Ajuda Da Igreja Para Os Necessitados


CONFERÊNCIA COM DEUS
William M. Branham
20 de Dezembro de 1959
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

02 – E acerca da contribuição agora há pouco para as cestas, foi visando o nosso povo local. Como… Isso é coisa da nossa igreja. Esta é nossa escola dominical regular. Vê? E eles… Lógico, se alguém desejar contribuir dessa forma, nós – nós providenciaremos para que isto, sem dúvida, chegue às mãos dos necessitados. Temos famílias, na cidade, que não têm nada, não terão nada para o Natal. Elas estão dependendo desta igreja. E assim, desse modo, ora, isto – isto irá para esse propósito. Um dos diáconos, apenas diga a eles para o que é, ou minha irmã lá atrás receberá isto.


A ORDEM DA IGREJA
William M. Branham
26 de Dezembro de 1963
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

“IRMÃO BRANHAM (neste cartão há duas perguntas) NA IGREJA QUAL DEVE SER O PLANO DE AÇÃO PARA RECOLHER OFERTAS PARA AS PESSOAS? COMO SE DEVE FAZER ISSO?”

96 – Creio que nesta igreja não se deve recolher oferta para pessoas, a menos que seja para seu pastor. E eu creio que se alguém requer a caridade ou algo assim, ou alguém bem necessitado, como de nossos membros aqui ou uma congregação. Digamos que um de nossos irmãos tem algum problema. Bom, creio que se deve anunciar do púlpito e que o pastor seja o que o faça. Creio que é seu dever fazer isso. Algum irmão que esteja necessitado de algo, que ele se apresente à igreja, se é que se tem que recolher desta maneira. Se é alguém necessitado e então você não quer recolher a oferta para as pessoas que estão em necessidade, que se reúna as Juntas e se ponham de acordo sobre certa soma que desejam dar da tesouraria a esta pessoa. Porém às vezes a tesouraria está escassa de dinheiro e não pode cobrir, logo tem que recolhê-la. Bom, que se fale com a Junta, dando a ordem, ao pastor e que o pastor peça para este assunto em particular. Por exemplo: Ontem à noite ocorreu um horrível acidente ao nosso irmão Jones, sua casa foi queimada. Como cristãos esta noite vamos nos reunir. Vêem. Cada um de nós faremos um compromisso do que possamos fazer para ajudar para que o irmão Jones recupere sua casa. Vêem. O que for. Vêem. O que for. Vêem. Faremos isso. Que se diga da plataforma, essa é a maneira de fazê-lo. E depois que as promessas forem entregues, se deem ao tesoureiro da igreja e a ele mesmo entregam, e se dá um recibo à pessoa por isso, porque eu não sei se isso é deduzível ou não nos impostos. Imagino que é para algo assim.

98 – Agora, sucede que entra um estranho. Entra um homem, e diz: “Estou de viagem e me estourou um pneu e quero um novo. Recolham uma oferta esta para um novo”. Agora, isso não se deve fazer. Não. Isso não se faz. E se parece que é uma coisa digna, alguém que você conheça, a Junta pode reunir-se e designar certa quantidade de dinheiro do tesoureiro para comprar um pneu a esse homem ou o que for. Ou se o dinheiro da tesouraria está escasso de dinheiro e a Junta decide que – o pastor não tem nada que ver com isso. Os diáconos são os que devem fazer isto. Vêem? Ou a Junta. E agora, se estão de acordo com isso, deem ordem ao pastor para que possa recolher a oferta. Porém note, se é um estranho e é uma emergência em que o indivíduo necessita um pouquinho de dinheiro e tu sentes que por uma justa causa, esta é minha opinião: Se é para uma causa verdadeira e justa e sabes que é para uma causa verdadeira e justa…

99 – Primeiramente, se você for e olhar os livros de minha casa das pessoas que vem e dizem que: “Sou o Reverendo Fulano de Tal, de certa igreja em particular, e tive um problema aqui na estrada e necessito de um jogo de pneus”. E sabendo que eu acabo de vir de um serviço e recolhi uma oferta por ali ou algo assim, daria a eles para que consiga o jogo de pneus. E observe por um momento, nunca houve tal ministro, nunca viveu lugar e nos livros há dez ou vinte mil dólares que tenho arrumado nessa forma nestes anos. Nunca soube nada deles, de onde eram? Soube que outros ministros diziam: “Claro, ele me enganou nisto e naquilo outro”.

100 – Agora, a igreja não é responsável, somente pelos seus. Isso é correto. São responsáveis pelos seus.

101 – Mas se parece uma causa digna e se vocês os administradores dizem: “Bom, esperem um minuto. Este homem está ali em baixo em seu carro. Ocorre isto e este não é de nossa congregação”. Vêem. Porém o é. Então se eles querem fazê-lo assim e disseram algo especial acerca do estranho…

102 – Não é dos nossos. Vêem, não de nossa gente. Nossa gente será atendida aqui mesmo entre os nossos, seus irmãos aqui.

103 – Porém se alguém de fora diz que tem fome e alguém deseja buscar em seu bolso e dar-lhe ajuda, isso é de tua parte. Porém eu lhes estou falando dos da igreja. E então se pessoas da igreja estão pedindo para fazer, então…

104 – Agora, se vocês tem um evangelista, e está aqui pregando, então você toma… você… se entende que antes que ele venha, lhe deem uma oferta ou se lhe pague um salário ou o que ele queira fazer.

105 – Agora bem, se esta pessoa está aqui e é uma causa justa, e dois ou três da Junta dirão ao pastor sobre isto, então que o pastor diga: “Certa pessoa está aqui, não o conhecemos. Ele veio e nos pediu ajuda, diz que seus filhos têm fome. Não temos tempo de investigar esta reclamação”. Vêem.

106 – Se há algo como isso, se há alguma coisa entre os nossos; nossos diáconos vão e investigam essas reclamações. Vêem. Então se é digna, façam-no. Se não é digna, não o façam. Não o tem que fazer. Agora bem, se é um homem daqui, que o pastor diga: “Agora, a Junta de administradores me disse que não conhecem a esta pessoa. Porém o homem está assentado aqui e diz que seu nome é Jim Jones ou o que for, e está assentado aqui. Poderia levantar-se Sr. Jones? Agora, Sr. Jones, ao terminar o serviço vá à porta da frente à medida que vão saindo e se alguma pessoa sente em seu coração, qualquer coisa que queiram fazer por este homem, o dão à medida que vão saindo”. Entenderam isso agora?

107 – Tem captado isso? Para os que estão nas gravações (O irmão Collins o perdeu na gravação) desejo repetir isso outra vez, porque ele é um dos diáconos.

108 – Se entrar uma pessoa e é uma emergência e quer uma oferta da igreja, que se reúnam os administradores, ou diáconos e decidam isto, logo diga ao pastor que poderia ser feito nesta forma. Que o pastor diga que não conhecemos a este homem (chame-o por seu nome) e que aqui nosso costume é investigar antes de recolher a oferta para a pessoa, e isto é para os nossos. Porém aqui este homem diz que não tem dinheiro e tem uma emergência, tem os filhos enfermos e está tratando de conseguir medicamentos para seus filhos ou o que for a emergência. “Agora, ele está aqui. Senhor, ponha-se de pé”. E que levante e diga: “Agora podem ver quem é ele. Agora, ao concluir o serviço, este homem estará de pé ali na porta da frente e as pessoas que vão saindo e sentem em seu coração de contribuir, estão em liberdade para fazê-lo”. Apenas anunciamos na igreja, não o estamos ordenando, só estamos anunciando. Vêem? Isso é hospitalidade com os estranhos. Vêem. Entendem agora? Muito bem.

109 – Agora, creio que isso responde a pergunta.


É SUA VIDA DIGNA DO EVANGELHO?
William M. Branham
30 de Junho de 1963
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

30 – Senhor Jesus, qualquer homem fisicamente, ou mulher, ou criança, pode passar as páginas desta Bíblia, mas não há nenhum que pode revelá-La a não seres Tu. Eu oro, Senhor… em tomar este texto como está colocado em meu coração e enviá-lo através das nações para as pessoas, que elas possam saber que tipo de vida é exigido para elas viverem. Pois muitos me têm perguntado: “ É a vida cristã uma vida de serviço da igreja? É ajudando os pobres, os necessitados? Ou é um membro constante? É um verdadeiro… é uma fidelidade à igreja?” E tais perguntas. E Pai, que isto… a resposta correta possa vir esta noite através destas palavras enquanto nos esforçamos para… para trazê-las às pessoas. No Nome de Jesus Cristo nós pedimos isto. Amém. 


A ORDENAÇÃO DE DIÁCONOS
20 de julho de 1958
Jeffersonville – Indiana – E.U.A.
Tradução – GO

01 – E, isto é, que a primeira coisa e a colocação de alguns diáconos na igreja. E nossa igrejinha aqui é soberana. Ela não tem nenhuma denominação ou coisa alguma para enviar seus diáconos, ela elege seus próprios diáconos. Ela elege seu pastor, ela elege seus administradores, ela elege tudo que entra e sai da igreja. Nenhuma pessoa tem que dizer algo sobre coisa alguma, é a igreja. E a igreja são aqueles que vem e mantém a igreja com sua presença, com seu dizimo e ofertas, são sempre aqueles que tem direito de dizer algo em lugar de tais coisas.

02 – Eu quero agradecer o quadro de diáconos antecedente, e eu digo isto daqui por toda a igreja. Se algum daqueles irmãos estiver aqui, que era Irmão Cox, Irmão Fleeman, e Irmão Higginbotham e Irmão Deatsman, eles nos ofereceram um bom serviço, ofereceram ao Senhor, neste Tabernáculo.

03 – E muito freqüentemente, de acordo com o regimento interno da igreja, todo ano, os diáconos ou administradores automaticamente completam seu tempo. E sei eles quiserem voltar, tudo bem. Se eles não quiserem voltar, então eles podem colocar alguns em seus lugares, que este conselho tenha demitido.


NECESSÁRIO VOS É NASCER DE NOVO
William M. Branham
31 de Dezembro de 1961
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

02 – Eu tenho – nós temos algumas pessoas que vieram de Nova York, para ficarem temporariamente conosco. Eu acho que nunca encontrei esta gente. O irmão Neville disse que ele falou sobre isto. Na última noite eu ouvi que eles tiveram… o trailer deles pegou fogo e foi destruído. Eu saí para ver o pessoal e pareceram ser amáveis, bons cristãos. E eles são uma classe de gente pobre, com todos nós, e o irmão Wood e dois ou três de nós íamos nos juntar e vermos se podíamos simplesmente comprar-lhes outro trailer. E eles foram muito dóceis e disseram eles… o seguro que eles tinham estado portando sobre ele, eles haviam conseguido num lugar difícil e tiveram que deixar o seguro. Mas, de qualquer forma, o agente havia pago o seguro policial, ou melhor, e eles tiveram – conseguiram de volta o seguro para o trailer deles, o qual provavelmente será capaz de repor o trailer novamente. Eles saberão disto, eu acho, segunda ou terça-feira, ou algo assim, ou terça, eu creio que seja isto. E então nós queremos a …compartilhar com a tristeza deles, fazer tudo que pudermos para… para ajuda-los, para que eles saibam que nós… nós somos irmãos e irmãs em Cristo Jesus, e temos sentimentos um para com o outro. E – e eu acho que cada um gostaria de sentir desta maneira, com uma pequena ajuda para ele nesta hora. Isto é um pouquinho fora do comum, eu acho que, eu nunca tirei uma oferta em minha vida, e eu vou deixar o irmão Neville fazer isto. Aquilo… aquilo estava liquidando-o, não estava? Está certo. Obrigado irmão Ben. Apenas alguém, que, somente uma coisinha que você tenha que poderia deixar para eles. Eu estou certo que seria apreciado. Irmão Neville, venha aqui. eu não sei como. Você faça tão somente o que você achar (O irmão Neville ora e recolhe a oferta – Ed.) Amém.

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Matérias do Profeta.

Deixe seu comentário

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...