Batismo e Adoção de Jesus


Quando Jesus Recebeu o Espírito Santo?

POSSUINDO AS PORTAS DO INIMIGO
William M. Branham
08 de Novembro de 1959
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

45 – Todos aqueles homens eram grandes homens, eles morreram na fila. Mas finalmente um dia em Belém de Judá, a Semente Real nasceu, da qual o resto deles era simplesmente sombra. A Semente Real nasceu, não de homem, mas Ele nasceu de uma virgem, com o Poder em Suas veias para conquistar a morte e o inferno. Deus fez uma promessa. Um homem comum não poderia fazer isto. Mas se Deus faz uma promessa, Ele é simplesmente o mesmo Deus que Ele era a poucos minutos antes, com Abraão, Jeová-Jiré, o Senhor proverá o caminho para possuir a porta. Como iremos fazer isto? Josué morreu, Moisés morreu, o restante deles morreu, mas Deus disse, “Ele possuirá a porta do seu inimigo”.

46 – A semente Real nasceu. Ele foi tentado de todos os modos que somos. Exatamente como temos que ser tentados, assim era Ele. O diabo rapidamente O apanhou quando Ele recebeu o Espírito Santo no deserto por quarenta dias e noites, para ser tentado. E quando Ele saiu… E em Sua morte, eles cravaram pregos em Suas mãos, e cuspiram na Sua face. Ele passou por cada enfermidade. Mas quando Ele estava aqui na terra, Ele provou que Ele podia conquistar a enfermidade. Quando a mãe da mulher de Pedro estava enferma, paralítica, ele tocou em sua mão e a febre a deixou. Quando o leproso clamou na porta, “Imundo, imundo! Se Tu quiseres, Tu podes me curar”.

47 – Ele disse, “Eu quero, sede curado!”. Ele conquistou e tomou a porta da lepra. Ele tomou a porta da febre. Ele fez com que cada natureza O obedecesse. Ele era a Semente de Abraão, a Semente Real, Aquele para o Qual foi dada a promessa, através Dele Abraão e toda a semente que o seguiu até a Semente Real e toda semente após Ele. A promessa de Deus é verdadeira. Ele conquistou a enfermidade. Ele conquistou a tentação. Quando o inimigo cuspiu em Sua face, bateu em seu rosto, Ele virou o outro lado. Quando eles arrancaram barba da Sua face e cuspiram Nele, Ele na Se irritou. Ele conquistou a porta da tentação e tomou isto.

48 – Então você diz, “O meu temperamento não me deixa fazer isto”. E você semente de Abraão, sim, senhor, Ele conquistou isto para você.

49 – E quando Ele estava sendo irritado, Ele não devolveu aquilo. Quando ele foi criticado, Ele ficou quieto. Quando Ele foi chamado de Diabo, Ele Se conteve. Ele tinha um negócio e este era o negócio do Pai, e Ele foi fazer aquilo. E então finalmente eles O levaram para uma cruz. A morte teria que enfrentá-lo. Todo o restante deles havia conquistado os mares, e havia conquistado a natureza a natureza, e havia conquistado os leões, eles haviam conquistado o fogo, eles haviam conquistado tudo, exceto a morte. Mas aqui estava uma pulsação do Seu cérebro, Suas veias, e tinha o Poder conquistador da morte. Então eles tomaram Suas mãos e O esticaram e O pregaram na cruz. Eles bateram Nele e O despiram até que Seus ossos apareceram. Mas quando ele conquistou, eles haviam feito tudo que eles podiam fazer, a morte O apanhou, disse, “Agora, eu Te levarei como eu fiz com Josué. Eu Te levarei como eu fiz com Daniel. E eu farei tudo isto porque eu vou Te matar”.

50 – E Ele morreu e até mesmo o sol se envergonhou. Ele morreu até mesmo a natureza se envergonhou e não quis movimentar-se. O sol se pôs no meio do dia, e as estrelas não apareceram. Ele morreu e os elementos se tornaram tão escuros que você não podia ver a sua mão diante de você ao meio dia. Eu suponho que a natureza disse, “Deixe-me morrer juntamente com Ele”.

51- Mas, irmão, então o diabo enviou a Sua preciosa alma nos abismo insondáveis do inferno. Lá as portas se abriram, mas Ele saiu no terceiro dia, conquistou aquilo. Amém! “A Sua semente possuirá a porta do inimigo”. Conquistou a morte. Ele conquistou o inferno, e naquela primeira manhã de Páscoa Ele conquistou a sepultura. E agora somos mais que vencedores, através Dele que nos ama.

52 – No dia de Pentecostes Ele enviou o Espírito Santo para continuar, através dos gentios, para tomar uma semente da promessa, para dar aos gentios, os rejeitados, para lhes dar o batismo com o Espírito Santo, para lhes levar para dentro da Promessa. Agora temos o direito para conquistar toda a enfermidade. Nós não temos que conquistá-la, ela já foi conquistada. Temos que simplesmente clamar pela promessa, ir e apanhá-la. Isto já foi conquistado, a enfermidade está conquistada, as tentações estão conquistadas, todos os demônios estão conquistados, o inferno está conquistado, a morte está conquistada, a sepultura está conquistada. Estamos parados na porta, tomando isto! Não tem que detonar uma bala. Isto já foi pago…

53 – Seu inimigo, Ele possuirá a porta de seu inimigo. Quantos milhares de milhões? Ele possuirá a porta do seu inimigo, cada inimigo! Ele levantou da morte. Nós possuiremos isto porque Ele nos deu isto. Tudo é uma dádiva livre. e alem de tudo isto, de tudo que Ele fez, e conquistou cada porta, Ele conquistou a enfermidade, tomou a porta. A única coisa que temos que fazer é chegarmos até a porta e dizermos, “No Nome de Jesus Cristo, o Conquistador!” Amém.


CRISTO É O MISTÉRIO DE DEUS REVELADO
William M. Branham
28 de Julho de 1963
Tabernáculo Branham – Domingo – Manhã
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

337 – João nunca O teria conhecido, não, senhor, não tivesse o Espírito Santo mostrado. Vêem como Deus esconde o Seu mistério do arrogante, educado e tudo? Olhe, cada uma daquelas pessoas…?… E a simplicidade revela-a a quem Ele tem predestinado para vê-la. Olhe aqui! Outros estando presentes e nem mesmo viram a pomba, eles nem ouviram alguma Voz, pois isto foi somente enviado para essa Semente predestinada. Predestinada! Certamente, foi predestinada!

338 – Ora, Isaias, setecentos e doze anos antes que Ele nascesse, no Espírito, despertou destes sentidos humanos, e disse: “Há uma Voz do que clama no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, e endireitai a Sua vereda’”.

339 – Então, se Isaias pôde ver isso, não podia Malaquias ver a mesma coisa para um último profeta predestinado, a consumação de todos os profetas do Velho Testamento, esse principal… esse grande profeta ali de pé no final da era? Está vendo? Ele está dizendo que isto é predestinado! Certamente, ele era. Malaquias o viu, também.

340 – Jesus disse: “Se podeis receber, este é aquele de quem foi falado: ‘Eu envio o Meu mensageiro diante de Minha face’, Malaquias 3, ‘para preparar o caminho diante de Mim’”. Está vendo? Seguramente, ele foi predestinado para ver essa mensagem. Não é de admirar que ele pudesse olhar além e ver essa pomba descendo, essa Luz que esteve no deserto com Israel, vindo, dirigindo-se para baixo.

341 – O Próprio Deus, dizendo: “Este é o Meu Filho amado em Quem Me agrado habitar”. Deus e homem tornando-se Um.

342 – “Eu testemunho”, João disse: “Eu O contemplei, o primogênito do Pai. Eu sou uma testemunha disto”. Amém!

343 – Aí está. Simplicidade! Com um velho pregador, seu pai; seu pai era um grande teólogo, você sabe, ele saíra de uma escola. Parecia que ele haveria de voltar à denominação de seu pai. Esta não teria sido a vontade de Deus.

344 – Quando Deus o tocou ao seu nascimento ali no passado, e ele recebeu o Espírito Santo três meses antes que ele nascesse. Sim, senhor. Quando Maria subiu até ali, e o pequeno João contava com seis meses de idade, no ventre de sua mãe, e nunca tinha… Aqueles pequenos músculos não tinham se movimentado ainda. E Maria estava com medo… Os pequenos músculos estavam crescendo, mas ela não podia sentir nenhuma vida, Isabel, a mãe dele, mais exatamente. E quando Maria subiu e a agarrou, e a abraçou, colocou seus braços, impôs as mãos sobre ela. Está vendo? E disse: “Deus me tem falado, e eu vou ter um bebê, também”.

“Você e José estão casados?”

“Não”.

“Maria, como pode ser isto?”

345 – “O Espírito Santo fará sombra sobre mim, e será criado em mim. E chamarei o Seu Nome ‘Jesus’. Ele será o Filho de Deus”.

346 – E tão logo essa palavra ‘Jesus’ foi falada, o pequeno João começou a saltar, e a gritar, e a pular em volta no ventre de sua mãe.

347 – Ela disse: “Bem-aventurado seja o Senhor Deus! Pois de onde vem a mãe do meu Senhor? A mãe do meu Senhor!” Oh, que coisa! “De onde vem a mãe do meu Senhor? Pois, logo que a sua saudação chegou aos meus ouvidos, meu bebê saltou no ventre, de alegria”.

348 – Não é de admirar que ele não desejasse nenhum seminário, algo para doutriná-lo com alguma coisa, ou outra. Ele tinha um trabalho importante. Ele era um homem do deserto, foi para o deserto e esperou. Deus lhe falou ali, disse, agora, e revelou a ele. Oh, aí está a sua revelação novamente! “E Eu te direi Quem Ele é. Tu és um profeta. A Palavra é para ti. Tu sabes quem tu és. Tu tens de vir”. Isso responde a uma pergunta do último domingo. Está vendo? “Tu sabes quem tu és, João. Porém mantém a ti mesmo quieto; não digas nada. Vai ali. E quando vires Este, haverá um sinal que virá do Céu, como uma Luz, uma pomba descerá. Esse será Ele quando O vires”.

349 – Por isso que, quando Jesus caminhou para dentro d’água, João olhou para cima e viu essa pomba descendo, ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus! Aí está Ele! Ele é Aquele que há de tirar o pecado do mundo”.

350 – Jesus caminhou diretamente para dentro d’água, até ele. Aqueles dois olhos de João se encontraram com aqueles dois olhos de Jesus. Eles eram primos em segundo grau, pela carne. Maria e Isabel eram primas em primeiro grau. Seus olhos se encontraram uns com os outros. Ali estava Deus e Seu profeta, amém, ali de pé.

351 – João disse: “Eu careço de ser batizado por Ti. Por que vens Tu a mim?”

352 – Jesus disse: “Deixa por agora, porém, lembra-te, assim nos convém cumprir toda a justiça”.

353 – Por que João fez isto? Porque Ele era o sacrifício. João era um profeta, ele sabia; e o Sacrifício tem de ser lavado antes que ele seja apresentado. Oh! Oh! E ele O permitiu, e O batizou.

354 – E quando ele batizou, eis que os Céus se abriam, oh, que coisa, e essa pomba desceu sobre Ele, e uma Voz disse: “Este é o Meu Filho amado em Quem Me agrado em habitar”. Rei James coloca isto: “em Quem Me agrado habitar”. Assim isto é simplesmente de qualquer maneira que você desejar virá-la, a mesma coisa, “em habitar”, ou… “Este é o Meu Filho amado em Quem Me agrado habitar”, ou, “Este é o Meu Filho amado em Quem Me agrado habitar”, ou, “em habitar”, uma ou outra que você desejar, a mesma coisa. Correto.

355 – Nós vemos então que foi revelado a ele. Outros ali de pé não ouviram nada sobre isto. O Espírito Santo, somente, o revela.


ADOÇÃO – II PARTE – MANIFESTAÇÃO DOS FILHOS DE DEUS
William M. Branham
18 de Maio de 1960
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

189 – Agora aqui estamos, igreja. Estão vocês prontos?  Agora está um pouquinho tarde, todos mordam seus dedos, belisquem suas almas, examinem o seu coração, só por um momento. Vêem? Agora vamos colocar a igreja. Agora quando a igreja chega àquele lugar, Ele diz, “Manassés, aqui lhe pertence. Efraim, você aqui.”

190 – Então ele os leva para fora em um certo lugar, o pai  o faz, e ele o coloca em um lugar alto como este, e ele tem uma cerimônia, e todos eles vêm ao redor. Ele diz, “Eu quero que todos saibam que este é meu filho, e eu reconheço  meu filho. E eu quero que todos saibam, de hoje em diante, que o seu nome… Eu o vesti, com uma roupagem especial sobre ele. E eu quero que vocês saibam que  seu nome é simplesmente tão bom em qualquer cheque quanto o é o meu. Ele é meu filho, eu dou adoção a ele para a minha família, embora ele tenha sido meu filho desde que nasceu. Desde que ele recebeu o Espírito Santo, ele tem sido o Meu filho. Mas agora vou colocá-lo na posição de autoridade. O que ele demitir está demitido, o que ele contratar está contratado”.

191 – “E verdadeiramente, verdadeiramente, eu vos digo, se disserdes a esta árvore, se disserdes a este monte,” mova-te “, e não duvidardes em teu coração, mas creres que o que tu disseste acontecerá, podes ter o que tu disseste”. Vêem?  Aí está você; aí está você. Vêem? Ele é meu filho. Quantos sabem que a adoção, que o… eles davam adoção ao filho depois dele ter provado ser um.. Alguém que lê a Bíblia, coloca o filho na posição.

192 – Agora, Deus fez a mesma coisa com o Seu Filho quando ele levou Jesus lá em cima no Monte da Transfiguração. Ele levou Pedro, Tiago e João lá em cima, estas são as três testemunhas na terra. Lá estava Jesus, Moisés e Elias, e Deus, lá no monte. Lá estavam eles lá no monte. E, a primeira coisa que você sabe, eles olharam, e Jesus foi glorificado perante eles. Está isto correto? Quantos sabem que esta é a Escritura? O que Ele fez? O vestiu com o manto da imortalidade. E ele disse, “Seu traje brilhava como o sol”. É isto mesmo? E uma nuvem estava sobre Ele. Pedro, João e  outros, caíram prostrados. E eles olharam, e lá estava de pé Moisés e Elias, falando com Ele. E Moisés estava morto, e enterrado em uma sepultura desconhecida por oitocentos anos. E Elias tomou um carro e dirigiu-se ao Céu, quinhentos anos antes daquilo. Oh, mas eles continuavam lá! Lá eles estavam falando com Ele. Vêem, Ele havia levantado Jesus para ver, para ver tudo a respeito disto, ver aquilo, Lhe mostrar estas coisas. E eles falavam com Ele, tiveram uma conversa com Ele.

193 – Então logo que Pedro olhou para trás outra vez e a glorificação estava fora de Jesus, eles viam somente Jesus, e uma Voz veio daquela nuvem, e disse, “Este é o Meu Filho amado, a Ele ouvi! O Seu Nome é simplesmente tão bom quanto o Meu agora. A Ele ouvi!” É isto aí, recebeu a adoção, ou a posição do filho.


APOCALIPSE, CAPÍTULO QUATRO – TERCEIRA PARTE
TRONO DA MISERICÓRDIA
William M. Branham
08 de Janeiro de 1961
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

157 – Agora, o “mar de vidro.” Você que vai…eu…Este não é muito um símbolo aqui, mas eu desejo suprimir isto por um minuto. Agora, agora, queremos estudar aqui só um pouquinho. O mar de vidro é simbolizado no velho templo, pois Moisés foi ordenado por Deus para construir o templo na terra como ele viu nos céus. Todos sabem disto. Correto.

158 – E deixe-me apenas desenhar um pouquinho aqui agora. Digamos, aqui estava a arca no Velho Testamento. Correto, a próxima coisa, era chamada   “Santo dos santos.” E o lugar seguinte aqui era o altar, o que era chamado “lugar santo” e bem aqui na frente estava o “mar de bronze”, é chamado. Em outras palavras, era um lugar onde os sacrifícios…sacrifícios eram lavados…eram lavados aqui antes que eles fossem recebidos no altar, no altar de bronze, ou no altar de metal, ou no altar de bronze onde o sacrifício era queimado.

159 – Agora, queremos que observe isto agora onde o…onde isto estava. E agora — agora, em — este mar de vidro estava diante do trono e diante do lugar santo. Apenas…agora recordem, os sete castiçais de ouro colocados aqui assim, estavam em um vaso. Vêem? Agora, é este que reflete a luz do lugar santo para . Agora, se você…Você não tem que anotar isto a não ser que você simplesmente queira, mas aquilo…eu tenho outra coisa aqui que eu mesmo tracei, que eu gostaria de levar até vocês. Mas agora (Vê você?), este era chamado de mar de bronze; ele não era tão grande assim; estava posicionado mais ou menos posicionado no templo. Ele era colocado mais ou menos como isto aqui, era o mar de bronze; aquilo era um vaso feito de latão para lavagem de sacrifícios. Antes dos sacrifícios serem queimados ou aceitos, eles tinham que ser lavados.

160 – Oh, não faria aquilo um sermão agora mesmo. Oh, que coisa. Não seria aquilo — aquilo não apenas…Isto simplesmente me toca: “lavado.” Antes que qualquer sacrifício seja recebido por Deus, ele primeiro tem que ser lavado. Como? Não emocionalmente, mas lavado através da palavra. Agora, poderíamos voltar e ver onde este judeu rabino…Quando eu estava pregando aquele sermão sobre águas de separação, a novilha vermelha, as águas que continuaram subindo, que foi feita para eles a água da separação…E antes de alguma vez podermos chegar a Deus com a fé verdadeira, primeiro temos que passar pelas águas da separação. Sim, senhor. Você tem que vir através de que? Da Palavra.

161 – Oh, deixe-me apenas ver se eu posso dizer isto para que você, cada um, entenda isto. Agora, coloque seu pensamento espiritual. Tire seu boné de guerra e coloque seu pensamento espiritual agora, porque aqui vem algo. “Lavado antes que isto possa ser recebido no altar,” devia ser primeiro lavado pelas águas da separação.


ASSIM NOS CONVÉM CUMPRIR TODA A JUSTIÇA
William M. Branham
01 de Outubro de 1961
Tabernáculo Branham
Jefersonville – Indiana – U.S.A

81 – Várias vezes quis saber o porque disto; que Jesus de Nazaré….E muitas vezes me indagaram. Por que um homem como Jesus teve que ser batizado? Por que esta Pessoa teve que ser batizada como um ato de arrependimento e confissão quando Ele era o Santo, Imaculado, Inadulterável Filho do Deus vivo? Por que esta Pessoa teve que ser batizada sendo um homem maduro? O batismo é após a confissão. Ele não tinha confissão alguma para fazer, pois Ele era Deus. E, Ele, por que teve Ele que ser batizado como foi, “para arrependimento”, uma vez que não precisava de nenhum arrependimento, pois Ele era o Deus infalível? “Ele estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, e o mundo não o conheceu”. Por que Ele teve que ser batizado?

82 – E você observou a frase antes daquilo? Diz:

“…..assim nos convém cumprir toda a justiça”.

83 – Em outras palavras. “Isto deve ser cumprido! Toda palavra que Deus tem falado, deve ser cumprida!” Deus não pode dizer nada sem cumprir aquilo. Quando Ele fala, esta é uma obra consumada. Já está consumado quando Deus fala. Deus nunca fala enquanto não está pronto para fazer aquilo acontecer, e, quando Ele fala, é como se já tivesse acontecido.

84 – Ora, isso nos dá base para alicerçarmos nossa fé nesta manhã! Quando Deus fala uma palavra, aquilo está consumado. E as promessas que Ele nos tem dado? Tudo que tem dito é uma obra consumada. Então, quando recebemos Sua Palavra em nosso coração, isto já foi feito, isto está completo.

85 – E por que Ele então (isto não responde a pergunta) teve que ser batizado? Muitos têm dito, “Ora, Ele foi batizado porque Ele era nosso exemplo”. Isto é verdade até certo ponto, de certo modo isto é verdade, mas não toda a verdade.

86 – A Verdade disto é, Ele era o Protótipo, Ele era o Sumo Sacerdote. E antes que o Sumo Sacerdote pudesse ser ungido, ele tinha que ser lavado.

87 – Eu quero ler algumas Escrituras para vocês, só um momento, no livro de Êxodo. Creio que é no verso 29 que anotei, ou melhor, no capítulo 29. Quero começar aqui no verso 4 do capítulo 29: “Então farás chegar Arão e seus filhos à porta da tenda da congregação, e os lavarás com água”.

Depois tomarás os vestidos, e vestirás a Arão da túnica e do manto do efode, e efode mesmo, e do peitoral, e o cingirás com o cinto de obra de artífice do efode.

E a mitra porás sobre a sua cabeça; a corda da santidade porás sobre a mitra;

E tomarás o azeite da unção, e o derramarás sobre a sua cabeça; assim o ungirás.

88 – Vêem, Arão, o sumo sacerdote, antes de poder ser ungido, tinha que ser lavado com água. Assim, Jesus, antes Dele poder ser ungido, nosso Sumo Sacerdote, Ele foi lavado com água.

89 – E então aquele Óleo da unção derramado sobre Ele, para ungi-Lo. Arão era ungido com óleo; Ele foi ungido com o Espírito Santo. “Pois João testemunhou vendo o Espírito de Deus descendo como uma pomba, e vindo sobre Ele; e uma voz dizendo,” “Este é meu filho amado em quem me comprazo”. Então a Bíblia diz que “Jesus foi ungido com o Espírito Santo, saiu fazendo boas obras”. Vêem? Ele foi ungido.

90 – E antes Dele ser ungido, Ele teve que cumprir toda justiça. Vêem, ele teve que ser lavado com água antes da unção vir sobre Ele.

91 – E é um tipo nosso muito bonito hoje, como sacerdotes para Deus. Devemos ser primeiramente batizados, confessar nossos pecados e sermos batizados no Nome de Jesus Cristo, lavando nossos pecados; e então recebermos a Unção, o dom do Espírito Santo. Vêem, lavado primeiro, e então ungido para o serviço. Nenhum ministro deve entrar no púlpito sem primeiro ser batizado no Nome de Jesus Cristo. Porque há somente….Remissão de pecados é somente no Nome de Jesus Cristo, nenhum outro nome sob os céus foi dado ao homem. “Arrependimento e remissão de pecados deve ser ensinado em Seu Nome, começamos em Jerusalém”. Foi ali onde o Espírito Santo caiu e ungiu primeiro. Então, um ministro ou qualquer crente deve ser primeiro lavado de seus pecados, no Nome de Jesus Cristo, e então ser ungido com o Espírito Santo, para trazer um testemunho para Deus.

92 – E Cristo foi o testemunho de Deus, porque Deus estava em Cristo, reconciliando o mundo Consigo mesmo. Agora Ele disse:

Deixa por agora, João. Isto é certo

93 – Em outras palavras, “João, você é um homem poderoso, você é um grande profeta poderoso. E a sua revelação a Meu respeito é exatamente a  verdade. Você sabe Quem eu sou. Você sabe, porque o seu ministério não veio do homem. Seu ministério veio de Deus. Você nunca aprendeu isto do homem. Isto não lhe foi ensinado em um seminário. Mas com a idade de nove anos, você foi para o deserto, porque você nasceu estranho, uma criança peculiar. E desde o seu próprio nascimento, Deus começou a tratar com você. E mesmo antes do seu nascimento, o profeta te viu. E você é a luz deste dia. E no deserto…..Tu sabes Quem eu sou, porque Deus, no deserto, lhe disse que haveria um sinal Me seguindo. E você já testemunhou Disto, e você sabe disto. E conhecemos um ao outro. Nós conhecemos um ao outro. E é verdade que você precisa ser batizado por Mim. Mas deixa por agora, pois, João, se somos as luzes deste dia, nós devemos cumprir toda a justiça. Toda Palavra de Deus deve ser cumprida por nós, para”. este. dia, eis, que está vindo, é como nós. Pois se somos a testemunha verdadeira de Deus hoje, João, somos as luzes desta era. E se somos as luzes desta era, há tantas Escrituras que têm que ser cumpridas durante esta era. E isto depende de nós! “Aleluia! Isto depende de nós, ver que toda a justiça de Deus esta sendo cumprida”.

E o que é a Sua justiça? É a Sua Palavra!

94 – Em outras palavras, “João, você sabe Quem eu Sou. Eu sou o Sumo Sacerdote. Isto é verdade, João, e eu tenho necessidade de ser batizado por Ti. Mas nós temos que cumprir toda justiça. E eu tenho necessidade de ser batizado pr ti agora, para cumprir a Palavra de Deus, porque toda a Palavra tem que ser cumprida. E nós somos as luzes do dia, e depende de nós cumprir tudo isto. E eu sei que a tua justiça e o teu desejo é cumprir a Palavra. Ela virá a nós. Nós somos as luzes”.

95 – A luz de cada era deve fazer a mesma coisa. Nós sabemos o que tem que ser cumprido. Você que é espiritual e conhece a Palavra de Deus, você vê o que Deus tem prometido. Agora a Palavra não virá tão fácil, porém Ela vem através da observação, você tem que forçar seu caminho para Isto acontecer. Mas, ainda, eis que nos convém cumprir toda justiça de Deus. Nós devemos fazer isto.


QUAL É A ATRAÇÃO SOBRE A MONTANHA?
William M. Branham
25 de Julho de 1965
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

80 – Agora, observem o que acontece. Aqui vem um homem comum, não sendo conhecido por ninguém, um filho de carpinteiro, veio saindo da água. Quando João, o grande profeta, disse: “Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?”

81 – Ele disse, “Deixe por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça”.

82 – Então ele entendeu que o Sacrifício tinha que ser lavado antes de ser apresentado, e ele O batizou.

83 – Agora, há outra atração que toma lugar quando Ele se levantou da água. Este profeta que havia sido tão leal para declarar sua idade e o tempo, ele olhou para cima e viu os céus se abrirem, e ele viu o Espírito de Deus, como uma Pomba, descendo sobre Ele, e uma Voz dizendo, “Este é o Meu Filho amado em Quem me comprazo”. Deus estava vindicando a mensagem de um profeta, o que estava atraindo a atenção lá no Jordão.


A ERA DA IGREJA DE SMIRNA
William M. Branham
06 de Dezembro de 1960
Tabernáculo Branham
Jefersonville – Indiana – U.S.A

93 – Porém no Novo Testamento não é assim. Nosso Cordeiro que morreu é o Filho de Deus que deu Seu sangue como resgate para muitos. Pela fé nós subimos e colocamos nossas mãos sobre este Cordeiro – nós o vemos com as feridas sangrando, as costas laceradas, os cruéis espinhos rasgando sua fronte – sentimos sua dor e ouvimo-Lo clamar, “Deus meu, Deus meu, por que Me desamparaste?” E o que aconteceu ? A vida que deixava aquela célula quebrada que retinha o sangue volta sobre o arrependido. A vida que estava Nele volta sobre nós. Nós retornamos não mais com o desejo de pecar, e agora possuímos um ódio pelas obras e concupiscências da carne.

94 – Olha para nós. O que é nossa vida? Simplesmente uma pequena célula que veio de nosso pai. A fêmea não tem a hemoglobina. Ela produz o óvulo: ela é a incubadora. Porém o sangue vem do macho. É por isso que a mulher toma o nome do homem. A criança recebe o nome dele. A mãe é a incubadora da criança. Ela  dá à luz a ela.

95 – Foi isto o que aconteceu para nossa redenção. O Espírito desceu sobre Maria e ela deu à luz um filho e chamou Jesus. O grande Criador desceu e tornou-se um sacrifício por nosso pecado. Seu sangue era o sangue de Deus. Foi isto exatamente o que aconteceu. O sangue de Deus foi derramado e o Espírito Santo deixou-O enquanto morria em agonia. Depois  a mesma Vida (Espírito) voltou para habitar no pecador arrependido e libertou -o. Este pecador não voltava ano após ano, sacrifício após sacrifício, porque não havia necessidade. Por Um sacrifício, de uma vez por todas ele foi liberto do domínio do  pecado, e recebeu a vida de Cristo por onde ele reina em vitória sobre o pecado, o mundo, a carne e o diabo.

96 – Deus o fez. Ele fez tudo isto. Ele clamou ao mundo amaldiçoado pelo pecado, “Eu vos darei um sinal. Uma virgem terá uma criança. Uma virgem conceberá e dará à luz um Filho. Este será o vosso sinal. Será um sinal perene .O que ela gerar, será Emanuel, Deus conosco.”

97 – Deus desceu em uma célula de sangue, não através de um homem, mas pelo Espírito Santo, e no seio daquela virgem foi edificado um tabernáculo com a finalidade de morrer. A Semente da mulher veio a fim de que Ele fosse esmagado para trazer-nos salvação. Quando o Espírito Santo desceu sobre Maria, Ele criou dentro de sua madre a célula que se multiplicaria e se tornaria o corpo de nosso Senhor. Aquela célula foi criada. Ela era o Princípio da criação de Deus. É isto o que Jesus é. E aquele Santo foi cheio com o sangue Santo, o próprio sangue de Deus. O Tabernáculo veio ao nascimento. Cresceu e se tornou homem. Ele foi ao Jordão e ali este Sacrifício foi lavado por João no rio chamado Jordão. Quando aquele Sacrifício Aceitável saiu da água, Deus veio e habitou Nele, enchendo-o com o Espírito sem medida. E quando Ele morreu Ele derramou Seu sangue, a perfeita vida de Deus foi liberada para voltar sobre o pecador que aceitaria o Cristo como Seu  Salvador. Oh, que maravilha. Jeová nascido chorando sobre um amontoado de lixo. Jeová nascido em uma manjedoura de  palha. Eis aí seu sinal perene para o orgulhoso e inchado, o pseudo-intelectual que tem produzido sua própria teologia e negado a verdade de Deus. Jeová Deus, um bebê chorando numa fétida  estrebaria. Então pensamos que temos direito de ser orgulhosos, mantendo a cabeça bem erguida, criticando e agindo como se fôssemos alguém. Eis aqui seu verdadeiro sinal. Ele é o certo. Jeová, brincando como um menino. Jeová trabalhando em uma carpintaria. Jeová lavando os pés dos pescadores.

98 – “Eu lhe darei um sinal “disse Deus. “Não o sinal de um sacerdócio de colarinho branco. Não o sinal da riqueza e do poder. Não há nada neste sinal  que você possa desejar, ou julgar agradável. Mas é um sinal eterno. É o  maior de todos os sinais”. Jeová ali no tribunal esmagado e sangrando com os espinhos em Sua fronte e cuspido em Sua face,  zombado e considerado de nenhum valor. Jeová, desprezado e rejeitado, dependurado nu sobre a cruz, enquanto os hipócritas zombavam e O desafiavam a descer da cruz. Jeová morrendo. Jeová orando e nada acontecendo. Depois Jeová morria. Este é o sinal para todos os homens agora. Não há nenhum outro igual a ele. É o maior de todos.

99 – Depois as trevas caíram sobre a terra. Eles O colocaram em um sepulcro. Ali Ele ficou aqueles três dias e noites até que um terremoto abalou a escuridão da noite e Ele saiu. Jeová saiu. Jeová subiu às alturas. Depois Jeová voltou para habitar Sua igreja. Jeová voltou com um poderoso vento e chamas de fogo, Jeová voltou para andar no meio de Sua igreja e dar poder a Seu povo. Uma vez mais Jeová veio, e desta vez para ficar em Seu povo. E de novo cura o enfermo, levanta o morto e manifesta-Se a Si mesmo pelo Espírito. Jeová voltou, falando em línguas, e dando a resposta em interpretação.

100 – Jeová desceu e ele ergueu a prostituta para não pecar mais. Ele desceu ao bêbado com moscas em sua face enquanto jazia inconsciente na sarjeta. Sim, Jeová veio manifestar-Se em carne e manifestar-Se através da carne. Jeová veio – Deus em nós, a esperança da glória.

101 – Sim Jesus veio e derramou Seu sangue e libertou o cativo. Ele veio e redimiu Suas ovelhas perdidas. Ele lhes deu vida eterna e elas nunca perecerão. Ele não perderá nenhuma delas, mas as ressuscitará no último dia.

102 – Aleluia ! A segunda morte não pode lhes causar dano algum. Ela não tem poder sobre eles. Porque eles pertencem ao Cordeiro e eles O seguem onde quer que Ele vá.


NOMES BLASFEMOS
William M. Branham
Tabernáculo Branham
04 de Novembro de 1962 – Manhã
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

21 – …E é isso o que Deus estava fazendo no Monte da Transfiguração. Quando Ele tomou Seu próprio Filho, depois de ter sido provado Ele ser o Filho certo (está vendo?), e havia resistido todas as tentações, Ele O levou no Monte da Transfiguração e fez sombra sobre Ele.


PARA QUE FOI DADO O ESPÍRITO SANTO?
William M. Branham
17 de Dezembro de 1959
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

48 – Agora observe o que Deus fez. Quando seu Filho nasceu, Ele O deixou seguir por trinta anos, testando-O, provando-O, então Ele Lhe deu três anos de duras provas. E então no final da difícil prova quando ele viu que Seu Filho se importava com os negócios do Pai (Monte da Transfiguração, Livro de Lucas), Ele tomou Pedro, Tiago, e João (três testemunhas) e subiu ao topo da montanha; e ali Deus realizou as leis da adoção. Ele…Eles olharam para cima, e viram Jesus, e Suas roupas brilhavam tão brancas quanto um relâmpago. E quando uma nuvem o envolveu, e uma Voz saiu da nuvem e disse: “Este é o Meu filho Amado, a Ele ouvi! Me assentarei agora e nada mais tenho a dizer. O que Ele diz é Lei e Verdade!”


APOCALIPSE, CAPÍTULO QUATRO – SEGUNDA PARTE
OS VINTE E QUATRO ANCIÃOS
William M. Branham
01 de Janeiro de 1961
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

135 – Agora, se você observar, isto se compara com o restante das Escrituras. Nas partes anteriores das Escrituras, Ele era o Alfa, Ômega, Ele era o Princípio e o Fim, Ele era o Primeiro e o Último, Ele era o Pai, Filho e Espírito Santo. Ele era Tudo, e tudo foi encontrado Nele. Mateus 17 mostra isto, lá em cima no Monte da Transfiguração, tudo estava reunido Nele.

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Matérias do Profeta.

Deixe seu comentário

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...