Ciúmes


O TERCEIRO ÊXODO
William M. Branham
30 de Junho de 1963
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

91 – Agora, fazendo isto eles foram tirados do lugar, levados mais tarde para o Egito. Agora, a história destes irmãos invejosos é exatamente uma grande comparação com o lado espiritual de hoje.

92 – Todos nós estávamos cientes daquilo, aquilo foi puro ciúme, não puro, foi um velho sujo, e imundo ciúme, veja. Não existe nenhuma pureza no ciúme, veja, não é nada a não ser um ciúme imundo.

93 – Quando eles viram a mesma Bíblia e a natureza do mesmo Deus que escreveu a Bíblia, vindicando a si mesmo e então rejeitando aquilo sem uma razão, puro… bem, puro como eu disse, é um ciúme imundo. Observando Deus curar o enfermo, ressuscitar o morto. O mesmo Deus que viveu nos dias dos apóstolos. O mesmo evangelho que eles escreveram para esta jornada espiritual. É o mesmo Deus que faz as mesmas coisas, até que não haja nada a não ser inveja; têm expulsado, e, “não o teremos no meio de nosso povo,” vejam,  colocam para fora.


DIA DA VITÓRIA
William M. Branham
21 de Abril de 1963
Sierra Vista – Arizona – U.S.A

17 – Nós…Há uma razão para isto. Há uma razão para que eles fossem, que este sangue humano fosse derramado. E descobrimos que a primeira razão foi por causa do ciúme, que — que Caim estava com ciúmes de Abel porque Deus havia aceitado o sacrifício de Abel. E Hebreus 11 nos diz que — que — que Abel ofereceu a Deus um sacrifício mais excelente do que Caim. E Deus testificando isto. E Caim naturalmente, tendo ciúmes disto, porque o seu sacrifício foi rejeitado e o de Abel aceito…E Abel o fez por fé. A Bíblia diz que ele o fez por fé, vendo que — que o — os dois rapazes estavam tentando encontrar graça diante de Deus para voltar, porque eles sabiam que eles eram recém-saídos do jardim da vida. E eles caíram do outro lado através da transgressão de seus pais. Os tinha feito sujeitos à morte, exatamente como todos nós estamos de pé nesta manhã: sujeitos à morte. Eles queriam saber como voltar àquele lugar onde poderiam encontrar vida novamente. E fazendo isso, eles — eles estavam tentando encontrar graça diante de Deus. E Caim ofereceu um lindo sacrifício de flores, e de frutos do campo, ou seja o que foi que ele colocou sobre o altar.

18 – Mas Abel, através da revelação espiritual — lhe foi revelado que não havia sido nenhum fruto do campo que causou a morte; foi o sangue que causou a morte. Então ele ofereceu de volta o sangue de um substituto inocente, e Deus o aceitou. E aquela tem sido a propiciação de Deus por nossos pecados desde aquele mesmo dia. Não há nenhuma outra maneira, porque se Ele tivesse aceitado em outras bases, então teríamos que ir até aquela base para — para encontrar graça com Deus. Mas Deus só aceitou o sangue inocente de um ser inocente. Vêem? E assim, se a beleza e os grandes lugares tivessem tido a aceitação de Deus, hoje nós — nós gostaríamos saber: “Viria Ele do outro lado do deserto até esta casinha aqui ao lado dos trilhos de ferro? Voltaria Ele aqui e Se encontraria conosco?” Mas se tivesse sido uma grande catedral, ou a beleza que — que Caim ofereceu, ora, descobriríamos que estaríamos apenas falando conosco mesmo e com o ar. Mas Deus veio sobre as bases do sangue derramado. Então não importa hoje quão pequenos sejamos, quão pobres possamos ser, ou o quanto gostaríamos de — oferecer a Deus um lugar maior; mas Deus não aceitaria isto mais do que Ele aceitaria agora, porque estamos nos aproximando na base do Sangue derramado de um substituto inocente, que é Cristo morrendo por nós pecadores.

31 – Observe, encontramos…Se ele não faz isto, então o que acontece. Encontramos que o seu temperamento, como Caim, sobe (vêem?), imediatamente. Ele ficou com ciúmes. Ele não gostou que Deus — oferecesse seu — aceitasse Caim — ou melhor, o sacrifício de Abel em vez do seu. Ele queria ir…Ele queria seu próprio sacrifício. Ele queria sua própria maneira. Vêem? Ao invés de chegar a Abel e dizer: “Oh, meu irmão, estou tão feliz que Deus tenha aceitado. Agora, nós temos uma forma através da qual conhecemos a maneira que Jeová aceita, porque Ele provou isto recebendo o seu sacrifício.” Não seria aquela a coisa a — a ser feita? Mas em vez daquilo ele ficou com ciúmes. Agora, não vê você aquela mesma coisa hoje nos homens? Vêem? Esta é apenas a sua maneira. Vêem?


JOSÉ ENCONTRANDO SEUS IRMÃOS
William M. Branham
30 de dezembro de 1956
Jeffersonville – Indiana – E.U.A.

109 – Agora observe. Em cada realização, em todo tempo, ali, eles se encontraram face a face e lutaram. Veja quando Moabe estava lá em cima da colina, e Israel estava no vale. E Israel estava apenas pedindo, como um irmão, cavalheiro, para atravessar a terra deles, indo para a terra prometida que Deus lhes havia prometido; apenas pediram por um pequeno reavivamento na sua igreja, como aconteceu. Apenas para atravessar a terra, e prometeram que pagariam até mesmo pelo capim que o gado devorasse. E eles iriam pela estrada do rei, e as coisas que eles fizessem enquanto passavam pelas terras, eles as fariam corretamente. Mas, o ciúme…

152 – Por que? É porque eles são arrogantes, e eles odeiam seus irmãos, sem uma causa; exatamente como José foi odiado, sem uma causa. Vê você isto? Ele foi odiado. Não porque ele merecia ser odiado; porque, não tinha um motivo. Eles não criam nele. Ele estava vivendo em um estado diferente.

153 – E eu digo isto, agora, enquanto nosso tempo está terminado. Eu digo isto com toda a veracidade do coração. Eles odeiam a Igreja, hoje, que tem o sobrenatural. É o ciúme. É um ciúme diminutivo, e ele existe entre os seres humanos.

156 – Então, assim como pequenos, pequenos efeminados, como temos hoje; pequenos adolescentes, idéias de crianças, correram e disseram: “nós o encontramos, e ele estava expulsando demônios”. E que era aquilo? Eles tinham ciúmes porque ele estava fazendo o que eles não puderam fazer. Eles eram carnais. Os olhos de entendimento deles, eram como os dos irmãos de José, nenhum olho havia sido iluminado ainda, então eles voltaram e tagarelaram sobre ele, e contaram a Jesus.

157 – E Jesus disse: “Deixe-o em paz”. Amém. “Ele está fazendo uma boa obra. Ele está fazendo o que Eu lhes ordenei que fizessem e vocês falharam em fazê-lo”. “Deus é capaz de destas pedras levantar filhos a Abraão”.


MUDA DEUS SEU PARECER?
27 de abril de 1965
Los Angeles – Califórnia – E.U.A.
Tradução – EUA

37 – Nós encontramos em Abraão e Ló, a mesma coisa, em uma escolha, porque Ló desceu, quando chegou o tempo, quando a igreja espiritual e a — e a natural tiveram um desacordo, por causa dos pastores. Eles tiveram de se separar um do outro. E sempre que isto acontece, causa ciúme.

38 – Verificamos que Abel, porque Deus o havia recebido, e Ele não recebeu a bonita e grande oferta de Caim, pela qual ele tanto tinha labutado. E era religioso, e se curvou e adorou, e assim por diante, fez tudo que Abel fez, só que ele não teve a revelação do que era a verdade. Assim verificamos, que quando Deus aceitou a revelação de Abel e sua oferta, isto fez Caim ficar com ciúmes de Abel. E ali ocorreu o primeiro homicídio.

39 – Nós verificamos que ciúme passou a existir entre os pastores de Abraão e de Ló, e eles tiveram de se separar.


MUDOU DEUS, ALGUMA VEZ, O SEU PARECER ACERCA DE SUA PALAVRA?
William M. Branham
Tabernáculo Branham
18 de Abril de 1965
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

90 – Observem. E isto sempre fez com que o natural odiasse o Espiritual. Isto fez com que Caím odiasse a Abel; isto fez com que Coré odiasse a Moisés; isto fez com que Judas odiasse a Jesus; e sempre isto segue em frente. Isto faz com que o natural odeie o Espiritual, exatamente como Caím no princípio odiava a Abel, aquele que Deus havia recebido o seu sacrifício, e os tentou destruir. Eles tentaram destruir a influência; eles tentaram destruir tudo, porque isto não é nada a não ser inveja. Isto começou em Caím e provou que era ciúme, e isto continua a mesma coisa hoje quando o natural, o carnal, e o Espiritual se encontram. Isto prova que é Satanás, de nenhum outro modo, porque o ciúme vem de Satanás. E então causa a personificação da Verdade – alguém que tenta personificar algo que não é – eles não estão ordenados a fazê-lo. Quantas destas coisas temos visto nestes últimos dias! Oh, que coisa! Quanto disto!


ADOÇÃO – IV PARTE – MISTÉRIO PREDESTINADO DE SUA VONTADE
William M. Branham
22 de Maio de 1960 – Noite
Jefersonville – Indiana – U.S.A.

130 – E eles deixaram Davi nervoso por causa das filhas, as igrejas, as igrejas estavam cantando, “Saul, pode ter matado os seus milhares, mas Davi matou seus dez milhares”.

131 – Então ele ficou com ciúme. “Aquele velho Jesus chamado tal coisa, não há nada Nele”. Isto é certo. e o que fez Deus com ele? Deus mandou um espírito maligno sobre ele, isto é exatamente o que aconteceu, para odiar a Davi, e ele odiava a Davi sem uma causa.


O SEXTO SELO
William M. Branham
23 de março de 1963
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

254 – Logo, pensando naquele Palácio tão glorioso, o Reino de Deus, onde os anciãos serão jovens, e todos terão suas vestes brancas; e os varões e fêmeas, todos estarão numa condição perfeita e nunca poderão envelhecer nem poderão pecar; não haverá ciúme, nem ódio, nem essas coisas.

274 – Ali não existem as glândulas sexuais, ou seja, que nesse sentido todos são iguais. Pense acerca de você mesmo sem glândulas sexuais. A razão de ter essas glândulas agora é para provar a terra. Porém não haverá nada disso ali. Ali não haverá nem glândulas masculinas nem femininas. Porém o que haverá é a estatura da arte de Deus. Correto. Será uma coisa verdadeiramente genuína, sem nada deste amor natural, o amor phileo. Todo o amor será ágape.

275 – Portanto, uma esposa não seria nada mais que uma possessão formosa, e se pertencem um ao outro, o varão e a fêmea naturalmente. Não será questão de esposo e esposa. Porquanto não existirá o amor phileo, então não haverá nada de ciúmes. Essas coisas jamais se conhecerão. Somente serão homens e mulheres, jovens e formosos, que viverão para sempre.


PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE HEBREUS 1ª PARTE
Willian M. Branham
25 de Setembro de 1957
Jeffersonville – Indiana – U.S.A

190 – Agora vamos tomar de volta Caim. Poderia você me dizer de onde aquele espírito daquela maldade veio? Se Caim…Veja, se Caim fosse filho de Adão, o qual era o filho de Deus, de onde veio aquele mal? A primeira coisa, quando ele nasceu, ele odiou, ele era um assassino, ele era invejoso. E agora, toma a natureza de seu pai, bem no comecinho, no princípio, Lúcifer, e ele estava no princípio…ele ficou com ciúme de Miguel, o que começou todo o problema. Quantos sabem disto? E Caim tinha a natureza de seu pai, pois ele ficou com ciúmes de seu irmão e o matou. Aquele puro…Aquela natureza não podia sair daquela Semente pura. Ela veio, teve que sair daquela corrente pervertida. E observem Caim, tão logo que ele nasceu.


AMOR
William M. Branham
14 de março de 1958
Harrisonburg – Virginia – E.U.A.

27 – Essa é a grande necessidade pela qual o mundo está morrendo, e Deus é amor. Agora, você encontra na igreja o que impede a igreja, tem sido a concepção errada de amor.

28 – Agora, amor… Existe dois tipos diferentes de amor que é o amor verdadeiro. Um deles no grego é chamado de “Ágape.” Este é o amor de Deus. E então o amor pervertido daquilo que é o amor, é “Phileo”, que significa “o amor humano.”

29 – “Phileo” vem da palavra “companheirismo.” O amor phileo é aquele que você tem pela sua esposa. E se um homem flertasse com ela ou se a insultasse, você daria um tiro arrancando seus miolos. É isto que o amor Phileo fará. Ele é acompanhado pelo ciúme. E muitas outras coisas o acompanham.

30 – Mas o amor Ágape faria com que você orasse pela sua alma pecaminosa. Esta é a diferença entre os dois amores. O amor de Deus é o princípio do amor. E a fonte do amor. E isto está faltando na igreja hoje, aquele verdadeiro amor Ágape que faz com que você sinta amor pelo seu inimigo.


A ELE OUVI
William M. Branham
12 de Julho de 1960
Klamath Falls – Oregon – U.S.A.

10 – Hoje, nós misturamos tudo isto. Nós tentamos colocar o elemento humano nisto. Como o amor, nós tentamos usar o amor, o amor de Deus, como fazemos com o amor humano. Você não poderia apaixonar por Deus como aconteceu com a sua esposa. Você não poderia apaixonar por Deus como acontece com o seu marido, ou sua namorada, ou namorado. São dois amores completamente diferentes. Um… Mesmo nas palavras gregas, elas são diferentes. Uma delas é chamada de Phileo; este é o amor que você tem pela sua esposa. Esta espécie de amor te faria matar um homem por – ciúmes… Porém o amor Ágape, o qual é um amor pio, ao invés de matar o homem, isto te faria  orar por sua alma pecaminosa. Isto é certo. Isto é o quanto há de diferença.


O FUTURO LAR DO NOIVO CELESTIAL E DA NOIVA TERREAL
William M. Branham
02 de Agosto de 1964
Tabernáculo Branham
Jeffersonville – Indiana – U.S.A.

228 – Observe: nem sepulturas; nem lágrimas, nunca; nem mais derramamento de sangue. Nunca mais ele será umidecia por uma gora de lágrima ou de sangue, não; não haverão mais guerras, não; nem nuvens de inverno, nem neve fria sobre o seio dela – não permanecerá mais sobre ela; nem o sol quente…nunca mais queimará sua grama.

229 – Mesmo o deserto produzirá rosas. Esse velho deserto abafado um dia florescera como uma rosa (Deus assim o disse!) quando ela estiver redimida, quando tomar seu batismo de fogo. Agora há todo gênero de cactos e espinhos e toda coisa, porém a ela vem um batismo de fogo. Como foi o homem e nele ainda tinha ódio, malícia e rivalidade, quando chega o batismo de fogo, o purifica inteiramente. Não mais ciúmes, não mais nada, é absolutamente o lugar de morada de Deus. E recordem, essa é Sua delegação, a que vai encontrar com Ele por alí. Amém! Oh, que…! Isso não é só uma história, essa é a verdade. Isso é o que Deus disse. Isso é o que Ele prometeu. Para isso é que vai a Noiva.

230 – Mesmo o deserto, disse Ele, florescerá, será uma rosa. Satanás, pecado, e pecadores desaparecerão dela, para sempre. Tudo está feito, misturado na Eternidade e tudo que esteve pervertido…Esse grande arcanjo que alí se assentou um dia, (Satanás) que fez este mal. Será destruído.

tabernaculo-4 - Copia

Posted in Matérias do Profeta.

Deixe seu comentário

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...