se propôs fazer, era entrando na serpente no Éden assim como entrou por meio dos espíritos imundos nos porcos em Gadara. Deus não entra em animais; porém Satanás o pode fazer e o fará para levar a cabo seus propósitos. Ele não pôde ter um filho diretamente por Eva como Deus o teve por Maria, assim sendo entrou na serpente e enganou a Eva. Ele a seduziu e por meio dela, Satanás teve um filho substituto. Caím manifestou completamente as características espirituais de Satanás e as características animalescas, (sensuais, carnais) da serpente. Com razão o Espírito Santo disse que Caím era do malígno. Em verdade o era.
114 Agora quero observar algumas provas certas que temos, para demonstrar que em verdade há uma afinidade entre o homem e o animal. É uma coisa física. Sabe você que se podem tomar as células embrionárias do feto que não tem nascido ainda e injetá-la nos seres humanos? Então as células da tiróide irão diretamente à tiróide humana, e as células dos rins, irão diretamente aos rins humanos. Compreendeu você a extensão desta maravilha? Alguma inteligência dirige aquelas células de animal exatamente a seu devido lugar. Aquela inteligência aceita essas células e as põe no lugar correto. Há uma afinidade entre o homem e o animal, porém as sementes não podem se misturar para reproduzir. Isso já tem sido tentado. Mas lá no passado, lá no jardim aquela mistura destas espécies teve realmente lugar e a afinidade química que ainda perdura, o prova. Porque ali no Éden a serpente era uma criatura ereta. Era semelhante ao homem. Era quase homem. Satanás se aproveitou das características físicas da serpente e as usou para enganar a Eva. Então Deus destruiu aquela forma de serpente. Nenhum outro animal pode misturar-se com o homem. Porém ainda existe a afinidade.
115 Agora, já que temos vindo até aqui, deixe-me tratar de cristalizar o pensamento sobre este assunto para que você possa ver a necessidade deste estudo da doutrina da Semente da Serpente assim como o temos tido. Começamos com o fato que haviam duas árvores no meio do jardim. A Árvore da Vida era Jesus. A outra árvore definitivamente era Satanás por causa do que veio como fruto daquela Árvore. Agora, sabemos que ambas as árvores tinham relação com o homem ou nunca haveriam sido postas ali. Elas tiveram que ter parte no plano e propósito soberano de Deus, em sua relação com o homem e com Deus mesmo, ou nós nunca poderíamos atribuir onisciência a Deus. Até aqui tudo é verdade, é certo? Agora, a Palavra definitivamente mostra que desde antes da fundação do mundo o propósito de Deus era de compartilhar Sua Vida Eterna com o homem.
Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade;
E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade.
Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,
Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência;
Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo,
De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra;
Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade. Efésios 1:4-11
E adoram-na todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Apocalípse 13:8
116 Porém aquela Vida não podia ser e não seria compartilhada de nenhuma outra maneira senão através de “Deus manifesto em carne”. Isto era parte de Seu propósito eterno predestinado. Este plano era para o louvor da glória de Sua graça. Era o plano da Redenção. Era o plano da Salvação. Agora escute bem: “Deus sendo um Salvador, foi necessário que predestinasse a um homem que necessitasse da salvação a fim de se ter razão e propósito de ser”. Isto é cem por cento correto e muitíssimas Escrituras sustentam isto como o verso muito citado de Romanos 11:36:
Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória pois a ele eternamente. Amém.
117 O homem não podia vir diretamente e tomar da Árvore da Vida em meio do jardim. A Vida Eterna da Árvore primeiramente tinha que chegar a ser carne. Antes que Deus pudesse levantar e salvar um pecador, Ele tinha que ter um pecador para levantar e salvar. O homem tinha que cair. A queda que seria causada por Satanás, tinha que ter carne para assim ocasionar a queda. Satanás tinha que vir por carne também. Mas Satanás não podia vir por carne humana para causar a queda tal como Cristo viria em carne humana para restaurar aos caídos. Mas havia um animal, a serpente, tão semelhante ao homem que Satanás podia chegar a essa besta e por meio dessa besta ele podia chegar a ser carne humana e causar a queda, e assim injetar-se no gênero humano, assim como Jesus algum dia se injetaria no gênero humano, em corpos humanos até ao ponto de uma ressurreição na qual nós teríamos corpos semelhantes ao Corpo glorificado Dele. Assim sendo, o que Deus operou no jardim, era Seu plano predestinado. E quando Satanás efetuou o que era necessário para cumprir o propósito de Deus, então, o homem não podia chegar à Árvore da Vida no jardim. Certamente que não. Não era tempo. Porém um animal (não foi animal o que causou a queda? Deixemos então que morra um animal) foi tomado e seu sangue foi derramado, e então Deus teve comunhão de novo com o homem. Então haveria de chegar um dia quando Deus apareceria em carne; e por meio de Sua humilhação Ele restauraria ao homem caído e lhe faria participante daquela Vida Eterna. Uma vez que você vê isto, você pode compreender a semente da serpente e saber que não fora nenhuma maçã que Eva comera. Não, era a degradação da humanidade por causa da mistura da semente.
118 Agora, eu sei respondendo a uma pergunta, outra sempre aparece; e o povo me pergunta: “Se Eva caiu desta maneira, o que foi que Adão fez para Deus lançar sobre ele a maldição?” Isto é simples. A Palavra de Deus é para sempre estabelecida no céu. Antes que o átomo de uma estrela fosse criado, aquela Palavra (a lei de Deus) esteve ali exatamente como se encontra escrita em nossa Bíblia. Ora, a Palavra ensina-nos que se uma mulher deixa seu marido e sai com outro homem ela é uma adúltera e já não é casada, e o esposo não deve tomá-la de volta. Essa Palavra foi a verdade no Éden tal como foi a verdade quando Moisés a escreveu na lei. A Palavra não pode mudar. Adão a tomou de novo. Ele sabia exatamente o que estava fazendo, porém de todos os modos o fez. Ela era parte dele e ele esteve disposto a tomar sua responsabilidade sobre si mesmo. Ele não a deixaria ir. Assim sendo, Eva concebeu por Adão. Ele sabia que seria assim. Ele sabia exatamente o que sucederia com o gênero humano, e ele vendeu o gênero humano ao pecado para poder ter a Eva, porque a amava.
119 E então nasceram esses dois filhos, os quais seriam os pais do gênero humano que já estavam contaminados. E que diz o registro acerca deles? Leiamos o registro: Judas 14: “…também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão…”. O capítulo 5 de Gênesis é o capítulo da genealogia de Enoque. Assim é como dá a genealogia: 1 – Adão. 2 – Sete. 3 – Enos. 4 – Quenã. 5 – Maalelel. 6 – Jerede. 7 – Enoque. Note que Caím não é mencionado. A linhagem de Adão segue por Sete. Se Caím fosse filho de Adão, a lei da primogenitura haveria dado a Caím o direito à linhagem. Também tem que se notar cuidadosamente que Gên.5:3 diz:
E viveu Adão cento e trinta anos e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e lhe chamou Sete.
120 Não diz em nenhuma parte que Caím era à semelhança de Adão, porém teria que ser se fosse seu filho, porque a lei de reprodução é enfática em que cada espécie traz segundo sua semelhança. Também temos que dar crédito ao fato de que nas duas genealogias, em Gênesis, e em Lucas, Caím não aparece. Se Caím fosse filho de Adão, então estaria registrado em alguma parte: “Caím que era filho de Adão, que era filho de Deus”. Não diz isso, porque não pode dizê-lo.
121 Naturalmente os estudiosos têm por muito tempo promulgado a idéia de duas linhas de homens: uma que procede na linha piedosa fundada por Sete e a outra sendo a linha ímpia fundada por Caím. E ainda que seja estranho, é a verdade, estes mesmos estudantes nunca nos têm dito como é que Caím foi um tipo tão malvado, enquanto Abel e Sete foram da linha piedosa e espiritual. De fato, Caím deveria haver sido mais espiritual que Abel, e ainda mais que Sete e assim sucessivamente com cada um dos seguintes, porque cada geração sempre tem ido distanciando mais de Deus. Mas não, Caím se manifesta como o homem mais malvado que jamais foi descrito, pois ele resistiu a Deus e a Palavra.
122 Agora, tome nota disto: a Escritura não brinca com palavras. Tudo o que está no registro, está ali para que os olhos ungidos o vejam. Tem um propósito ao estar ali. A Palavra diz em Gênesis 3:20:
E chamou Adão o nome de sua mulher, Eva; porquanto ela era a mãe de todos os viventes.
123 Porém em nenhuma Escritura diz que Adão foi o pai de todos os viventes. Se esta conotação não se pode pôr sobre Gênesis 3:20, por que então seria mencionado que Eva é a mãe de todos, e nada foi dito acerca da Adão? O fato é que embora fosse a mãe de todos os viventes, Adão não era o pai de todos os viventes.
124 Em Gênesis 4:1, Eva disse, “Adquiri um varão com o auxilio do Senhor”. Ela não creditou a Adão a paternidade de Caím; mas em Gênesis 4:25, ela diz “…Deus me concedeu outro descendente em lugar de Abel, que Caím matou”.
125 Ela não disse que Deus tinha dado a ela outra semente- que teria sido Cristo, porque Ele tinha sido dado. Este filho, Sete, foi em lugar de Abel. Ela reconhece seu filho que veio por Adão; ela não reconhece Caím porque ele veio pela serpente. Quando ela diz, outra semente em lugar de Abel, ela está dizendo que Caím era diferente de Abel, porque se eles houvessem sido do mesmo pai, ela teria de dizer, “Eu recebi mais uma semente.”
126 Eu não creio em tudo que leio, mas certamente é algo curioso que o exemplar da revista Life de 1o de março de 1963, dá uma reportagem de alguns psiquiatras que estavam dizendo exatamente as mesmas coisas que estamos discutindo. Ora, eu sei que todos os psiquiatras não concordam um com o outro, mas eis aí. O temor de serpentes não é uma reação consciente, mas inconsciente. Se fosse um temor natural as pessoas reagiriam encantadas como quando perante as gaiolas do gorila ou do leão. Seus pensamentos inconscientes conservam-se fitos nas serpentes. Aquela atração da serpente é inconscientemente sexual. Que isto tem acontecido através das eras é visto pelas pessoas geração após geração procedendo da mesma maneira. As serpentes têm sido sempre e sempre serão repugnantemente atrativas. A serpente sempre tem representado o que é bom e mau. Tem sido um símbolo através das eras. Exatamente de acordo com a descrição do Jardim do Éden, encontramos na serpente a personificação da paixão depravada.
127 É quase universal entre as muitas tribos incultas que a serpente está associada com o sexo, e frequentemente é adorada em conexão com ele. O estudo da sexologia revela isto em muitos casos. Agora, eu gostaria de saber de onde estas pessoas tiram isso, sabendo que são pessoas sem nenhuma cultura e que jamais leram a Bíblia. Mas como a história do dilúvio é conhecida em todo o mundo, assim também esta verdade da queda do homem é conhecida. Eles sabiam o que aconteceu lá no Éden.
128 Agora, neste momento alguém vai me perguntar: Deus disse para Eva tomar cuidado com a serpente, caso contrário a serpente a seduziria? Ora, escute, Deus não tinha nada a dizer acerca do que aconteceria. Simplesmente para chegarmos ao ponto central da história. Ele simplesmente deu a Palavra. Ele disse que não provassem da ciência. Provem da Vida. A Vida era a Palavra de Deus. A Morte era qualquer coisa menos a Palavra de Deus. Ela permitiu que uma Palavra fosse mudada e desde então Satanás conquistou-a. Deus podia ter dito. “Não apanhe mais frutos das árvores além do que você possa comer”. Satanás podia dizer então, “Olhe, isto é inteiramente certo. Você sabe que se colher demais apodrecerá. Mas eis aqui um método de preservar o fruto e ao mesmo tempo você pode colher tudo que você quiser. Veja, dessa forma você pode ter o seu caminho e também o caminho de Deus”. Ali mesmo seria onde o diabo a seduziria. Aquele que é culpado em um ponto da lei, quebrou toda a lei. Não brinque com essa Palavra. Isto é exatamente o que aconteceu na dispensação de Éfeso antes que ela estivesse consumada por volta do ano 170 A.D.
129 E que foi o que produziu aquela árvore? A árvore da Ciência produziu a morte. Caím matou a seu irmão Abel; o malvado matou ao justo. Ali estabeleceu um modelo. Este modelo seria conservado até a restauração de todas as coisas como tem sido anunciado pelos profetas.
130 A Árvore da Ciência produziu homens hábeis, homens de renome; no entanto os seus caminhos são os caminhos da morte. O povo de Deus é um povo simples, mas de mente espiritual, inclinada para Deus e para a natureza, calmamente cultivando o solo, trabalhando pela verdade ao invés de pela riqueza. A semente da serpente tem trazido tremendos comércios, invenções maravilhosas, porém contudo isto vem a morte. Sua pólvora e suas bombas atômicas matam na guerra; e em tempo de paz suas invenções mecânicas, como o automóvel, matam maior número de pessoas em tempo da paz que o que matam as invenções de guerra em tempos de aflição. Morte e destruição são os frutos de seus labores.
131 Porém eles são religiosos. Eles crêem em Deus. Eles são como seu pai, o diabo, e seu antepassado, Caím. Ambos criam em Deus. Eles vão à igreja. Eles se misturam com os justos assim como também o joio se mistura com o trigo. Fazendo assim corrompem e produzem uma religião Nicolaíta. Eles regam seu veneno com todo esforço por destruir a semente de Deus, assim como Caím matou a Abel. Ante seus olhos não há temor de Deus.
132 Porém Deus não deixará que nenhum dos seus se perca. Ele os guarda mesmo na morte e tem prometido que no último dia os levantará.

CONCLUSÃO
133 “…Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”. Apoc. 2:7
Que pensamento tão formoso é este! Aquela Árvore da Vida no Jardim do Éden, a qual não podia ser tocada por causa da queda de Adão, agora é dada ao vencedor. A espada flamejante do querubim foi agora embainhada. Mas ela não foi embainhada antes que sua lâmina estivesse molhada com o sangue do Cordeiro. Meditemos sobre esta verdade quando considerarmos porque esta Árvore foi negada a Adão e a seus descendentes, mas agora concedida novamente.
134 A intenção de Deus para a Sua criação, o homem, é expressa em Suas Palavras. Em Gênesis, Adão recebeu a Palavra para viver por ela. A vida vivida pela Palavra seria a Palavra expressa. Não é isso verdade? Mas Adão viveu por esta Palavra? Não, porque ele era para viver por toda a Palavra, e ele falhou em atentar para cada Palavra. Então eis que se levanta Moisés. Que grande e poderoso homem era ele. No entanto ele também falhou em viver em cada Palavra, e aquele profeta, o tipo do Grande Profeta que viria, falhou em obedecer a Palavra por causa da ira. Também Davi, o grande rei de Israel, um homem segundo o coração de Deus falhou por adultério, quando foi tentado. Mas eventualmente, na Plenitude dos tempos, eis que veio um, o Cabeça, Jesus, que também teve que ser tentado para provar que Ele viveria por toda Palavra que procede da boca de Deus. Então é quando Satanás foi anulado. Porque aqui estava Um, Que vivia pelo que “está escrito”, e essa Obra Prima de Deus venceu por refletir a Palavra de Deus. Depois este Ser Perfeito manifesto, foi dado na cruz, como Perfeito Cordeiro de Deus para o Perfeito sacrifício. E na “árvore” ele recebeu as feridas para a morte, para que nós, por Ele e por causa Dele, pudéssemos comer da Árvore da Vida, e então para que esta Vida dada livremente nos capacitasse para vencermos, e expressarmos a Palavra de Deus.
135 E agora para estes filhos de Deus, que por Ele vencem, é dado o privilégio do paraíso de Deus, e a constante comunhão com Jesus Cristo. Não haverá nunca mais nenhuma separação Dele. Para onde Ele for, também irá Sua Noiva. O que é Seu, Ele reparte com os Seus amados em uma revelação de co-herdeiros. As coisas secretas serão reveladas. As coisas ocultas serão esclarecidas. Nós conheceremos como somos conhecidos. É nós seremos iguais a Ele. Esta é a herança do vencedor que tem vencido pelo sangue do Cordeiro e a palavra do testemunho de Jesus Cristo.
136 Quanto anelamos por aquele dia quando as estradas tortuosas serão endireitadas, e nós estaremos com Ele, no tempo sem fim. Oxalá que o raiar daquele dia apresse sua chegada, e que nós nos apressemos em obedecer Sua Palavra e assim provar nosso mérito de compartilharmos de Sua Glória.
137 “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Quão trágico foi para esta primeira era não haver escutado ao Espírito! Em Seu lugar escutou ao homem. Mas graças a Deus, nesta última era haverá um grupo que se levantará, a Verdadeira Noiva do último dia, ela escutará ao Espírito. Naquele dia de densa escuridão, a Luz voltará por meio da palavra pura e nós voltaremos ao poder de Pentecostes para dar boas-vindas ao regresso do Senhor Jesus Cristo.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...