AS SETE ERAS DA IGREJA – A REVELAÇÃO DE JESUS CRISTO
04 de dezembro de 1960
Jeffersonville – Indiana – E.U.A.
Tradução – GO


1 Introdução
Ainda que este livro toque em diversas doutrinas maiores (como Deidade, Batismo nas Águas, etc.) encontradas em Apocalipse, capítulos um ao três, seu tema principal é a promulgação de um estudo detalhado das Sete Eras da Igreja. Isto é necessário para estudar e entender o resto de Apocalipse, porque das Eras vêm os Selos, e dos Selos vêm as Trombetas, e das Trombetas as Taças. Como a primeira explosão de uma vela romana, as Eras da Igreja chegam com uma poderosa iluminação, inicial, sem a qual não poderia haver mais luz. Porém, uma vez que o brilho das Sete Eras da Igreja é dado por Revelação Divina, segue luz sobre luz, até que a revelação completa se abra amplamente ante nossos olhos maravilhados; e nós, edificados e purificados por meio de Seu Espírito, somos aprontados para Sua gloriosa aparição, mesmo nosso Senhor e Salvador, o Único Deus Verdadeiro, Jesus Cristo.
Esta composição está na primeira pessoa, como é uma Mensagem de meu coração aos corações do povo.
Se tem tido grandes cuidados em pôr em maiúscula todos os nomes, títulos e pronomes, etc, que têm relação com a Deidade, e também as palavras Bíblia, Escritura e Palavra, conforme achamos justo, por se falar da majestade e Pessoa de Deus e Sua Santa Palavra.
Minha oração é a bênção de Deus sobre cada crente; e que a iluminação do Espírito Santo seja a porção especial de cada um.
William Marrion Branham

A Revelação de Jesus Cristo
Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;
O qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto.
Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.
João às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono;
E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,
E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo sempre. Amém.
Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.
Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo Poderoso.
Eu, João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da Palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo.
Eu fui arrebatado em espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
Que dizia: O que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Smirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardo, e a Filadélfia, e a Laodicéia.
E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro.
E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de um vestido comprido, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro.
E a sua cabeça e cabelos eram brancos como a lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo;
E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha e a sua voz como a voz de muitas águas.
E ele tinha na sua destra sete estrelas, e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece.
E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas: Eu sou o primeiro e o último.
E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.
Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer:
O mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que viste são as sete igrejas.
Apocalipse 1:1-20.

Introdução ao Capítulo Um
Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;
O qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto.
Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.
Apocalipse 1:1-3
2 O escriba, não o autor, deste livro é São João o divino. Historiadores concordam em que ele viveu a última parte de sua vida em Éfeso, embora no tempo em que escreveu este livro, ele estava na Ilha de Patmos. Este livro não é a história da vida de João, mas é a revelação de Jesus Cristo nas eras futuras da Igreja. No versículo três é chamado uma “profecia” e isso é precisamente o que é.
3 Quase sempre, este livro é chamado a Revelação de São João, porém isso é incorreto. É a revelação de Jesus Cristo, dada a João para os cristãos de todas as eras. É o único livro em toda a Bíblia que é escrito pelo próprio Jesus, através de um aparecimento pessoal a um escriba.
4 É o último livro da Bíblia, no entanto, relata o princípio e o final das dispensações do Evangelho.
5 Agora, a palavra grega para revelação é “Apocalipse” que quer dizer “tirando o véu”. Tirando o véu se ilustra perfeitamente no caso de um escultor mostrando sua obra esculpida, expondo-a ao expectador. É um descobrimento, revelando o que previamente estava escondido. Agora, o descobrimento não é somente a revelação da Pessoa de Cristo, mas a revelação de Suas Obras futuras nas sete eras vindouras da igreja.
6 A importância da revelação pelo Espírito, a um verdadeiro crente, nunca poderá ser super-enfatizada. A Revelação significa para você mais do que talvez se dê conta. Agora, eu não estou falando deste livro de Apocalipse e você, estou falando de toda revelação. É tremendamente importante para a Igreja. Recorda você de Mateus 16:13-18, onde Jesus fez esta pergunta a seus discípulos:
Quem dizem os homens ser o Filho do homem?
E eles disseram: Uns João Batista, outros Elias, e outros Jeremias ou um dos profetas.
Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?
E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo.
E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.
Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
7 Os católicos romanos dizem que a igreja está edificada sobre Pedro. Agora, isso é verdadeiramente carnal. Como poderia Deus edificar a Igreja sobre um homem tão indeciso que negou ao Senhor Jesus e até praguejou ao fazê-lo? Deus não pode edificar Sua igreja sobre nenhum homem nascido de pecado. E não foi sobre alguma pedra ali como se Deus houvesse santificado a terra naquele lugar. E não é como dizem os protestantes, que a Igreja está edificada sobre Jesus. É sobre a revelação. Leia-o como está escrito: “Não to revelou a carne nem o sangue, mas meu Pai to revelou, e sobre esta pedra (a revelação) edificarei minha igreja”. A Igreja está edificada sobre a revelação – sobre o Assim Diz o Senhor.
8 Como soube Abel que devia fazer para oferecer um sacrifício perfeito a Deus? Por fé ele recebeu a revelação do sangue. Caim não tinha tal revelação (ainda que tivesse um mandamento), assim sendo não podia oferecer um sacrifício perfeito. Foi a revelação de Deus o que fez a diferença, e concedeu a Abel a Vida Eterna. Agora, você pode receber o que diz o pastor, o que o seminário ensina. E ainda que o ensinem com eloquência, enquanto Deus não revela a você que Jesus é o Cristo, e que você é purificado pelo sangue, e que Deus é Seu Salvador, você nunca terá Vida Eterna. É a revelação espiritual que o faz.
9 Agora, eu digo que este livro de Revelação é a revelação de Jesus e o que Ele está fazendo através das Sete Eras da Igreja. É uma revelação porque os próprios discípulos não conheciam estas verdades registradas. Não lhes havia sido previamente revelado. Você recorda que eles vieram a Jesus no livro dos Atos e lhe perguntaram: “Restituirás o reino a Israel neste tempo?” E Ele lhes disse: “Não vos compete saber os tempos ou épocas”. Aqueles homens ainda estavam pensando em Jesus com um reino terreno. Porém era um reino espiritual o que Ele ia edificar. Ele mesmo não lhes podia declarar Sua posição no reino, porque o Pai não o havia revelado. Porém logo, depois de Sua morte e ressurreição, e neste preciso tempo de seu ministério intercessório, Ele pôde mostrar aqui nesta revelação de Si mesmo a João, o que faria e significaria Sua glória e presença na Igreja.
10 Nesta revelação Ele nos diz como será o fim do diabo. Ele nos diz como é que vai lidar com o diabo e lançá-lo no lago de fogo. Ele revela o fim dos ímpios, os quais seguem a Satanás. Satanás odeia isso.
11 Tem notado você como Satanás odeia dois dos livros da Bíblia mais que todos os demais? Por meio dos teólogos liberais e falsos cientistas, ele sempre está atacando o livro de Gênesis e o livro de Apocalipse. Em ambos os livros encontramos a origem de Satanás, suas obras terríveis e sua destruição. Por isso é que ele os ataca. Ele aborrece ser descoberto, e nestes livros ele tem sido descoberto exatamente como é. Jesus disse de Satanás: “Ele não tem parte comigo, e eu não tenho parte com ele”. O diabo gostaria de provar que isto é diferente; porém não pode, assim sendo ele faz tudo que pode para destruir nossa confiança na Palavra. Porém quando a igreja descrê em Satanás e crê na revelação do Espírito da palavra, as portas do inferno não podem prevalecer contra ela.
12 Permitam-me incluir aqui um exemplo de meu próprio ministério. Todos sabem que este dom que se manifesta em minha vida, é sobrenatural. É um dom pelo qual o Espírito Santo pode discernir as enfermidades e os pensamentos dos corações dos homens, e outras coisas escondidas que só Deus poderia saber e então revelá-las a mim. Gostaria que você pudesse estar comigo e ver os rostos das pessoas quando Satanás sabe que vai ser descoberto. Agora, não estou me referindo às pessoas. É ao domínio que Satanás exerce em suas vidas por meio do pecado, da indiferença e da enfermidade. Mas oxalá pudesse você ver seus rostos! Quando Satanás sabe que vai ser descoberto, certas mudanças muito estranhas se manifestam nos rostos das pessoas. Satanás tem mêdo. Ele sabe que o Espírito de Deus está a ponto de mostrar suas obras ao povo. Por isso é que ele odeia tanto estas reuniões. Quando se mencionam nomes e se revelam enfermidades. Satanás odeia isso. Agora, que é isto? Não é adivinhação de pensamentos, não é telepatia, nem tão pouco bruxaria, é uma revelação por meio do Espírito Santo. Essa é a única maneira pela qual eu o posso saber. Naturalmente a mente carnal o chamará de tudo, menos do Espírito Santo.
13 Permitam-me mostrar-lhes outra razão pela qual Satanás odeia este livro da Revelação de Jesus Cristo na Igreja. Ele sabe que Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente, e que não muda. Ele sabe isso melhor que noventa por cento dos teólogos. Ele sabe que como Deus é imutável em Sua natureza, então ele é igualmente imutável em Seus modos. Assim sendo Satanás verdadeiramente sabe que a igreja original (de Pentecostes) com o poder de Deus (Marcos 16 em operação) é a Igreja Verdadeira que Jesus reclama como Sua. Tudo o mais é falso. Tem que ser.
14 Agora, recordem isto: Cristo na Igreja verdadeira é a continuação do livro dos Atos. Porém o livro de Apocalipse mostra como é que o espírito do anticristo entraria na Igreja e a corromperia, convertendo-a assim numa igreja morna, formal e sem poder.
15 Isto descobre a Satanás, revelando suas obras (seu intento de destruir ao povo de Deus e desacreditar a Palavra de Deus) até o momento em que ele for lançado no lago de fogo. Ele combate isso. Não pode suportá-lo. Ele sabe que se o povo recebe a revelação verdadeira da Igreja verdadeira e o que ela é, o que ela representa e como ela pode operar as obras maiores, ela será um exército invencível. Se eles recebem uma revelação verdadeira dos dois espíritos dentro da estrutura da Igreja Cristã, e por meio do Espírito de Deus discernem e resistem aos espíritos do anticristo, Satanás estará sem poder ante ela. Ele estará tão frustrado como o esteve quando Cristo resistiu seus múltiplos esforços por obter poder sobre Ele no deserto. Sim, Satanás odeia a revelação. Porém nós amamos. Com a verdadeira revelação em nossas vidas, as portas do inferno não podem prevalecer contra nós; porém nós prevaleceremos contra ela.
16 Recordarão que mencionei ao princípio desta mensagem que este livro que estamos estudando é a revelação real de Jesus na Igreja e Sua obra nas eras futuras. Então mencionei que somente por meio do Espírito Santo obteremos revelação, ou nos passará por alto. Unindo estes dois pensamentos, veremos que não será somente estudo e pensamento natural o que fará com que este livro seja real. Se necessitará da operação do Espírito Santo. Isso quer dizer que este livro não pode ser revelado a ninguém mais que a um povo especial. Será uma classe de gente com percepção profética. Necessitará de habilidade para ouvir de Deus. Necessitará de instrução sobrenatural, não somente um estudante comparando versículo com versículo, embora isso seja bom. Porém um mistério requer a revelação do Espírito ou nunca será claro. Como necessitamos ouvir de Deus, e abrir nossos corações e chegar a estar rendidos ao espírito para ouvir e entender!
17 Como já tenho dito, este livro (Revelação) é a consumação das Escrituras. Está mesmo colocado exatamente no cánon das Escrituras — no final. Agora, você pode entender porque é que diz que todo aquele que o lê ou mesmo o ouve, é bem-aventurado. É a revelação de Deus que dará a você a autoridade sobre o diabo. E você pode ver porque é que aqueles que acrescentam ou tiram dela, serão condenados. Terá que ser assim porque quem pode acrescentar ou tirar da revelação perfeita de Deus e vencer ao inimigo? Isto é simples. Não há nenhum poder tão prevalecedor como a revelação da Palavra. Vêem? No versículo três, uma bênção é prometida para aqueles que prestam atenção especial a este livro. Eu penso que isso se refere ao costume no Antigo Testamento dos sacerdotes que liam a Palavra para a congregação pela manhã. Vêem? Muitos não podiam ler, e os sacerdotes tinham que ler a Palavra para eles. Somente lendo a Palavra para eles, e a bênção estava ali. Não fazia diferença se fosse lida ou ouvida.
18 “Porque o tempo está próximo”. Realmente o tempo não estava próximo. Na sabedoria e previdência de Deus, esta revelação tão tremenda (embora plenamente conhecida de Deus) não podia ser manifesta até então. Assim sendo, imediatamente aprendemos uma regra: A revelação de Deus para cada era pode vir somente naquela era, e num tempo específico. Verifiquem a história de Israel. A Revelação de Deus a Moisés, veio num determinado momento da história; e ainda mais especificamente, veio quando o povo clamava a Deus. Jesus mesmo veio no cumprimento do tempo. Sendo Ele a Revelação completa da divindade. E nesta era (de Laodicéia), a revelação de Deus virá no seu devido tempo. Não se atrasará, nem tão pouco se adiantará. Pense nisto e observe bem, porque hoje estamos no tempo do fim.

A Saudação
João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante de seu trono.
E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dos mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados.
E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele a glória e poder para todo sempre. Amém.
19 A palavra “Ásia”, realmente é Ásia menor. É uma terra pequena mais ou menos do tamanho de Indiana. As sete igrejas ali foram escolhidas especialmente dentre as demais igrejas por suas características, as quais seriam manifestas nas eras sucessivas, séculos depois.
20 Os sete Espíritos ante o trono é o Espírito que estava em cada um dos sete mensageiros, dando-lhes seu ministério para a era em que cada um viveu.
21 Agora, todas estas expressões: “Aquele que é”, “Aquele que era”, “Aquele que há de vir”, “A fiel Testemunha”, “O Primogênito dos mortos”, “Príncipe dos reis da terra”, “O Alfa e o Ômega”, e “O Todo Poderoso”, são títulos e descrições de uma única e mesma pessoa, que é o Senhor Jesus Cristo, que nos lavou de nossos pecados em seu próprio sangue.
22 O Espírito de Deus, em João, se expressa assim para mostrar a Suprema Deidade de Jesus Cristo, e para revelar a deidade como um Deus. Hoje em dia há um tremendo erro, o qual ensina que há três deuses em vez de um. Esta revelação como foi dada a João por Jesus mesmo, corrige esse erro. Não é que há três deuses, mas um Deus com três ofícios. Há um Deus com três títulos: Pai, Filho e Espírito Santo. Esta poderosa revelação é a que teve a igreja primitiva, e tem que ser restaurada neste último dia juntamente com a fórmula correta para o batismo em águas.
23 Agora, os teólogos modernos não concordam comigo, segundo o que saiu publicado numa grande revista cristã, a qual diz: “Esse ensino (sobre a Trindade) se encontra no próprio centro e coração do Antigo Testamento. Está igualmente centralizado no coração do Novo Testamento. Tanto o Antigo como o Novo Testamento se opõem à idéia de que há mais de um Deus; não obstante o Novo Testamento ensina com semelhante clareza que o Pai é Deus, e o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus, e que estes três não são três aspectos da mesma pessoa, mas três pessoas numa verdadeira relação pessoal entre si mesmas. Ali temos a grande doutrina de Três Pessoas, porém um Deus”.
24 Também dizem: “Deus, segundo a Bíblia, não é somente uma pessoa, mas três pessoas num Deus. Esse é o grande mistério da Trindade”.
25 Certamente o é! Como podem três pessoas serem um Deus? Não somente não há lugar na Bíblia para provar isto, mas esta doutrina mostra ainda uma falta de raciocínio inteligente. Três pessoas distintas, embora de idêntica substância, são três deuses, ou o idioma tem perdido o seu sentido completamente.
26 Escutem estas palavras outra vez: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, que era e que há de vir, o Todo Poderoso”. Isto é Deidade. Isto não é simplesmente um profeta, um homem, isto é Deus. E não é uma revelação de três deuses, mas um Deus, o Todo Poderoso.
27 Ali no princípio da igreja não creram em três deuses. Você não pode encontrar essa classe de doutrina entre os apóstolos. Foi depois da era apostólica que esta doutrina entrou e verdadeiramente chegou a ser uma doutrina fundamental no Concílio de Nicéia. A doutrina da Deidade causou em Nicéia uma separação em dois sentidos. E dessa separação sairam dois extremos. Um simplesmente foi ao politeísmo, crendo em três deuses; e o outro foi ao unitarismo. Naturalmente isto tomou um tempo para se desenvolver, porém sucedeu, e o temos hoje em dia. Porém a revelação através de João dada pelo Espírito às igrejas foi: “Eu sou o Senhor Jesus Cristo, e Eu sou a plenitude. Não há nenhum outro Deus”. E Ele pôs Seu selo sobre esta revelação.
28 Considere isto: “Quem foi o Pai de Jesus? Mateus 1:18 diz: “Achou-se ter concebido do Espírito Santo”. Porém Jesus mesmo disse que Deus era Seu Pai. Deus o Pai e Deus o Espírito Santo, como frequentemente expressamos, estes termos, fazem ao Pai e ao Espírito Um, e em verdade são Um, de outra maneira Jesus teve dois pais. Porém note que Jesus disse que Ele e Seu Pai eram Um – não dois. Isso produz Um Deus.
29 Desde que isto seja histórica e escrituristicamente verdade, o povo pergunta de onde vieram os três. Foi uma doutrina fundamental no Concílio de Nicéia no ano 325 A.D. Esta trindade (uma palavra absolutamente inescriturística) foi baseada sobre os muitos deuses de Roma. Os romanos tinham muitos deuses aos quais oravam. Também oravam a seus antepassados por considerá-los como mediadores. Foi somente um passo para dar nomes novos a deuses antigos, e agora temos santos para torná-lo mais bíblico. Assim sendo, em vez de Júpiter, Vênus, Marte, etc., temos a Paulo, Pedro, Fátima, Cristóvão, etc., etc. Eles não podiam fazer com que sua religião pagã funcionasse com um só Deus, portanto o dividiram em três, e fizeram intercessores dos santos, tal como o haviam feito de seus antepassados.
30 Desde então, o mundo não tem podido compreender que há somente um Deus com três ofícios ou manifestações. Sabem que há um Deus, segundo as Escrituras, mas eles procuram fazer a doutrina fantástica de que Deus é como um cacho de uvas: Três pessoas com a mesma Divindade distribuída igualmente entre todos. Porém aqui em Apocalipse diz plenamente que Jesus é “O que é”, “O que era”, e “O que há de vir”. Ele é o Alfa e Ômega, o que significa que Ele é o “A até o Z”, ou melhor, o tudo. Ele é o Todo Poderoso. Ele é a Rosa de Saron, o Lírio dos Vales, a Estrela Resplandecente da Manhã, a Videira Verdadeira, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Ele é Deus, Deus Todo Poderoso. O Único Deus.
31 I Timóteo 3:16 diz:
E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória.
32 Isto é o que diz a Bíblia. Aqui não diz nada de uma primeira, segunda ou terceira pessoa. Diz que Deus foi manifesto em carne. Um Deus. Aquele “Deus” foi manifesto em carne. Isso deveria pôr fim ao assunto. Deus veio em forma humana. Isso não lhe fez outro Deus, Ele era Deus, o mesmo Deus. Foi uma revelação então, e é uma revelação agora: um Deus.
33 Voltemos à Bíblia para ver o que Ele era no princípio, segundo a revelação que Ele deu de Si mesmo. O grande Jeová apareceu a Israel numa Coluna de Fogo, como o Anjo do pacto, Ele viveu nessa Coluna de Fogo e guiou a Israel diariamente. No Templo, Ele anunciou Sua vinda com uma grande nuvem. Então um dia, Ele foi manifestado num corpo nascido de uma virgem, o qual foi preparado para Ele. O Deus que morou numa tenda de carne, e viveu como um homem entre os homens; porém Ele era o mesmo Deus.
34 A Bíblia ensina que Deus estava em Cristo. O corpo era Jesus. Nele habitou a plenitude da divindade corporalmente. Nada pode ser mais claro que isso. Mistério? Sim, porém plena verdade. Não pode ser mais claro. Assim sendo se Ele não foi três pessoas ontem, tão pouco pode ser três pessoas hoje. Um Deus, e este mesmo Deus foi feito carne.
35 Jesus disse, “Vim de Deus e volto para Deus”. (João 16:27 e 28). Isso é exatamente o que sucedeu. Ele foi tirado da terra por meio de Sua morte, sepultura, ressurreição e ascensão. Então Paulo se encontrou com Ele no caminho de Damasco, e Ele falou a Paulo, e lhe disse: “Saulo, Saulo, por que me persegues? Paulo disse: “Quem és Senhor? “Ele disse: “Eu sou Jesus”. Ele era a Coluna de Fogo, uma luz cegante. Ele havia voltado exatamente como disse que faria. Voltou à forma que era antes de vir morar num tabernáculo de carne. Assim é exatamente como o viu João. João 1:18.
Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o fez conhecer.
(Note onde diz João que Jesus está. Ele está no seio do Pai). Lucas 2:11 diz:
Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.
36 Ele nasceu o Cristo, e oito dias depois quando foi circuncidado, foi chamado Jesus, como o anjo lhes havia dito. Eu nasci Branham. Quando nasci me puseram o nome de William. Ele era o Cristo, porém lhe foi dado um nome aqui entre os homens. O tabernáculo de fora que os homens podiam ver, foi chamado Jesus. Ele era o Senhor da Glória, o Todo Poderoso manifesto em carne. Ele é Deus o Pai, Filho e Espírito Santo. Ele é tudo isso.
37 Pai, Filho e Espírito Santo, são somente títulos. Não são nomes. Por isso é que batizamos no Nome do Senhor Jesus Cristo, porque esse é um Nome, não um título. É o nome desses títulos, tal como quando você toma um menino recém-nascido e lhe dá um nome. Menino é o que ele é, filho é um título, então você lhe põe o nome, João Henry Brown. Não se batize somente no “Nome de Jesus”. Há milhares de Jesuses no mundo, e também os houve antes de Jesus, nosso Salvador, porém somente há um nascido o Cristo: “O Senhor Jesus Cristo”.
38 Há gente que diz que Jesus é o Filho Eterno de Deus. Agora, não é isso uma contradição? Quem tem ouvido de um filho sendo eterno? Os filhos têm princípio, porém o que é eterno, nunca teve princípio. Ele é o Deus Eterno (Jeová) manifesto em carne.
No Evangelho de São João diz:
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus.
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós…
39 Ele foi a Testemunha Fiel e Verdadeira da Palavra Eterna do Pai. Ele era um Profeta, e somente podia dizer o que o Pai lhe revelava. Ele disse: “Meu Pai está em mim”. Isso é o que Jesus o Tabernáculo disse: “Meu Pai está em mim”.
40 Deus tem muitos títulos: “Nossa Justiça”, “Nossa Paz”, “Ser Eterno”, “Pai”, “Filho”, e “Espírito Santo”, porém tem somente um Nome humano, e esse Nome é Jesus.
41 Não esteja você confundido porque Ele tem três ofícios ou três manifestações. Na terra Ele era um Profeta; no Céu Ele é o Sacerdote; e regressando à terra, Ele é Rei dos Reis. “O que era”- esse é Jesus, o Profeta. “O que é”- esse é o Sumo Sacerdote fazendo intercessão. Um que pode compadecer-se de nossas fraquezas. “O que há de vir”- esse é o Rei que está vindo. Na terra Ele era a Palavra, o Profeta, Moisés disse Dele: “O Senhor vosso Deus vos levantará profeta como eu; e será, que se não ouvirem as palavras daquele Profeta, serão desarraigados do povo”.
42 Note estes dados acerca de Jesus: Na terra foi Profeta, Ovelha e Filho. Isto não quer dizer que eram três. Foram apenas manifestações ou ofícios da Mesma Pessoa: Jesus.
43 Agora, há uma Escritura favorita dos trinitarianos que, segundo eles, sustenta seu pensamento de que há mais de uma Pessoa na Divindade.
Apocalipse 5: 6-8.
E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete pontas e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados a toda a terra.
E veio, e tomou o livro da destra do que estava assentado no trono.
E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas, e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.
(Em verdade estes versículos, se os separássemos, pareceriam provar seu ponto. Você observe que eu disse: estes versículos separados. Porém leia Apocalipse 4: 2-3 e 9-11).
E logo fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono.
E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda.
E quando os animais davam glória, e honra e ações de graças ao que estava assentado sobre o trono, ao que vive para todo o sempre,
Os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, e adoravam o que vive para todo o sempre; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo:
Dígno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas.
44 Note cuidadosamente que no versículo dois diz: Um (não dois ou três, mas Um) estava assentado no trono. No versículo três diz: Ele (não Eles) era, na aparência semelhante a uma pedra de jaspe. No versículo nove diz que os animais davam honra a Ele (não a Eles). No versículo dez diz que os anciãos se prostravam diante Dele (Não Deles). No versículo onze diziam: “Senhor, dígno és”, (não senhores). Também no versículo onze diz que Este que estava no trono era o Criador, que é Jesus (João 1: 3), o Qual é Jeová – Espírito – Deus do Antigo Testamento (Gênesis 1:1). Porém não vamos nos deter aqui. Leia agora em Apocalipse 3:21.
Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.
Também leia Hebreus 12:2:
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual pelo gozo que lhe estava proposto suportou a cruz, desprezando a afronta e assentou-se à destra do trono de Deus.
45 Note, que segundo Jesus mesmo, Quem escreveu o Apocalipse, Ele está assentado com o Pai. O Espírito em Paulo (o qual é o Espírito de Cristo, porque esse é o Espírito da Profecia pelo qual vem a Palavra, diz que Ele está assentado à destra de Deus. Porém, quando João olhou, viu somente um sobre o trono. E não foi até Apocalipse 5:6-8 (o qual segue a Apocalipse 4:2-3 em sucessão de tempo) que vemos ao Cordeiro tomando o livro Daquele que estava assentado no trono, como indica Apocalipse 4:2-3 e 9-10. Que é? É o mistério de um Deus. Ele (Jesus) saiu de Deus, foi manifesto em carne, morreu, ressuscitou e voltou ao seio do Pai. Como disse João no capítulo l, versículo 18:… O Filho unigênito que está no seio do Pai, esse o fez conhecer.
46 Era tempo para que Deus (o Messias) voltasse a reclamar Sua Noiva, e então apresentar-se (se fazer conhecer) a Israel. Assim sendo vemos a Deus vindo novamente para tomar uma relação humana com o homem como o Filho de Davi, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores, e como o Noivo da Noiva gentia. Não são dois deuses, mas simplesmente um só Deus manifestando Seus poderosos ofícios e títulos tríplices.
47 O povo sabia que Ele era Profeta. Eles conheciam o sinal do Messias, o qual somente podia manifestar-se através de um profeta. João 1:44-51:
E Filipe era de Betsaida, cidade de André e de Pedro.
Filipe achou Natanael e disse-lhe: Havemos achado aquele de quem Moisés escreveu na lei, e os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.
Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? Disse-lhe Filipe:
Vem e vê.
Jesus viu Natanael vir ter com ele, e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita em quem não há dolo.
Disse-lhe Natanael: Donde me conheces tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse te vi eu, estando tu debaixo da figueira.
Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabí, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel.
Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás.
E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho do homem.
(A habilidade para discernir os pensamentos dos corações dos homens, fez com que os escolhidos de Deus entendessem que Ele era o Messias – a Palavra ungida de Deus. Hebreus 4:12):
Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do espírito , e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
(Quando a mulher junto ao poço experimentou que Ele discernia os pensamentos de seu coração, ela lhe reconheceu como profeta, declarando que o Messias seria conhecido por meio desse sinal. João 4:7-25).
Veio uma mulher de Samaria tirar água; disse-lhe Jesus: Dá-me de beber.
Porque os seus discípulos tinham ido à cidade comprar comida.
Disse-lhe pois a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (Porque os judeus não se comunicam com os samaritanos).
Jesus respondeu, e disse-lhes: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias e ele te daria água viva.
Disse-lhe a mulher: Senhor, tu não tens com que a tirar e o poço é fundo; onde pois tens a água viva?
És tu maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, bebendo ele próprio dele e os seus filhos, e o seu gado? Jesus respondeu e disse-lhe: Qualquer que beber da água que eu lhe der nunca terá sêde, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte d’agua que salta para a vida eterna.
Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sêde, e não venha aqui tirá-la.
Disse-lhe Jesus: Vai, chama o teu marido e vem cá.
A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: Não tenho marido;
Porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade.
Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta.
Nossos pais adoraram nesse monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar.
Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.
Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
Deus é Espírito e importa que os que o adorem o adorem em espírito e em verdade.
A mulher disse-lhe: Eu sei que o Messias (que se chama o Cristo) vem; quando ele vier, nos anunciará tudo.
Jesus disse-lhe: Eu o sou, eu que falo contigo.
(Em Apocalipse 15:3 diz:)
E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos.
48 O Vêem? O Cordeiro, o Pontífice retendo Seu sangue como expiação no propiciatório por nossos pecados é o Senhor Deus Todo Poderoso. Esse é Seu ofício presente. Isso é o que está fazendo agora; Seu sangue clamando por nossos pecados. Porém algum dia aquele Cordeiro será o Leão da Tribo de Judá. Ele virá com poder e glória e tomará Sua autoridade para reinar como Rei. Ele é o futuro Rei desta terra. Agora, isso não quer dizer que Ele não é Rei hoje. Porque Ele é nosso Rei, Rei dos santos. Hoje em dia é um reino espiritual. Não é deste sistema mundano, assim como nós tão pouco somos deste mundo. Por isso é que nós nos conduzimos diferentes aos do mundo. Nossa cidadania está nos céus. Nós refletimos o Espírito do reino onde nascemos, onde Jesus é o Rei. Por isso é que nossas mulheres não se vestem com roupas de homens, nem cortam o cabelo, nem usam todos esses cosméticos e outras coisas que o mundo ama tanto. Por isso é que nossos homens não bebem nem fumam, nem andam no pecado. Nosso domínio é o domínio sobre o pecado, e se fortalece por meio do poder que está no Espírito de Cristo que mora em nós. Todo reino da terra será desmoronado, porém o nosso permanecerá.
49 Agora, nós temos estado falando acerca dos ofícios e manifestações do único Deus verdadeiro, e contemplando Sua glória num estudo bíblico. Porém Deus não é conhecido intelectualmente. Ele é conhecido espiritualmente, por revelação espiritual. Este mesmo Ser que foi conhecido como Jesus, segundo a carne, voltou à Coluna de Fogo; porém Ele prometeu voltar outra vez e morar entre Seu povo por meio do Espírito. E no dia do Pentecostes, aquela Coluna de Fogo desceu e se repartiu em línguas de fogo sobre cada um deles. Que estava fazendo Deus? Estava se repartindo a Si mesmo entre a Igreja, dando a todos aqueles homens e mulheres uma parte de Si mesmo. Ele se repartiu entre a igreja tal como disse que o faria. João 14:16-23.
E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;
O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.
Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
Ainda um pouco e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo e vós vivereis.
Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.
Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, donde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos, e faremos nele morada.
50 Ele disse que rogaria ao Pai, que mandaria outro Consolador, que já estava com eles (os discípulos ), porém não estava neles. Esse era Cristo. Então no versículo vinte e três, falando de Si mesmo e do Pai, Ele disse (nós): Viremos. Ali está: “O Espírito está vindo, o mesmo Espírito de Deus que foi manifesto como Pai, e como Filho e também se manifestará em muitos”. Um Deus que é Espírito.
51 Por isso é que ninguém pode dizer que o homem santo é o papa ou o bispo ou o sacerdote. O homem santo é Cristo – o Espírito Santo em nós. Como se atreve a dizer a hierarquia que o laico não tem nada que dizer. Cada um tem algo que dizer. Cada um tem uma obra; cada um tem um ministério. O Espírito Santo veio em Pentecostes e se repartiu em cada um para que se pudesse cumprir o que disse Jesus: “Naquele dia vós conhecereis que eu estou em meu Pai e vós em mim e eu em vós”. João 14:20
52 O Grande “Eu Sou”, o Deus Todo Poderoso, tem vindo como Espírito para encher Sua verdadeira igreja. Ele tem o direito de mover-se onde Ele quer e sobre quem Ele quer. Nós não fazemos “homens santos” em nosso meio, mas a verdadeira congregação do Senhor é santa, por causa da presença do Espírito Santo. É Ele, o Espírito Santo, quem é santo, não a congregação em si mesma.
53 Agora, essa é a revelação: Cristo Jesus é Deus. O Jeová do Antigo Testamento é o Jesus do Novo. Não importa quanto se esforce, você não pode provar que há três deuses. Mas também se necessita de uma revelação por meio do Espírito Santo para que você possa entender a verdade de que Ele é Um. Se necessita de uma revelação para ver que o Jeová do Antigo Testamento é o Jesus do Novo. Satanás entrou na Igreja e cegou as pessoas acerca desta verdade. E quando eles foram cegados, não foi muito tempo depois que a igreja de Roma cessou de batizar no Nome do Senhor Jesus Cristo.
54 Eu sei que se necessita de uma verdadeira revelação do Espírito Santo para ver a verdade da Deidade nestes dias em que temos tanta perversão, quando têm pervertido a Escritura. Porém a Igreja Vencedora e triunfante está edificada sobre a revelação; assim sendo, nós podemos esperar que Deus nos revele Sua Verdade. Porém, em realidade você não necessita de uma revelação sobre o batismo na água. Ali está frente a você. Seria possível, mesmo por um minuto, os apóstolos se desviarem do mandamento direto do Senhor para batizarem no Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, então encontrá-los em desobediência voluntária? Eles conheciam o Nome e não há nenhum lugar nas Escrituras onde batizaram de algum outro modo, mas no Nome do Senhor Jesus Cristo. O senso comum lhe dirá que o livro dos Atos é a Igreja em ação; e se assim batizaram, então assim é como se deve batizar. Agora, se pensam que isso é forte, que pensam disto? Qualquer um que não havia sido batizado no Nome do Senhor Jesus, tinha que ser batizado de novo. Atos 19:1-6.
E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos,
Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.
Perguntou-lhes então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João.
Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.
E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus.
E, impondo-lhe Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam.
55 Ali está. Esta boa gente de Éfeso, havia ouvido de um Messias que viria. João havia pregado acerca Dele. Eles foram batizados no batismo do arrependimento para remissão de pecados, olhando para diante, para a crença em Jesus. Porém agora era tempo de olhar para trás para Jesus, e ser batizado para perdão dos pecados. Era tempo de receber o Espírito Santo. E quando foram batizados no Nome do Senhor Jesus Cristo, Paulo impôs suas mãos sobre eles, e o Espírito Santo caiu sobre eles.
56 Agora, estas pessoas de Éfeso eram umas pessoas muito agradáveis; e se alguns tinham o direito de se sentirem tranquilos, eram eles. Vejam como haviam progredido. Eles haviam vindo todo aquele caminho aceitando a vinda do Messias. Eles O estavam esperando. Porém não pode ver você que, não obstante a tudo isto, se lhes escapou? Ele havia vindo e se tinha ido. Eles tinham necessidade de serem batizados no Nome do Senhor Jesus Cristo. Eles tinham necessidade de serem cheios do Espírito Santo.
57 Se você tem sido batizado no Nome do Senhor Jesus Cristo, Deus lhe encherá com Seu Espírito. Essa é a Palavra. Atos 19:6 foi o cumprimento de Atos 2:38:
…arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado no nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.
58 Vêem? Paulo, por meio do Espírito Santo, disse exatamente o que disse Pedro por meio do Espírito Santo. E o que foi dito não se pode mudar. Tem que ser o mesmo desde Pentecostes até que o último escolhido haja sido batizado. Gálatas 1:8:
Mas ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
59 Alguns de vocês da Unidade, batizaram equivocadamente. Vocês batizam para a regeneração como se o fato de ser imerso na água, o salvasse. Regeneração não vem por meio da água; é uma obra do Espírito. O homem que inspirado pelo Espírito Santo deu o mandamento “Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado no nome do Senhor Jesus”, não disse que a água regenerava. Ele disse somente que era uma evidência de uma “Boa consciência para com Deus”. Isso era tudo. I Pedro 3:21.
Que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundície da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo.
60 Eu o creio. Se alguém tem alguma idéia falsa de que a história pode provar o batismo na água de qualquer outro modo que não seja no Nome do Senhor Jesus Cristo, eu lhe aconselho a ler os registros históricos e veja por si mesmo. O seguinte é um registro verdadeiro de um batismo que teve lugar em Roma no ano 100 A.D., e foi publicado na revista “Time”, em 5 de dezembro de 1955. “O diácono levantou sua mão, e Públius Decius entrou pela porta do batistério. Parado no batistério, com a água até a cintura, estava Marcus Vascas, o vendedor de madeira. Ele tinha um sorriso enquanto Públius chegava a seu lado no batistério. “Credis?” Lhe perguntou. “Credo”, respondeu Públius. “Eu creio que minha salvação vem de Jesus Cristo, que foi crucificado sob Poncio Pilatos. Com Ele tenho morrido para que com Ele possa ter Vida Eterna”. Então ele sentiu os braços que lhe sustinham enquanto ele se deixava cair para trás no batistério, e ouviu a voz de Marcus em seu ouvido: “Eu te batizo no Nome do Senhor Jesus”, enquanto a água fria se fechou sobre ele’.
61 Até o tempo em que se extraviou a Verdade (e não voltou senão nesta última era – desde Nicéia até o começo deste século), batizaram no Nome do Senhor Jesus Cristo; porém tem sido restaurada. Satanás não pode impedir a revelação quando o Espírito a quer dar.
62 Sim, se houvessem três deuses, você bem poderia batizar pelo Pai, e pelo Filho e pelo Espírito Santo; porém a revelação dada a João foi que há um Deus e Seu Nome é o Senhor Jesus Cristo, e você batiza por um Deus e somente um. Por isso é que Pedro batizou daquela maneira em Pentecostes. Ele teve que ficar fiel à revelação, a qual foi assim: “Esteja absolutamente certa pois toda a casa de Israel de que a este Jesus que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo”. Eis aí: “O Senhor Jesus Cristo”.
63 Se Jesus é Senhor e Cristo, então Ele (Jesus) é e não pode ser outra coisa menos que, “Pai, Filho e Espírito Santo” em uma Pessoa manifesta em carne. Não é “Deus em três pessoas, bendita trindade”, mas um Deus, uma pessoa com três títulos maiores, com três ofícios manifestando aqueles títulos. Escutem-no uma vez mais. Este mesmo Jesus é “Senhor e Cristo”. Senhor (Pai) e Cristo (Espírito Santo) são Jesus, porque Ele (Jesus) é ambos (Senhor e Cristo).
64 Se isto não nos mostra a verdadeira revelação da deidade, então nada o fará. Senhor não é outro; Cristo não é outro. Este Jesus é o Senhor Jesus Cristo, um só Deus.
65 Um dia Filipe disse a Jesus: “Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta”. Jesus lhe disse: “Tanto tempo há que estou convosco, e não me tens conhecido? Aquele que me tem visto, tem visto ao Pai; como pois, dizes tu: Mostra-nos o Pai? Eu e meu Pai, somos Um” Eu citei isto uma vez, e uma senhora disse: “Um momento irmão Branham, você e sua esposa são um”.
66 Disse: “Porém não dessa maneira”
67 Ela disse: “Perdoe-me você”.
68 Assim sendo lhe disse: “Você vê a mim?”
69 Ela disse: “Sim”
70 Lhe perguntei: “Vê você a minha esposa?”
71 Ela disse: “Não”.
72 Disse: “Então essa unidade é de outra classe, porque Ele disse: “Quando vocês me vêem, vocês vêem ao Pai”.
73 O profeta disse que haveria luz no tempo da tarde. Num hino está escrito.
Haverá luz nas últimas horas do dia,
O caminho à glória seguramente encontrarás.
A luz de hoje se encontra por meio da água:
Sepultado no precioso Nome de Jesus Jovens e velhos arrependam-se todos de seus pecados.
O Espírito Santo certamente entrará.
As luzes da tarde têm chegado:
É uma verdade que Deus e Cristo são um.
74 Não faz muito eu estava falando com um Rabí Judeu. Ele me disse: “Vocês, gentios não podem dividir a Deus em três partes e dá-Lo a um Judeu. Nós temos melhor conhecimento que isso.
75 Lhe disse: “Rabi, essa é a coisa, nós não dividimos a Deus em três partes. Crê você nos profetas, não é verdade?”
76 Ele disse: “Seguro que sim”.
77 “Crê você em Isaias 9:6?”
78 “Sim”.
79 “De quem estava falando o profeta?”
80 “Do Messias”.
81 Eu disse: “Que relação terá o Messias com Deus?”
82 Ele disse: “Será Deus mesmo”.
83 Eu disse: “Isso é correto”. Amém.
84 Você não pode pôr a Deus em três pessoas ou três partes. Você não pode dizer a um judeu que há um Pai, um Filho e um Espírito Santo. Ele dirá a você imediatamente de onde veio essa idéia. Os judeus sabem que esta doutrina foi estabelecida no Concílio de Nicéia. Com razão nos censuram como pagãos.
85 Nós falamos de um Deus que não muda. Os judeus crêem nisto também. Mas a igreja mudou seu Deus invariável de um Deus para três. Porém a luz está voltando no entardecer. Quão extraordinário é que esta luz esteja vindo no tempo em que os judeus estão regressando à Palestina. Deus e Cristo são um. Este Jesus é Senhor e Cristo.
86 João teve a revelação, e Jesus era a Revelação; e Ele se projetou a Si mesmo aqui na Escritura: “Eu sou o que era, o que é, e o que há de vir, o Todo Poderoso. Amém”.
87 Se a Revelação está fora de seu alcance, então olhe para cima e peça-a a Deus. Essa é a única maneira pela qual você chegará a recebê-la. Uma revelação tem que vir de Deus. Nunca vem pela via humana, ou por dons humanos, mas por dádiva espiritual. Você pode memorizar as Escrituras, e, ainda que isso seja maravilhoso, isso não é a resposta. Tem que ser uma revelação de Deus. A Palavra diz que nenhum homem pode dizer que Jesus é o Cristo, senão pelo Espírito Santo. Você tem que receber o Espírito Santo, e só então o Espírito pode dar-lhe a revelação que Jesus é o Cristo: Deus, o Ser Ungido.
88 Nenhum homem conhece as coisas de Deus, somente o Espírito de Deus e aquele a quem o Espírito de Deus o revela. Nós necessitamos de orar a Deus em busca de revelação mais que qualquer outra coisa no mundo. Temos aceitado a Bíblia, temos aceitado as maravilhosas verdades ali contidas, mas para a maioria das pessoas, ainda não é genuinamente efetiva porque não há revelação do Espírito. A Palavra não tem sido vivificada. A Bíblia diz em II Coríntios 5:21 que nós temos sido feitos a justiça de Deus por meio de nossa união com Jesus Cristo. O entendeu você? Diz que nós somos a própria justiça de Deus, porque estamos em Cristo. Diz que Ele (Jesus) foi feito pecado por nós. Não diz que Ele se tornou pecador, mas que foi feito pecado por nós para que nós por meio de nossa união com Ele, pudéssemos ser feitos a justiça de Deus. Se nós aceitamos o fato (e temos que fazê-lo) que Ele literalmente chegou a ser pecado por nós por meio de Sua substituição por nós, então também temos que aceitar o fato de que nós por meio de nossa união com Ele, temos chegado a ser a própria justiça de Deus. Ao rejeitar um, temos que rejeitar o outro também. Mas ao aceitar um, também temos que aceitar o outro. Agora, sabemos que a Bíblia diz isso. Não pode ser negado. Porém a revelação disto está desaparecida. Para a maioria dos filhos de Deus, não é genuinamente efetivo. É somente um bom versículo na Bíblia. Porém necessitamos que nos seja feito vivo. Isto exigirá revelação.
89 Permitam-me dizer-lhes algo que lhes assombrará e também lhes ajudará. Quase não há estudante que não creia que o Novo Testamento foi escrito originalmente no grego. Todos nossos ilustres estudantes bíblicos têm dito que Deus deu ao mundo três grandes nações com três grandes contribuições para o bem do Evangelho. Ele nos deu os Gregos, que nos deram uma língua universal. Ele nos deu os Judeus, que nos deram uma religião verdadeira e o verdadeiro conhecimento de Deus por meio do Salvador. Ele nos deu os Romanos que nos deram um império unido com leis e um sistema de estradas. Assim sendo temos a religião verdadeira, a língua para expressá-la a muita gente o governo e estradas para difundi-la. E falando historicamente, isto parece enquadrar perfeitamente bem. E hoje em dia nossos estudantes gregos dizem que a língua grega dos dias bíblicos é tão perfeita e tão exata que se o estudante grego é um gramático pontual e refinado, pode verdadeiramente saber exatamente o que ensina a Palavra do Novo Testamento. Porém, não é isso somente uma teoria? É certo isto? Não é certo que todo estudante grego de renome numa denominação faz controvérsia com o estudante de outra denominação, e não é certo que suas contendas estão baseadas em palavras idênticas do grego e idênticas regras de gramática? Certamente assim é. Mesmo ali na Era de Pérgamo, um pouco antes do Concílio de Nicéia celebrado no ano 325 A.D., haviam dois estudantes ilustres, Arius e Atanásio, os quais chegaram a combater doutrinariamente sobre uma palavra grega. Sua controvérsia chegou a ser tão ardente e tão difundida por todo o mundo que os historiadores disseram que o mundo estava dividido sobre ditongo (o som de duas vogais numa sílaba).
90 Agora, se o grego é tão perfeito e tão ordenado por Deus, por que é que há tanta controvérsia? Seguramente que não era a intenção de Deus que todos soubéssemos grego. Hoje mesmo temos argumentos sobre o grego. Tomo por exemplo o livro “A Paralizada Igreja de Cristo, Sujeita a Raios X”, pelo Dr.McCrosssan. Neste livro ele mostra numerosas referências de célebres gramáticos, e prova para sua própria satisfação que as regras invariáveis da gramática grega provam, sem dúvida alguma, que a Bíblia ensina que um homem é batizado com o Espírito Santo no imediato momento de seu renascimento. Ele também diz que uma mulher pode tomar posse do púlpito porque a palavra profecia quer dizer pregar. Tem convencido a outros estudantes do grego que são tão capazes quanto ele? Nunca. Tudo que vocês têm que fazer é ler estes estudantes que mantêm a opinião contrária e escutar suas doutas citações.
91 Agora, o que tenho dito, não somente é verdade, mas avancemos um pouco mais. Hoje em dia temos estudantes que expressam que os manuscritos originais foram escritos em aramaico, o idioma de Jesus e da gente de Seu dia. Eles manifestam que as pessoas não falavam nem escreviam o grego como é tão comumente crido. E o fato é que nossos historiadores estão divididos sobre isso. Por exemplo, o Dr.Schonfield, um estudante muito sobressaliente, por meio de uma investigação sistemática e científica tem provado, para sua própria satisfação, que o Novo Testamento foi escrito no vernáculo da gente que falava grego naquele dia. Ele construiu um magnífico caso para fortalecer sua crença, baseado em documentos à sua disposição. Porém, por outra parte temos outro estudante célebre, o Dr.Lamsa, que está convencido que o Novo Testamento foi escrito em aramaico e ele tem um historiador sobressaliente, Toymbee, que o sustenta provando que o idioma do povo era o aramaico e não o grego. Assim sendo, pode ser possível que o Novo Testamento foi escrito originalmente no aramaico.
92 Entretanto, antes que nos interessemos demasiadamente nisto, leiamos a versão King James e a tradução do Dr.Lamsa. Para nossa satisfação encontramos que as conclusões de ambos são quase iguais, assim sendo não há diferença no conteúdo ou na doutrina. Ainda poderíamos admitir que Deus tem permitido que saiam à luz estes manuscritos recentemente descobertos e estas publicações recentes de escrituras já conhecidas para provar a autenticidade do que já tínhamos. E encontramos que mesmo quando tradutores podem diferir um do outro, os manuscritos não são assim.
93 Agora, você pode ver que não se pode basear a interpretação no profundo conhecimento que o estudante tenha do idioma em que foi escrito a Bíblia. Porém, se você ainda não o pode ver por ter sua mente encoberta pela tradição, aqui está uma ilustração final. Ninguém pode duvidar que os escribas, fariseus e estudantes ilustres do ano 33 A.D, conheciam perfeitamente as regras de gramática, e exatamente o que queriam dizer as palavras com as quais foi escrito o Antigo Testamento; porém, não obstante a toda sua excelente sabedoria, lhes passou por alto a revelação da Palavra prometida de Deus, a qual foi manifesta no Filho. Ele foi anunciado desde Gênesis até Malaquias, com capítulos inteiramente dedicados a Ele e a Seu ministério, porém no entanto, lhes escapou completamente, com a exceção de uns poucos que foram iluminados pelo Espírito.
94 Agora chegamos a uma conclusão, a qual tem base na Palavra. Por mais que tratemos de encontrar os mais antigos e acreditados manuscritos para obter o melhor registro possível da Palavra, nunca encontraremos o significado verdadeiro por meio do estudo e comparação das Escrituras. Não importa quão sinceros sejamos. Se necessita de uma revelação de Deus para obtê-lo. Isso é exatamente o que disse Paulo em I Coríntios 2:15:
As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
95 A revelação genuína é Deus interpretando Sua própria Palavra pela vindicação do que está prometido.
96 Agora, que ninguém fique confundido pelo que tenho dito, e pense que eu não creio na exatidão da Palavra como a temos hoje. Eu creio que esta Bíblia é exata. Jesus autenticou completamente o Antigo Testamento quando andou na terra, e aquilo foi recompilado tal como foi o Novo Testamento. Não se enganem quanto a isto, hoje em dia nós temos a infalível Palavra de Deus, e nenhum homem se atreve a tirar ou acrescentar a ela. Porém nós necessitamos do mesmo Espírito que a inspirou, para que no-la ensine.
97 Oh, quanto necessitamos da revelação pelo Espírito! Não necessitamos de uma Bíblia nova, não necessitamos de uma tradução nova, ainda que algumas delas sejam muito boas, e eu não estou contra elas; mas necessitamos da revelação do Espírito Santo. E graças a Deus, podemos ter o que necessitamos porque Deus quer revelar Sua Palavra a nós por meio de Seu Espírito.
98 Que Deus comece a dar-nos, por meio de Seu Espírito, uma revelação prevalecente e continuamente vivificante. Oh, se a igreja tão somente pudesse obter uma revelação fresca, e por meio dela, chegar a ser a Palavra Viva manifesta; faríamos as obras maiores e glorificaríamos a Deus nosso Pai que está no Céu!

Libertado do Pecado
Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados.
99 A Palavra “lavou” em realidade é “libertou”. “Nos tem libertado de nossos pecados por Seu sangue”. Não é maravilhoso? Porém, tem você mente espiritual? Você compreendeu isto? Foi Seu próprio sangue que nos libertou completamente de nossos pecados. Não foi sangue humano, foi o sangue de Deus. Pedro o chamou o sangue de Cristo. Paulo o chamou o sangue do Senhor e o sangue de Jesus. Não são três pessoas, mas uma Pessoa. Ali está essa revelação de novo, um Deus. Aquele Jeová Deus onipotente desceu e se fez um corpo por meio do nascimento virginal, e morou nele, para que pudesse ser o sangue de Deus o que nos libertasse (liberta-nos completamente) de nossos pecados e nos apresentasse sem mancha diante de Si mesmo com grande alegria.
100 Quer você um tipo no Antigo Testamento? Voltemos ao Jardim do Éden. Quando a primeira notícia chegou à Glória de que o filho, Adão, se havia perdido, mandou Deus a um anjo? Mandou a um filho? Mandou a outro igual a nós? Não, Ele mesmo veio para redimir aquele filho perdido. Aleluia! Deus não confiou Seu plano de salvação a outro. Ele somente confiava em Si mesmo. Deus se fez carne e habitou entre nós, e nos redimiu a Si mesmo. Nós somos salvos pelo “sangue de Deus”. O Deus Eterno habitou num corpo mortal para tirar o pecado. Ele chegou a ser o Cordeiro para derramar Seu sangue e entrar com ele detrás do véu.
101 Considere isto: Sendo que é o sangue de Deus, é sangue perfeito; e se o sangue perfeito nos tem libertado do poder da servidão do pecado, então é uma liberdade completa e perfeita. Agora pois, não há condenação.
Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica (declara-nos justos).
Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu… Romanos 8:33-34.
102 Ali está. Sua morte nos deu o sangue. O sangue nos tem libertado. Agora já não há condenação. Como pode haver? Não há nada pelo que possamos ser condenados, porque o sangue nos tem libertado do pecado. Somos livres, sem culpas. Não escutem ao homem, escutem à Palavra. Sois libertos pelo sangue.
103 Agora, não se amarrem de novo às tradições, as organizações e os credos. Não se desviem escutando aqueles que negam o poder da Palavra e negam que Jesus salva, cura e enche do Espírito Santo e de poder. Vocês são homens livres por Deus, libertos por Seu próprio Sangue. Se você ainda tem fé em credos e denominações, é certo, por esta evidência, que você tem perdido sua fé na Palavra.

Reis e Sacerdotes
E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém. Apoc. 1:6
104 “E nos fez”. Oh, há certas verdades que devemos acentuar! Esta é uma delas. Ele, Ele nos fez. Salvação é obra Dele. A salvação pertence ao Senhor. Completamente por graça. Ele nos redimiu com um propósito. Ele nos comprou com um propósito. Somos reis espirituais. Oh, nós seremos reis sobre a terra com Ele quando Ele se assentar em Seu trono; porém agora somos reis espirituais e reinaremos sobre um reino espiritual. Diz em Romanos 5:17:
Porque se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.
Em Colossenses 1:13:
O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor.
105 Agora mesmo reinamos com Cristo, tendo domínio sobre o pecado, o mundo, a carne, e o diabo. Mostrando Seu louvor e glória; mostrando a Ele mesmo, porque é Cristo em nós efetuando o querer e o efetuar por sua boa vontade. Sim, certamente, agora mesmo estamos assentados em lugares celestiais em Cristo Jesus.
106 “E nos tem feito sacerdotes”. Sim, sacerdotes a Ele, oferecendo o louvor espiritual que procede de lábios santificados. Rendendo a Ele nossas vidas como uma oferta doce. Adorando-lhe em Espírito e em Verdade. Intercedendo e suplicando. Sacerdotes e reis de nosso Deus. Com razão não desejamos o mundo. E além do mais, somos um povo peculiar, zeloso de boas obras. Temos sido recriados Nele para sermos filhos à semelhança de nosso Pai.

O Deus que está vindo
107 Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. Apoc. 1:7 “Ele vem”. Jesus vem. Deus vem. O profeta vem. Vem o Sacerdote e Rei. O Todo Poderoso vem. Assim seja, Senhor Jesus, vem brevemente. Amém.
108 “Ele vem”. Ele vem com as nuvens, nuvens de glória como foi visto no Monte da Transfiguração, e Seus vestidos estavam brilhando com o poder de Deus que lhe cobria. E todo olho o verá. Isso quer dizer que isto não é o Rapto. Isto é quando Ele vier tomar Seu devido lugar como Governador do Mundo. Então é quando aqueles que lhe têm traspassado com seus credos e doutrinas denominacionais se lamentarão e toda a gente chorará atemorizada por causa daquele que é a Palavra.
109 Este é o relato da revelação de Zacarias 12:9-14. Zacarias profetizou isto há 2.500 anos. Está quase a ponto de suceder. Escute:
E acontecerá, naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém;
E sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e súplica; e olharão a mim, a quem traspassaram… Zacarias 12:9-10.
110 Agora, quando voltará o Evangelho aos judeus? Quando se houver terminado a dispensação dos gentios. O Evangelho está pronto para voltar aos judeus. Oh, se tão somente lhes pudesse dizer algo que está a ponto de suceder hoje, neste nosso dia. Esta grande coisa que vai suceder recorrerá até Apocalipse 11; e aquelas duas testemunhas, aqueles dois profetas, Moisés e Elias, trazendo o Evangelho de novo aos judeus. Estamos prontos. Tudo está em ordem. Tal como os judeus trouxeram o Evangelho aos gentios, assim também os gentios o levarão de regresso aos judeus e o Rapto sucederá.
111 Agora, recordem o que temos lido em Apocalipse e em Zacarias. Ambas coisas vêm diretamente depois da tribulação. A Igreja do Primogênito não passa pela tribulação. Nós sabemos. A Bíblia ensina isto.
112 Naquele tempo, diz que Deus vai derramar Seu Espírito sobre a casa de Israel. É o mesmo Espírito que foi derramado sobre os gentios em seu dia.
…e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por Ele, como se chora amargamente pelo primogênito.
Naquele dia será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadadrimom no Vale de Megidon.
E a terra pranteará, cada linhagem à parte: a linhagem da casa de Davi à parte, e suas mulheres à parte; e a linhagem da casa de Natã à parte, e suas mulheres à parte.
Zacarias 12:10-12.
Cada uma das casas por si, quando Ele vier nas nuvens de glória em Sua Segunda Vinda, aqueles judeus que O traspassaram, O verão como diz em outra Escritura: E se alguém lhe disser: Que feridas são essas nas tuas mãos? Dirá ele: São as feridas com que fui ferido na casa de meus amigos. Zacarias 13:6
113 Não será um tempo de tristeza somente para os judeus que Lhe rejeitaram como Messias, mas também para os gentios que lhe rejeitaram como Salvador neste dia.
114 Haverá pranto e lamentação. As vírgens néscias estarão se lamentando. Elas representam a igreja que rejeitou o azeite (símbolo do Espírito Santo) para suas lamparinas (símbolo do corpo ou o que retém o azeite) até que foi demasiadamente tarde. Eles eram gente boa, eram vírgens; e isso significa uma categoria moral muito alta. Porém não tinham azeite em suas lamparinas, assim sendo foram lançadas nas trevas exteriores onde há choro e ranger de dentes.
115 No livro de Gênesis, capítulo 45, podemos tipificar isto com José, quando ele se encontrou com seus irmãos no Egito e se deu a conhecer a eles. Gênesis 45:1-7.
Então José não se podia conter diante de todos os que estavam com ele, e clamou: Fazei sair daqui todo o varão; e ninguém ficou com ele, quando José se deu a conhecer a seus irmãos.
E levantou a sua voz com choro, de maneira que os egípcios o ouviam, e a casa de Faraó o ouviu.
E disse José a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu Pai? E seus irmãos não puderam responder, porque estavam pasmados diante da sua face.
E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se. Então disse ele: Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito.
Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida Deus me enviou diante da vossa face.
Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem sega.
Pelo que Deus me enviou diante da vossa face para conservar vossa sucessão na terra e para guardar-vos em vida por um grande livramento.
116 Agora, não enquadra isso perfeitamente com Zacarias 12? Unindo estas duas porções, sem dúvida, obteremos exatamente a verdade.
117 Quando José era ainda muito jovem, foi odiado por seus irmãos. Por que foi odiado por seus irmãos? Porque ele era espiritual. Não foi culpa dele que visse aquelas visões, nem que sonhasse aqueles sonhos e interpretasse. Isso estava dentro dele. Ele não podia manifestar nenhuma outra coisa mais do que estava dentro dele. Portanto, o ódio de seus irmãos foi sem causa. Porém ele foi amado por seu pai. Seu pai era profeta e entendia. Ali está um tipo perfeito de Cristo. Deus o Pai amava ao Filho, mas os irmãos (escribas e fariseus) lhe odiavam porque podia curar aos enfermos, operar milagres, predizer o futuro, ver visões e interpretá-las. Essa não foi causa para odiar-lhe, porém o fizeram, tal como os irmãos de José.
118 Agora, recorde como foi que aqueles filhos de Jacó trataram a José: Lhe lançaram numa cisterna, tomaram a roupa de cores que seu pai lhe havia dado e a tingiram com sangue para fazer crer a seu pai que o moço havia sido devorado por algum animal, o venderam a uns negociantes de escravos que o levaram ao Egito, e ali foi vendido a um general. A esposa do general o acusou falsamente, mas dentro de pouco tempo sua habilidade como profeta lhe trouxe à presença de Faraó, e foi exaltado a sua destra com tanta autoridade que ninguém podia chegar a Faraó sem que primeiramente se entrevistasse com José.
119 Agora, examinemos a vida de José enquanto ele estava no Egito, porque aqui é onde veremos o tipo perfeito de Cristo. Quando ele estava na casa do general foi acusado falsamente, castigado e aprisionado sem causa, tal como fizeram com Jesus. Ali na prisão ele interpretou os sonhos do copeiro e do padeiro que também eram prisioneiros juntamente com ele. O copeiro foi perdoado e restaurado à vida, mas o outro foi condenado à morte. Cristo foi aprisionado na cruz, abandonado por Deus e o homem. De ambos os lados tinha um ladrão – um morreu espiritualmente, mas ao outro foi concedida a vida. E note, quando Jesus foi tirado da cruz, Ele foi exaltado ao céu, e agora está assentado à destra do grande Espírito de Jeová; e nenhum homem pode chegar a Deus, senão por Ele. Há um mediador entre Deus e os homens, e Ele é tudo que você necessita. Não há Marias e nem santos como mediadores; somente Jesus.
120 Seguindo com este tipo encontramos em José, veja que tudo que ele fez no Egito prosperou. Seu primeiro trabalho com o general, prosperou; mesmo a prisão prosperou. Quando Jesus voltar, o deserto florescerá como a rosa. Ele é o “Filho da Prosperidade”. Assim como nunca houve uma era tão próspera como a de José, assim também há um tempo de bênção que vem a esta terra como o mundo jamais tem conhecido. Cada um de nós poderá se assentar sob nossa própria figueira, e rirmos e regozijarmos e vivermos para sempre em Sua presença. Em Sua presença há gozo completo e em Sua mão direita há bênçãos para sempre. Glória a Deus!
121 Agora, note que onde quer que José fosse, soava a trombeta para anunciar sua chegada. O povo gritava: “Dobrem o joelho diante de José!” Sem importar o que estivessem fazendo as pessoas, quando a trombeta soava, todos dobravam seus joelhos. Alguém poderia haver estado vendendo algo na rua, e era o momento de receber o dinheiro, porém ele tinha que suspender a venda e dobrar o joelho quando soava aquela trombeta. Se ele fosse um ator, ele tinha que suspender o seu ato e dobrar o joelho a José quando sua presença fosse anunciada com essa chamada de trombeta. E num destes dias, tudo cessará quando a trombeta de Deus soará, e os mortos em Cristo ressuscitarão, e a alva eterna romperá em claridade. Então todo joelho se dobrará, porque está escrito:
Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra.
E toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Filipenses 2:9-11.
122 Porém note outra revelação gloriosa nesta tipificação de José. Enquanto estava no Egito, lhe foi dado uma noiva gentia, e na união com ela teve dois filhos Manassés e Efraim. José pediu a seu pai que abençoasse aos dois moços. Ele os colocou na frente de Jacó para que Manassés, o primogênito, estivesse à destra de Jacó, e Efraim à esquerda. Quando Jacó estava a ponto de abençoá-los, cruzou suas mãos colocando a mão direita sobre o menor. José clamou: “Assim não, meu pai, este é o primogênito, à tua direita!” Porém Jacó disse: “Deus cruzou minhas mãos”.
123 Aqui em tipo, vemos que a bênção que pertencia ao primogênito (o judeu) foi dada ao menor (o gentio) por meio da cruz (mãos cruzadas) do Senhor Jesus Cristo. A bênção vem por meio da cruz.
Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro.
Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. Gálatas 3:13-14.
124 A bênção de Abraão veio por meio da cruz aos gentios. Os judeus rejeitaram a cruz; portanto, Jesus recebeu a Noiva gentia.
125 Agora, voltando à história de José encontrando-se com seus irmãos. Você recordará que nem todos os irmãos vieram. José sabia isso e insistiu para que todos os irmãos aparecessem ante ele, ou ele não podia fazer-se conhecer ante eles. Finalmente trouxeram ao que havia faltado, Benjamin. Foi o pequeno Benjamin, o irmão de sangue puro, que fez arder sua alma. E quando nosso José, Jesus, vier ao povo que tem guardado os mandamentos de Deus, os quais têm regressado à Palestina, Sua alma arderá. O pequeno Benjamin tipificava os 144.000 israelitas de toda a terra que têm voltado à Palestina para sua redenção. Eles estarão ali prontos para receber-Lhe, de Quem o verdadeiro conhecimento é Vida Eterna. Eles dirão: “Este é nosso Deus a Quem temos esperado”. Então verão ao que traspassaram. E eles lhe perguntarão: “De onde vêm estas feridas tão terríveis? Como sucedeu?” E chorarão e se lamentarão cada família por si, todos por si na angústia de sua tristeza.
126 Agora, onde estará a Noiva gentia enquanto Jesus está se dando a conhecer a seus irmãos? Recordem que a Noiva de José, juntamente com os dois meninos, estava no palácio, porque José havia ordenado: “Fazei sair todos de minha presença”. Assim sendo, a noiva estava escondida no palácio de José. Para onde vai a Noiva gentia no rapto? Ao palácio. A Noiva será tirada da terra. Ela será levantada antes da grande tribulação para encontrar a seu Senhor nos ares. Por três anos e meio, enquanto a ira de Deus é derramada sobre a terra, ela estará na grande Ceia das Bodas do Cordeiro. Então Ele voltará, deixando Sua Noiva na “Casa de Seu Pai”, para dar-se a conhecer a Seus irmãos. Neste tempo, o pacto do anticristo que os judeus têm feito com Roma, será quebrado. Então Roma e seus aliados mandarão suas tropas para destruir todos os judeus que temem a Deus e que se mantêm com a Palavra. Mas ao chegar à Cidade para destruí-la, aparecerá nos Céus o sinal da vinda do Filho do homem com Seus exércitos poderosos para destruir àqueles que têm estado destruindo a terra. Com o inimigo derrotado, Jesus vem e se apresenta aos 144.000. Havendo visto Suas obras poderosas de salvação, têm chegado a conhecer Seu poder. Mas também vendo Suas feridas e sabendo que eles lhe haviam rejeitado até neste próprio momento, lhes causa pranto e agonia de terror e temor assim como fizeram os irmãos de José quando se viram ante ele: Se atemorizaram, pensando que ele lhes mataria. Porém como José disse: “Não vos pese o fato de me haverdes vendido para cá. Está bem, Deus estava em tudo isso. Ele o fez para preservação de vida”. Assim também Jesus lhes falará palavras de paz e amor.
127 Por que rejeitaram os judeus a Jesus? Deus estava em tudo isso. Foi a única maneira Dele poder tirar a Noiva gentia. Ele morreu na cruz para preservar a vida da Noiva gentia.
128 Agora, estes 144.000 não formam parte da Noiva. Em Apocalipse 14:4 são chamadas vírgens e seguem ao Cordeiro onde quer que for. O fato de que não se hajam contaminado com mulheres prova que são eunucos (Mateus 19:12). Os eunucos eram os que guardavam as câmaras nupciais. Eram servos. Note que eles não se assentam no trono, mas estão diante do trono. Não, eles não formam parte da Noiva, mas estarão no glorioso reino Milenial.
129 Então vemos que quando este remanescente de Israel houver sido unido em amor ao Senhor, e o inimigo houver sido destruído, Deus preparará Seu monte santo, Seu novo Jardim do Éden para a Noiva e os servos Dele e Dela, para a lua de mel de mil anos sobre a terra. Como Adão e Eva que estiveram no jardim e não terminaram os mil anos, agora Jesus, nosso último Adão, e Sua Eva (a Igreja Verdadeira) cumprirão todo o plano de Deus.
130 Oh, como se repete a Bíblia! A cena de José e seus irmãos está a ponto de cumprir-se, porque Jesus vem logo.
131 E ao terminar o tipo de José, há uma coisa mais que quero trazer a sua atenção acerca deste tempo do fim. Recordem quando José falou com seus irmãos, e Benjamin não estava com eles, ele lhes falou por meio de um intérprete, ainda que sabendo o hebraico perfeitamente bem. Ele falou a seus irmãos em outro idioma. Sabia você que a primeira era gentia (a cabeça de ouro, a Era de Babilônia) terminou com uma mensagem em línguas escrita numa parede? Esta era terminará da mesma maneira. A abundância de línguas neste dia é mais uma prova que os tempos dos Gentios se têm acabado, e Deus está voltando a Israel.
132 Ele vem logo. O Alfa e o Ômega, o Profeta, Sacerdote e Rei, o Todo em Tudo, Senhor Deus dos Exércitos, vem logo. Assim seja, Senhor Jesus, o Único Deus verdadeiro, vem depressa!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...