Dos Nossos Arquivos: Finlândia, Parte 3


Esta é a terceira parte da nossa série sobre a Publicação HYVÄ SANOMA (Boas Novas) de 1950, originalmente escrita em finlandês e agora traduzida para o português.

“Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades”

Isaías 53:4

A órfã de guerra de 11 anos, Veera Ihalainen, de Leppävirta, recebeu uma cura maravilhosa. Ela esteve num hospital municipal e num hospital infantil sofrendo de uma doença chamada “doença de perthes” no quadril, e não conseguia andar sem muletas. Além disso, tinha uma perna artificial que pesava 1,6 kg, sustentada com ferro e tiras de couro, de modo que só conseguia se mover balançando o corpo. Ela veio à reunião com sua enfermeira. Na porta da frente ela viu o irmão Branham entrando e agarrou sua roupa com sua fé de criança. Branham não estava com seu intérprete, por isso não pôde dizer nada a ela, mesmo querendo.

Veera conseguiu entrar, e quando se formou a fila de oração, ela também foi com sua enfermeira passar por Branham. Então Branham lembrou-se do incidente na porta da frente e disse à menina para tirar a prótese e deixar as muletas. Veera sentou em uma cadeira e rapidamente as tiras da prótese foram abertas. Pouco depois ela caminhou até a plataforma carregando a pesada prótese e chorando alto de alegria. Então Branham disse que ela tinha sido curada do lado de fora quando o tocou, mesmo ele não podendo dizer a ela naquele momento. Vocês podem imaginar como a audiência se alegrou e agradeceu ao Senhor.

Veera foi orientada a voltar à audiência, mas começou a subir a plataforma pelos degraus estreitos e íngremes. Mas havia tantas pessoas, que bloquearam seu caminho, e ela teve de voltar pelo mesmo caminho. Antes ela nem conseguia andar sem a prótese. A enfermeira de Veera ficou profundamente impressionada pela obra do Senhor na menina. Mais tarde Veera teve oportunidade de testificar para a audiência que Jesus a havia curado, e muitas fotos foram tiradas dela. Algumas semanas depois disso, a mãe de Veera escreveu para suas amigas que Veera estava brincando e correndo lá fora como todas as outras crianças.

O texto abaixo é para a foto na página 89:
A pequena Veera Ihalainen em uma foto ao lado da tenda no pátio de Eelim com suas muletas e a perna artificial de 1,6 kg na mão. Vários dias depois ouvimos dizer que Veera estava correndo e brincando lá fora, como todas as outras crianças saudáveis.


Laina Korhonen,

De Lapinlahti, era muito estrábica. Embora fosse muito jovem, apenas 8 anos, seus olhos eram estrábicos desde a infância. Os pais de Laina são cristãos. Quando ela tinha 2 anos, o médico lhe receitou óculos para ajudar no estrabismo, mas não adiantou. A parte branca do olho empurrava muito a pupila, como costuma acontecer em casos severos de estrabismo. Sábado ela esteve na fila de oração e os olhos começaram a se endireitar imediatamente. No dia seguinte tiramos uma foto dela. O sol estava brilhando direto em seus olhos, mas pode-se ver pela foto que já no dia seguinte seus olhos estavam quase endireitados. Ela era então uma menina completamente diferente de antes. Vocês podem imaginar como ela estava feliz e agradecida. Ela também disse que seu irmão, Olavi, que era surdo de um ouvido (o direito), havia recebido sua audição no mesmo dia. Não tivemos oportunidade de conhecê-lo.

Mimmi Kämäräinen,

De Tampere, contou que havia sofrido um acidente de carro há mais de 10 anos. Por causa disso, ela quebrou o quadril e o reumatismo atingiu o local quebrado. Ela usava duas muletas para andar até mesmo em casa. Os médicos a instruíram a não andar sem muletas, e antes propuseram uma operação, mas mesmo para eles, era tarde demais. A perna dela teria permanecido rígida. A irmã ficou decepcionada. Ela recebeu um cartão de oração, mas não conseguiu chegar à plataforma para ver Branham. Sábado à noite ela entrou na fila de oração em Kuopio. Branham tomou-a pela mão e viu que ela estava bem, e tirou-lhe as muletas. A irmã queria que lhe devolvesse a muleta, mas Branham lhe garantiu que não precisaria mais delas. No dia seguinte essa irmã havia percorrido pelo menos três quilômetros e nem estava cansada. Ela caminhou firme até a plataforma em Eelim em frente de todos, afirmando alegremente que recebeu um grande milagre, e centenas de amigos em Tampere podem testificar disso.

Vivi Vestergård,

De Pirttikylä, uma jovem de 17 anos que nasceu de novo faz apenas 2 meses. Um pregador local a levou a Helsinque às suas próprias custas. Em 26 de abril ela estava na reunião, acompanhada por duas pessoas que a ajudavam a andar, sofrendo de severas cãibras nervosas que se repetiam até 20 vezes por dia, especialmente quando estava com outras pessoas. Durante os ataques ela jogava a cabeça para trás e cerrava os dentes como em ataques epilépticos. Quando se formou a fila de oração ela ficou lá com a ajuda de outras pessoas. Ela viu como muletas e bengalas eram recolhidas na plataforma, e o Senhor lhe deu fé. Se aqueles que eram aleijados e enfermos eram curados, o Senhor também a curaria! Ela creu, e quando Branham a tocou, ela recebeu o milagre da cura. Ela saiu do Messuhalli sem que ninguém a ajudasse, e no dia seguinte estava andando pela cidade como qualquer outra pessoa. Nós a vimos na noite seguinte na reunião em Messuhalli, e ela nos disse que sentia como se estivesse em outro mundo.

Sra. Irja Bergström,

Ela escreve:

Para a glória de meu Jesus, quero testificar do Seu poder de cura.

Em outubro de 1948 eu tinha 22 anos. Depois que meu bebê nasceu, fiquei doente com uma doença ginecológica séria (chamada de ovário inflamado, salpingo-oophorite e parametrização posterior). Fui tratada por muitos médicos e obtive alívio periódico, mas sempre sentia dor, às vezes muito forte. Vários médicos, incluindo o professor Rauramo, disseram que minha doença era incurável.

Apesar dessas declarações, confiei no poder de cura do Senhor, e que Ele não deixaria a esperança se envergonhar, mas responderia minhas orações.

Estive na fila de oração nas reuniões do irmão Branham em Kuopio, e quando o irmão colocou as mãos sobre mim, senti o poder do Senhor passando através de mim. E instantaneamente senti que estava curada. Obrigada Jesus!

Menos de um mês depois, dois médicos me examinaram e declararam que meus órgãos estão perfeitamente saudáveis e me deram um relatório.

Jesus realmente vive e ainda está trabalhando entre Seu povo. Bendito seja o Nome do Senhor!”

Com sinceras saudações!

Sra. Irja Bergström, Kauhava

O editor tem um atestado médico dado pela doutora Marja Ylänkö em 15 de maio de 1950 das doenças diagnosticadas da Sra. Bergström, que agora se recuperou completamente delas. Também o médico do condado, Weli Ylänkö, chegou às mesmas conclusões.

Kyllikki Hannukkala,

De Maakeski

Ela usava óculos há 17 anos, e óculos muito fortes há 4 anos e meio. Na época ela havia pedido um par de óculos do exterior. Em um de seus olhos a visão era mais fraca, e uma forte enxaqueca fez com que ela deixasse o emprego no escritório municipal de Asikkala em janeiro de 1946. Ela havia consultado o doutor Mäkelä da Cruz Vermelha, e o doutor Jokivartio havia declarado que a dor que persistia dia e noite havia tensionado o terceiro nervo, de modo que começou a paralisá-lo. Se ela tivesse contraído uma infecção nos olhos, eles teriam realizado uma operação que teria paralisado seu rosto. Os médicos não conseguiam fazer nada pelos seus olhos.

Sábado a irmã Hannukkala sentou-se no banco da frente e recebeu um cartão de oração para ir a Branham na plataforma. Branham disse que ela tinha uma doença nos olhos e nos nervos, e pediu que tirasse os óculos. Quando tirou, a luz não a incomodou como costumava fazer. À tarde ela ainda não conseguia ler, mas começou a orar. À noite, por volta das 2 e meia da manhã uma corrente elétrica percorreu seu corpo, e ela começou a louvar ao Senhor em novas línguas. De manhã ela começou a ler e tudo começou a clarear. Ela podia ler bem, e a dor de cabeça passou. Era problemático para a irmã desempenhar suas atividades enquanto seus óculos estavam sendo consertados. Agora ela não precisa mais deles. Vocês podem imaginar como ela está feliz. Agora nem seus olhos nem sua cabeça estão doendo, e ela pôde voltar ao trabalho. A irmã diz que à medida que sua fé se fortalece, sua saúde também melhora.

Martta Hellén,

De Tampere

Ela era surda do ouvido direito desde os 9 anos de idade. Seu irmão acidentalmente bateu em seu ouvido com tanta força que seu tímpano estourou. Os médicos disseram que ela nunca mais ouviria com aquele ouvido. No dia 24 de abril essa irmã recebeu a oração de Branham. Também as pernas dela estavam doentes. Imediatamente Branham notou o espírito surdo e a dor da perna reumática enquanto orava pela irmã. Ao mesmo tempo a audição voltou ao seu ouvido, que esteve surdo por décadas, e suas pernas foram curadas.

Else Nikkinen,

De Toivakka

Ela recebeu oração em 25 de abril. Ela teve bócio por 20 anos. Estava crescendo para dentro e fora, pressionando muito o coração. Ao subir à plataforma, ela sentiu um aperto na garganta e pensou que agora devia tê-la deixado. Quando se aproximou de Branham, ele estava falando ao microfone, e sem virar a cabeça disse: “Atrás de mim está uma irmã que acabou de perder um bócio.” Era um fato verdadeiro.

K. A. Pohjakallio,

De Tampere

Ele esteve doente com um problema hereditário do nervo estomacal. Por causa disso e a falta de ácidos no estômago, ele tinha cólicas frequentes que podiam durar horas. Antes de comer ele sempre tomava ácido salino para evitar piores consequências. O irmão Pohjakallio recebeu oração na plataforma em 24 de abril e ouviu de Branham as causas de suas doenças. Ele foi curado naquela mesma ocasião e testificou publicamente disso mais tarde. Entre seus parentes houve grande surpresa, já que o irmão não usa mais ácido salino antes das refeições e seus problemas estomacais desapareceram completamente.

Carita Stenbäck.

De Helsinki

Ela esteve doente desde o nascimento, especialmente na garganta, com uma grave enfermidade. O professor Salzman também diagnosticou entre os anos 41 e 42, no hospital de Maria, uma doença chamada hipotireoidismo e problemas de metabolismo causados por ela. Isto causava efeitos colaterais desconfortáveis, como inchaço anormal na cabeça e em outros locais. Ela também tinha hemorróidas, que ocasionalmente causavam dores vertiginosas. Ela subiu à plataforma no dia 24 de abril e imediatamente recebeu um milagre de cura instantâneo. Pela primeira vez ela se sente uma pessoa normal.

Kirsti Matilainen,

Uma menina de 16 anos de Jyväskylä deu este testemunho através de uma carta:

“Louvado seja Jesus por me curar também! Tive tuberculose na perna esquerda por 5 anos, e não conseguia andar sem muletas. Agora, pela graça de Jesus, posso andar normalmente.”

Kirsti foi salva há 3 anos e meio, mas seus pais não são. Eles lhe disseram que não valia a pena ir a Kuopio em busca de saúde. Mas Kirsti veio e estava na fila da fé na sexta-feira, e desde então tem caminhado como as outras pessoas.

Publicaremos a parte 4 da revista – com a introdução do irmão Ern Baxter e de como as pessoas deviam se preparar para as reuniões.

Fonte: Voice of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Estudos | Destaques.

Deixe seu comentário

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...