Como a Bíblia foi formada e organizada?


A Bíblia é um conjunto de 66 livros que foram escritos entre 1500-1400 a.C e 100 d.C. A Bíblia Sagrada é dividida em duas grandes partes: o Antigo Testamento – ou Velho Testamento – composto por 39 livros e o Novo Testamento que reúne 27 livros. Ter uma Bíblia é ter uma biblioteca em mãos!

A palavra ‘bíblia’ é o plural da palavra grega biblos que significa ‘livro’. A palavra também remete a cidade do Líbano chamada Biblos – que atualmente se chama Jbeil – local onde eram produzidos os papiros comercializados na Grécia Antiga.

Todos os textos bíblicos foram escritos originalmente em hebraico e grego, com poucas partes em aramaico. Cada livro foi elaborado em épocas distintas, sendo reunidos nos primeiros séculos da igreja cristã.

Por curiosidade, a Bíblia foi o primeiro livro a ser impresso no mundo e já foi traduzido em mais de 2900 línguas e dialetos. Além disso, a Bíblia é o livro mais vendido na história da humanidade, com mais de 6 bilhões de cópias em todo o mundo.

Quem escreveu a Bíblia?

Deus é o verdadeiro autor da Bíblia, foi Ele quem inspirou os homens na elaboração de cada livro: “Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1:20-22).

Quanto a autoria dos livros bíblicos, podemos perceber algumas características:

  • Um autor que escreveu um livro – Exemplo da Epístola de Tiago – irmão de Jesus – que foi escrito pelo o próprio.
  • Um autor que escreveu vários livros – Temos o exemplo do Apóstolo Paulo que escreveu em torno de 13 epístolas, boa parte do Novo Testamento.
  • Um livro com vários autores – O Livro dos Salmos é uma copilação de poemas que tem Salomão, Davi, Moisés, Hemã, Etã, a família de Asafe e os Coraítas entre os seus autores.
  • Um livro com um autor e editor – É o caso do Livro de Deuteronômio que é atribuído a Moisés, mas o relato da sua morte no fim do livro sugere que alguém editou e complementou o livro.
  • Um livro com um autor desconhecido – Temos o exemplo da Carta aos Hebreus, que até então era atribuída a Paulo e hoje sua autoria é descartada. E o Livro de Jó – o mais antigo da Bíblia – que até hoje não se sabe a autoria.

Segundo estudiosos, cerca de 40 pessoas escreveram os livros bíblicos num período aproximado de 1600 anos entre o primeiro e o último escritor – de Moisés a João Evangelista. Apesar de tantos livros escritos e poucas ligações entre os seus escritores, a Bíblia se mostra inerrante e infalível.

A Bíblia é unitária, harmônica e coerente. Ela se explica por si própria, prova do quão perfeito e poderoso são as palavras ali registradas. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça” (2 Timóteo 3:16). Só o poder de Deus é capaz de realizar uma obra tão perfeita e inesgotável.

Como a Bíblia foi dividida e organizada?

A Bíblia não foi organizada integralmente em ordem cronológica, os livros foram organizados priorizando uma ordem narrativa. Se os livros fossem organizados apenas em ordem cronológica, o Livro de Jó estaria a frente do Livro de Gênesis – o que não seria tão harmônico.

A Bíblia é dividida em 2 grandes blocos: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. A palavra ‘testamento’ significa ‘aliança’. O primeiro bloco fala da primeira aliança que Deus fez com os homens, as origens da humanidade, a história do povo de Israel e a promessa da vinda do Messias.

Já o Novo Testamento faz parte da nova aliança cumprida em Jesus, a expansão do Evangelho e a profecia dos fim dos tempos com a volta de Cristo. Desta forma, o Novo Testamento é uma conclusão do Velho Testamento.

Além de respeitar uma narrativa ‘livro a livro’, a Bíblia foi agrupada por estilos literários, são eles: o Pentateuco, os Livros Históricos, os Livros Poéticos, os Profetas Maiores, os Profetas Menores, os Evangelhos, a História da Igreja Primitiva, as Epístolas – ou Cartas – e Revelação ou Apocalipse.

Veja a organização da Bíblia na tabela e na lista com os livros detalhados abaixo:

Antigo Testamento:

1. Pentateuco

O Pentateuco – do grego pentateuchos, que significa ‘livro de cinco volumes’ – é composto pelo 5 primeiros livros da Bíblia. Estes fazem parte da Torá, o Livro da Lei para os judeus. Todos estão dispostos em ordem cronológica. São eles: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

2. Livros Históricos

Este conjunto é formado por 12 livros que contam a história do povo de Israel desde a conquista da Terra Prometida até o exílio babilônico. Os 12 livros também estão em ordem cronológica: Josué, Juízes, Rute, I e II Samuel, I e II Reis, I e II Crônicas, Esdras, Neemias e Ester.

3. Livros Poéticos

5 livros fazem parte deste grupo. São poesias, sabedorias, provérbios e cânticos. Estes estão organizados por ordem de relevância, são eles: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cantares

4. Profetas Maiores

Os livros proféticos – num total de 17 – são registros dos profetas sobre o Povo de Israel. Neste grupo há uma sub-divisão – profetas maiores e menores – organizados por ordem de relevância. Fazem parte dos profetas maiores 5 livros: Isaías, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel.

5. Profetas Menores

Neste grupo estão organizados 12 livros proféticos. A nomenclatura não quer dizer que um profeta era “maior do que o outro”, na verdade, a definição está relacionada a extensão da obra literária. Os livros dos profetas menores tem menos capítulos do que os livros dos profetas maiores, são eles: Oseias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miqueias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.

6. Período Intertestamentário (ou Interbíblico)

Este período remete ao que não foi escrito, é justamente o espaço de tempo em que nada foi profetizado entre o Antigo e o Novo Testamento. Os “anos de silêncio” durou aproximadamente 400 anos.

Novo Testamento:

1. Evangelhos

Os 4 Evangelhos relatam o nascimento, o ministério, a morte, a ressurreição e a acensão de Jesus. Destes, 3 Evangelhos são denominados como sinóticos – que tem a mesma visão – pois respeitam a mesma sequência de fatos. Apenas o Evangelho de João se difere dos demais por ter diferenças em vários detalhes, na ênfase e no vocabulário. São os 4 livros: Mateus, Marcos, Lucas e João.

2. A História da Igreja Primitiva

É composto por apenas um livro histórico. O livro aborda sobre a implementação da Igreja Primitiva depois do derramar do Espírito Santo e a expansão do Evangelho. O livro é conhecido como Atos dos Apóstolos.

3. Epístolas ou Cartas Apostólicas

São cartas apostólicas direcionadas às primeiras igrejas espalhadas no mundo antigo, são um total de 21 cartas. Todas as cartas estão organizadas cronologicamente, sendo que as 13 primeiras cartas são de autoria do Apóstolo Paulo, são elas: Romanos, I e II Coríntios, Gálatas, Efésios, Felipenses, Colossenses, I e II Tessalonicenses, I e II Timóteo, Tito e Filemon. Já as 8 cartas restantes foram escrita por outro autores, são elas: Hebreus, Tiago, I e II Pedro, I, II e III João e Judas.

4. Apocalipse ou Revelação

No caso, apenas o Livro de Apocalipse – escrito por João Evangelista – faz parte desta categoria.

Como a Bíblia foi dividida em capítulos e versículos?

Originalmente os livros da Bíblia não eram divididos em capítulos e versículos. Até Jesus quando citava as Escrituras fazia uso da expressão “está escrito”, pois não havia uma forma de referenciar com exatidão.

Curiosamente a organização da Bíblia em capítulos e versículos se deram em diferentes épocas. A divisão da Bíblia em capítulos, foi feita pelo clérigo inglês Stephen Langton no século XIII em 1227. A organização foi feita a partir da Vulgata – versão latina da Bíblia – e posteriormente Lagnton capitulou as versões da Bíblia em hebraico e grego.

Já a inclusão de versículos se deu séculos depois. Santi Pagnini foi o primeiro a tentar organizar a Bíblia em versículos numerados em 1527. Apesar da publicação de Pagnini, foi o impressor Roberto Estienne que criou a versão utilizada até os dias de hoje. Em 1551, Roberto Estienne fez a divisão em versículos da versão grega do Novo Testamento e em 1555 fez a divisão completa da versão latina.

A primeira Bíblia impressa a ter capítulos e versículos foi a Bíblia de Genebra, publicada em 1560 na Suíça. Nesta Bíblia foi utilizada a divisão de capítulos de Stephen Langton e a organização dos versículos numerados de Roberto Estienne. Até os dias atuais, este tipo de organização da Bíblia facilita o nosso estudo e a nossa leitura.

Fonte: Bíblia On

Posted in Estudos | Destaques.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading Facebook Comments ...
Loading Disqus Comments ...