1950: A Coluna de Fogo


No dia 24 de janeiro de 1950 foi tirada uma fotografia que mudaria o mundo.

“A luz atingiu as lentes da câmera. O ser sobrenatural estava lá,” disse George J. Lacy, Examinador de Documentos Questionáveis – Departamento Federal de Investigações dos EUA. Ao longo da história, foi a primeira vez que se comprovou cientificamente que um ser sobrenatural estava presente. O que era aquela Luz sobrenatural? Quem ou o que esteve aquela noite na plataforma com o profeta em Houston, Texas?

Foi uma noite envolta em controvérsia no Sam Houston Coliseum. O irmão Branham estava liderando um reavivamento de cura que varria a terra. As bênçãos do Senhor Jesus estavam se derramando como chuva nos campos espirituais de trigo. Mas os grandes sinais e maravilhas não vieram sem críticas. Como sempre, o inimigo levantou um adversário. As duas forças se encontraram em Houston, Texas, e o próprio Senhor Jesus desceu para travar a batalha.

Milhares já estavam presentes para testemunhar os incontáveis milagres que seguiam este homem de Deus. Em 23 de janeiro um grupo de ministros céticos, encabeçados por um ministro batista local – um crítico declarado da cura divina, desafiaram o profeta a um debate sobre a cura divina.

O irmão Branham recusou respeitosamente o desafio, tentando impedir que o inimigo fizesse disso uma exibição pública de discórdia entre os cristãos. O leal Reverendo F.F. Bosworth, que sempre estava ao lado do irmão Branham, pegou em armas e esperou a ordem do seu general para travar a batalha. Inicialmente o irmão Branham reteve seu dedicado soldado, mas após orar, permitiu ao irmão Bosworth enfrentar o desafio do reverendo Best diante das massas que estariam presentes. O irmão Branham estabeleceu uma condição: “Prometa que não discutirá.” O irmão Bosworth então disse ao jornal que “o desafio foi bem recebido e aceito.” Na manhã seguinte os jornais diziam: “Haverá uma discussão teológica acirrada hoje às 19h no Coliseu Sam Houston.”

O cético contratou um fotógrafo profissional, Ted Kipperman dos Estúdios Douglas, para documentar o debate. As fotos foram tiradas aquela noite com o irmão Bosworth de pé modestamente, enquanto o cético posava em posições intimidadoras, em uma foto apontava o dedo no rosto do humilde idoso.

Na noite seguinte, no Coliseu de Houston, quando a batalha estava para começar, o irmão Branham, acompanhado pela irmã Branham, irmã Rebeca e seu irmão Howard, escolheu um assento na galeria bem acima da multidão para testemunhar o debate.

O irmão Bosworth subiu ao palco e fez ao cético uma pergunta, e somente uma pergunta simples sobre a cura divina: Os nomes redentores de Jeová aplicam-se a Jesus, sim ou não? O cético ficou perplexo. Se respondesse sim, então Jesus é o curador, porque o nome redentor Jeová-Rafá é “Jeová Curador.” Se respondesse não, então negaria que Ele é Jeová-Jiré, o “Sacrifício provido por Deus.” O irmão Bosworth convidou o Reverendo Best a vir à plataforma responder esta simples pergunta.

O ministro recusou o convite, o que levou o irmão Bosworth a pedir à multidão que todos que haviam sido curados de suas enfermidades se levantassem. Milhares ficaram de pé. Depois que os que foram curados voltaram a se sentar, ele pediu que todos que haviam sido curados pela cura divina, e que eram membros ativos da denominação daquele homem se levantassem. Trezentos se levantaram para exibir com orgulho a misericórdia que o Senhor Jesus lhes havia mostrado.

O desafio, então, veio do cético. “Que aquele curador divino venha à frente. Que ele atue.” O irmão Bosworth deixou claro que Jesus era o único curador divino, mas os desafios não pararam. Finalmente o irmão Bosworth convidou o homem de Deus a vir à plataforma, o qual aceitou o convite e chegou à plataforma em meio a gritos de apoio.

O profeta, cheio do Espírito Santo, deu a seguinte resposta:

Mas eu não posso curar ninguém. Isso eu digo. Quando era bebê, nascido no estado de Kentucky, de acordo com minha querida mãe, e que tem sido vindicado ao longo da minha vida, houve uma Luz que entrou no quarto daquele pequeno casebre lá de chão batido, no qual nem sequer havia janela, eles só tinham uma coisinha velha que servia de janela, como uma pequena porta, e eles a abriram por volta das cinco horas da manhã, e esta Luz entrou circulando exatamente como se fosse o romper do dia. Desde aquela época Ela está comigo. É um Anjo de Deus. Ele Se encontrou comigo em pessoa faz alguns anos. Ao longo da minha vida Ele me disse coisas que aconteceram, e eu as relatei exatamente como Ele me disse. E desafio qualquer pessoa em qualquer lugar a ir à cidade onde fui criado, ou a qualquer outro lugar, checar se alguma declaração que foi feita em Nome do Senhor não aconteceu exatamente do jeito que foi dito.

Depois que o profeta disse estas palavras, o Espírito Santo caiu sobre a plataforma, e o fotógrafo empolgado tirou uma foto. O irmão Branham deixou a plataforma com a declaração simples, porém profética: “Deus testificará. Não direi mais nada.”

“Deus testificará. Não direi mais nada.”

O associado do Sr. Kipperman rapidamente começou a trabalhar revelando as fotos para o noticiário da manhã seguinte. Ele notou algo estranho ao tirar a primeira fotografia da solução reveladora. Ela, assim como as cinco fotografias seguintes, estava em branco. Ele levou a mão ao coração e caiu para frente quando tirou a última fotografia da solução. Ali naquela última fotografia estava a Coluna de Fogo em forma visível pairando sobre a cabeça do profeta de Deus, William Marrion Branham.

A fotografia foi rapidamente entregue a George J. Lacy, Examinador de Documentos Questionáveis frequentemente contratado pelo Departamento Federal de Investigações dos EUA. Ele examinou a foto, assim como o auditório onde foi tirada, e autenticou a foto com sua opinião de especialista.

A ciência, com toda a sua sabedoria mundana, foi forçada a admitir que esta era uma evidência real de um ser sobrenatural. Ao longo dos tempos o homem tem procurado explicar Deus. Através da ciência, ele sempre tentou se curar com a medicina moderna. Ele tentou fazer um Éden moderno, com grandes cidades e arredores luxuosos. Ele até tentou descobrir o segredo da vida. Todas as vezes ele denunciou o Deus que o criou. Mas o que era este Ser na plataforma com o profeta? O que era esta Luz cuja existência foi cientificamente comprovada?

O ano de 1950 começou de maneira extraordinária. A Coluna de Fogo que foi fotografada em 24 de janeiro foi fotografada mais duas vezes naquele ano. Mais tarde naquele ano a comissão dada ao irmão Branham pelo Anjo do Senhor foi vindicada muitas vezes de modo extraordinário.

Fonte: Voice of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Notícias.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...