ASSIM RESPLANDEÇA A VOSSA LUZ DIANTE DOS HOMENS
03 de setembro de 1961
Jeffersonville – Indiana – E.U.A.
Tradução – GO


1 Isto é tão inesperado para mim o quanto é para vocês. Eu desci… Terei que confessar que procedi como um hipócrita. Eu cheguei um pouquinho atrasado. E eu disse: “O irmão Neville estará pregando quando eu chegar ali, então ele não dirá nenhuma palavra para mim. Ele simplesmente seguirá em frente.”
2 Quando entrei pela porta, Billy me disse, ele disse: “O irmão Neville já está pregando. Você chegou bem na hora.”
E eu disse: “Ótimo.”
3 Caminhou em minha direção e disse: “Eu não comecei a pregar ainda; eu estava como que esperando.”
4 Então eu pensei: “Bem, talvez eu… ” Eu disse: “Eu sei que ele — o que significa pregar duas ou três vezes ao dia, isto te desgasta. Nós sabemos disto, especialmente quando são jovens como somos, vocês sabem, entre esses jovens companheiros que — que não demoram muito. Então estamos unidos como irmãos, e mantemos nossos ombros juntos, e nossos corações unidos, nossas idéias juntas, para que então possamos trabalhar juntos para o Reino de Deus.
5 E gostamos de estar juntos convosco. É um — é uma grande coisa. Então eu apenas peço ao Senhor para me dar um pequeno tema aqui ou algo, para começar. Não sei o que vou dizer ainda, mas vamos simplesmente começar, e então vamos para onde Ele nos guiar. É verdade que estamos…
6 Eu devia começar uma reunião de seis dias em Fairbanks, Alaska, no dia quinze, começando no dia quinze. Mas eu não sei se serei capaz de estar ali em cima por esta ocasião, porque eu tenho outro compromisso, irei até a Columbia Britânica. Então eu — eu creio que não serei capaz de chegar lá em cima nesta ocasião. Também, eles desejam organizar uma assembléia dos Homens de Negócios, os Homens Cristãos de Negócios.
7 Eu certamente rogo e desejo vossas orações pelas reuniões que se aproximam, que estamos tentando preparar por agora. E eu recebi um convite há poucos dias atrás, de — de algo que soou muito bom para mim. E eu não sei se é do Senhor ou não. Eu terei que esperar para descobrir. Os Homens de Negócios queriam que eu fosse a Phoenix em janeiro e visitasse cada noite uma igreja, através de toda a cidade de Phoenix, e então tivesse uma convenção depois. Isso soou como que interessante para mim, porque isto me daria uma — uma oportunidade para eu falar às igrejas e aos ministros.
8 Geralmente as pessoas pensam quando — a meu respeito, porque censuro tanto as organizações, que eu sou contra os homens que estão na organização. Eu não sou assim, de modo algum. Sou a favor dos homens.
9 É exatamente como se eu visse um homem descendo rio abaixo aqui em um barco, e este barco estivesse cheio de vazamentos e eu soubesse disto, e soubesse que aquele barco nunca seria capaz de atravessar as ondas lá embaixo. Eu gritaria e condenaria aquele barco, o mais alto que eu pudesse. Mas não o homem no barco. Estou condenando o barco. Eu sei que o barco não conseguirá chegar. E eu sei que a organização não conseguirá chegar. Mas eu sei que o homem ali conseguirá, se ele simplesmente sair fora. Vêem?
10 Mas é como se você tivesse um velho carro, e você fosse subir uma montanha, e eu soubesse que quando você começasse a descer do outro lado você não teria nenhum freio. Eu não estaria contra o homem ao gritar contra ele. Não é ele; é o carro no qual ele está. Ele vai se ferir.
11 E é assim com as organizações. Eu penso que as pessoas que seguram nestas organizações como se elas fossem o Próprio Deus, e deixam a Palavra de Deus, para segurar na organização. Bem, quando eles fazem isto, temo que eles cometam um erro fatal. Não é que eu tenha algo contra o homem individualmente, mas é o barco no qual ele está viajando, vejam, eu tenho certeza que ele não conseguirá. A organização nunca conseguirá isto, mas Cristo conseguirá. Então apenas saia da — saia do barco furado denominacional, entre na segurança do Navio de Sião, o velho Navio que nunca falhou nenhuma vez, Cristo.
12 E isto, penso que me daria uma oportunidade para falar com aqueles homens.
13 Agora, eu pensei que talvez… Nesta noite, é noite de comunhão. E ouvi dizer que tiveram um batismo e terão outro. Eu gosto de descer para — para a comunhão. Eu a perdi da última vez, não estando aqui. Eu a perdi. E eu sabia que era no primeiro domingo, então fiz os preparativos para estar aqui, para que então eu pudesse estar na comunhão nesta noite.
14 Pois eu verdadeiramente penso que é dever de cada cristão tomar a Ceia. A Bíblia diz: “Se não a tomas, não tens parte comigo.” E eu creio que isto é uma — um tempo de demonstração para o cristão. Se não a tomamos, não temos parte com Ele. E se a tomamos indignamente, então somos culpados do Corpo e da morte de Cristo. Então isto leva a um lugar, onde mantém o cristão em oração, quando ele vem à comunhão. Devemos vir reverentemente, solenemente, sagradamente, nos aproximar confessando todos os nossos erros, orando um pelo outro. Não somente isto, mas devemos sentir… Se houver um irmão ou irmã no nosso meio que sentimos que está um pouquinho fora da linha em algum lugar, nossos corações devem estar carregados por aquela pessoa na noite da comunhão, especialmente, ao vê-las, que elas possam ser capazes de se aproximar e tomar a comunhão e não serem condenadas com o mundo, porque são nossos irmãos e irmãs.
15 Agora, pelas últimas poucas semanas, duas ou três, duas semanas, entrando na terceira, eu não tenho falado muito. Tenho estado descansado. Pois é uma época de um pequeno descanso para mim antes da — da grande pressão.
16 E eu vi o irmão Neville falar sobre estas predições entre os políticos e homens que realmente têm entendimento destas coisas, em relação a uma guerra atômica que está próxima, duraria de dezembro a janeiro. Bem, isto apenas — está quase certo. Eles declararam isto, e começaram isto, e então duas bombas e aquilo está decidido. Então a nação não pode sobreviver a uma guerra atômica. Nós não poderíamos fazê-lo. Mas aquilo não alarma um cristão, ou não deveria alarmar ao cristão. Devemos estar prontos a qualquer minuto, esperando pela vinda do nosso Senhor. E oh, muitas vezes, veja, estes…
17 Isto não está sendo gravado, isto é apenas aqui em casa. Não está em fitas, então você não precisa observar o que você está dizendo, quanto a ir a alguém ou coisa assim. É apenas o pessoal de casa.
18 Vou lhes dizer o que tenho feito. Tenho ido caçar esquilos. Mas, não tem estado muito bem. Não há muitos esquilos. E estou indo para o Alaska agora, caçar ovelhas.
19 E talvez algumas pessoas possam, muitas pessoas… a gente não pode dizer isto na fita ou algo, porque há muitas pessoas que não concordam de modo algum com a caça. Mas eu sempre tenho observado, essas pessoas que não estão de acordo com a caça, simplesmente traga um pedaço de carne para elas, e elas ficam bem satisfeitas com aquilo, veja você.
20 É como uma senhora certa vez me disse. Ela disse: “Irmão Branham, você quer me dizer que — que você caça coelhos?”
21 Eu disse: “Sim, senhora.” Agora, eu não estou falando a respeito da alma preciosa. Ela partiu.
22 E ela disse: “Oh, isto é ridículo. Você não deveria atirar naqueles coelhos.” Então, não era — a estação nem havia acabado ainda quando aquela mesma mulher disse: “Você poderia me trazer uns dois coelhos daqueles?” Ela disse: “Eles são a melhor coisa que já comi.”
Eu disse: “Bem, eu acho que isto é o que eu chamo de cultura.” Vêem?
E alguém disse: “O que você quer dizer?”
23 Eu disse: “Aquela senhora tem cultura.” Eu disse: “Cultura é alguém que não tem coragem suficiente para matar um coelho, mas elas comem depois que alguém os mata.” Então eu penso que é isto que — é isto que você chamaria de cultura. Oh, eu… Eu não…
24 Eu sou um conservador. Eu não creio em matar e desperdiçar. Eu ensino meus garotos, aqueles que caçam comigo, a nunca matarem nada a não ser que tenham intenção de comer. Vêem? Deixem aquilo de um lado. Não atirem em um pássaro apenas como um alvo. Veja, isto não é correto. Você quer um alvo? Faça um ali e atire naquilo. Você vai comer a caça, então isto foi posto aqui para um propósito. E desperdiçar isto, é como desperdiçar qualquer outra coisa. Não é correto fazê-lo, atirar em animais como — como alvos.
25 Quando vou para as montanhas, amigos, não vou ali apenas para — para caçar. Eu vou ali para ficar a sós com Deus. Alguns de vocês, se vocês observarem, as maiores experiências que tenho é quando estou fora caçando, quando me encontro com Deus.
26 De todas as minhas experiências, eu nunca tive uma como tive outra manhã, bem aqui em cima, quando fui caçar esquilos. Tenho visto muitas coisas em minha vida, sinais e maravilhas e coisas assim. Mas aquilo me tocou tão fortemente, mais do que qualquer outra coisa que haja tido. Apenas imagine agora, quase ao romper do dia, chovia, e uma sólida nuvem cobria toda parte, e vi de pé na minha frente, se levantando, como um cálice em cima de uma colina, ali, três arco-íris se levantando e levantando, até você ficar totalmente dormente que dificilmente você poderia falar, então se aproximar Daquilo e Lhe ouvir falar e confirmar a própria mensagem que você está pregando, como a Verdade. Vêem?
27 Disse: “O Jesus do Novo Testamento é o Jeová do Velho. Ele apenas mudou o Seu véu.” Bem, eu fiquei estudando aquilo; eu encontrei aquela mesma palavra onde Ele “mudou Seu semblante”, no grego significando que “mudaria Sua máscara”. Não exatamente o Seu véu mas a Sua máscara. Isto chegou a um lugar que Ele foi transformado, vêem? Aquilo significa que Ele mudou o Seu modo. Ele era o Deus Jeová. E o Deus Jeová mudou a Si Mesmo de um Espírito e se tornou um Homem. Ele é o mesmo Deus Jeová. Que era o Pai, e este o Filho, sendo a mesma Pessoa.
28 E agora, então, Ele me deu algo para falar. Se o Senhor permitir eu desejo estar naquela mesma árvore, de manhã, ao amanhecer. E eu — eu espero que Ele apareça para mim novamente. Eu — eu confio que Ele aparecerá, para que então eu saiba o que fazer. Tenho um peso no meu coração pelas pessoas. À medida que vejo a hora se aproximando e sei que as pessoas não estão prontas, e muitos dos meus amados, eu não sei o que fazer ou dizer. E eu vou subir e ver o que Ele me dirá. Então estejam em oração por mim.
29 Então partirei amanhã à tarde ou terça-feira de manhã. Um irmão aqui da igreja e eu estaremos viajando para a Columbia Britânica. E eu sairei com um — um grupo de ministros pentecostais. Eles patrocinarão a viagem; isto não me custará nenhum centavo. E eles patrocinarão a viagem e têm um guia, e o guia é um irmão pentecostal cheio do Espírito Santo. E então, eu tenho algumas pessoas para serem batizadas no Nome do Nosso Senhor Jesus Cristo, alguns caçadores que apanham animais em armadilhas e — e coisas, e enquanto eu estiver ali em cima, os caçadores noruegueses e outros, que têm através destas fitas que foram distribuídas, têm visto a Luz, e querem que eu os batize no Nome de Jesus Cristo.
30 E o cabeça da Associação Ministerial da Columbia Britânica, terei que encontrá-lo no próximo sábado à noite na Pine Lodge em Dawson Creek, Columbia Britânica. E ele está faminto e sedento para ser batizado no Nome de Jesus Cristo.
31 Então veja você, não é apenas a caça, amigos. Eu quero batizar este guia e cada pregador que for comigo desta vez, no Nome de Jesus Cristo. Então orem por mim. Vêem? Pois eu sei que isto é a verdade. Isto faz meu coração ter fome e sede de ver a Deus.
32 Agora, antes de nos aproximarmos da Palavra, eu não desejo tomar muito o seu tempo, apenas ensinar um pouquinho da Escritura, até que possamos encontrar um lugar, encontrar onde possamos orar e obter…
33 Creio que alguém está de pé aqui [O irmão Branham faz uma pausa e fala com alguém da congregação- Ed.] Eu — eu, me perdoem, alguém aqui perto disse algo? Eu não ouvi o que o irmão… ? [Alguém diz: “Ele deseja que você dedique seu bebê.”] Dedicar seu bebê? Com certeza, meu irmão. Sim, senhor. Traga seu bebê aqui em cima. Faremos isto com prazer.
34 E agora, eu — eu creio nisto. Agora, então que eu possa explicar isto às pessoas antes delas virem.
35 Está o irmão Arnold aqui? O Teddy? [Um irmão diz: “Sim.” – Ed.] Correto. Poderia vir até o piano para nós?
36 Agora, muitas pessoas aspergem estes bebezinhos, e eles chamam isto de batismo infantil. Agora, se a sua igreja faz isto, está tudo bem. Mas, veja você, se eles fazem, é uma ordem da igreja. Não é da Escritura. A Escritura não apóia o batismo ou aspersão…
37 A Escritura não apóia nenhuma forma de aspersão, de modo algum. Ninguém jamais na Bíblia foi aspergido. Eles foram, todos, foram batizados por imersão no Nome de Jesus Cristo.
38 Mas, agora, os bebês na Bíblia, eles eram trazidos e dedicados ao Senhor. Eles traziam as criancinhas e as dedicavam ao Senhor, as entregavam nos braços do Senhor Jesus.
39 Está tudo bem, irmã, traga seu pequenino. E qualquer um de vocês, que tem seus pequeninos, que desejam dedicá-los, ora, teremos prazer em fazer isto, fazer um culto de dedicação para nossos pequenos bebês. Agora, Jesus na Escritura, o…
40 Agora, nesta igreja aqui, temos todos os tipos de organizações misturadas. Alguns deles, protestantes, alguns católicos, e temos até mesmo judeus que frequentam aqui, que são judeus ortodoxos. Esta é a razão pela qual nos chamamos de interdenominacionais.
41 E agora, para que então você possa compreender, tentamos, na — nesta igreja ser uma igreja escriturística, permanecendo exatamente com a Bíblia. Seja o que for que a Bíblia disser, seguimos aquilo exatamente daquela maneira. Agora, a primeira igreja, e todos os cristãos, e vocês, ministros, admitirão que esta é a história da primeira igreja. Todos nós sabemos disto. É exatamente o que aconteceu.
42 Eu estava falando com um sacerdote, um padre católico, que mora aqui em cima na estrada, recentemente. E ele disse: “Sr. Branham”, disse: “você é um — um não — católico ou um protestante?”
Eu disse: “Um protestante”.
Ele disse: “Então você nos protesta.”
43 Eu disse: “Não, senhor. Eu não protesto — não protesto o povo; é a — a igreja, a doutrina da igreja.”
Ele disse: “Você é… Então você se identifica como batista ou presbiteriano?”
Eu disse: “Não, senhor, apenas como um cristão.”
44 E ele disse: “Bem, onde você forma seu tipo de doutrina? Para ser um cristão, você tem que ter uma base para formar uma doutrina.”
Eu disse: “Isto é verdade.” Eu disse: “É a Bíblia.”
“Bem,” ele disse: “Ela é a história da igreja católica.”
E eu disse: “Bem, se é assim, apóstolos eram católicos?”
Ele disse: “Sim, senhor.”
45 Eu disse: “Correto. Eu vou admitir que isto esteja correto.” Ele… eu disse: “Então, por que você também não fica com a Escritura?”
46 Ele disse: “Veja você, Cristo deu à Igreja poder para mudar a Escritura qualquer tempo que desejassem.”
47 “Bem,” eu disse: “então vocês A mudaram e têm o que têm hoje?”
Ele disse: “Sim, senhor.”
48 Eu disse: “Então, eu quero perguntar uma coisa. Então Cristo não deve estar Se agradando disto, porque sobre a primeira igreja Ele derramou o Espírito Santo. Eles curavam os enfermos, ressuscitavam os mortos, e expulsavam demônios, e faziam grandes poderosos milagres, sob a doutrina da primeira igreja católica, isto não tem sido visto na Igreja Católica desde que eles mudaram a doutrina.”
49 Agora, vamos voltar e sermos católicos originais. Vamos voltar e sermos o que a Bíblia diz que eles foram. Cristo andava com eles. E esta é a razão, amigos, que tentamos não para condenar determinada igreja, ou quaisquer das pessoas nas igrejas, mas tentamos manter isto exatamente como a Bíblia diz.
50 Agora, na Bíblia nunca houve um bebê que foi batizado. Nunca houve nenhuma aspersão de bebê em nenhuma parte da Bíblia. Mas aqui está onde isto está na Bíblia, diz: “Eles traziam as criancinhas a Jesus, para que Ele pudesse colocar Suas mãos sobre elas e abençoá-las.” E Ele disse: “Deixai vir a Mim as criancinhas, não as impeçais, pois das tais é o Reino de Deus.” Agora, esta é exatamente a verdade. Agora, nós trazemos as criancinhas e as oferecemos dos braços de suas mães ou do pai, ao nosso Pai celestial, e as dedicamos. Agora, com toda profunda sinceridade.
51 Meus filhos, eu tenho dois, que ainda não foram batizados, mas eles foram dedicados. Eu tenho um bebê na glória que foi apenas dedicada, não batizada.
52 Pois o batismo é para a remissão de pecados, vejam, para mostrar que você se arrependeu. Aquele bebê não fez nada para ter do que se arrepender. É um bebê, simplesmente nasceu aqui no mundo. Ele não tem nenhuma força estando aqui, veja, e ele não tem nenhum pecado. Quando Cristo morreu na cruz, Ele morreu para tirar o pecado do mundo. Até que este bebê faça algo para ter do que se arrepender, o Sangue de Jesus Cristo fará a expiação.
53 Mas agora, mãe e pai, os pais têm o direito de trazer o bebê e oferecê-lo de volta a Deus, o bebê que lhes foi dado por Deus.
54 Ana no templo. Ela prometeu. Ela era estéril. Ela era velha. Ela não tinha nenhum filho. Ela orou tão sinceramente no altar, até ao ponto em que o sacerdote se aproximou e a acusou de estar embriagada. Ela estava gritando e clamando no altar, para Deus lhe dar um bebê. E ela disse: “Deus, se Tu me deres um bebê, eu virei exatamente de volta a este lugar e o dedicarei a Ti.”
55 Mães, esta é a forma que você tem seu bebê. Deus lhe deu o seu bebê. Exatamente do mesmo modo que Ele deu o bebê para Ana. E agora, você está trazendo o seu bebê nesta noite, ao templo, exatamente como Ana fez com o pequeno Samuel, também, um culto dedicacional. Agora, nós dedicamos e entregamos o seu bebê de volta através da oração a Deus, Quem o deu a você. E oro que estes menininhos e menininhas que estão aqui ao redor, de pé nesta noite, sejam profetas e profetizas como Samuel foi no passado ao Senhor, que vocês os estejam entregando de volta. Agora, por favor poderia a audiência inclinar suas cabeças só por um momento.
56 Amável e bondoso Deus, nos aproximamos do Teu trono da graça e misericórdia nesta hora pela geração que virá depois de partirmos. Estes pequeninos que estão de pé, e aqueles que os estão segurando — segurando. Estão sendo segurados nesta noite nos braços de suas mães e nos braços dos pais. Eles são a semente da raça de amanhã. Para termos certeza de que eles estão começando certo, estas mães e pais estão trazendo estes pequeninos aqui em cima para serem dedicados, para dedicarem suas pequenas vidas ao Deus vivo.
57 Pai, o pastor e eu nos adiantamos aqui, e oferecemos estas crianças a Ti em uma oração de dedicação. Abençoe-as, nosso Pai. Oramos para que Tu as abençoes e que sejam Seus pequenos servos. Que possam viver longas vidas felizes aqui na terra e que vejam a Vinda do Senhor Jesus. Não apenas isto, que possam ter vidas longas, saudáveis, vidas felizes, e sejam Teus servos. Que Tu os possa guiar. Que Tu faças deles pregadores, cantores, evangelistas, missionários para o amanhã, destes filhos, se houver um amanhã por vir. Conceda isto, Senhor. Nós os dedicamos a Ti da melhor forma que sabemos fazê-lo, de acordo com a Tua Escritura que Tu nos deixaste, a Santa Palavra.
58 Pois está escrito no último livro da Bíblia: “Deus tirará do Livro da Vida, aquele que tirar uma só Palavra ou acrescentar uma palavra a Ela.” E sabemos então, que a Bíblia é a Palavra Sagrada de Deus. E não podemos acrescentar nada a Ela ou tirar nada Dela; portanto, Senhor, nós deixaremos Isto exatamente da maneira que Tu nos deste, e ensinastes, e tentaremos vivê-La através da Tua graça.
59 Agora, enquanto dedicamos estas crianças, enquanto eles as traziam a Jesus nos dias passados, se Ele estivesse aqui na terra nesta noite na forma física, estas mães e pais correriam até Seus pés e trariam seus pequeninos, e Ele colocaria Suas mãos sobre elas e as abençoaria. Tu estás assentado à destra da majestade no Céu nesta noite, Senhor Jesus. E estamos aqui à esquerda, como Teus servos. Nós colocamos nossas mãos sobre elas em oração a Ti, para que Tu tomes suas pequenas vidas e as use para Tua glória. No Nome de Jesus Cristo, pedimos isto. Amém.
Traga-nos para dentro [O pianista começa a tocar Traga-os para dentro – Ed.]
60 Você tem um pequenino? Qual é o seu nome? John. O último nome, irmã? [A mãe diz: “Meyer.” — Ed.] Meyer. Oh! Este é o pequeno John Meyer, o pequenino pelo qual todos nós oramos outro dia. Aqui está ele, conosco, nesta noite.
Vamos inclinar nossas cabeças.
61 Senhor Jesus, o pastor e eu juntos nesta noite, tomamos dos braços desta mãe este bebezinho, com um olhar de pai… Com grande expectativa para este pequenino nos dias que virão. Eu agora apresento este pequeno John Meyer a Ti, Senhor, para o Teu serviço. No Nome de Jesus Cristo, nós o dedicamos para Deus. Amém.
62 Deus te abençoe. Deus abençoe o pequenino. Mantenha-o feliz, seja um… ?…
63 Finalmente ele chegou. Eu acho que vocês tiveram os bebês na mesma época, mas eu não sabia disto. Qual é o seu nome? [A mãe responde: “Elisabeth Collins.” – Ed.] Elisabeth Collins. Correto. Eu o conheço; ele apareceu. Eu sei disto. Vêem? Mas a pequena Elisabeth Collins… Vamos inclinar nossas cabeças.
64 Pai Celestial, faça dela outra pequena Ana. Faça dela uma serva do Senhor. Abençoe-a. Abençoe seu pai e mãe em seu — em seu lar. E que ela possa viver para a glória de Deus. Conceda isto, Senhor. Nós entregamos a Ti, Elisabeth Collins, em dedicação de sua vida. No Nome de Jesus Cristo. Amém.
Deus te abençoe.
65 Gostaria de saber se você pode ser levantada até a plataforma? Pode? Qual o nome dela? [A mãe diz: “Davonna Gayle Stayton.” – Ed.] Davonna Gayle [‘Stayton.’] Stayton. É isto. Davonna Gayle.”
66 Esta é a pequena Davonna Gayle Stayton. Sua mãe e eles acabaram de vir para esta igreja e tem sido… recebido o Espírito Santo, batizados.
Vamos inclinar nossas cabeças.
67 Nosso Pai celestial, admiramos a coragem desta mãe e pai, ela vindo, da maneira que veio, e o progresso que ela tem feito. Como Tu tens abençoado estes jovens tenros corações. Nós entregamos a Ti esta pequena querida, que Tu abençoes sua pequena vida, Senhor. E que ela possa ser Tua serva. Abençoe seu pai e mãe, juntos. Que ela sempre possa ser criada em um lar cristão, sob a admoestação de Deus. Nós a entregamos a Ti, no Nome de Jesus Cristo. Amém.
68 Deus te abençoe, pequena Davonna Stayton. Deus te abençoe, irmão Stayton.
69 Como vai você, queridinha? Venha aqui, só um minuto. Oh! Poderia eu… Poderia você se colocar aqui, doçura, bem aqui? Qual o nome dela, irmão? [O irmão responde: “Ana.” – Ed.] Irmão Creech… Sendo pequeno… Sim. Você é o pequeno Allen. Tão fluente, veja. Bem, este — esta é a pequena Ana Creech. Talvez ela me deixe levantá-la. Ela é uma garotinha muito dócil.
Vamos inclinar nossas cabeças.
70 Pai celestial, nós entregamos a Ti este pequeno bebê, agora aos pés de sua mãe. E oramos, Pai Celestial, para que Tu a abençoes e faça de sua vida um instrumento no Teu Reino. Abençoe seu pai e mãe. Que a criança possa ser criada em um lar cristão, na admoestação de Deus. Colocamos nossas mãos sobre ela e a dedicamos a Ti, sua pequena vida, para um serviço para Ti. No Nome de Jesus Cristo. Amém.
Seja abençoado, nesta manhã. Abençoado seja!
71 Não está ele vindo? Qual o nome? O que? Don? [“Don… ?… Benjamin.”] Benjamin. Benjamin. [“Correto. O pequeno Benjamin.”] Este é o Benjamin…?… [“Isto é correto.”] Irmãozinho e irmã.
Vamos inclinar nossas cabeças.
72 Nosso Pai Celestial, enquanto Lhe entregamos esta criancinha, mesmo muito jovem, Senhor, para saber o que está acontecendo. Mas Tu conheces todas as coisas. Oramos para que Tu abençoe sua vida, Senhor. Abençoe sua casa. E, Senhor, que este pequenino possa viver para a glória de Deus, uma boa, longa vida feliz; se possível, ver a vinda do Senhor Jesus. Conceda isto, Senhor. Nós o dedicamos a Ti, para o Teu serviço, no nome de Jesus Cristo. Amém.
73 E este foi um… [Alguém responde: “Menino.” – Ed.] Este é um pequeno companheiro muito dócil. Vêem? Benjamin… ?… Que coisa, que garotão é este! Que coisa! … ?… Oh, que coisa!
74 Agora, observe. O pequenino o está observando atentamente. Eu o estou segurando. Nome? [O pai responde: “William Davis.” – Ed.]… ?… o pequeno William Davis. Com certeza um querido sujeitinho, correto, pelo companheirinho.
Vamos inclinar nossas cabeças.
75 Senhor Jesus, nós entregamos a Ti este querido garotinho, para o Teu serviço. A mãe e o pai o trouxeram, Senhor, para que ele possa ser usado para a glória de Deus. Agora, Senhor, lendo que nos dias passados, Ele colocou Suas mãos sobre os pequeninos assim e os abençoou. Nossas mãos são pobres representantes das Suas. Mas pedimos em Seu Nome, e entregamos este bebê a Ti, para uma vida de serviço, no Nome de Jesus Cristo. Amém.
Abençoado seja! [O pai responde: “Abençoado seja, pastor.” – Ed.]
76 Sra. Bowers…?… Aqui, querida, qual o seu nome? Oh, que coisa! [Alguém diz: “Sussie. Sussie tinha um nome.” – Ed.] Veja se ele tem um nome. Eu ficarei feliz em segurá-lo. Você tem um bom garotinho. O pequeno Sussie Bate.
Vamos inclinar nossas cabeças.
77 Pai Celestial, esta garotinha de olhos brilhantes… ?… Não sabendo o que a espera no caminho; nenhum de nós sabe. Mas, pai e mãe, eles querem que ela permaneça no caminho apertado e estreito. E um pequeno lindo instrumento como este, como Satanás gostaria de desconsertar. Mas a trouxeram, para que então Satanás pudesse ficar longe dela. Esconda sua pequena vida, Senhor, para um serviço a Ti. No Nome de Jesus Cristo pedimos isto. Amém.
Deus te abençoe, garotinha!…?…Correto.
Traga-os aqui, traga-os aqui,
Traga-os dos campos do pecado;
Traga-os aqui, traga-os aqui,
Traga os pequeninos para Jesus.
78 Oh, como… Você não ama as criancinhas? Se as pessoas não amam estas criancinhas, há algo errado. Jesus disse: “A não ser que você se converta e se torne como um destes pequeninos, você não entrará no Reino.” Ninguém.
79 Um pai ainda tem duas garotas ali atrás, ele deseja trazê-las. Eu lhe disse: “Traga-as para frente.” Vêem?
80 “A não ser que nos convertamos e nos tornemos como estas criancinhas.” Você sabe de uma coisa? Você poderia ferir seu pequeno sentimento. E o papai e a mamãe sabem muitas vezes, quando eles erram, lhes dão umas palmadas. Ora, em dois minutos os seus bracinhos já estão ao seu redor e esquecem tudo a respeito daquilo. E esta é a maneira que devemos ser. Não importa o que aconteça, temos que estar perdoando e sermos gentis um com o outro, e — e — e ser assim, como estas criancinhas, desejando — perdoar e esquecer, e — e desta forma. É assim que nós — nós temos que ser. E então quando agimos assim, nós nos aproximamos do Reino de Deus.
81 Creio que as duas garotinhas estão um tanto tímidas. O papai e a mamãe têm que vir com elas. Bem, isto é muito bom. Simplesmente gostamos disto. Nós gostamos de garotas acanhadas. A primeira vez que você vê uma pode… Oh, são estas as pequenas cantoras, não são? Não são estas que cantam? Eu pensei que fossem. Tudo bem.
82 Agora, qual é o seu nome? Ruth? Isto é muito bonito. Ruth é um nome muito bonito. Eu gosto disto, eu gosto muito dele. Agora. E o que… Mayers, a pequena Ruth Mayers é uma das nossas pequenas cantoras aqui. São elas gêmeas? Parecem muito, não parecem?
83 Nosso Pai celestial, nós Lhe entregamos esta garotinha. Pois seu pai e sua mãe disseram que nunca foi dedicada ainda a Ti, e crerem em Ti, no serviço do Reino de Deus. Colocamos nesta noite as mãos sobre a pequena Ruth, a pequena Ruth Mayers, e pedimos que o poder do Deus Todo Poderoso, o Qual lhe deu o talento de cantar, e continua abençoando-a, e que sua vida possa ser dedicada a Ti, por todos os dias que estivermos aqui na terra. Nós a entregamos a Ti em Nome de Jesus Cristo.
84 Qual o nome da irmãzinha? Loyce? Correto, a pequena Loyce. Que coisa!
85 Pai Celestial, colocamos as mãos sobre a pequena Loyce, que também tem o talento nesta jovem idade para cantar o Evangelho. Abençoe os talentos destas crianças, Senhor. E agora, suas vidas estão sendo dedicadas a Ti através de seus pais. Em breve Senhor, elas terão suficiente idade para se batizarem. Quando começarem — começarem a entender o que é errado, coisas, e começarem a agir errado, então elas devem se arrepender e serem batizadas. Até que aquela hora chegue, Senhor, nós as dedicamos a Ti. Que Tu possas usar seus talentos para Tua glória. Usar a vida delas… ?… Uma longa vida feliz e Te servir. Nós dedicamos esta garotinha a Ti no Nome de Jesus Cristo. Amém.
86 Deus te abençoe. Vá, e que Deus possa estar contigo. E sempre te abençoar em tudo o que você fizer. Oh, eu — eu acho elas tão bonitinhas. Eu…
87 Minhas filhas estão crescendo agora, então eu apenas parece que tenho que… Eu costumava carregá-las nas costas. Mas agora são elas que quase me carregam, elas estão tão grandes. A Becky especialmente, uma enorme garota.
88 Agora, vamos abrir a Palavra do Senhor em Mateus 15 — ou capítulo 15. E leremos apenas uma porção, e então eu extrairei disto, o Senhor permitindo, um pequeno tema por cerca de quinze, vinte minutos, e então teremos a comunhão, e o lava-pés, e o serviço de batismo. Levaremos isto até as nove e trinta então, ou um pouquinho mais tarde, para terminarmos. Eu gostaria de começar no capítulo 5 e versículo 12.
Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão no céu; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.
Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre o monte;
Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.
89 Eu gostaria de tomar um — um assunto deste último versículo ali que é o versículo 16: Assim Resplandeça A Vossa Luz Diante Dos Homens. “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos Céus.”
90 Descobrimos na Escritura que há dois lugares, que há dois diferentes homens falando da justificação e um deles era Paulo, e o outro era Pedro. São Paulo e São Pedro. E Paulo estava justificando Abraão pela fé. E Pedro o estava justificando pelas obras. Pedro disse que ele foi justificado pelas suas obras. Paulo disse que ele foi justificado pela sua fé. Agora, eles não contradizem um ao outro. Eles estavam olhando em dois pontos de vista diferentes. E Paulo estava falando da fé de Abraão; foi isto que Deus viu em Abraão. E Pedro estava falando de suas obras que falavam de sua fé. Então está escrito: “Mostre-me suas obras sem sua fé, e eu lhe mostrarei minhas obras através de minha fé.” Agora, portanto, Paulo, vendo que estava falando a respeito do que Deus viu. E Pedro estava falando a respeito do que o homem viu, e, porque se o homem tem fé, ele agirá daquela forma. Sua vida mostrará isto aos outros.
91 Então eu vou — quero falar sobre isto nesta noite: “Deixar Nossa Luz Brilhar.”
92 Agora, apenas por estes poucos minutos, eu simplesmente não quero subir aqui para ser visto ou ser ouvido. Isto não seria correto. Mas talvez, Deus me ajudando, possamos falar algumas palavras de algo que nos será edificante, que ajudará todos nós a agirmos melhor e vivermos uma vida melhor. Tenho certeza que é para isto que todos estamos aqui, e para tomarmos a correção e obtermos um entendimento do que podemos fazer para nos tornar melhores cristãos. Se há uma coisa em minha vida que eu desejo, é ser um melhor cristão do que eu sou. E eu tenho certeza que este é o clamor do coração de cada alma que está aqui nesta noite, é ser melhor cristão.
93 Algum tempo atrás, eu estava descendo uma estrada, e eu — eu dirigia a uma velocidade meio rápida, e observando como geralmente eu faço, eu mesmo, dirigindo. E — é uma viagem solitária, quando você está dirigindo sozinho. Você não pode ligar o rádio a não ser que haja algo familiar na rede, onde você possa obter uma música religiosa; porque são muitas as coisas que tirariam o próprio Espírito de você.
94 E seja onde for que eu vá, depois de eu ter ficado um pouquinho mais velho, ora, eu carrego um pequeno bloco de papel. E quando o Senhor me revela algo, eu apenas anoto aquilo. Eu já escrevi até mesmo na coronha de minha arma na floresta com uma bala. E coisas assim, apenas um pensamento que me é apresentado. Tiro um pedaço de etiqueta de minhas roupas ou alguma coisa e escrevo sobre aquilo, algo para guardar a mensagem em minha mente.
95 E enquanto eu dirigia por aquela estrada, eu observei um imenso e lindo cartaz. E geralmente, você sabe, eles tem muitas coisas afixadas nestes cartazes. Mas eu nunca havia observado tais coisas nestes determinados cartazes. Geralmente eles têm fotos de — de mulheres seminuas ou algo assim, fazendo propaganda de certa marca de cigarros, ou — ou uísque, ou cerveja, ou algo, nestes grandes cartazes brilhantes. Mas para minha surpresa, no meu primeiro olhar, aquilo atraiu minha atenção, porque nele não havia nada obsceno e outras coisas. Não havia sujeira nele. Eu o encarei de volta para ver.
96 Era um lindo cartaz. E colocado em um lugar correto, exatamente quando você faz a curva, você não pode deixar de ver aquele cartaz. E para minha surpresa, ele tinha uma palavra escrita nele: “Fome?” Simplesmente “Fome?”, isto era tudo que havia. Então eu observei em letrinhas menores, embaixo do cartaz dizia: “Três milhas à frente. “Fome? Três milhas a frente.”
97 Bem, eu comecei a pensar a respeito daquilo. As pessoas não eram tão… Geralmente se eles tem um restaurante na frente, eles — eles tentam vender mais do que o outro concorrente. Eles pintam enormes pedaços de carnes e coisas assim. E quando você entra, você geralmente não encontra nada, como a propaganda que eles fizeram, mas apenas uma — uma propaganda. Mas este parecia ter uma abordagem diferente.
98 E sabemos que no dia em que estamos vivendo hoje, você paga para fazer propaganda. E nós encontramos que estas pessoas que fazem grandes progressos nos negócios, são — são grandes homens de propaganda. Eles — eles colocam aquilo na televisão. Eles sujam os cartazes, por toda parte que podem, para anunciar seus produtos. “Fume este aqui, em um carregamento, nenhuma tosse.” E “O filtro do homem que pensa”, e alguma outra ponteira, ou algo assim. Eu pensei…?…Está em…?… “Viva mais com esta cerveja.” Todas estas porcarias assim, são propagandas. E eles cancelam muito de seus impostos simplesmente para a propaganda. E isto certamente fica liquidado.
99 Então, se isto liquida, eu começo a pensar: “então por que não é liquidado para o cristianismo uma vez que ele é propagado?”
100 Bem, eu pensei então: “O que — o que é a propaganda?” Você tem que ter algo que seja um pouquinho diferente do que o restante deles possui, ou se for tão comum, como as coisas do mundo, isso nunca atrairá a atenção das pessoas. Agora, se um homem está procurando por um automóvel, ele passaria direto por aquele anúncio. Mas se ele estiver com fome, ele estará procurando por aquele anúncio.
101 Então eu creio que o cristão é o cartaz de Deus. Eu creio que cada um de nós é o cartaz de Deus. E não temos que nos agitar tanto como fazemos, simplesmente vivamos uma vida simples que deixe as pessoas famintas com vontade de ser como vocês.
102 Agora, observei no cartaz, neste determinado cartaz, ele não alegava nenhum — nada a não ser apenas uma pergunta, “Está Você com Fome?” E você não pode vender nada de comer para alguém, a não ser que ela esteja com fome. A primeira coisa que o cartaz faz, o indivíduo passa e vê aquilo.
103 Agora, a única maneira que o mundo alguma vez verá Cristo será quando ele, eles O virem em você e em mim. Esta é a única maneira que eles alguma vez verão a Cristo. A — a consciência deles está entorpecida para o pôr-do-sol, para o chamado dos pássaros, das folhas, e — e da grama, e das flores, e da música, e da mensagem, e assim por diante, esse regozijo depois de termos encontrado Cristo. Mas, por fim chegamos a um lugar que mostramos a Cristo!
104 Agora, recordem disto. Cada um de vós, desta noite em diante, recorde que você é um cartaz de Deus. E você é — você é agente de propaganda de Deus. Agora, o mundo olhará para você para ver o que Cristo é. Então não queremos manchar aquilo ali com um porção de coisas que testificam a respeito das coisas que realmente não somos. Primeiro sejamos aquilo. E então quando formos aquilo, o mundo verá Cristo em você e em mim.
105 A primeira coisa de qualquer propaganda, é que a pessoa tem que ver aquilo.
106 Então a coisa seguinte, elas têm que desejar aquilo. Agora, se elas vêem aquilo e não desejam, então isto é diferente. Mas você não colocou o cartaz em vão.
107 Porém, se eles têm que vê-lo primeiro, então temos que torná-lo atrativo para eles. Oh, espero que vejamos isso, os atrativos da salvação, o que ela faz para as pessoas. Nós temos que atrair o mundo para Cristo. E o Evangelho realmente exerce uma atração. Ele exercerá apenas para aqueles que têm fome por Deus. Ele só atrai aqueles que estão famintos e sedentos, e é por aqueles que somos expostos. “Ninguém pode vir a Mim a não ser que Meu Pai o traga.”
108 Mas há tantos que o Pai tem trazido, e estão famintos e sedentos por encontrar Deus, e eles não sabem onde encontrá-Lo, porque aqueles que deviam ser cartazes estão tão sujos com as coisas do mundo, até ao ponto em que não podem ver onde eles chegaram algo mais do que eles tinham quando chegaram até Ele. Eles vivem como o mundo. Eles falam como o mundo. Eles cantam as mesmas músicas que o mundo canta. Eles se vestem como o mundo, quero dizer, especialmente o sexo feminino. E então elas agem como o mundo. Eles vão a lugares mundanos. Eles frenquentam lugares de diversões mundanas.
109 Alguém me disse outro dia a respeito de um determinado ministro. E eu gosto daquele homem. Sem dúvida ele é um grande homem. Ele disse: “Mas ele disse que — que vocês eram santos roladores” para mim, que eu era um santo rolador.
110 E eu disse: “Bem, eu — eu — eu não acho que sou. Mas,” eu disse: “eu — eu desejo ser santo, e se o Senhor alguma vez me disser para rolar, eu acho que eu rolaria. Mas eu — eu desejo ser santo, de qualquer modo, viver uma vida de santidade, que significa limpeza diante de Deus.”
111 ”E ele disse, bem, que você vai para o exterior e corre assim fazendo de si mesmo um missionário. Nenhuma igreja te enviou, e você apenas fez de si mesmo um missionário manufaturado.”
112 “Bem,” eu disse: “Se eu fosse um missionário manufaturado, eu nunca chamaria a atenção do mundo, porque eles não estão procurando por isso. Eles estão procurando por Cristo.”
113 E encontramos esses homens e pessoas que pensam estas coisas. Há duas classes diferentes. Deus tem duas classes diferentes.
114 Ali estão homens que Deus usa para ficar em casa, cuidar dos doentes, sepultar os mortos e beijar os bebês e casar os jovens, e coisas assim. Muitos destes homens não sabem o que significa empunhar uma espada, e sair ali nas linhas do fronte com uma espada de dois gumes. Eles não sabem o que é uma batalha, lutar contra o inimigo. Eles saem por aqui e são homens espertos, teólogos, grandes homens, que podem resistir, fazer um sermão tão tocante, e também falar com linguagem tal, que mesmo o Webster dificilmente saberia o que estão dizendo. Eles têm graus universitários. Mas tudo bem quanto a isto, quando você está falando com um grupo intelectual, o qual está apenas procurando por uma igreja local.
115 Mas quando você chega ali na frente da batalha, onde aqueles homens têm mais do que aquilo. Eles têm que ver o poder do Deus Todo Poderoso se manifestando, ou você nunca venderá isto para eles. Eles têm que ver Cristo em Sua ressurreição.
116 Aqueles homens não sabem o que é ter uma espada de dois gumes para lutar lado a lado com o inimigo ali. Onde os demônios e feiticeiros e tudo mais estão ali de pé, te desafiando de cada lado. E onde homens, os quais leram aquela Bíblia e disseram: “Se Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente, deixe-nos ver o Espírito Santo agir como Ele o fez lá atrás.” Vêem? Então você não pode tomar uma escolaridade e fazer aquilo.
117 É necessário o poder e a ressurreição de Jesus Cristo para produzir isso. Sim. E agora, é isto que os nativos famintos esperam. Eles têm que ver Isto, e eles têm que desejar Isto.
118 E esta é a mesma coisa que esta nação tem. Esta é a razão, nesta noite, pela qual temos todas estas advertências da guerra atômica, é porque as nações têm visto Isto, esta nação tem, e não O quis. E esta é a razão pela qual o julgamento divino está sobre eles. É porque fomos pesados na balança.
119 Eu vi onde nosso Presidente, o Sr. Kennedy, Tom, eu creio que é seu nome, Kennedy, que enviou para isto, tantos oficiais, lá embaixo para esta guerra segregacional. Ele enviou quatrocentos e alguma coisa, lá para o Sul, para parar esta guerra segregacional. E quando ele terminou, o seu curso completo, eles não enviaram mais, ele tinha exatamente seiscentos e sessenta e seis. Isto estava na revista Times. Oh, se as pessoas fossem simplesmente espirituais, podiam despertar e ver o que é “seiscentos e sessenta e seis.” Exatamente o que eles tinham. Isto saiu na Times deste mês.
120 Agora, encontramos que, até que as pessoas comecem a desejar a Deus, até que comecem a ter sede… Jesus disse: “Bem-aventurados são aqueles que têm fome e sede de justiça, pois eles serão saciados.” Agora, você tem que ter fome e sede por Isto. Somos cartazes de Cristo.
121 E Cristo é o nosso patrocinador, pois este patrocínio é através de Cristo. E Ele está nos dando nossa Vida, para patrociná-Lo. Agora, que tipo de pessoa você seria se você fosse patrocinado por alguém? Que tipo de pessoas deveríamos ser se — se somos patrocinados por Cristo? Ele nos dá salvação. Ele nos dá nossa cura. Ele nos dá nossa saúde e força. Ele nos dá nosso alimento. Ele nos dá nossos lares. Então, somos patrocinados por Cristo. E o povo pentecostal, o qual está cheio do Espírito Santo, é patrocinado por Jesus Cristo. Eles têm sido patrocinados por Jesus Cristo, e lhes foi dado o Espírito Santo, para ser um exemplo para o povo.
122 O que devemos ser hoje? Onde deve a Igreja estar, hoje? Nós deveríamos estar em condição tal, que fizesse com que todo o mundo tivesse vontade de ser como nós. Porque homens descem pelas ruas e dizem: “Há um homem, eu posso discordar com ele sobre sua doutrina religiosa. Mas vou lhe dizer uma coisa, aquele é um genuíno cristão.” As mulheres deviam descer a rua e dizer: “Ela pode parecer antiquada. Ela pode não ser como o restante destas mulheres que você vê. Mas há uma cristã nesta cidade, se houver uma, lá vai ela.” Porque, somos patrocinados por Jesus Cristo. Amém.
123 Oh, que classe de pessoas deveríamos, nós deveríamos ser, se somos Seus cartazes e somos patrocinados por Ele? Então, em Cristo, é o Único onde obtemos nossa Vida, e tiramos nossa força, e tudo o que temos vem de Cristo. Ele é nosso patrocinador. Oh, estou tão agradecido por isto!
124 Então, devemos ser como Ele. Sermos cuidadosos com o que fazemos, com o que dizemos, com o que fazemos em nossa vida diária, porque somos patrocinados por Cristo. Como deveríamos andar se somos patrocinados por Cristo? O que deveríamos dizer se somos patrocinados por Cristo? Se alguém fala mal de você, o que devemos dizer se somos patrocinados por Cristo? Devemos ser como Cristo. Não é isto correto? [A congregação responde: “Amém.” – Ed.]
125 Agora, agora há apenas uma coisa… E outra coisa que não devemos fazer, não apenas uma coisa, mas outra coisa que nós, ministros, devemos fazer. Devemos pregar um Evangelho que apele ao faminto.
126 Agora, se pregamos um Evangelho social, e dizemos que “Bem, você deve vir se unir a nossa denominação. Nós obtivemos mais quatro mil no ano passado, em nossa organização”. Não é isto. “Se você vier à minha igreja, ou se tornar um membro de minha igreja, cuidaremos para que você receba cuidado na… quando você ficar velho. E se você for um membro fiel, é como uma apólice de seguro, que é mantida para quando você ficar velho. Nós cuidaremos disso.” Aquilo ainda não é um atrativo.
127 O que precisamos fazer é pregar um Evangelho que apele aos famintos do mundo.
128 Agora, como pode você apelar aos famintos do mundo que nem mesmo querem ver de onde vieram, quem são e para onde estão indo, a não ser que você pregue um Evangelho que eleve Cristo a uma atmosfera viva, bem aqui ao nosso redor agora? Não podemos fazer isto. Não há nenhuma maneira. Nós, poderíamos nos unir, poderíamos nos unir à Maçonaria, o — aos Estranhos Companheiros, ou a qualquer outra loja, se unir a uma loja faria o mesmo efeito.
129 Mas temos que pregar um Evangelho que apele a um povo faminto, que apanhe aqueles que estão famintos e sedentos por justiça. “Bem-aventurados são aqueles que têm fome e sede de justiça, pois eles serão saciados.” Agora, como seriam eles? “O justo será saciado.” Saciado com que? Com o Espírito Santo.
130 A Bíblia diz: “Estevão era um homem cheio… ” Cheio de que? Cheio de poder. Cheio de fé. Cheio de amor. “Cheio do Espírito Santo.” Foi isto que o fez ser o que ele era, é porque ele foi cheio do Espírito Santo. Ele era um verdadeiro cartaz de propaganda para Cristo.
131 E quando ele se colocou ali, naquela manhã, na Corte do Sinédrio, eles o acusaram. Eles disseram: “Este homem,” era tudo que ele estava fazendo. E ele estava sozinho, apenas ele, diante da grande Corte do Sinédrio. Talvez dois ou três mil judeus, ou cinco mil, ali de pé com o dedo apontado.
132 E a Bíblia diz, quando ele se aproximou ali, que, “Sua face parecia com a de um Anjo.” Aquilo não significa que ele tinha uma luz brilhando em sua face. Um anjo seria um mensageiro que sabia a respeito do que estava falando. Estevão se aproximou dali, sem medo da morte. Ele não tinha medo de nada, porque ele sabia a respeito do que ele ia falar.
133 Como Paulo disse: “Eu sei em Quem tenho crido, e estou persuadido de que Ele é capaz de guardar aquilo encomendei a Ele.”
134 Mas Estevão se aproximou ali, diante daquela Corte do Sinédrio, como uma ovelha no meio de uma matilha de lobos, que uivavam por seu sangue. E eles o acusaram, e apontaram o dedo acusador para ele. O que ele fez? Ele disse: “Varões e irmãos, o Deus da glória apareceu ao nosso Pai, Abraão, quando ele ainda estava na Mesopotâmia, antes dele ser chamado.” Seguiu em frente e trouxe toda a história de Abraão, e como através dele traria os gentios. E quando ele desceu até determinado lugar… Olhe para ele, cheio do Espírito Santo. Eles, esperando, simplesmente não podiam esperar para colocar suas mãos nele. Ele disse: “Vós de dura cerviz, incircuncisos de coração e ouvidos, sempre resistis ao Espírito Santo. Como vossos pais fizeram, assim também fazeis.” Ele era o cartaz de propaganda de Deus.
135 E quando eles o apedrejaram até a morte, e o jogaram para fora da cidade e o apedrejaram até a morte, quando ele estava morrendo, ele levantou sua cabeça para o Céu e pediu perdão por aqueles que o estavam apedrejando, o mesmo que Jesus fez na cruz.
136 Então, Deus viu este pequeno quadro de propaganda sendo tombado. Estevão olhou para o céu, disse: “Eis que vejo os céus sendo abertos, e Jesus de pé à destra de Deus.” Ele adormeceu nos braços de Deus. Ele era um cartaz de advertência para o mundo faminto.
137 Você diz: “Bem, quantos estavam lá? Você disse que talvez houvesse cinco mil. Quantos deles se salvaram?”
138 Houve um. Ele não aceitou isto imediatamente, mas anos depois. Aleluia ! Em alguma parte, sua influência nunca morre. Houve um que segurou a capa, Saulo, aquele jovem fariseu ali de pé, foi consultado e testemunhou sua morte. Mas quando ele viu aquela propaganda do Poder do Cristo ressurreto naquele pequeno companheiro, aquilo nunca se afastou dele. Aquele mesmo homem, Paulo, aquele que estava ali de pé naquela manhã, guiou dezenas de milhares de almas para Cristo, porque um homem desejou dar sua vida para ser um cartaz de propaganda para Jesus Cristo.
139 O que devemos fazer hoje? Não importa, não precisamos ter grandes audiências. Não precisamos de pregar para dez mil. Não precisamos nem mesmo de pregar. Podemos ser o cartaz de propaganda de Deus. Como você sabe se a sua vida talvez não tenha dado início a um jovem no Evangelho? Alguns de vocês, homens idosos, vejo mulheres idosas, um jovem homem começou no campo ali fora, ganhou dez mil almas para Cristo, é porque ele viu Cristo em você, você apontou Cristo para ele, no simples Poder do Evangelho. Sim.
140 Eu acho que precisamos de Cristo. Sim, senhor. A única forma através da qual vemos Cristo é quando Ele Se reflete em um e no outro. Eu vejo Cristo em você. Você O vê em mim. É assim que vemos Cristo. Eu chego na reunião e começo a pregar. Eu observo as pessoas. Você pode ver se elas estão interessadas ou não, em apenas poucos minutos. Você olha para a sua audiência. Você pode dizer se você os está incomodando ou não. Vêem? E a primeira coisa, você sabe, você os vê assentados ali, pendurados em cada Palavra, sob expectativas. Vêem? Tenho visto Cristo refletido naquela pessoa, porque ela está faminta e sedenta por Deus.
141 Então, eu, pregando o Evangelho, ele vê Cristo refletido em mim. Eu vejo Cristo refletido nele. Aquilo significa que Cristo está no nosso meio. Amém. “Famintos e sedentos.” Eu observo a audiência, como eles tomam aquilo. Digo alguma coisa ou outra, observo o que — que efeito Aquilo opera neles. Observo suas faces se iluminarem cheias de alegria. Eles estão imediatamente prontos para receberem algo. Isso é Cristo. Eu vejo Cristo refletido naquela pessoa por causa do Evangelho, o simples Evangelho de Cristo, tomando conta daquele coração, porque estão famintos e sedentos.
142 E eu mostrei um quadro aqui, uma propaganda. Que tipo de propaganda? Não para alguma teologia, não a algum credo feito por homens, mas a um Cristo que está vivo exatamente como o mesmo hoje, e por um poder, pois Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Amém. Correto. Eles podem ver aquele poder de Deus se mover, observá-Lo no edifício e vê-Lo apontar as pessoas, discernindo seus corações, curando enfermos, revelando os segredos de seus corações, abrindo os ouvidos dos surdos, e fazendo os cegos enxergarem. O que é isto? É um atrativo. É o cartaz de Deus. E as pessoas vêem Isto, e elas se reúnem, e louvam a Deus. Tenho observado Isto nelas quando estão louvando a Deus. Eles observam Isto aqui fora, quando Isto está indo para este lado. Então, através de cada um, vemos Cristo refletir a Sua Luz. Agora, não importa o quanto eu possa refleti-La aqui, a menos que Ela reflita em você também, nós nunca compreenderemos Isto.
143 O Evangelho não seria de nenhum efeito se não houvesse alguém ali para tomá-Lo. Muitos não O tomarão. Mas aqueles que O tomarem, Ele Se refletirá neles.
144 Havia naquela manhã cerca de uns cinco mil na execução de Estevão, mas havia só um no qual Ele se refletia. Mesmo no final de sua vida, ele disse: “Não sou nem mesmo digno de ser chamado um dos santos,” ele disse: “porque eu persegui a Igreja de Deus, mesmo até a morte.” Sua permissão para o apedrejamento daquele mártir, Estevão, nunca se afastou de Paulo. Ele disse: “Eu persegui a igreja até a morte.” Vêem? Isto nunca se afastou dele, porque ele viu Cristo refletido.
145 O que Estevão fez? Ele nunca realizou nenhum milagre, embora ele soubesse que Cristo era um realizador de milagres. Ele conhecia todos estes poderes e coisas. Mas o que ele fez? Ele apenas apresentou sua vida de tal maneira que eles viram que ela era o poder de Cristo. Amém.
146 Talvez você nunca tenha uma visão. Pode ser que você nunca coloque suas mãos sobre uma pessoa enferma e sinta a força do Deus Todo Poderoso fazer o esqueleto de um homem voltar à vida novamente. Talvez você nunca O veja ali de pé em três ou quatro arco-íris. Talvez você nunca veja a Sua imagem. Você nunca mais ouça a Sua voz. Mas você continua a ser um cartaz que refletirá Jesus Cristo, através de uma vida que tem sido pura e inadulterada pelo mundo. Não desordenado, com as coisas sujas ao redor de sua vida; mas uma coisa pura, que fará com que o coração faminto sinta fome e sede de ser como você. Amém.
147 Vós sois o sal da terra. “Se o sal perder o seu sabor, com que se há de salgar?” Isto é correto. Famintos e sedentos! “Deixe sua luz resplandecer diante dos homens, para que eles possam ver suas boas obras, ver o que você faz, e glorificar o Pai que está no Céu.” Faminto! Cartazes! Refletores! Maravilhosos! Sim, senhor.
148 Agora, também, nós não queremos fazer isto. Não queremos fazer uma venda rápida disto, apenas dizer: “Bem, me converti ontem à noite. Aleluia! O mundo inteiro… ” Você não pode fazer isso. Isso é uma venda rápida. Se fizermos isso, o produto não é muito bom. Se você apenas vive bem, e diz: “Eu conheço cada um, eu — eu vivi bem por duas semanas depois que me converti. Eu vivi duas… Eu vivi duas semanas, simplesmente uma vida perfeita.” Esta é uma venda rápida. Isto é como este Hadcol que tivemos, nada a não ser um monte de vitaminas reunidas, e ela não durava muito. Aquilo finalmente se foi.
149 Você deseja ser um cristão o dia todo, um cristão toda hora, um cristão o ano todo, não uma venda rápida. Mas deixar sua Luz brilhar assim.
150 Se você se aproxima de um homem e lhe pede para aceitar a Cristo, ele ri na sua cara, não vá embora dizendo: “Bem, não há nada nele ou ele não o aceitou.” Não. Esta é uma venda de Hadcol. Nós não estamos vendendo Hadcol.
151 Estamos vendendo o Evangelho, o poder do Deus vivo, Cristo, o mesmo ontem, hoje e eternamente. Se o mundo te odeia, eles odiaram a Cristo antes deles te odiarem, pela mesma causa O levaram à cruz. Mas nós somos os Seus representantes. Somos Seus cartazes. Fazemos propaganda Dele.
152 Não precisa ter um punhado de coisas sofisticadas, um monte de: “Dr., Ph.D, LLD! A grande santificada igreja Fulana de Tal, fundada lá atrás por Fulano de Tal e Ciclano! Nós temos isto e aquilo e esta e aquela!”
153 Apenas deixe-os famintos. Amém. Um simples, limpo cartaz com Cristo, escrito através de sua vida: “Aqueles homens verão vossas boas obras e glorificarão ao Pai que está no Céu.” É isto.
154 Não se suje com o lixo do mundo. Não tente fazer propaganda de si mesmo como alguém disse: “Bem, eu pertenço à Fulana de Tal, esta grande igreja. É a maior igreja da cidade.”
155 Nós temos uma pessoa próxima de nossa vizinhança aqui em cima, que deixou a igrejinha aqui em cima na auto-estrada para ir a uma igreja maior, porque, eles disseram: “Um nível melhor de pessoas frequenta ali.” Um nível melhor de pessoas? Vêem? Elas não sabem. Seu — o cérebro delas secou. Ficou manchado com as coisas do mundo. Um nível melhor de pessoas?
156 O que é um nível melhor de pessoas? São pessoas que são nascidas do Espírito de Deus. Embora elas sejam tão pobres que não saibam de onde virá sua próxima refeição. Esta é a única classe de pessoas que vale alguma coisa. São as pessoas que nascem de novo.
157 Quando Jesus veio, que tipo de pessoas Ele teve que encarar? Iletrados, pescadores, homens… Pedro, apóstolo, o grande santo a quem foram dadas as chaves do céu, não podia nem mesmo assinar seu próprio nome; fedendo peixe do vapor dos outros peixes e coisas, e usando um velho avental gorduroso. Jesus escolheu este nível de homem. Hoje, eles o chutariam para fora da igreja se ele entrasse, correto, para adorar. Vêem?
158 As pessoas estão procurando “classes.” E você sabe que o diabo vive com classe? Você sabe o que causou a primeira batalha no Céu? Foi quando Lúcifer estabeleceu um nível melhor de pessoas, obteve uma melhor classe de Anjos, pensou ele. Grande, um reino maior, mais brilhante um reino mais brilhante do que tinha Miguel. E ele foi chutado para fora do Céu. Vêem de onde vem a “classe”? Fiquem longe dos de “classe”.
159 Os famintos não desejam classe. Os famintos desejam alimento. Sim, senhor. O que sente frio deseja fogo, não um quadro, um fogo. E o faminto e sedento por Deus, deseja o Evangelho e poder de Jesus Cristo. Amém. Não importa quão simples seja, como — como… Quão impopular ele esteja com o mundo, eles querem a realidade.
160 Um homem que está morrendo, um homem que sabe que ele tem que se encontrar com Deus, ele não se importa com nenhuma classe. Ele deseja encontrar Deus. Ele deseja encontrar segurança, pois quando ele chegar até o rio, ali haverá alguém para encontrá-lo e para lhe mostrar o caminho. Ele deseja algo que o ancore agora, que saiba: “Eu sei que meu Redentor vive. Nos últimos dias, Ele se estará sobre a terra.”
161 “Estou persuadido que não há nada presente, ou futuro, ou o que possa vir, fome, perigo, ou qualquer outra coisa, que possa nos separar do amor de Deus que está em Cristo.” É isto que eles querem, eles desejam aquilo…
162 Não manufaturado, algo para se vender rápido: “Chegue aqui e se una a esta igreja.” Eu desejo algo que… Diz: “Bem, eu descerei e me unirei à igreja. Farei um culto de consagração, o pastor me batizará secretamente e me levará à igreja.” Não, não. Não é isto. Esta é uma daquelas coisas de venda relâmpago. Isto não durará muito tempo.
163 Eu desejo uma velha antiquada conversão, um homem ou uma mulher que esteja desejando sair e dizer: “Estou errado. Quero ser como o meu vizinho. Eu desejo ser uma mulher como a minha vizinha. Eu desejo ser um homem como o meu vizinho. Eu desejo andar tão puramente diante dos homens, que as pessoas pensem de mim o mesmo que elas pensam dele. Eu desejo ser como Jesus Cristo.”
164 Agora, recordem, concluindo, eu — eu — eu apenas seguirei. Mas concluindo, eu desejo dizer isto. Nós não somos Seus vendedores. Nós somos Seus cartazes. Vêem? Não pense que somos Seus vendedores. Ele não precisa de nenhuma venda de homens, apenas cartazes de propaganda.
165 Eu costumava trabalhar para uma Companhia do Serviço Público. E nós tínhamos aquela lâmpada Mogal que era vendida. Eles tinham uma disputa sobre ela. Seja quem for que vendesse mais lâmpadas, ganhava, oh, um prêmio, e assim por diante, e uma certa porcentagem, e eles saíam para vendê-las. Bem, cada pessoa, cada empregado, tinha que ser um vendedor daquelas lâmpadas. Bem, eu comecei a pensar em algo assim: “Se o produto é garantido, a companhia me garantiu a lâmpada. Agora, se aquela lâmpada é algo bom, ela por si mesma se venderá. E se não for boa, então eu estarei oferecendo algo para o público que não é correto.”
166 Eu nunca realmente cri naquilo. Eu não creio nestes grandes vendedores inchados que pressionam. Esta é a razão pela qual eu não creio na religião. Se eu tenho um produto que é bom, ele por si mesmo se vende. Isto é correto. Ele se vende por si mesmo.
167 Então você sabe o que eu fiz? Eu desci ali, e disse ao superintendente, eu disse: “Estas lâmpadas têm garantia absoluta?”
“São garantidas, exatamente.”
“Elas não apagam?”
“Não, senhor.”
168 “E elas têm garantia? O trabalho manual e tudo é garantido?”
“Sim.”
169 Vi que eles fizeram uma linda luz suave. Qualquer mulher a apreciaria em seu quarto. Vocês sabem o que eu fiz? Eu apenas juntei mais ou menos umas duzentas delas, e comecei ir ao redor de todos que eu conhecia.
170 Diziam: “O que você deseja, nesta manhã, Billy? Eu não paguei minha conta?” Eu cobrava as contas.
171 Eu dizia: “Oh, você pagou sua conta. Eu quero que você faça outra.” Eu dizia: “Eu tenho uma lâmpada aqui.”
“Oh, eu não posso comprá-la.”
172 “Agora espere um minuto. Simplesmente não te pedi para comprá-la. Eu apenas tenho um fardo delas, eu — eu gostaria de deixar uma em sua casa. Você a mantenha por umas duas semanas e desfrute dela e eu voltarei e a apanharei depois. Nós estamos supostos a fazer propaganda destas coisas, simplesmente distribui-las, então eu a instalarei na sua casa.”
173 “Bem, agora, Billy, eu — eu simplesmente não posso comprá-la. Eu não tenho dinheiro para comprá-la.
174 “Eu nem mesmo te pedi para comprá-la, pedi? Eu só disse que desejaria instalá-la em sua casa, para você desfrutar dela.”
“Sem brincadeira?”
175 “Nem um pouquinho. Você me conhece. Eu voltarei e a apanharei. Eu a apanharei em duas semanas. Correto. Eu passarei por aqui e a apanharei. A única coisa que eu desejo que você faça é apenas… eu desejo tirá-la do meu caminhão, e ter um lugar para instalar. Eu tenho que descer muitas delas aqui. Eu — eu — eu quero tirá-las do meu caminhão. Eu — eu não quero que você a compre. Eu não pedi para você comprá-la. Eu apenas pedi que você me deixasse instalar aqui.”
“Bem, e se ela quebrar?”
“A responsabilidade é minha. Sou eu quem cuido disto.”
176 Eu sabia que a lâmpada se venderia por si mesma. Eu sabia que era um produto verdadeiro. Eu instalei as lâmpadas nas casas. Das duzentas eu não recolhi dez. E eu ganhei a competição. Por que? Por que? A lâmpada se vendeu por si mesma. Uma vez você vendo aquilo, e vendo o que é, então você a deseja. Ela se venderá por si mesma.
177 Esta é a mesma coisa. Nós não temos que ter grandes organizações para vender Cristo. Nós não precisamos ter pregadores, altamente educados, e pessoas altamente polidas como prefeitos, e diferentes coisas nas cidades. O que precisamos de ter é Cristo. E Cristo se vende por Si Mesmo. Para você colocar Cristo no coração de um homem, você não precisa lhe dizer: “Você tem que se unir a esta organização, ou àquela.” Ele já é produto vendido.
178 Está você com fome? “Bem-aventurados são aqueles que têm fome e sede.” Estamos nos preparando para ir à mesa de comunhão agora. Para aqueles que talvez nunca tenham tomado Cristo em sua vida… Se você é um cristão, então você tem fome. Tenho sido um cristão, por trinta e um anos agora, e a cada dia tenho mais fome de Cristo do que eu tinha quando comecei. Enquanto os dias passam Ele se torna mais dócil.
179 E eu observo Seus pequenos cartazes de anúncios, enquanto os vejo descer as ruas, os observo aqui no hospital, os observo na hora de suas mortes, os observo aqui fora quando eles estão agindo, observo aquela pequena dama, como ela se mantém ali como uma verdadeira e genuína santa.
180 E eu estava em um balcão, aqui há não muito tempo atrás, observei uma pequena senhora. [Espaço vazio na fita – Ed.]… começar, voltou. Disse: “Você conhece Jesus como seu Salvador?” E o garoto abaixou sua cabeça, por ali, na porta, veja, não havia olhado para mim. Aí está você. Oh, ela não me conheceu, mas eu a conheci. Eu a conhecia. Eu a havia observado. Ela estava casada agora. Ela havia se casado com um pequeno pregador, e ele está simplesmente indo muito bem.
181 Então é isso, veja você, eu gosto de observar aquele cartaz. Eu gosto de observá-lo. Isto — isto me dá fome, de chegar ao lugar onde, ali, nós possamos comer, comer o Alimento espiritual. Porque, eu sabia que aquela garota não pertencia à igreja. Ela era uma cristã. Isto é correto. Sim, você pode dizer.
182 A Bíblia diz, embora… Pedro e João, após terem curado aquele homem na porta chamada Formosa. Ele era coxo, desde o ventre de sua mãe. Ele não tinha muita força. Ele não conseguia ficar de pé por muito tempo. Pedro teve que segurá-lo ao fazê-lo andar, curando-o. “Desde o ventre de sua mãe.” E eles o levaram diante do concílio, e os proibiram de pregar em Nome de Jesus. “E eles perceberam que eles eram iletrados,” diz a Bíblia. Aqueles apóstolos, João e Pedro, eram homens ignorantes e iletrados. Eles não conheciam nenhuma grande teologia. Eles eram pescadores; não podiam assinar seus nomes. Mas disseram: “Era notório, que eles haviam estado com Jesus.” O que eram eles? Cartazes de propaganda, cartazes.
183 Oh, poderíamos seguir adiante. Deus, ajude-nos a ser cartazes. Que este Tabernáculo Branham, este pequeno lugar consagrado e dedicado a Deus, que ele possa produzir pequenos cartazes através deste país aqui, que produza toda esta fome e sede pela nação, para virem a Cristo, é minha oração.
Vamos inclinar nossas cabeças só por um minuto.
184 Pai todo bondoso, somos de fato pessoas privilegiadas, por termos Cristo em nossas vidas e em nossos corações. Estamos tão agradecidos por Ele, nosso Pai. Sabemos, que, conhecê-Lo é Vida. Não conhecer o credo, não conhecer o Livro, mas conhecer Cristo, é Vida. E, Deus Pai, nós que O temos encontrado desta forma, nosso Salvador, nosso curador, nossa força, nossa ajuda, nosso socorro vem do Senhor. Professamos que não somos nada; não conhecemos nada. Há somente uma coisa que conhecemos ou desejamos conhecer, é Cristo, no poder de Sua ressurreição. Pois, todos que crêem nisto, têm Vida Eterna.
185 E nós oramos. Pai Celestial, para que Tu abençoes esta pequena igreja, e estas pessoas que estão aqui nesta noite quente, nesta noite de sábado aqui, assentados neste pequeno Tabernáculo de madeira, esperando pelas bênçãos de Deus.
186 As poucas misturadas e gaguejadas palavras que foram ditas, faminto, para que o viajante veja o cartaz de anúncio. Deus, faça-nos tão famintos e sedentos, para que possamos observar os Teus cartazes, ver a vida cristã. Que possamos ser cartazes de propaganda para Ti. Que Tu possas refletir a Tua Luz para a alma faminta, para que eles possam ter fome quando virem o cartaz que estamos anunciando. Cristo, nosso patrocinador, tem nos dado uma vida pacífica, gozo total e força em nossa alma, e viver uma vida para que as pessoas desejem ser então assim. Conceda isto, Senhor. Dê isto para todos nós.
187 Se há alguém aqui, que ainda não encontrou isto, mas nesta noite eles têm estudado e observado, através da jornada desta vida, para as diferentes, velhas santas pessoas, estas velhas mães dos dias passados, aquele homem do qual riram na esquina e pensaram que ele estava fora de sua mente, de pé ali fora pregando. Mas agora eles vêem que aquele era um cartaz. Ele era um sinal que estava apontando. Aquela velha mãe santificada que descia a rua, com seu cabelo enrolado atrás, [Espaço vazio na fita – Ed.] e, ainda, nós jovens talvez tenhamos rido deles, e pensado: “Que tipo de antiguidade é aquela?”
188 Mas nós sabemos, Senhor, aquele era o cartaz de propaganda para a Vida Eterna. Nós passamos por ele, Pai. Sentimos muito. Nós sentimos. Que possamos voltar e retratar isto, nesta noite, Pai. Faça-nos assim. Dê-nos Vida. Queremos parecer como santos, diante de Ti. Queremos agir assim. Aquele homem do qual falamos mal, aquele homem com o qual agitamos, ele nunca disse uma palavra de volta, mas muito dócil, e disse: “Tudo bem, filho. O Senhor te abençoe.”

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...