Como encontrar uma esposa?


Agora, havia uma — uma mocinha no oeste, que como ela tinha — ela tinha se apaixonado por um… Um homem tinha se apaixonado por ela. Ele era um comprador de gado, apareceu ali pela Armour Company. E — e eles tinham um — um grande…
O patrão apareceu um dia, o filho do patrão de Chicago, e, naturalmente, elas se vestiram ao estilo do oeste. As — as garotas ali, se vestiram bem; cada uma delas com a certeza que ia ficar com aquele rapaz, vocês sabem, porque aquele era o importante filho daquele homem. Então, elas se vestiram ao estilo do oeste.
E — e eles fazem isto no oeste. Eles acabaram de passar por um destes episódios. E o irmão Maguire, eu acho que ele está aqui agora, eles o apanharam no centro da cidade sem suas roupas do oeste, e o prenderam. E o fizeram passar pelo tribunal canguru, e o multaram por aquilo, e então o fizeram comprar apetrechos do oeste. E vi o resto deles andando por ali com armas mais ou menos deste tamanho, penduradas. Eles simplesmente vivem como os nativos ali. Eles estão tentando viver nos dias passados, antigos. Vêem?
E então em Kentucky, vocês estão tentando viver nos dias passados do leste aqui, vão até o Vale Renfro e coisas assim. Vocês gostam de reviver os dias passados. Há algo causando isto.
Mas quando se refere a voltar ao Evangelho no original, vocês não querem fazer isso. Vocês querem algo moderno, veja você. Vão mostrar isso, veja, você — você… existe uma…
E o que faz um — um homem errar? O que o faz beber e se comportar de forma duvidosa, ou uma mulher errar? É porque ela está tentando… Há algo nela causando sede. Algo nele que o faz sedento. E eles estão tentando saciar essa sede santa com as coisas do mundo. Quando, Deus deveria ser aquela satisfação. Ele te fez dessa maneira, para que você tivesse sede. Essa é a razão pela qual você está sedento por algo. Deus te fez desta maneira, então você voltaria aquela sede santa para Ele. Vêem? Mas quando você tenta saciar essa sede… Como ousa alguém fazer isso! Você não tem o direito de fazer isso, tentar saciar essa sede santa que te faz sedento por algo, e, então, e você direciona isso para o mundo, tenta satisfazê-la com o mundo. Você não pode fazer isso. Há somente uma coisa que preencherá aquilo, e essa é Deus. E Ele te fez dessa maneira.
Então, estas — estas jovens garotas vestiram seus trajes do oeste para um namoro com aquele moço quando ele — ele chegasse. E cada uma delas tinha certeza que iria conseguir aquele rapaz.
Havia uma priminha ali na fazenda, e ela era uma orfã, e então ela simplesmente fazia todo o — o trabalho para elas. Pois, elas tinham que ter suas unhas feitas, vocês sabem, e elas não podiam lavar a louça por causa de suas mãos e coisas assim. E ela realmente fazia todo o trabalho duro.
E então, finalmente, quando o rapaz chegou, elas saíram e o encontraram no velho estilo do oeste, numa carruagem aberta. E entraram, atirando e se comportando daquela forma, você sabe, e agindo assim. E naquela noite fizeram um grande baile ali, com aquelas danças antigas e todos os fazendeiros ali, com suas danças, e assim por diante. E a primeira coisa que você sabe, ora, aquilo seguiu adiante, aquele jubileu por dois ou três dias.
Então, certa noite aquele rapaz saiu, até… daquele lugar, simplesmente para descansar um pouco daquelas danças, e para se afastar daquelas garotas. E aconteceu dele olhar, em direção ao curral. Ali estava uma mocinha, de aparência esfarrapada. E ela tinha uma bacia de lavar louças cheia de água, ela havia lavado as louças. E ele pensou: “Eu nunca a vi antes. De onde será que ela veio?” Então ele decide dar a volta rodeando aquela construção rústica, e desce até ali e volta pelo lado do curral, e a encontra.
Ela estava descalço. Ela parou. Ela manteve sua cabeça inclinada. Ela tinha visto quem era ele, e ela ficou muito embaraçada. Ela conhecia aquela grande pessoa. E ela era simplesmente uma prima daquelas outras garotas. O pai delas era o capataz naquela grande companhia Armour, então elas permaneceram… Ela permaneceu olhando para baixo. Ela estava com vergonha por estar descalço.
Ele disse: “Qual é o seu nome?” Ela lhe disse. Ele disse: “Por que você não está lá fora no… onde o resto delas está?” E ela inventou umas desculpas.
E então, na noite seguinte, ele a procurou novamente. Finalmente… Ele estava assentado ali fora. E todas elas se comportando daquela forma, e tudo mais. Ele — ele se assentou na cerca do curral e esperou que ela viesse jogar fora a água da bacia. E ele a observou. E ele disse a ela, ele disse: “Você sabe qual é o meu verdadeiro propósito de estar aqui?”
Ela disse: “Não, senhor, eu não sei.”
Disse: “Meu propósito de estar aqui é para encontrar uma esposa.” Ele disse: “Eu encontro em você um caráter que elas não têm.” Eu fiquei pensando na Igreja, veja você. Disse: “Você se casará comigo?”
Ela disse: “Eu? Eu? Eu — eu não posso pensar em tal coisa, eu.”
Veja, aquele era o importante filho do patrão. Ele era dano de todas as companhias e fazendas através daquela região, e tudo mais, veja você. Disse, disse: “Sim.” Disse: “Eu — eu não consegui encontrar uma em Chicago. Eu — eu quero uma verdadeira esposa. Eu quero uma esposa de caráter. E o que eu estou procurando, eu vejo em você.” Disse: “Você se casa comigo?”
Ela disse: “Bem…” Aquilo a surpreendeu. E ela disse: “Sim.”
E ele disse: “Bem…” Lhe disse que ele voltaria. Disse: “Agora, simplesmente se prepare, e daqui a um ano eu voltarei . Bem… E eu te tomarei, e te levarei para longe daqui. Você não terá que trabalhar mais assim. Eu te levarei. E iremos para Chicago, e construirei para você uma casa como você nunca viu.”
Ela disse: “Eu nunca — nunca tive uma casa. Eu sou uma orfã,” ela disse.
Ele disse: “Eu construirei para você uma casa, uma de verdade.” Disse: “Eu voltarei.”
Ele se manteve vigilante com relação a ela, durante o tempo, o ano todo. Ela trabalhou o máximo que pôde, para economizar dinheiro suficiente do seu dólar diário, ou seja quanto fosse que ela recebia com sua tábua de lavar, para comprar o seu vestido de noiva. Um tipo perfeito da Igreja! Vêem? Vêem? Ela aprontou suas vestimentas.
E, você sabe, quando ela mostrou aquele vestido de casamento, suas — suas primas disseram: “Ora, pobre, criança tola. Você quer dizer que um homem como aquele teria alguma coisa a ver com você?”
Ela disse: “Mas ele me prometeu.” Amém. Disse: “Ele prometeu.” Disse: “Eu creio na sua palavra.”
“Oh, ele simplesmente estava fazendo você de boba.” Disseram: “Se ele tivesse escolhido alguém, ele teria escolhido uma das outras.”
“Sim,” disse: “mas ele me prometeu. Estou esperando por ele.” Amém. Eu também estou.
Então, o tempo foi passando e passando. O dia finalmente chegou, em uma determinada hora ele havia de estar ali, então ela colocou suas vestes. E ela não havia nem mesmo ouvido mais dele. Porém ela sabia que ele estaria ali, então ela se aprontou com suas roupas de casamento, e preparou suas coisas.
Bem, então elas realmente riram dela. Porque, o importante patrão havia enviado lá em cima para o — para o capataz, ou — ou para… Nenhuma das garotas tinha ouvido coisa alguma a respeito disso, então tudo aquilo era simplesmente uma coisa misteriosa para elas. Isso é também. Claro que é.
Mas aquela garota, analisava tudo aquilo, sobre o fundamento da sua palavra que ele voltaria para buscá-la.
Então, elas começaram a rir. E colocaram suas mãos ao redor umas da outras, dançando ao redor dela. Disseram: “Há!” Rindo, vocês sabem, assim, disseram: “Pobre criancinha tola!”
Ela apenas ficou ali, sem nem um pouquinho de vergonha. Ela estava segurando suas flores. E seu vestido de casamento estava todo arrumado; ela havia labutado, vocês sabem. “A Sua Noiva tem Se preparado.” Vêem? Ela continuou segurando suas flores, esperando.
Eles disseram: “Agora, eu lhe disse que você estava enganada. Veja, ele não virá.”
Disse: “Eu tenho mais cinco minutos.” Disse: “Ele estará aqui.”
Oh, elas simplesmente riram!
E tão logo que o velho relógio marcou cinco minutos, eles ouviram cavalos galopando, e a poeira levantando debaixo das rodas. A velha carruagem parou.
Ela pulou de dentre elas, e saiu pela porta. E ele saltou da carruagem, e ela caiu em seus braços. Ele disse: “Tudo está terminado agora, querida.” Deixou suas pequenas velhas primas denominações assentadas ali, olhando. Ela — ela foi para Chicago, para seu lar.
Eu sei de outra grande promessa como essa, também, todavia. “Eu vou vos preparar lugar e voltarei para vos receber.” Eles podem dizer que somos loucos. Mas, irmão, para mim, neste momento, e estes Selos se rompendo assim, sob esta coisa sobrenatural, eu quase posso ouvir o som, enquanto aquele relógio do tempo marca na Eternidade ali. Eu quase posso ver aquele Anjo ali de pé e dizendo, na última Mensagem do Sétimo Anjo: “Não há mais tempo.” Aquela pequena, leal Noiva voará para os braços de Jesus num destes dias, quando Ele A levará para a Casa do Pai. Vamos pensar nestas coisas enquanto seguimos agora.

Mensagem: A Revelação dos Sete Selos – Sexto Selo – Parágrafos: 71 ao 102

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Perguntas e Respostas.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...