O Milagre do Pequeno John


Bem documentado, poderoso, e inegável. Essas três palavras descrevem este testemunho do pequeno John, cujo milagre confundiu tudo o que a ciência poderia explicar e mostrou o que a Fé em Sua Palavra fará. Este é o seu testemunho.

O Senhor nos abençoou com um menino no dia 1º de julho de 2016. Nas primeiras semanas ele ficou na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (UTIN), enfrentando muitas complicações, como sangramento, nível instável de oxigênio, etc. Três médicos especialistas me avisaram para estar preparado, pois o menino não seria capaz de viver mais do que uma semana. Era nossa fé que “se Deus trouxe meu filho a este mundo, Ele também pode mantê-lo.” No dia 12 de julho meu filho estava passando por momentos cruciais. Foi um dia inesquecível em toda a minha vida. Gostaria de compartilhar aqueles momentos com meus irmãos em Cristo para a glória de nosso Senhor Jesus Cristo e por Sua Sublime Graça.

Terça-feira, 12 de julho de 2016, 6:45 da manhã

Foi nessa manhã que eu estava a caminho do hospital. Recebi uma chamada de emergência da UTIN (Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal) do Hospital Medical Trust, Ernakulum, Índia, onde ele estava internado. Disseram-me para vir o mais rápido possível. Quando cheguei ao hospital, a enfermeira me chamou à UTIN. A médica começou a relatar a condição do bebê, que era MUITO crítica.

Desde 1 hora da manhã o batimento cardíaco e a saturação de oxigênio ficaram muito baixos, e o medicamento “adrenalina” (medicamento usado no momento de um ataque cardíaco) estava sendo dado ao bebê. A ventilação mecânica estava funcionando na máxima capacidade (100) e os médicos estavam no limite do que podiam fazer. Sabendo que ele estava em seus últimos momentos, os médicos me disseram para informar minha família e vir vê-lo pelos últimos momentos. Pedi ao médico permissão para entrar e orar por John. Ele concordou.

Coloquei a mão direita sobre seu peito e levantei a mão esquerda ao céu, e disse: “Senhor, a ciência médica tem limitações, mas meu Deus não tem limitações. Senhor, Tu deste a respiração ao meu bebê, portanto Tu podes manter a respiração nele. Permite que este bebê se torne uma testemunha para Ti. Dá-me este bebê. No santo Nome de nosso Senhor Jesus Cristo, amém.” Enquanto orava, todo o meu corpo tremia, e eu nunca tinha estado assim antes. O bebê também começou a tremer devido ao tremor das minhas mãos. Clamei de todo o coração ao Senhor.

Depois da oração levou algum tempo para eu voltar à condição normal. Não disse nada ao médico ou enfermeiras, mas saí rapidamente da UTIN em lágrimas e comecei a andar para cá e para lá do lado de fora da UTIN. Eu estava cheio de alguma fé misteriosa, energia extra, e sentimento. Liguei para meus amigos e irmãos para me ajudarem em orações. Seu batimento cardíaco estava muito baixo, e o nível de oxigênio baixou, e o BEBÊ FICOU AZULADO. Seu ABDÔMEN INCHOU E OS ÓRGÃOS INTERNOS FORAM PREJUDICADOS. A esta altura, John estava vivendo apenas pela aplicação de adrenalina, e a ventilação mecânica era máxima – 100. Daqui em diante, do ponto de vista da ciência médica, não havia nada mais que pudessem fazer. Respondi ao médico: “Sou um crente do Senhor Jesus Cristo. Creio em milagres. Não vai acontecer nada com o meu bebê.” Pedi à médica para transferir meu bebê para outro hospital, mas ela não permitiu, e disse que se transferíssemos o bebê, ele morreria antes de chegarmos ao elevador. Concordei e disse à médica: “Mesmo se as chances forem menos de 1%, eu continuarei crendo Nele, o Todo-Poderoso.” Saí da UTIN às 10:15 da manhã.

A médica chefe me ligou novamente. Entrei na UTIN, e lá ela me fez algumas perguntas:

  • Qual é a sua crença?
  • Qual é sua religião?
  • Você é pentecostal?
  • Qual é a sua congregação?
  • Você é pastor?
  • Onde fica a sua reunião?

Eu disse: “Doutora, eu sou cristão. Tenho somente um Deus, que é o Senhor Jesus Cristo. Não creio em nenhuma denominação ou crenças denominacionais, e não quero ser membro de nenhuma igreja. Há uma pequena congregação com a qual tenho me reunido para orar ao Senhor Jesus Cristo nos últimos 18 anos, desde meus dias de faculdade. Expresso minhas petições, minha felicidade, e tudo mais, somente a ELE. Perguntei à médica: “Doutora, o que há?” Ela respondeu: “SEU BEBÊ SAIU DO NÍVEL CRÍTICO.”

Enquanto estávamos em orações, ouvimos este sermão: “Exortação de Cura Divina,” onde o profeta diz:

Senhor, por que não aceita sua cura? Digamos: “Louvado seja Deus.” [A congregação diz: “Louvado seja Deus.”—Ed.]

Agora, todos, apenas um momento. Agora, qual é—qual é o… Você está com uma—sua mão em alguém. O que é, um garotinho? Levante-o só por um minuto.

Olhe para cá, jovem. É você… A senhora me deu a foto faz só alguns momentos. Não é a senhora? Eu… Agora, isso é tanto quanto eu—eu sei, mas vi sua mão nessa criança aí. A senhora está interessada nela de alguma maneira. Olhe nessa… Oh, sim. Não posso dizer o que irá ou o que não irá. Essa criança está sofrendo de, creio que é asma, não é, ou algo assim? Não é mesmo? Ele tem dificuldade em dormir. Não é mesmo? Não é mesmo?

Oh, Pai celestial, eu abençoo este garotinho agora mesmo, que Tu o cures e faças dessa a maior noite de sua vida, Senhor. Que Tu tires isso dele e ele possa se recuperar e ficar completamente bem e ser curado, e um jovem saudável, em Nome de Teu Filho Jesus Cristo, eu peço. Amém.

Agora, olhe aqui. Oh, Deus tem um…?… ou quer mostrar aos entes queridos. Muito bem. O bebê vai se recuperar disso, queridinha, esta pequena irmã. Está tudo bem. Estará… O bebê vai ficar bem.

51-0501 Exortação de Cura Divina

Após a oração, a enfermeira estava em pé ao lado do bebê observando as leituras dos monitores. De repente, a leitura da saturação e do batimento cardíaco começaram a aumentar. A enfermeira correu até onde a médica estava e disse para vir e verificar o que estava acontecendo. A médica a princípio não acreditou. A enfermeira insistiu novamente e trouxe a médica até o bebê. Lá a médica e a enfermeira viram que todos os sinais vitais do bebê voltavam ao normal. A enfermeira começou a chorar e disse: “Nós vimos Deus lá.” A médica e a enfermeira testemunharam unanimemente que aconteceu um grande milagre no bebê. Louvado seja o Senhor.

Na semana seguinte o bebê enfrentou outro obstáculo. No resultado do exame de sangue verificou-se que o bebê tinha icterícia, que segundo a leitura da bilirrubina direta, era de 16. Normalmente essa leitura não deve exceder 1. E esta icterícia não pode ser curada por fototerapia, usada para recém-nascidos. Então foi feito um ultrassom no bebê. A médica viu outro milagre ali, que não havia sinal de icterícia no fígado e na vesícula biliar do bebê. Louvado seja o Senhor.

Outro obstáculo foi a ROP (retinopatia da prematuridade). O olho esquerdo do bebê tem menos crescimento de veias. Assim, decidiram por um tratamento a laser para o bebê, para queimar as veias de crescimento interno e marcaram a cirurgia. Mas surpreendendo a todos, na data da cirurgia, no momento do exame, o médico descobriu que o olho está melhorando e decidiu cancelar a cirurgia. Louvado seja o Senhor.

A parte financeira do tratamento é outro milagre. A despesa total do tratamento foi de 4 lakhs (1 lakh é equivalente a 100.000 rúpias, que são cerca de 1.643 dólares). De acordo com a política de cobertura médica, os recém-nascidos não estão incluídos na cobertura. Mas eu estava esperando um máximo de 1,7 lakhs rupias de cobertura. Foi-me concedida uma cobertura de 2 lakhs adicionais, o que é uma rara possibilidade. No dia da liberação, 10 de setembro, foram aprovados 3,7 lakhs (6.000 dólares), o que estava além de todos os cálculos do hospital e dos meus.

Pela graça do Deus Todo-Poderoso, nosso pequeno John superou todas as complicações e hoje recebeu alta do hospital com boa saúde.

Seu irmão em Cristo,

Irmão Anil K M

Ernakulam

Kochi – Kerala, Índia

Fonte: Voice of God Recordings

gravações a voz de Deus

Posted in Testemunhos.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...