Sentimentos


Nesta pequena história o Irmão Branham nos ensina uma simples e profunda lição, para refletirmos nossas maneiras de atuar diante dos fatos da vida; uma maneira cristã de até mesmo nos reconciliar sem expressar uma palavra sequer. Veja abaixo:

Como o falecido Paul Rader, ele disse à sua… Uma vez ele estava contando uma história. E ele disse que ele e sua esposa estavam assentados à mesa, e ela queria ir a algum lugar ou fazer algo, e ele insistiu dizendo a ela: “Eu não posso fazer isso,” e assim por diante, e ele foi um pouco brusco com ela.

Então ele olhou para ela, e as lágrimas rolavam na face dela, e ele lhe disse, ele disse: “Bem, agora…” Pensou em seu coração: “Hum, se ela se magoa tão fácil, que fique magoada.” Assim ele, como fazem os homens, dobrou o jornal e o colocou na bandeja.

E ela sempre ficava na porta e lhe dava um beijo de despedida. E então quando ele chegava ao portão, ela acenava para ele, e então isso — isso satisfazia, vocês sabem, até que ele voltava do seu escritório.

E assim naquela manhã, disse, quando eles começaram a sair, ora, a… junto à porta, ora, ela estava na porta, e ele a beijou e caminhou até o portão. Abriu o portão, olhou para trás, e ela estava de pé junto à porta de cabeça baixa, ainda magoada, disse que ele deu tchau, e ela deu tchau.

Disse que ele começou a descer a rua, e pôs-se a pensar: “E se algo me acontecesse antes que eu voltasse para casa ou, e se algo acontecesse a ela antes que eu voltasse, se Deus nos chamasse para sair de cena; e ela tem sido uma mulher tão boa, quão doce ela é, e assim por diante?” E disse que quanto mais longe ele ia, mais pesado seu coração ficava.

Assim ele se virou e voltou correndo, abriu o portão, correu até a casa, abriu a porta. E quando ele abriu a porta, ouviu alguém chorando. Olhou ao redor, ela estava de pé atrás da porta. Ele não disse “perdoe-me,” ele não disse “peço desculpas,” ele não disse nada. Disse que somente a abraçou e a beijou novamente, virou-se e caminhou de volta para fora. Disse que saiu até o portão: ela estava na porta novamente. Ele disse: “Tchau.” E ela disse: “Tchau,” exatamente como ela fez da primeira vez, mas da última vez havia um sentimento naquilo.

1959-1227 Um Super Sentido §6-11

Portanto é assim que é, quando tem um sentimento nisso, veja você, de que isso é realmente algo da parte de Deus.

Por: Marcen de Oliveira
Uberlândia-MG

Posted in História.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...