Uma Entrevista com o Rev. Branham – Primeira Parte


Estávamos vasculhando os nossos arquivos e encontramos um tesouro mais valioso que ouro puro! Esta entrevista foi realizada na casa do irmão Branham em 1954 por um de seus administradores de campanha e um ministro associado de longa data: Rev. Gordon Lindsay.

Uma entrevista com Rev. Branham

(Gravada por transcrição elétrica)

PERGUNTA: Irmão Branham, à luz dos recentes acontecimentos mundiais, o irmão acredita que o julgamento do mundo está próximo?

IRMÃO BRANHAM: Sim, acredito. Acredito que com a paz instável, guerras e rumores de guerras, o tempo do julgamento está muito próximo.


PERGUNTA: O irmão tem algum comentário a fazer sobre a situação na Coreia? O irmão acha que as condições mundiais estão indo de mal a pior, ou acha que serão resolvidas e teremos uma era de paz?

IRMÃO BRANHAM: Não acredito que teremos mais paz verdadeira até que Jesus venha. Naquele tempo, os reinos do mundo virão a ser de nosso Senhor, e então haverá paz na terra. Até aquele momento não espero por paz, mas que os tempos piorem cada vez mais.


PERGUNTA: É evidente que Deus o tem usado de maneira extraordinária para iniciar esse grande reavivamento mundial de cura e salvação. O irmão acredita que algo maior do que temos visto está a caminho?

IRMÃO BRANHAM: Sim, irmão Lindsay. Creio que coisas maiores estão à nossa frente. Eu realmente creio que, à luz da Palavra de Deus, estamos perto de algo maior do que jamais vimos – uma repetição, eu diria, dos dias apostólicos, como está escrito: “Vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a sua bandeira.” (Isa. 59: 19). Os dias estão ficando mais perversos, mas a Igreja de Deus está se aprontando.

PERGUNTA: O irmão acredita que há necessidade de uma nova organização religiosa?

IRMÃO BRANHAM: Não, irmão Lindsay, temos organizações religiosas de sobra. Algumas delas são boas também. Creio que muitas são baseadas em grande parte na Palavra de Deus. Realmente não acredito que haverá outra organização bem-sucedida, pois creio que estamos vivendo no tempo do fim. Usando Moisés no passado como um tipo da organização que era a Lei, lembramos que Moisés glorificou a si mesmo diante do povo em vez de glorificar a Deus, e não recebeu o privilégio de ir para Canaã com os filhos de Israel. Mas depois de Moisés, veio Josué. Ele é um tipo desse grande reavivamento que está levando a Igreja para a experiência da terra de Canaã. Josué é um tipo daquilo que estava com a Igreja o tempo todo. Essas coisas estiveram com a Igreja, mas não são reconhecidas. Moisés foi tirado do caminho, e Josué levou os filhos de Israel para a Terra Prometida. Muitas das organizações de hoje – não digo todas – tentaram glorificar a si mesmas e ver qual conseguiria ter o maior número de membros, e criticar umas às outras e fazer prosélitos, etc. Hoje Deus está lidando especialmente com indivíduos, chamando a sair de toda igreja, os verdadeiros de coração, aprontando-os para entrar na Terra Prometida, ao contemplarem os sinais e maravilhas deste ministério dos últimos dias que está ocorrendo agora.


PERGUNTA: Esta pergunta diz respeito ao ministério do irmão: Alguns relataram que o irmão declarou que seu poder estava em sua mão esquerda. Sempre o ouvimos dizer que Deus era o Curador e que Deus apenas lhe permitia detectar a natureza das doenças por meio de sua mão esquerda. Isso está correto?

IRMÃO BRANHAM: Fico feliz em lhe responder esta pergunta. Muitas vezes isso tem sido mal-entendido, o que tem levado as pessoas a pensar que havia algum tipo de mágica em minha mão esquerda. Isto é um erro – não há poder em nenhum homem para curar alguém. A cura foi comprada pela morte de Cristo no Calvário, do mesmo modo que Ele assegurou a nossa salvação. A única coisa que os homens podem fazer quanto à cura divina é apontar as pessoas para a obra de Cristo no Calvário e ajudá-las a ter fé no que Ele já fez por nós.

Quando o Anjo do Senhor Se encontrou comigo, Ele não disse que eu teria poder em minha mão esquerda para curar as pessoas. Se verificar meu testemunho, o irmão verá que Ele me disse que eu estava para receber a missão de orar pelos enfermos e transmitir esta mensagem a eles em todo o mundo. Então, quando questionei minha capacidade de fazer isso, depois que Ele me disse que eu oraria por reis e estadistas, e assim por diante, Ele me disse que dois sinais me seriam dados para vindicar o meu ministério, assim como dois sinais foram dados a Moisés. Eu seguraria a mão esquerda da pessoa e seria capaz de lhe dizer o que havia de errado com ela. Isso tem sido muito mal compreendido por muitas pessoas, que supunham que eu sentisse algum tipo de poder curativo passar por minhas mãos. Este é, obviamente, um grande erro.

O Anjo também me disse que mais tarde me seria concedido discernir os segredos do coração das pessoas – dizer-lhes o que elas haviam feito na vida. Isso é bíblico, pois quando Cristo estava na terra, Ele conhecia os pensamentos das pessoas, como no caso em que Ele Se encontrou com Natanael e a mulher junto ao poço.

Publicaremos nos próximos dias a segunda parte desta entrevista, sobre a diferença entre espiritismo e a palavra da ciência, a possibilidade de perder a cura, e muito mais.

gravações a voz de Deus

Posted in Entrevistas.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...