A Oração Muda As Coisas #2


E ele, levantando-se, repreendeu o vento e a fúria da água; e cessaram, e fez-se bonança.

Lucas 8:24

Ninguém está isento das tempestades da vida, mas assim como os discípulos inicialmente temeram a tempestade, e mais tarde vieram confiar mais no Senhor Jesus, as tempestades que enfrentamos podem nos levar a uma âncora mais profunda em Cristo. Esta jovem crente está agora com 11 anos, e gostaria de testemunhar sobre como o Senhor sempre nos ajudará a suportar.

Nasci em 30 de setembro de 2006 na Clínica Paraguana de Punto Fijo, estado de Falcon, Venezuela, às 13:50. Eu pesava 3 quilos e tinha 51 centímetros. Era um bebê saudável.

No dia seguinte fui liberada do hospital e tudo parecia estar bem em casa. Quatro dias depois que nasci, comecei a chorar de dor, e minha mãe não sabia o que fazer. Ela pegou a Bíblia e procurou o lencinho de oração que estava nela e colocou-o no meu estômago. Naquele momento minha barriga ficou azul. Ela correu desesperadamente para fora da casa para procurar por meu pai.

Meus pais me levaram para a Clínica Paraguana, onde tive convulsões em três ocasiões. Fui submetida a cuidados intensivos, e tubos foram ligados a mim para poder respirar.

Estando em condição tão grave, procuraram uma vaga para mim em outro hospital, porque essa clínica era cara demais para meu pai, mesmo que ele não se importasse com o custo.

No dia seguinte um menino morreu no hospital, abrindo vaga para eu entrar. Eles me levaram para a unidade de terapia intensiva para crianças em Judibana, em condição muito séria.

Por oito dias fiquei lá com tubos conectados a mim, e muitas crianças morreram naquele período. Fui a única que sobreviveu daquele grupo de crianças. Isso foi muito doloroso para minha mãe e meu pai.

Mais tarde me disseram que quando eu estava na unidade de terapia intensiva, eles se renderam ao Senhor, apenas esperando que Sua vontade soberana fosse feita. Minha mãe disse que não queria me ver sofrendo, e em uma ocasião se ajoelhou em casa e orou, dizendo que estava pronta a aceitar minha partida, já que eu estava sofrendo demais. A partir desse momento, comecei a melhorar.

Os médicos diagnosticaram os seguintes casos em mim:

  • Síndrome de dificuldade respiratória
  • Pneumonia
  • Insuficiência respiratória
  • Infecção do sistema nervoso central
  • Meningite bacteriana grave
  • Hipertensão pulmonar
  • Síndrome de convulsões
  • Problemas no sangue

Depois que relataram esse diagnóstico aos meus pais, eles começaram a orar em desespero, chorando e crendo que tudo ficaria bem. Meus parentes cristãos e irmãos em Cristo estavam orando por toda a Venezuela.

Depois de oito dias na unidade de terapia intensiva, eles me levaram para uma sala de isolamento, e eu estava tão magra e fraca que quando minha tia me viu, quase chorou em voz alta, mas foi corajosa e me pegou nos braços e agradeceu a Deus pelo fato de eu já estar sem terapia intensiva e eles poderem entrar no hospital para me verem agora.

Minha cama era a de número 7, e minha família viu um sinal na simplicidade desse número. Fiquei entubada por 32 dias. Muitas coisas aconteceram durante estes dias. O inimigo disparou todas as suas armas contra nós. Nunca pensamos que alguma coisa assim nos aconteceria.

Em 23 de outubro houve uma reunião de jovens em minha casa. Isso tinha sido planejado com muitos meses de antecedência, e minha família estava encarregada da reunião. Antes de iniciar essa reunião, nosso pastor pediu aos irmãos que dessem as mãos uns aos outros e orassem colocando-se em nossa posição. Até mesmo as crianças ali presentes o fizeram. Esta oração foi tão poderosa que até o chão pareceu tremer. A partir daquele momento, comecei a melhorar e a ganhar peso.

Em 13 de novembro de 2006 fui liberada do hospital, e que dia alegre foi! Apenas oito dias depois de voltar para casa, ganhei peso perfeito, e minha família ficou tão feliz por isso.

Em 17 de dezembro fui apresentada ao Senhor na igreja, e foi uma ocasião muito especial, já que todos esperavam por aquele momento.

A partir deste grande teste, minha família pôde experimentar que Deus está sempre presente e é um verdadeiro amigo em tempo de angústia. Às vezes Ele nos faz passar por momentos difíceis, mas tudo tem um propósito, e esta é uma grande bênção, pois estamos servindo a um Deus vivo. Quando o médico diz que é impossível, é quando Ele começa a fazer as coisas.

Espero que este testemunho seja uma bênção para todos aqueles que o lerem, para que possam confiar no Senhor e se renderem a Ele, pois ele pode fazer coisas impossíveis.

Sou um milagre, para a glória de Deus!

Nailyn Fuguet

Venezuela

Fonte: Voice of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Testemunhos.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...