Policarpo


san_policarpo_2A ERA DA IGREJA DE SMIRNA
William M. Branham
06 de Dezembro de 1960
Tabernáculo Branham
Jefersonville – Indiana – U.S.A

02 – Usando a regra dada pelo nosso Deus para a escolha do mensageiro de cada era, sem qualquer hesitação declaramos que Irineu foi exaltado pelo Senhor a esta posição. Ele foi discípulo do grande santo e guerreiro da fé, Policarpo. E não resta a menor dúvida de que quando ele se assentava aos pés daquele grande homem ele aprendeu as graças cristãs que fluíram em sua vida consagrada, porque Policarpo era um dos santos verdadeiramente preeminentes de todas as eras quando vistos à luz de uma vida irrepreensível. Vocês se recordarão de suas próprias leituras que Policarpo foi martirizado. Velho demais para fugir, e muito sincero para permitir a um homem escondê-lo e depois sofrer a pena por isto, ele se entregou à morte. Mas antes de fazê-lo, ele pediu e lhe foi garantida a permissa de orar duas horas por seus irmãos no Senhor, pelo governo, por seus inimigos e seus captores. Como os grandes santos de todas as eras, e desejando uma melhor ressurreição, ele permaneceu firme, recusando negar o Senhor, e morreu com uma consciência livre. Ele foi colocado na estaca (desamarrado por sua própria solicitação) e o fogo foi aceso. O fogo desviava-se de seu corpo recusando tocá-lo. Ele foi traspassado por uma espada. Quando isto foi feito, jorrou água de seu lado apagando as chamas, Seu espírito foi verdadeiramente visto partindo em forma de uma pomba branca desprendida de seu seio. No entanto apesar deste grande testemunho, este estudante de João o Revelador não foi um militante contra o sistema Nicolaíta, porque ele mesmo inclinou-se para a organização, não percebendo que o desejo da fraternidade e que se revelava como um bom plano para animar a obra de Deus era realmente uma cilada do inimigo.

06 – A cidade de Smirna ficava um pouco ao norte de Éfeso à entrada do Golfo de Smirna. Devido ao seu porto muito bom ela era um centro comercial famoso pela sua exportação. Ela foi também distinguida pelas suas escolas de retórica, filosofia, medicina, ciência e ótimos edifícios. Muitos judeus viviam ali e eles eram amargamente contra o cristianismo, mais ainda do que os Romanos. De fato, Policarpo, o primeiro bispo de Smirna foi martirizado pelos judeus  e é dito que os judeus profanaram seu dia santo (o sábado) a fim de transportar a madeira que seria necessária à sua fogueira.

32 – Ora quando eu digo que esta era uma igreja organizada anticristo eu estou lhes dando a verdade da história autenticada. A primeira igreja fundada em Roma (Traçaremos sua história na Dispensação de Pérgamo) já tinha transformado a verdade de Deus em mentira ao introduzir uma religião pagã com nomes e significados cristãos. À época da segunda dispensação era tão pagã (embora reivindicando ser a verdadeira igreja) que Policarpo já bem avançado em idade andou cerca de 2.400 quilômetros para pleitear com  eles a que voltassem. Eles não fizeram isto. Eles tinham uma sólida hierarquia e uma sólida organização, e um completo abandono pela Palavra. Esta pois, é a sinagoga de Satanás, cheia de blasfêmia, na qual já existia a semente da doutrina dos Nicolaítas, e que seria brevemente o verdadeiro assento ou poder da religião Satânica. E isto é exatamente certo pois Apocalipse 2: 9 não diz que este povo é da sinagoga de Satanás, mas diz que são a sinagoga de Satanás.

72 – “Sê fiel até a morte “. Ele não disse sê fiel até que se aproxime a morte, mas até a morte. Você talvez tenha de selar seu testemunho com seu sangue. Milhares, até milhões, têm morrido durante todas estas dispensações. Eles morreram na fé. Como Antipas, o mártir fiel, eles não tiveram suas vidas por preciosas até a morte. Frequentemente pensamos que seria quase impossível ser um mártir. Ousem porém recordar que a fé que diariamente exercitamos para triunfar em Cristo Jesus é a mesma fé que sustentou Policarpo e todos os mártires. A fé suprema dará a graça suprema para a hora suprema. Bendito seja Deus para todo o sempre!


PONDO-NOS AO LADO DE JESUS
William M. Branham
01 de Junho de 1962
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

28 – Como no tempo de Irineu, ele carregou a mesma coisa. Martin carregou a mesma coisa. Policarpo carregou a mesma coisa. Bem através das eras eles tinham aquilo. E então o apóstolo da igreja, o apóstolo, que era o – Paulo… E quando Paulo partiu, João tomou conta da igreja. E quando João partiu, Policarpo tomou conta. Quando Policarpo partiu, Irineu tomou conta, e assim por diante, Martin e – e assim por diante. Apenas continuou seguindo até que a Igreja Católica Romana rompeu toda a coisa em pedaços e os queimou e os espalhou; e a locusta comeu isto, e o gafanhoto comeu aquilo, e o outro comeu aquilo outro, e aquilo, até que isto foi trazido até o caule.

29 – Agora, Deus prometeu restaurar outra vez aquela mesma coisa. Eu tenho – eu realmente creio com todo meu coração que estamos vivendo nos últimos dias. Eu creio que ali – Não há muito que se romper… nada… (e minha interpretação pode estar errada das Escrituras) que Jesus não poderia vir esta noite. Eu creio nisto – que o pouco que resta para se cumprir poderia se cumprir antes da luz do dia desta manhã; e eu vejo – e eu posso estar errado quanto ao tempo daquele cumprimento, mas está à mão. O… eu creio nisto. E recorde, Paulo creu nisto; João creu nisto; Policarpo creu nisto; Irineu creu nisto; Martin creu nisto; todo o resto deles creu nisto.

34 – Mas agora, para levarmos mais adiante, teremos que colocar pegadas aqui nas areias no tempo para que outros possam ver. Se Paulo não tivesse ido pelo caminho que ele foi, então João não saberia como segui-lo. Se João não tivesse seguido em frente, Policarpo não saberia como seguir. Se Policarpo não tivesse seguido em frente, Irineu não saberia como seguir. Se Irineu não tivesse seguido em frente, Martin não saberia como seguir. Vêem o que quero dizer? Cada um tem que colocar pegadas nas areias do tempo.


O QUINTO SELO
W.M. Branham
20 de março de 1963
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A

71 – Outra coisa, o boi é animal de sacrifício. Eles deram suas vidas da maneira mais gostosa. Nesse período de mil anos, a Era das trevas, o catolicismo controlava ao mundo. Foi uma situação de “sim” ou “não”. Não lhes importava morrer. Ainda que fosse a morte, estava bem. Entraram e morreram. Por que? Foi o Espírito da era.

72 – Por isso os grandes homens, como Irineu, Policarpo, João, Paulo, estavam combatendo essa coisa. Paulo viu que vinha. Ele disse: “Irmãos, eu sei que depois de minha partida, entrarão lobos vorazes ensinando coisas perversas, e os apartarão.” Vejam bem aquele apóstolo de pé ali com suas costas coberta de chicotadas e seus olhos com lágrimas, porém ele podia ver muito mais longe que esse telescópio que têm hoje que dizem que lhes deixa ver cento e vinte milhões de anos luz no futuro. Ele podia ver até a eternidade. Ali estava, e predisse que isso sucederia depois de sua morte. E disse: “Mesmo quando estiver eu na outra era vindoura…”

73 – Agora, à parte de Paulo, São João foi o que viveu mais que todos. Foi São João quem tratou de juntar todas as epístolas sagradas, ungidas com o Espírito Santo, para formar a Bíblia. O Império Romano se deu conta do que estava fazendo, e o confinaram à Ilha de Patmos. Ele esteve na ilha por causa da Palavra de Deus. E Policarpo estava lhe ajudando a traduzi-la.

74 – Outro dia li a carta que Maria mesma escreveu a Policarpo na qual o elogiava por seu um homem valoroso que podia ensinar e aceitar os ensinamentos de Jesus Cristo, o qual nasceu dela por Deus. Era a própria notinha que Maria escreveu a Policarpo. Ele foi queimado porque já era muito tarde para soltar um leão na arena, e então derribaram um banheiro para obter a lenha, o lançaram à arena, e ali o queimaram. Quando ele ia para onde havia de ser queimado, vinha caminhando com a cabeça inclinada, e seu centurião romano a seu lado lhe disse: “Tu já és muito velho e bem respeitado, por que não renuncias a esta coisa? Ele não disse nada, simplesmente seguiu caminhando com o olhar para o céu. Então uma Voz falou ( e não puderam encontrar de onde veio), a qual disse: “Policarpo, não temas, Eu estou contigo!”

75 – Por que? Porque ele estava firme com a Palavra. Eu imagino que quando começaram a colocar a lenha em cima para acender o fogo e queima-lo, houve uma música celestial que desceu e se ouviu o canto de um coro angelical. Ele nem se quer pestanejou uma só vez. Esse foi um homem valoroso. Assim são os homens que podem se manter firmes.

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Matérias do Profeta.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...