Caçada ao Lobo


Pastor de Jeffersonville Caça Lobo e Leva-o
Para Casa Como Estimação

Por Bruce Temple
23 de Agosto de 1942

O Rev. William Branham, da E. 8ª nº. 922, de Jeffersonville, é um homem que realmente não manterá um lobo afastado de sua porta – mas mesmo assim moradores da vizinhança de Henryville, que tem feito um esforço sincero para conservar bem longe o incômodo animal, estão perto de fazer do ministro pentecostal um herói.

O Sr. Branham é a pessoa mais comentada do norte do Condado municipal de Clark porque ele sem assistência capturou um perambulante lobo depois que o animal havia liquidado a terra do norte de Henryville de suas ovelhas, bezerros e galinhas. Não satisfeito com simplesmente caçar o lobo, o ministro levou o animal para casa para convertê-lo em um animal doméstico.

Apenas Um Trabalho Rotineiro Para Ele

 

A captura do lobo foi pouco mais do que uma rotina para este clérigo que trabalha durante a semana como um patrulheiro de linha alta para a Companhia de Serviço Público e serve em seu púlpito aos domingos no Tabernáculo Pentecostal de Jeffersonville, na Penn 804.

Ele tem combatido nas “linhas vivas” acima dos altos postes da Companhia, lutado e capturado ursos pretos no Alaska, Maine e Montanhas Rochosas e só no último ano trouxe para casa um lobo vivo que ele capturou perto de Butte, Montana.

Este Sr. Branham partirá em outra excursão de caça no dia 15 de Outubro para as Montanhas Rochosas que indicaria que sua captura do lobo perto de Henryville ontem foi meramente uma situação de treino para os rigores da próxima peregrinação de outono.

Além de conquistar a gratidão dos moradores da área de Henryville, o Sr. Branham tem os agradecimentos dos escritórios do xerife do Condado de Floyd por resolver um enigma que preocupou a equipe do xerife Raymond Jaeger por três semanas. A equipe ligada ao xerife de lá fez uma breve expedição após a meia-noite há três semanas atrás até à região das colinas do nordeste do Condado de Floyd depois que pescadores relataram terem visto um “selvagem leão da montanha” perambulando por lá.

Aquela busca provou ser infrutífera, porém o xerife delegado Harry Chapman, que falou sobre o feito do Sr. Branham, estava contente em admitir que o leão e o lobo fossem provavelmente um só e o mesmo.

O Sr. Branham, que insiste em dizer que até mesmo um lobo “não morderá a mão que o alimenta”, se interessou no empenho do povo de Henryville após relatos que haviam chegado à cidade de Jeffersonville de que ovelhas, bezerros e galinhas de lá não haviam tido um minuto de paz por semanas.

 

Vara Aforquilhada Utilizada Para Prender o Lobo

 

Descansando durante o dia, depredando as fazendas e emitindo uivos extremamente altos à noite, o lobo havia feito uma toca no nordeste de Henryville, próximo do limite Floyd-Clark.

O clérigo visitou o esconderijo do lobo e pôs uma armadilha. Escondendo-se em um arbusto, ele esperou escurecer. O lobo saiu para fora e entrou na armadilha. O pastor prendeu sua presa com uma longa vara aforquilhada, colocou um laço de corda sobre a boca do animal e então levou o animal para casa com uma corda.

O Sr. Branham descreveu o animal como sendo uma parte lobo e parte cachorro, com patas e olhos de lobo. Ele tem ombros largos, quadris estreitos e pesa aproximadamente oitenta libras, [36 kg – NT.] ele disse, estimando que o animal seja de aproximadamente sete anos de idade.

Fonte desconhecida

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Notícias.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...